RSS

Arquivo da tag: tratamento

Urso-pardo passa por check-up e tratamento dentário em Kosovo

Exemplar de urso-pardo passa por exame dentário em santuário para animais de Pristina, em Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)Exemplar de urso-pardo passa por exame dentário em santuário para animais de Pristina, em Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)

Veterinários de um santuário para animais de Pristina, em Kosovo, examinam um exemplar de urso-pardo que foi resgatado de zoológicos particulares do país.

A operação aconteceu no último dia 2 de maio, mas as imagens só foram divulgadas pela agência Reuters nesta sexta (9).

O exemplar e outros cinco espécimes adultos, quatro machos e duas fêmeas, passaram por um check-up total, que incluiu tratamento dentário. Os animais foram castrados para evitar que eles se reproduzam em cativeiro.

Além dos animais adultos, também foram encontrados três filhotes órfãos. Eles também vão receber cuidados do centro para animais de Pristina. Manter animais selvagens em casa é proibido em Kosovo e as autoridades são especialmente rígidas quanto aos ursos-pardos, que são espécies em perigo de extinção no país.

No santuário de Pristina, os cuidadores tratam de seis ursos em fase adulta e mais três pequenos filhotes. Todos foram resgatados pelo país (Foto: Hazir Reka/Reuters)No santuário de Pristina, os cuidadores tratam de seis ursos em fase adulta e mais três pequenos filhotes. Todos foram resgatados pelo país (Foto: Hazir Reka/Reuters)Os técnicos examinaram o exemplar de urso-pardo no começo de maio (Foto: Hazir Reka/Reuters)Os técnicos examinaram o exemplar de urso-pardo no começo de maio (Foto: Hazir Reka/Reuters)Filhotes de urso-pardo que foram encontrados em diversas áreas de Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)Filhotes de urso-pardo que foram encontrados em diversas áreas de Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Urso-pardo passa por check-up e tratamento dentário em Kosovo

Exemplar de urso-pardo passa por exame dentário em santuário para animais de Pristina, em Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)Exemplar de urso-pardo passa por exame dentário em santuário para animais de Pristina, em Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)

Veterinários de um santuário para animais de Pristina, em Kosovo, examinam um exemplar de urso-pardo que foi resgatado de zoológicos particulares do país.

A operação aconteceu no último dia 2 de maio, mas as imagens só foram divulgadas pela agência Reuters nesta sexta (9).

O exemplar e outros cinco espécimes adultos, quatro machos e duas fêmeas, passaram por um check-up total, que incluiu tratamento dentário. Os animais foram castrados para evitar que eles se reproduzam em cativeiro.

Além dos animais adultos, também foram encontrados três filhotes órfãos. Eles também vão receber cuidados do centro para animais de Pristina. Manter animais selvagens em casa é proibido em Kosovo e as autoridades são especialmente rígidas quanto aos ursos-pardos, que são espécies em perigo de extinção no país.

No santuário de Pristina, os cuidadores tratam de seis ursos em fase adulta e mais três pequenos filhotes. Todos foram resgatados pelo país (Foto: Hazir Reka/Reuters)No santuário de Pristina, os cuidadores tratam de seis ursos em fase adulta e mais três pequenos filhotes. Todos foram resgatados pelo país (Foto: Hazir Reka/Reuters)Os técnicos examinaram o exemplar de urso-pardo no começo de maio (Foto: Hazir Reka/Reuters)Os técnicos examinaram o exemplar de urso-pardo no começo de maio (Foto: Hazir Reka/Reuters)Filhotes de urso-pardo que foram encontrados em diversas áreas de Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)Filhotes de urso-pardo que foram encontrados em diversas áreas de Kosovo (Foto: Hazir Reka/Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Idosa causa polêmica ao defender tratamento de pele feito com esperma

Uma britânica de 67 anos, moradora de Londres, está causando polêmica entre usuários ao redor do mundo ao afirmar que o segredo para impedir o envelhecimento da pele do rosto é utilizar um produto “grátis”, porém nada ortodoxo: uma máscara feita com esperma.

Autora do título “Three Faces of Sex” (três faces do sexo, em tradução livre), um livro “número um em vendas”, conforme descrito pela própria mulher, Stella Ralfini afirma que aprendeu a técnica enquanto estudava sexo tântrico na Índia, e publicou um vídeo no YouTube comentando o procedimento (assista, em inglês).

