RSS

Arquivo da tag: verdade

Retorno da Crimeia à Rússia restaura ‘verdade histórica’, diz Putin

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Putin e o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, passam em revista navios da frota russa em Sebastopol durante visita à Crimeia nesta sexta-feira (9) (Foto: Maxim Shemetov/Reuters)Putin e o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, passam em revista navios da frota russa em Sebastopol durante visita à Crimeia nesta sexta-feira (9) (Foto: Maxim Shemetov/Reuters)

O presidente russo, Vladimir Putin, declarou que o retorno da Crimeia à Rússia restaura “a verdade histórica”, em um discurso a milhares de habitantes de Sebastopol, na península ucraniana anexada em março à Rússia. O presidente também disse que os direitos dos russos, incluindo o da autodeterminação, deveria ser tratado com respeito.

“O ano de 2014 vai ficar na história como o ano que viu os povos que vivem aqui decidir com firmeza de estar junto a Rússia, confirmando sua fidelidade à verdade histórica e à memória de nossos ancestrais”, declarou Putin por ocasião da celebração da vitória em 1945 sobre os nazistas.

“Nós tratamos todos os países, todas as pessoas com respeito. Respeitamos seus direitos, incluindo, da mesma forma, a restauração da justiça histórica e o direito à autodeterminação”

A visita ocorre a apenas três dias da realização de um referendo em outras cidades do leste da Ucrânia sobre seu status e possível adesão à Rússia.

O Ministério das Relações Exteriores ucraniano condenou a ida à Crimeia, classificando-a como uma deliberada escalada da crise entre os dois países. “Essa provocação é outra confirmação de que a Rússia está deliberadamente perseguindo mais tensões nas relações entre ucranianos e russos”, disse o ministério em comunicado.

O secretario-geral da Otan, Fogh Rasmussen, também condenou a visita de Putin à Crimeia, cuja anexação, em março, não foi reconhecida por potências ocidentais. Ele questionou informações sobre uma declaração do Kremlin de que havia retirado tropas da fronteira ucraniana e classificou a viagem como “inapropriada”.

A Crimeia, até o início deste ano uma região autônoma da Ucrânia, foi anexada pela Rússia em março deste ano após fortes levantes separatistas que culminaram em um referendo no qual a adesão à Federação Russa foi aprovada.

A maior parte da população é de origem russa, e o separatismo se tornou mais forte após a derrubada do governo pró-russo de Kiev em fevereiro deste ano.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

É verdade que o Facebook negou emprego aos criadores do WhatsApp?

Share Button

Notícia afirma que os fundadores do WhatsApp já tentaram trabalhar no Facebook, mas não passaram nas entrevistas de emprego! Será verdade isso?

Como você já deve ter lido por aí, o Facebook adquiriu (em fevereiro de 2014) o aplicativo de troca de mensagens WhatsApp pela bagatela de 16 bilhões de dólares! Uma das maiores transações entre empresas de internet do mundo. Muito bom para um aplicativo de smartphones que surgiu há 5 anos em uma empresa que (atualmente) tem apenas 55 funcionários.

Mas o que chama a atenção é que muitos sites e blogs estão publicando o fato de que os dois fundadores da empresa adquirida pelo Facebook já foram rejeitados para trabalhar na companhia de Mark Zuckerberg!

Será verdade que antes de desenvolverem o WhastsApp, os fundadores da empresa tentaram emprego no Facebook e não conseguiram?

Cofundadores do WhatsApp tentaram trabalhar no Facebook mas foram rejeitados! Será? (fotos: Divulgação) Cofundadores do WhatsApp tentaram trabalhar no Facebook mas foram rejeitados! Será? (fotos: Divulgação)

A notícia é real!

De fato, tanto Brian Acton quanto Jan Koum tentaram arrumar emprego na empresa de Mark Zuckerberg, mas ambos foram rejeitados durante entrevistas de emprego no Facebook.

