RSS

Arquivo da tag: simples

Protótipo de PC modular quer tornar ‘upgrade’ mais simples ao usuário

Project Christine, da Razer, é computador com partes que encaixam como Lego, para facilitar atualização de componentes. (Foto: Gustavo Petró/G1)Project Christine, da Razer, é computador com partes que encaixam como Lego, para facilitar atualização de componentes (Foto: Gustavo Petró/G1)

Um dos principais motivos para muitos jogadores não investirem em computadores para jogos é a complexidade necessária para atualizar placas gráficas, processadores e discos rígidos.

Pois na feira Consumer Electronics Show (CES) 2014, em Las Vegas, a fabricante de notebooks e acessórios Razer apresentou o protótipo de um computador modular, ou seja, feito com peças que podem ser facilmente removidas para permitir um “upgrade” mais simples.

Com um design diferente, a máquina, chamada de Project Christine, é feita de diversas partes que se encaixam como peças de Lego a um pedestal. A intenção da Razer é permitir que o usuário monte um PC como quiser, escolhendo placas de vídeo, a quantidade de memória RAM e o espaço no HD.

Acessórios como telas que mostram informações do PC e outros recursos podem ser disponibilizados com o tempo. Com a melhoria dos componentes, o usuário poderia trocar as peças apenas destacando-a com facilidade do pedestal.

Poder desmontar o computador facilmente para transportá-lo pode ser outra vantagem. A ordem de encaixe é decidida pelo usuário, que cria um design único para seu PC. O Project Christine ainda é um protótipo e não há previsão de venda do computador.

Project Christine, da Razer, é computador com partes que encaixam como Lego, para facilitar atualização de componentes. (Foto: Gustavo Petró/G1)Project Christine, da Razer, é computador com partes que encaixam como Lego, para facilitar atualização de componentes (Foto: Gustavo Petró/G1)

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Soluções simples dão segurança a deficientes visuais em Londres

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Metrô emprega pessoas que estão disponíveis para ajudar deficientes nos túneis (Foto: BBC)Metrô emprega pessoas que estão disponíveis
para ajudar deficientes nos túneis (Foto: BBC)

Sou repórter da BBC Brasil, radicada em Londres há 20 anos. E sou deficiente visual, portadora de uma síndrome congênita chamada Retinose Pigmentar. Veja o video.

Em algumas situações, os efeitos da síndrome sobre a minha visão são menos graves.

Nesses momentos, é como se eu fosse uma pessoa com uma miopia muito forte que perdeu os óculos.

Não consigo ler placas, localizar objetos na prateleira do supermercado ou ler o valor total da conta do restaurante.

Mas há situações em que minha visão fica muito prejudicada. É o caso dos dias claros, com muito sol, ou em ambientes excessivamente iluminados.

O mundo se torna uma névoa esbranquiçada e sem definição. Não consigo ver degraus, subir ou descer das calçadas, ver postes e outros obstáculos, atravessar ruas com segurança.

Com suas calçadas bem acabadas e trânsito mais disciplinado, Londres já era mais acolhedora para os deficientes visuais quando aqui cheguei, há duas décadas.

Mas a cidade vem incorporando uma série de recursos tecnológicos e soluções simples que fazem uma diferença enorme na vida de cegos e deficientes visuais como eu.

Pisos táteis
Andar por uma cidade grande é um desafio diário para mim – a rua pode ser um lugar assustador e perigoso para quem não enxerga bem.

Comecemos por algo simples, como a guia da calçada ou meio-fio, por exemplo. Ela pode ser um problema para quem não consegue vê-la. Você pode tropeçar e quebrar o pé – como já aconteceu comigo.

E quando as calçadas são rebaixadas para facilitar o acesso – a cadeirantes, por exemplo – cria-se um outro problema, já que fica mais difícil para o deficiente visual diferenciar calçada e rua.

No início, eu não sabia para quê serviam as protuberâncias arredondadas nos calçamentos londrinos.

Nas ruas brasileiras, são raras. Podem ser encontradas na Avenida Paulista ou nas imediações da Fundação Dorina Novill – ONG de suporte a deficientes visuais em São Paulo.

Hoje, sinto alívio quando piso nas calçadas táteis – como são chamadas. Elas me dizem para parar – porque tem uma rua na minha frente. E depois de cruzar a rua, me avisam que posso relaxar, porque já cheguei ao outro lado e estou em território seguro.

O conceito da calçada tátil pode ser levado ainda mais longe.

Em Tóquio, no Japão – país onde essa tecnologia foi inventada – existem faixas de pisos táteis no centro da calçada. Seguindo um princípio semelhante ao de ciclovias para ciclistas, são faixas para os deficientes visuais, que andam sobre elas em segurança, sabendo que o caminho estará livre de obstáculos.

‘Toda calçada em Tóquio tem faixas táteis pintadas em cor amarelo berrante (para que sejam facilmente identificáveis)’, disse à BBC Brasil Natalie Doig, representante do Royal National Institute of Blind People (RNIB), entidade que faz campanha pelos diretos de cegos e deficientes visuais na Grã-Bretanha.

‘As pessoas no Japão vivem mais tempo, por isso, existe mais gente com problemas de visão e uma atitude diferente por parte da população’, explicou.

Doig reconhece, no entanto, que a acessibilidade para os deficientes visuais em Londres melhorou muito na última década.

Semáforos
Minimizar seu estresse e garantir sua segurança são parte da estratégia de sobrevivência de um deficiente visual.

Quando ando por Londres, escolho trajetos onde existem semáforos para que eu possa cruzar as ruas em segurança.

Mas em dias ensolarados, às vezes não consigo localizar o sinal para pedestres – com o homenzinho verde ou o vermelho.

Alguns semáforos emitem sons para indicar que é sua vez de atravessar, mas esses são menos comuns e, na minha experiência, muitas vezes deixam de funcionar.

Então, muitos sinais são dotados de um outro recurso: um cone giratório que é ativado quando o sinal fica verde para os pedestres.

A pessoa coloca a mão na parte de baixo de uma caixa instalada no poste do semáforo e localiza o cone.

Quando o cone começa a girar, o pedestre sabe que é sua vez de atravessar.

Simples e efetiva, a tecnologia foi desenvolvida por pesquisadores da University of Nottingham, Inglaterra, na década de 1980.

Metrô
O London Underground, o famoso metrô de Londres, está celebrando 150 anos de existência. Com 11 linhas diferentes e 270 estações, o sistema transporta mais de 4 milhões de pessoas por dia.

Todas as plataformas têm pisos táteis para orientar deficientes visuais sobre a proximidade dos trilhos. Algumas, mais modernas, são vedadas por vidros e têm portas automáticas que só se abrem quando o trem está estacionado.

Na entrada, catracas amplas permitem o acesso a passageiros acompanhados de cães guias.

A sinalização visual é feita com cores contrastantes e há mapas disponíveis em braille e em letras grandes.

Ainda assim, deficientes visuais podem ter dificuldade em achar a direção nesse labirinto. Então o Underground oferece um serviço personalizado para todos os passageiros com deficiências.

Basta solicitar assistência no portão de entrada. Um funcionário do metrô acompanhará o passageiro até o trem e avisará um colega na estação de destino.

Normalmente, quando o passageiro chega à outra estação, encontra alguém esperando por ele. De lá, será acompanhado até a saída ou até seu próximo trem.

‘Somos treinados para lidar com as necessidades de cada um’, disse à BBC Brasil o lituano Andreas Zinkevicius, da equipe do London Underground.

O especialista da BBC em deficiência física e inclusão, Peter White, que é cego, reservou um elogio especial a esse serviço, por sua flexibilidade.

Funcionários são treinados para não ter expectativas preconcebidas sobre deficientes e oferecem assistência sob medida, de acordo com cada caso.

Ônibus
O London Buses, serviço de ônibus londrino, transporta 6,4 milhões de passageiros em dias úteis.

Em princípio, você não precisa acenar para o ônibus. Motoristas são orientados a parar sempre que houver pessoas no ponto. Passageiros com deficiências visuais às vezes carregam uma bengala branca – símbolo que indica que o portador tem problemas de visão. Isso ajuda a alertar o motorista.

Não uso bengala. Às vezes, não consigo ver a placa com o destino do ônibus, então pergunto ao motorista.

Uma vez dentro do veículo, no entanto, posso relaxar.

Porque quando se fala em tecnologias melhorando as vidas de cegos e deficientes visuais em Londres, é no serviço de ônibus que se notam as maiores mudanças.

Desde 2009, os cerca de 7.500 ônibus que servem a Grande Londres foram equipados com sistemas de localização que anunciam ao passageiro o destino final da jornada e o nome de cada parada.