Stella Ralfini diz que o segredo para sua pele macia é a aplicação de uma máscara fácial feita com esperma (Foto: Reprodução/YouTube/Stella Ralfini)Stella Ralfini diz que o segredo para sua pele macia é a aplicação de uma máscara fácial feita com esperma (Foto: Reprodução/YouTube/Stella Ralfini)

“Você irá precisar de um parceiro. A cada dez dias ou duas semanas, tenham um bom tempo juntos e quando a incrível sessão de amor acabar, você vai espalhar a máscara de esperma nos dedos, colocar no rosto e deixar por 15 minutos, para depois lavar”, pontua a mulher, adicionando que esta é a melhor forma de manter a pele jovem.

Stella afirma que utiliza o tratamento com frequência, e que teria uma pele muito boa para uma senhora “com quase 70 anos de idade”. “[O tratamento] vale milhares e milhares de dólares, mas é gratuito”, lembra a britânica.

Em entrevista ao site “Hollywood Life”, o Dr. Oscar Hevia explicou que, apesar do sêmen conter enzimas que ajudam a manter a pele mais macia, o efeito desejado só seria alcançado com “aplicações diárias por dias ou semanas. Além disso, a ‘máscara’ não é prática, já que é um fluido corporal, e não é estável fora do corpo”, dissertou o médico.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Idosa causa polêmica ao defender tratamento de pele feito com esperma

Uma britânica de 67 anos, moradora de Londres, está causando polêmica entre usuários ao redor do mundo ao afirmar que o segredo para impedir o envelhecimento da pele do rosto é utilizar um produto “grátis”, porém nada ortodoxo: uma máscara feita com esperma.

Autora do título “Three Faces of Sex” (três faces do sexo, em tradução livre), um livro “número um em vendas”, conforme descrito pela própria mulher, Stella Ralfini afirma que aprendeu a técnica enquanto estudava sexo tântrico na Índia, e publicou um vídeo no YouTube comentando o procedimento (assista, em inglês).

Stella Ralfini diz que o segredo para sua pele macia é a aplicação de uma máscara fácial feita com esperma (Foto: Reprodução/YouTube/Stella Ralfini)Stella Ralfini diz que o segredo para sua pele macia é a aplicação de uma máscara fácial feita com esperma (Foto: Reprodução/YouTube/Stella Ralfini)

“Você irá precisar de um parceiro. A cada dez dias ou duas semanas, tenham um bom tempo juntos e quando a incrível sessão de amor acabar, você vai espalhar a máscara de esperma nos dedos, colocar no rosto e deixar por 15 minutos, para depois lavar”, pontua a mulher, adicionando que esta é a melhor forma de manter a pele jovem.

Stella afirma que utiliza o tratamento com frequência, e que teria uma pele muito boa para uma senhora “com quase 70 anos de idade”. “[O tratamento] vale milhares e milhares de dólares, mas é gratuito”, lembra a britânica.

Em entrevista ao site “Hollywood Life”, o Dr. Oscar Hevia explicou que, apesar do sêmen conter enzimas que ajudam a manter a pele mais macia, o efeito desejado só seria alcançado com “aplicações diárias por dias ou semanas. Além disso, a ‘máscara’ não é prática, já que é um fluido corporal, e não é estável fora do corpo”, dissertou o médico.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Órfãos, filhotes de onça recebem tratamento em Macapá

Onças pintadas tem pelagens diferentes, mas são da mesma mãe (Foto: Abinoan Santiago/G1)Onças são fêmeas, têm pelagens diferentes, mas são filhas da mesma mãe (Foto: Abinoan Santiago/G1)

Dois filhotes de onça de aproximadamente cinco meses estão recebendo tratamento no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), em Macapá, para serem transferidas para São Paulo. Os animais, duas fêmeas batizadas de Pintadinha e Pretinha, têm a pelagem diferente, mas são filhotes da mesma mãe, que teria sido abatida por caçadores em Afuá, no Pará, conforme informou o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), órgão responsável pelo Cetas.

As onças foram encontradas por técnicos do Ibama, durante uma fiscalização, em um cativeiro mantido por ribeirinhos da região. Os animais foram transferidos para Macapá por causa da falta de um criadouro adequado na comunidade.

Segundo explicou a responsável pelo Cetas, Mirella Cavalcanti, uma delas é melânica, popularmente conhecida como ‘onça-preta’ por causa da cor da pelagem que cobre as pintas. Ela nasce diferente dos animais da mesma espécie por causa de uma variação genética.

Por conta da proximidade que as irmãs adquiriram no Cetas, as onças serão transferidas juntas para a Associação Mata Ciliar, em Pedreira, São Paulo. A entidade paulista se comprometeu em acolhê-las, segundo o Ibama. Uma das exigências estabelecidas pelo órgão federal aos que desejavam  receber os animais foi o acolhimento das duas irmãs, para que não houvesse separação.

Onças tem aproximadamente cinco meses de idade (Foto: Abinoan Santiago/G1)Onças têm aproximadamente cinco meses de vida (Foto: Abinoan Santiago/G1)

A transferência das onças ainda não tem data definida e depende da confirmação do transporte aéreo adequado até São Paulo. “Elas são irmãs e foi uma exigência nossa que elas permanecessem juntas no destino final. Agora, pretendemos fazer os últimos ajustes com a companhia aérea que será designada para o transporte”, afirmou Mirella.

Proximidade das onças fez animais serem transferidos juntos para SP (Foto: Reprodução/TV Amapá)Proximidade das onças fez animais serem transferidos juntos para SP (Foto: Reprodução/TV Amapá)

Devido ao estado considerado debilitado em que chegaram ao Cetas, as onças estão sendo mantidas à base de dietas de vitaminas e carne. Elas se alimentam duas vezes ao dia e comem dois quilos de carne cada uma.

“As onças chegaram em um estado debilitado e precisavam dessa recuperação. Fizemos todo o trabalho com vitaminas e alimentação à base de carne. Se elas continuassem sem a mãe, fatalmente morreriam”, disse o superintendente do Ibama, César Guimarães.

Apesar de ter a pelagem diferente, onça-preta é da mesma mãe da pintada (Foto: Abinoan Santiago/G1)Onças comem dois quilos de carne por dia (Foto: Abinoan Santiago/G1)

Enquanto não são transferidas para São Paulo, as onças brincam na jaula onde vivem no Cetas do Ibama. Além de comer, a diversão preferida delas é uma bola, que serve como passatempo. “A rotina delas é essa. As filhotes sempre brincam e são muito atentadas”, disse Mirella.

Onças estão em uma jaula no Centro de Tratamento de Animais Silvestres do Ibama no Amapá (Foto: Abinoan Santiago/G1)Onças estão em uma jaula no Centro de Tratamento de Animais Silvestres do Ibama no Amapá (Foto: Abinoan Santiago/G1)Onças aguardam confirmação de transporte aéreo para serem transferidas a São Paulo (Foto: Abinoan Santiago/G1)Onças aguardam confirmação de transporte aéreo para serem transferidas a São Paulo (Foto: Abinoan Santiago/G1)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 16 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

No AP, animais de reserva falida são transferidos e passam por tratamento

Animais estão sendo cuidados no centro de tratamento do Ibama em Macapá (Foto: Abinoan Santiago/G1)Animais estão sendo cuidados no centro de tratamento do Ibama em Macapá (Foto: Abinoan Santiago/G1)

Os animais retirados da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Revecom, em Santana, a 17 quilômetros de Macapá, estão sob cuidados de biólogos para que sejam verificadas as condições de saúde de cada um. São 121 animais, que foram transferidos para o centro de tratamento do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), na capital, após a reserva fechar em 2013 por falta de condições financeiras.

A transferência ocorreu no dia 26 de fevereiro, sendo a maioria jabutis, que somam 52 animais. Papagaios, periquitos e araras também foram remanejados. Por causa do tratamento recebido no Centro de Triagens de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, algumas aves já apresentam resultados.

“Disponibilizamos uma área maior do que as araras tinham na reserva, e atualmente algumas já estão voando”, comemorou o superintendente do Ibama César Quaresma.

O centro de tratamento tem 60 dias, a contar do momento da transferência, para avaliar se eles poderão voltar à natureza ou serão doados a zoológicos e criadores que tenham condições de receber os bichos.

“Estamos verificando a saúde dos animais para saber quais as condições de cada um, assim poderemos ter noção se há necessidade de outros tratamentos, a exemplo da recuperação das penas das aves”, explicou o superintendente.

52 jabutis da Revecom foram remanejados (Foto: Abinoan Santiago/G1)52 jabutis da reserva foram remanejados (Foto: Abinoan Santiago/G1)

Os animais foram cadastrados em um banco de dados de zoológicos de todo o país para de buscar interessados em recebê-los. A intenção é transferir os bichos a outros estados. Animais que não possuem mais condições de serem readaptados a natureza poderão ser doados a criadores que se enquadram às legislações ambientais.

“Os técnicos do Ibama analisam o local e estrutura. A transferência depende da regularidade, e adequação à legislação ambiental”, reforçou César Quaresma, que informou a existência de animais que ainda se encontram machucados.

Animais foram cadastrados em um banco de dados com zoológicos de todo país (Foto: Abinoan Santiago/G1)Animais foram cadastrados em um banco de dados com zoológicos de todo país (Foto: Abinoan Santiago/G1)

Além dos 121 bichos que já estão sob cuidados do Ibama, mais 23 ainda serão transferidos da reserva para o centro de tratamento de Macapá, entre eles, uma onça e um gavião real. Eles são de grande porte e aguardam transporte e construção de jaulas no local.

“Vamos trazer os animais de grande porte de forma paulatina. O que precisamos é alocar um transporte adequado e também fazer uma destinação, tanto aqui em Macapá, como em outro estado”, comentou o superintendente do Ibama.

Ao todo, foram transferidos 121 bichos da Revecom (Foto: Abinoan Santiago/G1)Ao todo, foram transferidos 121 bichos da reserva (Foto: Abinoan Santiago/G1)

Falência
A Revecom foi criada em 1998 em uma área de 170 mil metros quadrados, em Santana. Ela está fechada desde janeiro de 2013. O administrador do local, Paulo Amorim, justificou a desativação da reserva por não ter recursos para fazer a manutenção dos viveiros e nem para alimentar os animais.

Os problemas financeiros iniciaram em 2011, quando a entidade deixou de haver repasses do Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial (Imap), que alegou corte pelo fato da reserva ser de propriedade particular.

Fonte G1

 
1 comentário

Publicado por em 13 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Caso de Bieber alimenta campanhas sobre tratamento a imigrantes

Campanhas cobram igualidade no tratamento a imigrantes nos EUA (Foto: UndocuMeme/reprodução)Campanhas cobram igualidade no tratamento a imigrantes
nos EUA (Foto: UndocuMeme/reprodução)

Organizações de defesa dos direitos dos imigrantes nos Estados Unidos vêm criticando o que classificaram como “tratamento desigual” dado ao cantor pop canadense Justin Bieber por autoridades do país. Segundo essas entidades, Bieber, que soma inúmeros delitos em sua ficha criminal fora dos palcos, já teria sido deportado se tivesse outra origem racial ou sócioeconômica.

Há duas semanas, o cantor, de 19 anos, foi preso em Miami Beach, no Estado americano da Flórida, acusado de dirigir sem licença e sob efeitos de álcool e drogas.

Bieber negou as acusações e foi posto em liberdade poucas horas depois após pagar uma fiança de US$ 2,5 mil (R$ 6 mil). Segundo argumentam as entidades de defesa dos direitos dos imigrantes, os crimes cometidos por Bieber em Miami Beach já teriam sido suficientes para que as autoridades americanas iniciassem um processo de deportação do cantor.

As organizações lembram ainda que o astro já tinha cometido outros delitos, como quando foi acusado de agredir e ameaçar um vizinho na Califórnia.

Na semana passada, uma petição enviada à Casa Branca pedindo a deportação de Bieber recebeu mais de 200 mil assinaturas.

Redes sociais
A polêmica em torno da deportação de Bieber – e do tratamento dado a outros imigrantes residentes nos Estados Unidos – chegou também às redes sociais.

No Facebook e no Twitter, multiplicam-se campanhas criticando o posicionamento das autoridades americanas.

Uma das iniciativas que está gerando grande repercussão foi criada por jovens imigrantes – muitos deles de origem hispânica – cuja intenção é denunciar o ‘racismo’ que dizem existir nas políticas migratórias dos Estados Unidos.

A campanha, batizada de #Undeportable (‘não deportável’, em tradução livre), insta os participantes que tirem fotos de si mesmos e depois as editem, mudando sua aparência para ficar com cabelos loiros e olhos azuis.