Em agosto de 2009, o cientista da computação Brian Acton (ex-funcionário do Yahoo) publicou no Twitter que tinha acabado de receber a notícia de que havia sido rejeitado pelo pessoal do Facebook, conforme podemos ver abaixo:

“O Facebook me recusou. Foi uma ótima oportunidade para me conectar com pessoas fantásticas. Ansioso pela próxima aventura da vida“.

Meses antes, em maio daquele mesmo ano, Brian também havia se lamentado no Twitter por não ter passado nos testes para trabalhar no Twitter:

“Fui recusado pela sede do Twitter. Tudo bem. Seria uma longa viagem [para trabalhar lá]“

Parece que aquele ano não estava sendo bom pra ele… Mas, como o tempo mostrou, a recusa do Facebook serviu de pontapé inicial para que Acton conhecesse um também ex-funcionário do Yahoo e, juntos, desenvolveram o aplicativo que seria vendido por 16 bilhões de dólares 5 anos depois.

A Forbes conta que o outro cofundador do WhatsApp, Jan Koum, também foi rejeitado anos atrás quando tentou uma vaga para trabalhar no Facebook.

“Nós fazemos parte do Clube dos Rejeitados pelo Facebook!”, brinca o ucraniano Jan Koum, em entrevista à Forbes!

Jan Koum e Brian Acton - fundadores do WhatsApp Jan Koum e Brian Acton – fundadores do WhatsApp

Como cada um dos cofundadores do WhatsApp ficará com cerca de U$ 3,2 bilhões, a revista chamou o “não” do Facebook como o “erro de 3 bilhões”.

Notícia real! Ambos fundadores do WhatsApp tentaram emprego no Facebook, mas foram rejeitados pela empresa. O “não” foi bom, pois eles acabaram criando um aplicativo que se transformou em bilhões em apenas 5 anos. Nem todo passo para trás significa atraso.

Share Button Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Fonte E-farsas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Amigos de verdade

Fonte: ahnegao.com.br

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: ,

Papa diz que ‘imprensa precisa de verdade, não de difamação e calúnia’

O Papa Francisco durante acena ao final da audiência com representantes da RAI neste sábado (18) no Vaticano (Foto: Vicenzo Pinto/APF)O Papa Francisco durante acena ao final da audiência com representantes da RAI neste sábado (18) no Vaticano (Foto: Vicenzo Pinto/APF)

O papa Francisco recebeu neste sábado (18) representantes e funcionários da Radio Televisão Italiana (RAI) que pediu “verdade” no processo informativo e “nunca desinformação ou calúnia”, para dotar assim a comunicação de um “alto nível ético”.

“Tem que ser um serviço à verdade, à bondade e à beleza. Tendes que evitar conceitos tão daninhos como a desinformação, a difamação, a calúnia e manter um alto nível ético”, recomendou o pontífice.

Com a audiência, o Vaticano participou dos atos de celebração do 90º aniversário da primeira emissão radiofônica e do 60º aniversário da primeira emissão televisiva da RAI.

Em uma abarrotada Sala Paulo VI, o pontífice cumprimentou trabalhadores do empresa audiovisual, cumprimentou e beijou as crianças e agradeceu aos presentes por “serem tantos”.

Depois das palavras da presidente da RAI, Anna Maria Tarantola, o papa Francisco procedeu com seu discurso, com o qual lembrou a “preciosa colaboração” entre o meio de comunicação italiano e os da Santa Sé, a Radio Vaticano e o Centro Televisivo Vaticano (CTV).

“A palavra-chave que eu gostaria ressaltar é colaboração graças à qual, o povo italiano sempre pôde ter acesso às palavras e às imagens do papa, e dos eventos da Igreja através desse serviço público”, ressaltou o pontífice.

Diante dos dirigentes da RAI e seus trabalhadores, o papa lembrou a “responsabilidade obrigatória para as titulares do serviço público” e lhes assegurou que seu empenho, “mais que informativo, é formativo”.

