RSS

Arquivo da tag: Tanznia

Quênia e Tanzânia farão censo de elefantes e mamíferos de grande porte

Os governos de Quênia e da Tanzânia iniciaram, nesta segunda-feira (7), um projeto de contagem aérea de elefantes e outros mamíferos de grande porte nas regiões do Parque Nacional de Amboseli, a oeste do Monte Kilimanjaro, e dos lagos Natron e Magadi.

O projeto, que deve durar uma semana, custará US$104 mil (o equivalente a quase R$230 mil). Trata-se de uma colaboração entre os dois países e o Serviço de Vida Selvagem do Quênia (KWS), o Instituto de Pesquisa da Vida Selvagem da Tanzânia (Tawiri) e a Fundação da Vida Selvagem da África (AWF), entre outros.

 Elefante anda pelo Parque Nacional Amboseli, a 220 quilômetros de Nairobi, nesta segunda-feira (7). (Foto: AFP Photo/Tony Karumba) Elefante anda pelo Parque Nacional Amboseli, a 220 quilômetros de Nairobi, nesta segunda-feira (7). (Foto: AFP Photo/Tony Karumba)Búfalos correm no Parque Nacional Amboseli nesta segunda-feira (7); animais serão contados em censo da vida selvagem. (Foto: AFP Photo/Tony Karumba)Búfalos correm no Parque Nacional Amboseli nesta segunda-feira (7); animais serão contados em censo da vida selvagem. (Foto: AFP Photo/Tony Karumba) Foto aérea mostra elefantes caminhand em Parque Nacional Amboseli. (Foto: AFP Photo/Tony Karumba) Foto aérea mostra elefantes caminhand em Parque Nacional Amboseli. (Foto: AFP Photo/Tony Karumba)Elefantes interagem em Parque Nacional Amboseli, a 220 quilôpmetros de Nairobi. (Foto: AFP Photo/Tony Karumba)Elefantes interagem em Parque Nacional Amboseli, a 220 quilôpmetros de Nairobi. (Foto: AFP Photo/Tony Karumba)

Fonte G1

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 9 de outubro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Lago na Tanzânia transforma animais em pedra! Será?

Será verdade essa história de um lago na Tanzânia que transforma em pedra todos os animais que se banham nele? Veja o que descobrimos.

Começando a se espalhar pela web na primeira semana de outubro de 2013, várias fotos de alguns animais que teriam virado estátuas de pedra após se banharem no lago Natron na Tanzânia.

As fotografias são incríveis e seu aspecto sombrio ganhou a atenção dos internautas, que se encarregaram de espalhar as imagens das bizarras estátuas pelas redes sociais.

De acordo com o texto que acompanha as fotos, o Lago Natron teria algumas propriedades especiais. Sua água teria um pH altamente alcalino que preservaria os bichos que se banham nela, por toda a eternidade.

Dá uma olhada em duas dessas imagens e descubra conosco se isso é verdadeiro ou falso:

natron_lago2

natron_lago Animais que se banharam no Lago Natron se transformam em estátuas de pedra! Verdadeiro ou falso? (fotos: Divulgação/Nick Brandt)

Da maneira como está sendo veiculada na web, a notícia dá a entender que os animais fotografados viraram estátuas apenas após um banho no lago, mas não é bem assim que acontece…

De fato, o Lago Natron existe e fica no Vale do Rift, ao norte da Tanzânia. São 3 metros de profundidade de águas com enorme quantidade de sal alcalino e, à medida que evapora na época da seca, aumenta muito a taxa de sal da região. Além disso, a presença de natrão (carbonato de sódio hidratado) e a temperatura elevada em alguns pontos (há locais que chegam a 60° C!) fazem com que poucos animais consigam viver ali.

No entanto, ao contrário do que afirmaram muitos sites, existe vida no lago. Vários microrganismos adaptados a ambientes salinos conseguem se desenvolver em lugares como esse, como por exemplo, algumas cianobactérias (que possuem uma cor avermelhada, bastante característica das águas do Natron).

Além delas, o Lago Natron também é lotado de flamingos (Phoenicopterus minor), que passam o dia comendo essas cianobactérias, e também de um tipo de tilápia (Oreochromis alcalica) que vive e se reproduz próximo às nascentes de água quente que brotam em certos pontos no lago.

A seguir, um vídeo publicado por Marc Szeglat no YouTube:

Os animais que aparecem nas fotos são (ou foram) animais vivos que ficaram preservadas no sal com natrão, mas isso não aconteceu instantaneamente!

As fotografias foram feitas por Nick Brandt, fotógrafo e autor do livro Across the Ravaged Land (Por toda a terra devastada). Ele explica em seu livro que encontrou os animais mortos ao longo da costa do Lago Natron, e que ninguém sabe ao certo como eles morrem, mas ao que tudo indica, o lago reflete bastante luz e isso os confunde (igual ao pássaro que se machuca ao chocar-se com um vidro).

Ao cair no lago, os animais morrem afogados e com o tempo, ao invés de apodrecerem, acabam se calcificando, à medida que secam na margem. Os bichos ficam mesmo parecidos com estátuas de pedra.

“Eu tirei essas criaturas de onde as encontrei no litoral e, em seguida, coloquei-as em posições ‘vivas, trazendo-as de volta para a ‘vida’, por assim dizer. Reanimados, vivos outra vez na morte.”, explica Nick Brandt em seu livro.

O natrão presente no lago é um poderoso bactericida e dessecante e chegou a ser usado pelos egípcios para a mumificação de faraós, mas na verdade, os animais que aparecem nas fotos morreram de outras causas e acabaram parando nas margens do lago. Com o tempo (e muito calor, natrão e sal) acabaram se desidratando e ficando com aparência de estátuas de pedra. As fotos são magníficas, mas foram montadas por Nick Brandt, que pegou os animais mortos no lago e os colocou em posições como se ainda estivessem vivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Fonte E-farsas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de outubro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , ,