RSS

Arquivo da tag: venda

Ingressos para São João da Capitá já estão à venda

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Agora é a vez da banda Aviões do Forró agitar o público no São João da Capitá (Foto: Flávio Alves / G1)Aviões do Forró promete agitar o público no São João da Capitá, mais uma vez (Foto: Flávio Alves / G1)

A 13ª edição do São João da Capitá, tradicional prévia junina do Recife, acontece nos dias 6 e 7 de junho, na área externa do Chevrolet Hall e já tem atrações confirmadas. Na sexta-feira, dia 6, sobem ao palco externo Zezé di Camargo e Luciano, Aviões do Forró, Magníficos, Arreio de Ouro e Cavaleiros do Forró. No sábado, 7 de junho, se apresentam Bell Marques, Bruno e Marrone, Bonde do Brasil, Gabriel Diniz e Garota Safada.

Os ingressos estão no segundo lote, à venda nas lojas Esposende (Rua Nova e shoppings Recife, Boa Vista, Tacaruna, RioMar e Guararapes) e na bilheteria do Chevrolet Hall. A pista custa R$ 60 (casadinha meia entrada), R$ 40 (individual meia entrada) e R$ 80 (individual inteira). Já os ingressos dos camarotes custam R$ 70 (individual meia entrada), R$ 140 (individual inteira) e R$ 120 (casadinha meia entrada).

Os portões serão abertos, nos dois dias, às 19h. Adolescentes de 14 a 17 anos devem ir acompanhados dos pais ou responsáveis (neste último caso, mediante apresentação de autorização com firma reconhecida em cartório).

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Música

 

Tags: , ,

Venda de jovens na Nigéria seria crime contra a humanidade, diz ONU

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Arte mapa sequestro Nigéria (Foto: G1)

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos condenou nesta terça-feira a ameaça do grupo nigeriano islamita Boko Haram de vender como escravas mais de 200 estudantes sequestradas, o que pode constituir um crime contra a humanidade.

“Estamos muito preocupados com as declarações indignas divulgadas em um vídeo e atribuídas ao líder do Boko Haram na Nigéria, que descaradamente afirma que venderá “no mercado” as estudantes sequestradas e que vai “casá-las”, referindo-se a elas como “escravas”, afirmou Rupert Colville, porta-voz da Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay.

O grupo islamita sequestrou 276 adolescentes estudantes em uma escola de Chibok (nordeste) há três semanas. No total, 53 conseguiram escapar e 223 permanecem em cativeiro.

“Condenamos o violento sequestro destas jovens”, disse Colville.

“Advertimos os autores deste ato de que a legislação internacional proíbe absolutamente a escravidão, sexual ou não. Estes atos podem constituir, sob certas circunstâncias, um crime contra a humanidade”.

“As adolescentes devem ser imediatamente libertadas e devolvidas a suas famílias”, completou.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Conde põe montanha à venda para pagar imposto na Inglaterra

AppId is over the quota
AppId is over the quota

Um conde britânico pôs à venda uma montanha dentro de sua propriedade para tentar pagar um imposto milionário.

O monte Blencathra, na região de Lake District, na Inglaterra, tem 869 metros de altura e está sendo oferecido no mercado por 1,75 milhão de libras, ou R$ 6,6 milhões.

Monte Blencathra tem 869 metros de altura e está sendo oferecido no mercado por 1,75 milhão de libras, ou R$ 6,6 milhões (Foto: PA)Monte Blencathra tem 869 metros de altura e está sendo oferecido no mercado por 1,75 milhão de libras, ou R$ 6,6 milhões (Foto: PA)

O conde de Londsdale, Hugh Lowther, alega não ter tido outra alternativa senão colocar o terreno, de 10,8 km², à venda. Caso contrário, ele afirma que teria de dividir a propriedade, que pertence à sua família há centenas de anos.

Lowther explica que foi forçado a vender o monte numa tentativa de pagar um imposto de 9 milhões de libras (R$ 34 milhões) cobrado pelas autoridades por causa da herança que recebeu de seu pai.

Senhorio feudal
O comprador da montanha terá o direito de usar o título de lorde do “Manor de Threkeld”, uma espécie de senhorio da região, e poderá dar entrada a um pedido para criar e ostentar o seu próprio brasão de armas.

