RSS

Arquivo da tag: tipos

Conheça os tipos de amigos mais excluídos no Facebook

Conheça os tipos de amigos mais excluídos no Facebook (Foto: Reuters)Conheça os tipos de amigos mais excluídos no Facebook (Foto: Reuters)

Se você está no Facebook já há alguns anos, é provável que sua lista de amigos tenha saído do seu controle.

Talvez você conheça mais detalhes sobre um ex-colega de escola do que no tempo em que estudavam juntos. Parece-lhe estranho olhar para fotos dele embora vocês não se falem há dez anos. E você ainda se sente incomodado pelos comentários dele sobre política. Você não está sozinho: este é o candidato perfeito para ser removido da sua lista de amigos.

Dois estudos da Universidade de Denver, no Colorado (EUA), jogam uma nova luz sobre o tipo de amigo que é excluído do Facebook e as reações emocionais à esta situação.

Os principais tipos de pessoas que são excluídas são: colegas do ensino médio, amigos do amigo, colegas de trabalho e amigos com interesses comuns.

Os estudos mostram que o ‘líder’ em exclusão são os conhecidos do ensino médio.

‘A forma mais comum de excluir um ex-colega do ensino médio é porque geralmente elas postam comentários sobre assuntos polêmicos, como religião ou política’, diz o autor, Christopher Sibona, do programa de Ciência da Computação e Sistemas de Informação Universidade de Denver.

‘Outro grande motivo para exclusão de amigos é quando estes publicam coisas pouco interessantes’, disse ele.

Sibona analisou o fenômeno da exclusão de amigos, que em inglês tem uma palavra só mais contundente: ‘unfriend’ (algo como ‘desamigar’, em um neologismo).

‘Vimos que as pessoas muitas vezes excluem colegas de trabalho devido a suas ações no mundo real e não pelo que eles postam no Facebook’, diz Sibona.

Ambos os estudos são baseados em uma pesquisa com 1.077 pessoas e foram apresentados durante uma conferência no Havaí.

Reação
Além de analisar os perfis mais prováveis a serem excluídos, Sibona investigou as reações dos eliminados e encontrou uma gama de emoções ligadas a esta situação, que vai de raiva ao riso.

As reações mais comuns foram ‘fiquei surpreso’, ‘isso me incomodou’, ‘ri’ e ‘fiquei triste’.

O que determina a reação é, claro, o quão próximo você é deste amigo que te excluiu, diz Sibona. ‘Você pode ficar triste ou preocupado se o seu melhor amigo te excluir’.

‘O custo de manter amizades é muito baixo, por isso, se alguém faz um esforço consciente para apertar um botão para se livrar de mim, isso pode machucar’, diz o pesquisador.

O estudo descobriu que existem dois fatores que fazem um usuário se sentir mal: se o eliminado for um amigo próximo daquele que o eliminou e até que ponto a pessoa deletada observava o perfil do agora ‘ex-amigo’.

A pesquisa revelou que a exclusão ocorre com mais frequência entre amigos que alguma vez foram próximos do que entre aqueles que são apenas conhecidos.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29 de abril de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

(Vídeo) – 7 tipos de boatos mais recorrentes da web!

Assista aqui e ajude a compartilhar:

Sorry, I could not read the content fromt this page.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , ,

5 tipos de jogador de poker

Inventado no século XIX no sul dos Estados Unidos, o poker é atualmente um dos carteados – senão o – mais praticados do mundo. Estima-se que cerca de 50 milhões de pessoas estejam jogando e apostando em cassinos, casas de amigos ou pela internet no momento que você lê este artigo. Isso é 5 vezes a população de Portugal, por exemplo – e mais do que a população absoluta de países como Argentina ou Estados como o de São Paulo.

Pode não parecer, mas o poker é um esporte. Recentemente, inclusive, ele foi reconhecido como tal pela comunidade internacional de esportes mentais – foi incluído no rol de esportes mentais da Associação Internacional de Esportes Mentais, junto de esportes como o gamão e o xadrez, por exemplo.

Com efeito, é cada vez maior o número de jogadores de poker no mundo. O jogo de poker é cada vez mais estudado, por óbvio. De toda sorte, existem vários tipos de jogadores da modalidade. E isso a gente encontra até em ambientes onde a personalidade, a priori, não se manifesta – como no poker online. De toda forma, existem também aqueles ambientes onde você bate o olho e percebe quem é quem apenas por uma leitura rápida de expressões corporais e conexos.

Assim, decidimos fazer esta listona com cinco tipos que você encontrará numa mesa. Vamos ver então?

