RSS

Arquivo da tag: Tunsia

Personagens de Star Wars ‘invadem’ as ruas em evento turístico na Tunísia

AppId is over the quota
AppId is over the quota

Um “exército” de pessoas fantasiadas como personagens do filme “Star Wars” invadiram as ruas de Túnis, capital da Tunísia, durante um evento turístico na região.

Organizado pelo escritório nacional de turismo do país, a parada contou com a aparição de soldados stormtrooper e até com Darth Vader, antes da exibição dos filmes da franquia.

O evento foi realizado para lembrar que a Tunísia foi um dos locais escolhidos como cenário para algumas cenas para os longas.

Acompanhado da Guarda Real do Emperador, Darth Vader desfila pelas ruas de Tunes, na Tunísia (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)Acompanhado da Guarda Real do Emperador, Darth Vader desfila pelas ruas de Túnis, na Tunísia (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)Menino 'desafia' stormtrooper durante evento turístico na Tunísia (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)Menino ‘desafia’ stormtrooper durante evento turístico na Tunísia (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)Evento turístico contou com pessoas fantasiadas como personagens da famosa franquia de George Lucas (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)Evento turístico contou com pessoas fantasiadas como personagens da famosa franquia de George Lucas (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Tunísia adota oficialmente nova Constituição

Membros da Assembleia Constituinte aprovaram a Constituição da Tunísia neste domingo (26) (Foto: Fethi Belaid/AFP)Membros da Assembleia Constituinte aprovaram a
Constituição da Tunísia neste domingo (26) (Foto:
Fethi Belaid/AFP)

A principal autoridades políticas da Tunísia assinaram nesta segunda-feira (7) a nova Constituição o país, adotada no domingo (26) após duras negociações, três anos depois do triunfo da revolução.

A cerimônia oficial será realizada na sede da Assembleia Constituinte, onde o presidente Moncef Marzuki, o presidente da Assembleia, Mustapha Ben Jaafar, e o primeiro-ministro islâmico Ali Yarayedh promulgaram a nova Constituição, que entrará em vigor gradualmente.

A Carta Magna obteve uma ampla maioria de 200 votos a seu favor. Doze deputados votaram contra e quatro se abstiveram.

A adoção da nova Constituição foi possível porque o partido islâmico Ennahda concordou em deixar o poder para que o ministro da Indústria, Mehdi Jomaa, formasse um governo de independentes, cuja principal tarefa será organizar eleições legislativas e presidenciais antes do final do ano.

“Em seis semanas, votaremos a lei eleitoral. A visibilidade é clara até as eleições, que provavelmente serão realizadas em outubro de 2014”, disse à AFP Ameur Larayedh, líder do Ennahda.

As datas oficiais das eleições devem ser definidas pela Instância Superior Independente para as Eleições (Isie) criada no início de janeiro.

“As eleições serão realizadas antes de 2015”, conforme previsto na nova Constituição, insistiu à AFP Chafik Sarsar, presidente do Isie.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , ,

Assembleia Constituinte da Tunísia adota nova Constituição

Membros da Assembleia Constituinte aprovaram a Constituição da Tunísia neste domingo (26) (Foto: Fethi Belaid/AFP)Membros da Assembleia Constituinte aprovaram a
Constituição da Tunísia neste domingo (26) (Foto:
Fethi Belaid/AFP)

A Assembleia Constituinte da Tunísia adotou neste domingo (26) a nova Constituição do país, mais de três anos depois da revolução que desencadeou a Primavera Árabe.

Os membros da Assembleia Nacional Constituinte adotaram a Constituição por ampla maioria de 200 votos a favor, 12 contra e 4 abstenções, em uma sessão que foi retransmitida pela televisão.

Ainda neste domingo, o novo primeiro-ministro tunisiano, Mehdi Jomaa, apresentou ao presidente do país, Moncef Marzouki, sua equipe de governo composta por 20 ministros “tecnocratas e independentes”.

Em outubro do ano passado as principais forças políticas do país se comprometeram com a formação de um novo Executivo tecnocrata e independente para tentar desbloquear a profunda crise política entre a oposição e o governo que impedia a transição democrática.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 27 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Novo premiê da Tunísia toma posse após renúncia de islamitas

Mehdi Jomaa fala com a imprensa nesta sexta-feira (10), em Tunis (Foto: Reuters)Mehdi Jomaa fala com a imprensa nesta sexta-feira (10), em Tunis (Foto: Reuters)

O novo primeiro-ministro da Tunísia, Mehdi Jomaa, tomou posse nesta sexta-feira (10) à frente de um governo interino até a realização das eleições neste ano, depois da renúncia do premiê Ali Larayedh, do governista partido islamita Ennahda, como parte de um acordo para a conclusão da transição do país para a democracia.

Jomaa, ex-ministro da Indústria, vai comandar um gabinete não-partidário, depois que os islamitas e seus opositores secularistas chegaram a um compromisso para pôr fim à crise política, passados três anos do levante contra o governo autocrata de Zine el-Abidine Ben Ali.

Depois da revolta contra Ben Ali, em 2011, a pequena nação norte-africana está mais perto de estabelecer uma democracia plena do que outros países da “Primavera Árabe”, especialmente o Egito, cujo presidente islamita foi deposto pelos militares e irá a julgamento.

Antes de se tornar ministro, Jomaa dirigia uma empresa de peças do setor aeroespacial, em Paris, e agora terá de adotar reformas econômicas pedidas por credores internacionais do país para conter o déficit, além de enfrentar a crescente ameaça de militantes islamitas.

“Eu não sou um fazedor de milagres, mas prometo fazer o melhor que puder… nós estamos fazendo tudo o que for possível para superar os problemas, para reformar o que pudermos reformar, e trazer a estabilidade de volta”, disse Jomaa a repórteres no palácio presidencial.

O ex-premiê Larayedh, um islamita que passou anos na prisão durante o regime de Ben Ali, renunciou na quinta-feira. Jomaa vai formar seu gabinete nos próximos dias.

Desde o acordo firmado no fim do ano passado para a entrega do poder a um governo de tecnocratas, a Tunísia obteve progressos. A Assembleia Nacional está votando uma nova Constituição e foi nomeada uma comissão eleitoral de nove membros.

Mas muitos tunisianos estão preocupados com a alta do custo de vida e alguns veem poucas oportunidades econômicas três anos depois do levante que inspirou revoltas contra governos autocratas havia muito tempo no poder no Egito, Líbia e Iêmen.

Um dos países mais seculares do mundo árabe, a Tunísia está às voltas desde o levante popular com divisões sobre o papel do Islã e a ascensão de grupos de militantes. Mas o assassinato de dois líderes oposicionistas no ano passado foi o estopim de uma crise.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Assembleia Constituinte da Tunísia adota 1º artigo e rejeita lei islâmica

Membros do parlamento se reúnem na assembleia do país nesta sexta (3) para discutir a constituição (Foto: Aimen Zine/AP)Membros do parlamento se reúnem na assembleia
do país nesta sexta (3) para discutir a Constituição
(Foto: Aimen Zine/AP)

Os deputados da Assembleia Constituinte da Tunísia aprovaram neste sábado (4) o primeiro artigo da nova Constituição, que estabelece o islã como religião oficial do país, mas rejeitaram emendas nas quais se propunha que o Alcorão seja a “principal” fonte de direito.

“A Tunísia é um Estado livre, independente e soberano. O islã é sua religião, o árabe é sua língua e a República é seu regime. Não é possível modificar este artigo”, diz este texto, fruto de um compromisso entre os islamitas no poder e a oposição laica.

Ao mesmo tempo, os deputados rejeitaram duas propostas de emendas que propunham que o islã, o Alcorão e a suna (as palavras do profeta) fossem “a fonte principal da lei”.

“Adotar o islã como fonte principal da lei outorgará um apoio espiritual a todos os direitos e liberdades”, disse um defensor da lei islâmica, Mohamed Hamdi do pequeno partido Corrente de amor.

“Hoje, vivemos no sistema de lei temporário e estas emendas vão contra a modernidade”, destacou Mahmud Barudi, um deputado laico da Aliança Democrática.