Ele também ganhará o direito sobre 5.471 ovelhas e 932 cordeiros.

A montanha Blencathra, que é mais conhecida como “Gaivota” devido a seu formato que lembra a ave, já foi descrita “como um dos objetos grandiosos no Lake District e um dos mais conhecidos” pelo renomado guia de viagens Alfred Wainwright (1907-1991).

O local atrai turistas de todo o mundo e pode ser visto de uma vasta área do norte da Cúmbria.

“A Blencathra e sua mansão pertencem à minha família há mais de 400 anos. Por isso, a venda da propriedade icônica será uma grande perda”.

“No entanto, tive de pagar o imposto de herança após a morte do meu pai em 2006 e meu objetivo é manter o quanto puder as partes centrais da propriedade de Lonsdale intactas”.

“Não queremos fazer ruas dentro da propriedade”, disse ele.

“Também não queremos ter de expulsar nossos locatários, como alguns fazendeiros, que já moram aqui há muitos anos”, acrescentou.

John Robson, o corretor encarregado da venda da montanha, descreveu a oportunidade como “única”. Segundo ele, o comprador levará para casa “uma das jóias da coroa do Lake District”.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Iglu de 24 metros é colocado à venda no Alasca por US$ 300 mil

AppId is over the quota
AppId is over the quota

Um iglu de 24,4 metros de altura foi colocado à venda no estado da Alasca (EUA). A estrutura, que foi erguida há mais de quatro décadas e nunca foi concluída totalmente, foi posta à venda por US$ 300 mil (R$ 671 mil).

O iglu fica a cerca de 30 km de Cantwell, sendo cercado por montanhas. Segundo Brad Fisher, de 55 anos, o espaço pode ser utilizado como um restaurante e hotel.

Iglu de 24,4 metros de altura foi colocado à venda em Anchorage (Foto: Brad Fisher/AP)Iglu de 24,4 metros de altura foi colocado à venda em Anchorage (Foto: Brad Fisher/AP)Iglu fica a cerca de 30 km de Cantwell, sendo cercado por montanhas (Foto: Brad Fisher/AP)Iglu fica a cerca de 30 km de Cantwell, sendo cercado por montanhas (Foto: Brad Fisher/AP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 1 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Venda de ‘cães leões’ totaliza R$ 6,6 milhões na China

Uma criadora de cães na cidade de Tongxiang, na província de Zhejiang na China, divulgou que o comprador que pagou mais de R$ 4,4 milhões em um mastim tibetano dourado (conhecido como ‘cão leão’) em uma exposição também levou o irmão do animal, chegando ao montante de R$ 6,6 milhões.

A empresa informou que o homem, um rico promotor imobiliário, pagou 12 milhões de yuanes (mais de R$ 4,4 milhões) para adquirir o animal de pelo dourado, que tem um ano de idade e 90 kg.

Em seguida, o magnata teria pago mais 6 milhões de yuanes (mais de R$ 2,2 milhões) pelo “irmão gêmeo” do primeiro cão, totalizando R$ 6,6 milhões, uma das das maiores quantias pagas no mundo por uma dupla de cães, de acordo com a imprensa chinesa.

Mastins tibetano à esquerda foi vendido por mais de R$ 4,4 milhões em evento na China (Foto: STR/AFP)Mastim tibetano à esquerda foi vendido por mais de R$ 4,4 milhões em evento na China (Foto: STR/AFP)

Status
Os mastins tibetanos são comparados frequentemente aos leões por sua impressionante semelhança. A raça passou a ser muito cobiçada pelos milionários chineses e virou símbolo de status social.

O preço dos animais disparou nos últimos anos.

“Têm sangue de leão e são a flor e a nata dos machos reprodutores na família dos mastins”, afirmou o criador Zhang Gengyun ao jornal Qianjiang.

A raça, que em alguns casos pode ser agressiva, se adapta às condições climáticas extremas e à altitude. Tradicionalmente os mastins são muito apreciados pelos pastores nômades da Ásia Central.

Os proprietários os consideram bons cães de guarda e muito leais.