“A qualidade ética da comunicação é fruto, definitivamente, de uma consciência atenta, não superficial, sempre respeitosa das pessoas, já sejam protagonistas da informação ou os consumidores da mesma pelo que [os jornalistas] estão convocados a apresentar um alto nível ético à comunicação”, concluiu Francisco.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

‘GTA V’ contou com a colaboração de membros de gangues de verdade

'GTA V' personagens (Foto: Divulgação/Rockstar)‘GTA V’ personagens (Foto: Divulgação/Rockstar)

Gangster de verdade deram palpites em alguns diálogos e até doaram suas vozes a alguns personagens do game ainda não lançado “Grand Theft Auto V”, segundo disse o DJ “Lazlow” Jones, que contribui com o roteiro e até discoteca em uma das rádios do jogo.

Ele revelou a participação de criminosos reais em entrevista à rádio WGN, de Chicago.

“Colocamos esses caras nas gravações dos personagens da gangue porque nós queríamos um ator pateta de Los Angeles que foi a uma escola chique tentando ser um membro durão de uma gangue. Não há nada pior que isso, então fomos encontrar as pessoas aterrorizantes de verdade e dissemos, ‘você pode vir até aqui, por favor?’”, disse à rádio.

“Grand Theft Auto V” (“GTA V”) será lançado em 19 de setembro, dois dias depois da chegada oficial do game aos Estados Unidos e a outros países, prevista para 17 do mesmo mês. No país, o game para Xbox 360 e PlayStation 3 será legendado em português.

“‘Grand Theft Auto V’ chega nas lojas no dia 19 de setembro de 2013. Pedimos desculpas a todos os fãs brasileiros que terão que esperar dois dias a mais para poder jogar o jogo, mas não se preocupem: o atraso é necessário, mas vai valer a espera”, diz o comunicado.

Segundo ele, o desenvolvimento contou com a colaboração de “caras salvadorenhos de gangues com tatuagens incríveis, alguns dos quais haviam literalmente saído da prisão no dia anterior”.

Segundo Jones, isso permite o game chegar mais próximo mais facilmente do que qualquer outra forma possível. “Eles olham as falas e dizem, ‘Eu não diria isso’, então nós dizemos, ‘Ok, diga o que você falaria’”, contou.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 6 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Feijão cru é um veneno natural para os ratos! Será verdade?

Será mesmo que o feijão cru pode substituir o veneno de rato e ser uma arma eficaz no combate a essa praga? Veja o que descobrimos:

A receita que começou a circular pelas redes sociais no começo de agosto de 2013 surgiu, na verdade, em 2006 na web e sempre volta a aparecer em diversas publicações em sites e blogs. De acordo com o texto, um punhado de feijão cru moído é mortal para os ratos, pois o alimento contém substâncias nocivas ao roedor.

O artigo ainda afirma que cientistas da Universidade Federal de Pelotas descobriram que o feijão não é digerido pelo organismo dos ratos, que acabam morrendo por envenenamento natural por fermentação. O fato e a receita teriam sido atestados pela agrônoma Christiane Reygime.

Será que essa história é real?

Será que o feijão cru é um veneno natural para os ratos? Será que o feijão cru é um veneno natural para os ratos?

O feijão cru pode matar um rato, ou até mesmo um animal maior… Como o humano, por exemplo! Mas essa história que apareceu na web é falsa!

A primeira coisa a fazer é dar uma busca pela web sobre a agrônoma citada no texto. Como era de se imaginar, só encontramos o nome “Christiane Reygime” em sites e blogs que apenas copiaram e republicaram o mesmo artigo. Não achamos nenhuma entrevista ou sequer outras menções a respeito da profissional.

Aí está um forte indício de um boato virtual que usa do nome de alguém de renome (ou de alguém que não existe) para tentar dar mais veracidade ao que se quer passar adiante.

A “receita ecológica” que circula pela rede também cita a Universidade Federal de Pelotas (RS) e essa foi a segunda etapa da nossa pesquisa.

De fato, 1994, um grupo de pesquisadores do Departamento de Ciência e Tecnologia Agroindustrial da citada universidade publicou um trabalho científico onde foram analisados 4 tipos de feijão mais comumente comercializados aqui no Brasil.

A proposta do trabalho, liderado pelo Professor Pedro Nunes, era a de medir os valores nutricionais e os antinutricionais das substâncias (como a antitripsina e a lectina – essas duas são substâncias tóxicas presentes em todos os feijões). Durante o período do estudo (9 dias), ratos de laboratório foram alimentados somente com farinha de variedades de feijão cru. Essa dieta forçada e altamente tóxica fez com que as cobaias morressem ao final dos testes.

Alguém deve ter lido o resultado da pesquisa do Professor Nunes e de sua equipe e deduziu que a resposta para matar ratos “ecologicamente” poderia ser o feijão cru.

O Dr.Constancio de Carvalho Neto, Médico Veterinário Sanitarista e especialista em controle de pragas, explica no site Pragas.com.br que:

“[…] alguém, sem nenhum conhecimento de causa, prontamente tachou esse ‘método’ de seguro e sem risco, pois raciocinou que se nós humanos e outros animais comemos feijão e nada nos acontece de mal enquanto os ratos comem e morrem, estaria aí uma solução simples e barata para o eterno problema das infestações de roedores. Eureka! O Prof.Pedro Antunes inquirido sobre essa versão apócrifa que circula na forma de post na Internet, mostrou-se horrorizado com o desvio dado à sua pesquisa, segundo nos conta o Médico Veterinário Ricardo Mathias que o entrevistou, pois a intenção dos pesquisadores era o de demonstrar o efeito nocivo do feijão cru que desaparecia quando o feijão era cozido.”

Ao contrário do que o texto falso que apareceu na internet sobre o “raticida ecológico” ser inofensivo para crianças e animais, é bom deixar claro que a farinha do feijão cru FAZ MAL ao ser humano e aos animais de estimação se for ingerido em grande quantidade.

O feijão perde quase toda sua toxidade ao ser cozido. Portanto, a ingestão do alimento pronto não faz mal.

Sim! Pode dar à vontade. E se você conseguir fazer com que o rato coma essa farinha, ele irá morrer, com certeza.

Os únicos problemas nesse plano são:

A)     Convencer o rato a comer essa farinha;

B)      Caso consiga fazê-lo comer, terá que esperar vários dias até ele morrer;

C)      Evitar que crianças e outros animais comam o veneno;

No caso do problema “A”, eles odeiam feijão cru. Esses roedores são muito espertos e conhecem bem os perigos que os cercam. Não é a toa que estão acompanhando o ser humano há tantos anos…

Quanto à questão “B”, para matar um rato seria necessário que ele passasse vários dias comendo somente o “veneno ecológico” até que, depois de uma semana ou duas, ele batesse as botas. E em duas semanas, um punhado de ratos pode fazer um estrago danado em uma residência.

Como dissemos alguns parágrafos acima, o feijão cru pode fazer mal a outros bichos e às crianças. O cuidado que temos com o raticida convencional teria que ser o mesmo com o “ecológico”.

O veneno feito com feijão cru moído não é eficaz no combate aos ratos. Existem outros métodos mais efetivos para erradicar esses roedores. História falsa!

Na dúvida, procure um profissional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Fonte E-farsas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 6 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Feijão cru é um veneno natural para os ratos! Será verdade?

Será mesmo que o feijão cru pode substituir o veneno de rato e ser uma arma eficaz no combate a essa praga? Veja o que descobrimos:

A receita que começou a circular pelas redes sociais no começo de agosto de 2013 surgiu, na verdade, em 2006 na web e sempre volta a aparecer em diversas publicações em sites e blogs. De acordo com o texto, um punhado de feijão cru moído é mortal para os ratos, pois o alimento contém substâncias nocivas ao roedor.

O artigo ainda afirma que cientistas da Universidade Federal de Pelotas descobriram que o feijão não é digerido pelo organismo dos ratos, que acabam morrendo por envenenamento natural por fermentação. O fato e a receita teriam sido atestados pela agrônoma Christiane Reygime.

Será que essa história é real?

Será que o feijão cru é um veneno natural para os ratos? Será que o feijão cru é um veneno natural para os ratos?

O feijão cru pode matar um rato, ou até mesmo um animal maior… Como o humano, por exemplo! Mas essa história que apareceu na web é falsa!

A primeira coisa a fazer é dar uma busca pela web sobre a agrônoma citada no texto. Como era de se imaginar, só encontramos o nome “Christiane Reygime” em sites e blogs que apenas copiaram e republicaram o mesmo artigo. Não achamos nenhuma entrevista ou sequer outras menções a respeito da profissional.

Aí está um forte indício de um boato virtual que usa do nome de alguém de renome (ou de alguém que não existe) para tentar dar mais veracidade ao que se quer passar adiante.

A “receita ecológica” que circula pela rede também cita a Universidade Federal de Pelotas (RS) e essa foi a segunda etapa da nossa pesquisa.

De fato, 1994, um grupo de pesquisadores do Departamento de Ciência e Tecnologia Agroindustrial da citada universidade publicou um trabalho científico onde foram analisados 4 tipos de feijão mais comumente comercializados aqui no Brasil.

A proposta do trabalho, liderado pelo Professor Pedro Nunes, era a de medir os valores nutricionais e os antinutricionais das substâncias (como a antitripsina e a lectina – essas duas são substâncias tóxicas presentes em todos os feijões). Durante o período do estudo (9 dias), ratos de laboratório foram alimentados somente com farinha de variedades de feijão cru. Essa dieta forçada e altamente tóxica fez com que as cobaias morressem ao final dos testes.

Alguém deve ter lido o resultado da pesquisa do Professor Nunes e de sua equipe e deduziu que a resposta para matar ratos “ecologicamente” poderia ser o feijão cru.

O Dr.Constancio de Carvalho Neto, Médico Veterinário Sanitarista e especialista em controle de pragas, explica no site Pragas.com.br que:

“[…] alguém, sem nenhum conhecimento de causa, prontamente tachou esse ‘método’ de seguro e sem risco, pois raciocinou que se nós humanos e outros animais comemos feijão e nada nos acontece de mal enquanto os ratos comem e morrem, estaria aí uma solução simples e barata para o eterno problema das infestações de roedores. Eureka! O Prof.Pedro Antunes inquirido sobre essa versão apócrifa que circula na forma de post na Internet, mostrou-se horrorizado com o desvio dado à sua pesquisa, segundo nos conta o Médico Veterinário Ricardo Mathias que o entrevistou, pois a intenção dos pesquisadores era o de demonstrar o efeito nocivo do feijão cru que desaparecia quando o feijão era cozido.”

Ao contrário do que o texto falso que apareceu na internet sobre o “raticida ecológico” ser inofensivo para crianças e animais, é bom deixar claro que a farinha do feijão cru FAZ MAL ao ser humano e aos animais de estimação se for ingerido em grande quantidade.

O feijão perde quase toda sua toxidade ao ser cozido. Portanto, a ingestão do alimento pronto não faz mal.

Sim! Pode dar à vontade. E se você conseguir fazer com que o rato coma essa farinha, ele irá morrer, com certeza.

Os únicos problemas nesse plano são:

A)     Convencer o rato a comer essa farinha;

B)      Caso consiga fazê-lo comer, terá que esperar vários dias até ele morrer;

C)      Evitar que crianças e outros animais comam o veneno;

No caso do problema “A”, eles odeiam feijão cru. Esses roedores são muito espertos e conhecem bem os perigos que os cercam. Não é a toa que estão acompanhando o ser humano há tantos anos…

Quanto à questão “B”, para matar um rato seria necessário que ele passasse vários dias comendo somente o “veneno ecológico” até que, depois de uma semana ou duas, ele batesse as botas. E em duas semanas, um punhado de ratos pode fazer um estrago danado em uma residência.

Como dissemos alguns parágrafos acima, o feijão cru pode fazer mal a outros bichos e às crianças. O cuidado que temos com o raticida convencional teria que ser o mesmo com o “ecológico”.

O veneno feito com feijão cru moído não é eficaz no combate aos ratos. Existem outros métodos mais efetivos para erradicar esses roedores. História falsa!

Na dúvida, procure um profissional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Fonte E-farsas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 4 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,