O presidente da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), Mustafá Ben Jaafar, suspendeu a sessão depois que o deputado Mongi Rahui, da coalizão de esquerda Frente Popular, levantou-se, exigindo a gritos que fosse dada a palavra a ele.

O processo de adoção da nova Constituição deve terminar antes do dia 14 de janeiro, terceiro aniversário da revolução no país que deu origem à Primavera Árabe.

Se for cumprido o calendário previsto, a Tunísia pode, enfim, sair da crise que paralisa a vida política desde o assassinato, atribuído a jihadistas, do deputado opositor Mohamed Brahmi no dia 25 de julho.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Premiê da Tunísia vai renunciar

O ministro do Interior da Tunísia, Ali Larayedh, chega a reunião do partido nesta sexta-feira (22) em Túnis (Foto: AFP)Ali Larayedh, premiê da Tunísia (Foto: AFP)

O premiê da Tunísia, o islamita Ali Larayedh, vai renunciar nesta quinta-feira (9), entregando o poder a um governo provisório, como parte de um acordo com adversários para reiniciar a transição do país para a democracia, informou a agência estatal de notícias.

“O primeiro-ministro declarou que vai entregar sua renúncia ao presidente na tarde de quinta”, diz comunicado da presidência, segundo a agência TAP.

Três anos após a revolta contra o ditador Zine Abidine Ben Ali, a Tunísia finalmente está prester a restabelecer a democracia.

A Tunísia, um dos países mais seculares do mundo árabe, tem sofrido com as divisões sobre o papel do islã e o surgimento de militantes islâmicos radicais desde a revolta de 2011 que inspirou outras na região, dentro da chamada Primavera Árabe.

O assassinato de dois líderes de oposição seculares por homens armados no ano passado fortaleceu os adversários seculares do partido islâmico Ennahda, que tomaram as ruas do país exigindo a renúncia dos membros do partido e os acusando de serem condescendentes com os radicais.

O Ennahda chegou a um acordo no ano passado com o principal grupo de oposição, o Nidaa Tounes, para entregar o poder quando os partidos terminassem de escrever a nova Constituição, estabelecessem a data para uma eleição e nomeasse um conselho eleitoral para supervisionar a votação.

Grande parte desse acordo que foi feita: a Assembleia Nacional está votando os últimos artigos da nova Carta e na quarta-feira à noite a Assembleia nomeou uma comissão eleitoral de nove membros.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , ,

Premiê da Tunísia anuncia renúncia para formação de governo provisório

O ministro do Interior da Tunísia, Ali Larayedh, chega a reunião do partido nesta sexta-feira (22) em Túnis (Foto: AFP)Ali Larayedh, premiê da Tunísia (Foto: AFP)

O premiê da Tunísia, o islamita Ali Larayedh, anunciou nesta quinta-feira (9) que renuncia ao cargo, entregando o poder a um governo provisório, como parte de um acordo com adversários para reiniciar a transição do país para a democracia, informou a agência estatal de notícias.

Três anos após a revolta contra o ditador Zine Abidine Ben Ali, a Tunísia finalmente está prester a restabelecer a democracia.

A Tunísia, um dos países mais seculares do mundo árabe, tem sofrido com as divisões sobre o papel do islã e o surgimento de militantes islâmicos radicais desde a revolta de 2011 que inspirou outras na região, dentro da chamada Primavera Árabe.

O assassinato de dois líderes de oposição seculares por homens armados no ano passado fortaleceu os adversários seculares do partido islâmico Ennahda, que tomaram as ruas do país exigindo a renúncia dos membros do partido e os acusando de serem condescendentes com os radicais.

O Ennahda chegou a um acordo no ano passado com o principal grupo de oposição, o Nidaa Tounes, para entregar o poder quando os partidos terminassem de escrever a nova Constituição, estabelecessem a data para uma eleição e nomeasse um conselho eleitoral para supervisionar a votação.

Grande parte desse acordo que foi feita: a Assembleia Nacional está votando os últimos artigos da nova Carta e na quarta-feira à noite a Assembleia nomeou uma comissão eleitoral de nove membros.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,