Animais são famosos devido a semelhanças com um leão (Foto: STR/AFP)Animais são famosos devido a semelhanças com um leão (Foto: STR/AFP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Venda de ‘cães leões’ totaliza R$ 6,6 milhões na China

Uma criadora de cães na cidade de Tongxiang, na província de Zhejiang na China, divulgou que o comprador que pagou mais de R$ 4,4 milhões em um mastim tibetano dourado (conhecido como ‘cão leão’) em uma exposição também levou o irmão do animal, chegando ao montante de R$ 6,6 milhões.

A empresa informou que o homem, um rico promotor imobiliário, pagou 12 milhões de yuanes (mais de R$ 4,4 milhões) para adquirir o animal de pelo dourado, que tem um ano de idade e 90 kg.

Em seguida, o magnata teria pago mais 6 milhões de yuanes (mais de R$ 2,2 milhões) pelo “irmão gêmeo” do primeiro cão, totalizando R$ 6,6 milhões, uma das das maiores quantias pagas no mundo por uma dupla de cães, de acordo com a imprensa chinesa.

Mastins tibetano à esquerda foi vendido por mais de R$ 4,4 milhões em evento na China (Foto: STR/AFP)Mastim tibetano à esquerda foi vendido por mais de R$ 4,4 milhões em evento na China (Foto: STR/AFP)

Status
Os mastins tibetanos são comparados frequentemente aos leões por sua impressionante semelhança. A raça passou a ser muito cobiçada pelos milionários chineses e virou símbolo de status social.

O preço dos animais disparou nos últimos anos.

“Têm sangue de leão e são a flor e a nata dos machos reprodutores na família dos mastins”, afirmou o criador Zhang Gengyun ao jornal Qianjiang.

A raça, que em alguns casos pode ser agressiva, se adapta às condições climáticas extremas e à altitude. Tradicionalmente os mastins são muito apreciados pelos pastores nômades da Ásia Central.

Os proprietários os consideram bons cães de guarda e muito leais.

Animais são famosos devido a semelhanças com um leão (Foto: STR/AFP)Animais são famosos devido a semelhanças com um leão (Foto: STR/AFP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Venda do WhatsApp para Facebook não vai alterar privacidade, diz CEO

Jan Koum, presidente-executivo e cofundador do WhatsApp. (Foto: Reprodução/Twitter/jankoum)Jan Koum, presidente-executivo e cofundador do
WhatsApp. (Foto: Reprodução/Twitter/jankoum)

Quase um mês após o WhatsApp ter sido vendido para o Facebook por US$ 16 bilhões, o presidente-executivo do aplicativo, Jan Koum, afirmou que a negociação não vai alterar a privacidade dos usuários, que continuarão a não ter seus dados explorados para fins comerciais de qualquer forma.

“Você não precisa nos dar o seu nome e nós não perguntamos seu endereço de e-mail. Nós não sabemos seu aniversário. Nós não sabemos o seu endereço. Nós não queremos saber onde é o seu trabalho. Nós não queremos saber os seus gostos, o que você busca na internet ou coletar sua localização via GPS. Nenhum desses dados algum dia chegou a ser coletado e armazenado pelo WhatsApp, e nós realmente não temos plano de mudar isso”, afirmou Koum, em comunicado publicado nesta segunda-feira (17).

O executivo toca em um ponto caro não só aos usuários, que manifestaram preocupação após a aquisição, mas também ao Facebook. O negócio central da rede social é a publicidade, direcionada aos membros do site de acordo com o que compartilham, veem e escrevem na rede.

“Se a parceria com o Facebook significasse que nós tivéssemos de mudar nossos valores, nós não a teríamos feito”, pontou Koum, para quem o WhatsApp fazer parte da família Facebook ajudará que o aplicativo continue a operar de forma independente.

“Especulações do contrário não são apenas infundadas e sem base, mas irresponsáveis. Isso tem o efeito de assustar as pessoas ao fazê-las pensar que nós estamos coletando todo tipo de novos dados.”

Nascido na Ucrânia, enquanto o país pertencia à União Soviética, Koum diz que a questão da privacidade é pessoal devido à sua origem.

“Um das minhas memórias mais fortes desse tempo é a frase que eu ouvia frequentemente quando minha mãe estava ao telefone: ‘Esse não é um telefone para conversar. Eu vou te dizer pessoalmente’”, escreveu.

E completou: “O fato que nós não podíamos falar livremente sem temer que nossas comunicações podessem ser monitoradas pela KGB é em parte por que nós nos mudamos para os EUA quando eu era adolescente”.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,