Este é o clássico – e o mais perigoso. Existem diversos jogadores que usam de sua imprevisibilidade uma arma. O poker é um esporte cuja habilidade principal é a de ler – e prever – o adversário. Se ele se porta numa mesa de maneira imprevisível, a leitura fica mais difícil e o adversário, mais forte. Embora seja uma personalidade arriscada de se utilizar, o fanfarrão – termo popularizado pelo filme Tropa de Elite – é aquele que dá all in com poucas chances de vencer – mas que vence por milagre. Isso acaba desequilibrando o jogador que joga de modo certinho, com o regulamento embaixo do braço. De toda sorte, o fanfarrão não costuma durar muito – no longo prazo a sorte sempre dá conta dele. O problema é quando ela acaba fazendo um jogador experiente de vítima. Portanto, deve-se atentar se há algum fanfarrão na mesa – e fugir dele quando possível.

Shark (tubarão), na gíria dos jogadores de poker, é aquele tipo de jogador que age de modo predatório. Ele procura os elos mais fracos da mesa e tende a comer pelas beiradas, limpando as fichas dos mais frágeis.

Principal alvo do tubarão, é um jogador inexperiente com praticamente nenhum conhecimento prático do esporte – e quase sempre zero de probabilidade ou matemática. Não costuma durar muito, bem como o fanfarrão.

Embora tenha um nível médio de jogo, o metódico cai na pior falha possível: ser previsível através de mesmas respostas para situações semelhantes. Com efeito, acaba se tornando alvo fácil, haja vista que os demais jogadores conseguem facilmente ler seu jogo. É o oposto do tubarão.

Metódico e imprevisível na medida certa, ele combina elementos dos outros quatro tipos na medida certa e no momento certo. Tenha certeza que quando vir um, saberá.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 9 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , ,

5 tipos de jogador de poker

AppId is over the quota

Inventado no século XIX no sul dos Estados Unidos, o poker é atualmente um dos carteados – senão o – mais praticados do mundo. Estima-se que cerca de 50 milhões de pessoas estejam jogando e apostando em cassinos, casas de amigos ou pela internet no momento que você lê este artigo. Isso é 5 vezes a população de Portugal, por exemplo – e mais do que a população absoluta de países como Argentina ou Estados como o de São Paulo.

Pode não parecer, mas o poker é um esporte. Recentemente, inclusive, ele foi reconhecido como tal pela comunidade internacional de esportes mentais – foi incluído no rol de esportes mentais da Associação Internacional de Esportes Mentais, junto de esportes como o gamão e o xadrez, por exemplo.

Com efeito, é cada vez maior o número de jogadores de poker no mundo. O jogo de poker é cada vez mais estudado, por óbvio. De toda sorte, existem vários tipos de jogadores da modalidade. E isso a gente encontra até em ambientes onde a personalidade, a priori, não se manifesta – como no poker online. De toda forma, existem também aqueles ambientes onde você bate o olho e percebe quem é quem apenas por uma leitura rápida de expressões corporais e conexos.

Assim, decidimos fazer esta listona com cinco tipos que você encontrará numa mesa. Vamos ver então?

Este é o clássico – e o mais perigoso. Existem diversos jogadores que usam de sua imprevisibilidade uma arma. O poker é um esporte cuja habilidade principal é a de ler – e prever – o adversário. Se ele se porta numa mesa de maneira imprevisível, a leitura fica mais difícil e o adversário, mais forte. Embora seja uma personalidade arriscada de se utilizar, o fanfarrão – termo popularizado pelo filme Tropa de Elite – é aquele que dá all in com poucas chances de vencer – mas que vence por milagre. Isso acaba desequilibrando o jogador que joga de modo certinho, com o regulamento embaixo do braço. De toda sorte, o fanfarrão não costuma durar muito – no longo prazo a sorte sempre dá conta dele. O problema é quando ela acaba fazendo um jogador experiente de vítima. Portanto, deve-se atentar se há algum fanfarrão na mesa – e fugir dele quando possível.

Shark (tubarão), na gíria dos jogadores de poker, é aquele tipo de jogador que age de modo predatório. Ele procura os elos mais fracos da mesa e tende a comer pelas beiradas, limpando as fichas dos mais frágeis.

Principal alvo do tubarão, é um jogador inexperiente com praticamente nenhum conhecimento prático do esporte – e quase sempre zero de probabilidade ou matemática. Não costuma durar muito, bem como o fanfarrão.

Embora tenha um nível médio de jogo, o metódico cai na pior falha possível: ser previsível através de mesmas respostas para situações semelhantes. Com efeito, acaba se tornando alvo fácil, haja vista que os demais jogadores conseguem facilmente ler seu jogo. É o oposto do tubarão.

Metódico e imprevisível na medida certa, ele combina elementos dos outros quatro tipos na medida certa e no momento certo. Tenha certeza que quando vir um, saberá.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 4 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , ,

Proteína extraída de planta pode agir contra vários tipos de câncer

Árvore orelha-de-macaco, cujas sementes possuem proteína com ação contra câncer. (Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Campo Grande/Wikicommons/Stickpen)Árvore orelha-de-macaco, cujas sementes possuem proteína com ação contra câncer. (Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Campo Grande/Wikicommons/Stickpen)

Estudos feitos por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) apontam que uma proteína extraída da semente da árvore conhecida como orelha-de-macaco tem ação promissora contra pelo menos cinco tipos de câncer – gástrico, de próstata, melanoma (câncer de pele), colorretal e leucemia.