Campanha batizada de "Undeportable" insta participantes a tirar fotos de si mesmos (Foto: UndocuMeme/reprodução)Campanha batizada de “Undeportable” insta participantes a tirar fotos de si mesmos (Foto: UndocuMeme/reprodução)

Racismo
A iniciativa foi lançada pela organização Coalizão de Jovens Imigrantes, sediada na Califórnia. Em poucos dias, centenas de imagens foram enviadas por jovens de todos os Estados Unidos e publicadas na página oficial do Facebook UndocuMemes (um trocadilho com as palavras ‘sem documentos’ e ‘meme’) e no Twitter com a hashtag #Undeportable.

“Quando soubemos da notícia da detenção de Justin Bieber, pensamos que, diferentemente do que acontece conosco, que somos de origem hispânica, ele não pode ser deportado porque não tem o perfil dos que habitualmente são deportados. Ou seja, não tem pele escura”, explicou Jonathan Pérez, um dos coordenadores da campanha, à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC.

“Pela nossa própria experiência, sabemos que muitas pessoas que cometem delitos parecidos ou menores dos que os praticados por Bieber foram deportadas sem que lhes tenha sido dada a oportunidade de se defender”, acrescentou Pérez.

“Com essa campanha, queremos denunciar o racismo que existe no sistema migratório dos Estados Unidos e demonstrar ao mesmo tempo que, embora se trate de um assunto muito sério, também podemos encará-los com humor e de forma criativa”, assinalou.

Pérez credita o sucesso da iniciativa ao grande número de migrantes que enfrentaram experiências negativas com autoridades. “A realidade é que se todos fôssemos anglo-saxões, não haveria centros de detenção ou deportações”, assegurou.

A campanha #Undeportable recebeu o apoio de inúmeras organizações que reúnem jovens imigrantes de origem hispânica, como o grupo Latino Rebels.

Na avaliação de Christian Henriquez, um dos integrantes do Latino Rebels, “o tratamento recebido por Bieber é uma mostra do desequilíbrio que existe no sistema judicial dos EUA”.

Discriminação
“Bieber só teve de pagar uma fiança enquanto outros que cometeram crimes muito menos graves foram deportados. Se ele fosse um imigrante latino-americano, com certeza teria sido tratado de forma mais dura”, afirmou Henriquez à BBC Mundo.

“Não temos nada contra Bieber. Só queremos que todos os imigrantes sejam tratados igualmente. Queremos os mesmos direitos e a mesma Justiça”.

Após a última detenção de Justin Bieber, a imprensa americana especulou sobre a eventual deportação do cantor. No entanto, especialistas em imigração consultados pela BBC Mundo descartaram essa possibilidade.

Horas depois do astro canadense ser liberado, a União das Liberdades Civis dos Estados Unidos (ACLU, na sigla em inglês) foi uma das primeiras organizações a denunciar que o caso do cantor colocava em evidência o tratamento desigual recebido por imigrantes no país.

“Diferentemente de Justin Bieber, muitos imigrantes não têm os meios de se defender em processos de deportação. Na prática, 84% deles não contam com um advogado que possa defendê-los”, explicou Chris Rickerd, consultor legislativo da ACLU, à BBC Mundo.

“Acredito que a vinda de imigrantes torna este país muito valioso, mas o sistema de deportações não é igual para todos”, afirmou Rickerd.

“Nos Estados Unidos, muitos imigrantes são discriminados pelas polícias locais por causa de sua raça. Os latinos representam uma grande maioria dos que se encontram em centros de detenção provisória porque não têm como pagar um advogado. Isso é uma clara evidência de que o sistema não funciona”, disse Rickerd.

Apesar dos inúmeros delitos, Bieber não foi condenado por nenhum deles. As autoridades também não se pronunciaram sobre um eventual processo de deportação do cantor.

Na terça-feira, a agência de notícias Associated Press informou que o julgamento de Bieber relacionado à sua detenção por dirigir embriagado e sem licença ocorrerá em março, em Miami.

Durante passagem pelo Brasil em novembro do ano passado, o cantor canadense foi autuado no Rio de Janeiro por pichar um muro em São Conrado, bairro nobre da Zona Sul da cidade.

Com uma legião de fãs conhecidas como ‘Beliebers’ e mais de 40 milhões de seguidores no Twitter, ele foi nomeado pela revista Forbes como a terceira celebridade mais poderosa do mundo em 2012.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 6 de fevereiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,