Testes “in vitro” e utilizando ratos indicaram que a proteína, batizada de EcTI devido à sua ação inibidora da enzima tripsina, bloqueou parcial ou totalmente a proliferação das células de vários tipos de câncer.

“Ela bloqueou os processos que fazem com que o tumor cresça e que faça metástase, ou seja, que migre para fazer outras invasões”, afirma a professora de bioquímica da Unifesp Maria Luiza Vilela Oliva, coordenadora das pesquisas.

As informações foram apresentadas na última semana, durante a reunião anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (Fesbe), em Caxambu, Minas Gerais. A atuação da proteína contra células do câncer de mama inicialmente é positiva e está sendo analisada, de acordo com a professora.

Melanoma
Ratos com um tipo de melanoma agressivo foram usados em experimentos com a EcTI, que inibiu o crescimento do câncer. “Alguns animais sequer chegaram a desenvolver o tumor. Em outros, [a proteína] inibiu 90%”, afirma Maria Luiza.

Já estudos com células do câncer gástrico apontaram que a EcTI impediu a adesão a tecidos saudáveis e inibiu a formação de “protuberâncias” celulares relacionadas à metástase e migração cancerígena, as chamadas “invadopodias”.

Durante os testes, também foi constatado que a proteína tem ação antitrombótica (agindo contra a formação de trombose) e anticoagulante. Um dos últimos estudos sobre a EcTI foi publicado no site da revista científica “PLoS One”, em abril deste ano, e detalhou a estrutura da proteína.

À esquerda, fruto da planta; à direita, sementes de onde a proteína é extraída. (Foto: Divulgação/Maria Luiza Vilela Oliva)À esquerda, fruto da planta; à direita, sementes de
onde a proteína é extraída. (Foto: Divulgação/Maria
Luiza Vilela Oliva)

Efeitos colaterais
Ainda precisam ser feitas pesquisas para entender a toxicidade e possíveis efeitos colaterais da EcTI, diz Maria Luiza. Ela, no entanto, ressalta que de início não foram identificadas reações adversas durante testes em ratos. “Até o momento, não vimos toxicidade, aplicamos 4 miligramas em ratos e não houve nenhuma morte”, afirma.

Possíveis efeitos alérgicos da proteína também precisam ser analisados, mas até agora experiências mostraram que ela não deve causar alergia, disse a professora da Unifesp. Um dos próximos passos é também ver como a EcTI age em células do fígado humano.

O grupo de pesquisadores também está analisando  “fragmentos” derivados da proteína, os chamados peptídeos, para entender como eles agem separadamente.

“Não se pode aplicar a proteína na veia de um ser humano”, diz a cientista, ponderando que ainda são necessários muitos testes antes de viabilizar o uso em terapias contra o câncer em pessoas.

Um peptídeo, diz ela, é mais simples de ser usado em um tratamento, possivelmente por aplicação em via intravenosa. É provável que no futuro a proteína seja feita de forma “recombinante”, utilizando bactérias manipuladas geneticamente para produzir a EcTI e assim eliminar a necessidade de extraí-la da planta, afirma a cientista.

Árvore
A orelha-de-macaco, conhecida também como tamboril ou timbaúva, é uma árvore encontrada principalmente nas regiões Centro-Oeste (no Mato Grosso do Sul) e Sul (Rio Grande do Sul), mas também ocorre em estados como Maranhão, Piauí e Pará, aponta um estudo do Instituto Florestal de São Paulo, ligado à Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

A árvore alcança altura média de 20 a 30 metros e tronco de 80 a 160 centímetros de diâmetro, segundo o estudo. Sua madeira é leve e era utilizada por indígenas para fabricação de canoas – ela pode servir para produção de caixotes, miolo de portas, armação de móveis e outras finalidades.

Com o nome científico de Enterolobium contortisiliquum, a árvore “é indicada para o reflorestamento de áreas degradadas de preservação permanente, em plantios mistos, por apresentar crescimento rápido inicial”, afirma o texto do Instituto Florestal.

O fruto da planta tem formato parecido com uma orelha, daí o nome popular. “Quando você abre o fruto, encontra as sementes. A gente retira dali o cotilédone e isola várias proteínas.

Uma delas [a EcTI] tem ação inibidora de protease”, afirma a professora. A “protease”, em questão, é a enzima tripsina. A sigla EcTI significa, em inglês, “Enterolobium contortisiliquum Inibidora de Tripsina”.

View the original article here

 
1 comentário

Publicado por em 29 de agosto de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,