O recurso transformou minha experiência como passageira: não perco mais o ponto por não saber onde estou.

Conscientização
Recursos como esses fazem de Londres uma cidade incrivelmente receptiva para deficientes visuais, mas vale lembrar que às vezes as tecnologias – e os homens – falham.

Há pessoas que reclamam dos constantes anúncios das paradas em ônibus e trens, dizendo que perturbam o silêncio e incomodam.

Também houve casos de administrações regionais de bairro que se recusaram a instalar pisos táteis por razões de estética.

E mesmo em Londres, famosa por seu espírito liberal, onde convivem pessoas com os visuais mais excêntricos, ainda tem gente que comenta quando eu passo, em dias cinzentos e chuvosos, de chapéu e óculos escuros – meu kit de sobrevivência.

Para Natalie Doig, do RNIB, a cidade perfeita em termos de acessibilidade é Tóquio, com suas faixas táteis nas calçadas e lojas que emitem sons – jingles personalizados – para que os deficientes visuais possam localizá-las.

No entanto, para mim, Londres já oferece um modelo incrível.

Não tenho dúvidas de que a qualidade de vida dos mais de 6 milhões de deficientes visuais brasileiros seria transformada se o Brasil investisse em alguns dos recursos disponíveis em cidades como Tóquio e Londres.

Mas de certa forma, resolver a tecnologia pode ser mais fácil.

Ajudar a sociedade a entender a experiência dos deficientes visuais, isso sim é tarefa para muitas gerações.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de agosto de 2013 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Carreira: Formas simples e gratuitas de estudar para certificações em TI

Encontre recursos de baixo custo, obtenha experiência prática e prepare-se para as provas que atestam seu conhecimento no mercado

Por muitos anos, certificações em tecnologia da informação (TI) têm sido debatidas por profissionais da área. Alguns acreditam que elas são a chave para um emprego ou um salário melhor. Enquanto outros afirmam que elas só valem no papel. 

Para profissionais da área que estão em busca de certificação para colocar um tempero a mais em suas capacidades, há maneiras de estudar para as provas sem gastar muito ou até sem gastar nada.

Afinal, não há como negar. O investimento em cursos para estudar para exames de certificação é, muitas vezes, caro, observa Tim Warner, um veterano de 15 anos de TI, escritor e treinador no CBT Nuggets, especializada em treinamento de TI. 

Depois de frequentar aulas, você ainda tem de pagar para fazer os exames. “Em média, os preços da prova variam entre 150 dólares e 350 dólares, por tentativa”, diz Warner. “Alguns fornecedores de TI, como a Microsoft têm promoções que diminuem pela metade o custo de inscrição. Mas, de qualquer forma, pode ser caro para muitos profissionais”, ressalta. Felizmente, há uma série de recursos livres e de baixo custo que podem ajudá-lo a estudar para realiza os exames de certificação. Veja abaixo.

Estude as possibilidades com seu empregador atual

Se você estiver em uma posição que sua empresa pode pagar por um curso de formação, fornecer materiais de estudo, ou oferecer outros recursos para obter certificações, não custa tentar. E mesmo que o empregador não pague, ele pode ser oferecer descontos e outras facilidades se for membro de uma organização que oferece tais benefícios. 

Verifique os recursos de sua escola

Se você está atualmente matriculado em um curso de TI, pode verificar se seu departamento acadêmico tem recursos disponíveis, como acesso gratuito a ferramentas de desenvolvimento de software, sistemas operacionais, bem como quaisquer descontos de computadores e hardware.

Aproveite as edições de software voltado para estudantes. E não se esqueça da biblioteca da escola, onde você pode encontrar guias de certificação de estudo ou outros recursos úteis.

Considere programas do governo

Verifique os recursos que as organizações governamentais estão oferecendo. O programa do governo Brasil Mais TI oferece periodicamente cursos gratuitos para profissionais de TI. Dos 500 milhões de reais do governo federal destinados ao TI Maior, uma parcela de 1,4 milhão de reais foi direcionada para capacitação de jovens talentos. Esses novos profissionais receberão treinamento a distância pelo portal do programa. 

Assine o Safari Books Online 

Esta biblioteca digital on demand oferece uma coleção de mais de 20 mil títulos de tecnologia, que incluem mídia digital e livros de desenvolvimento profissional e vídeos da O’Reilly Media, Addison-Wesley, Peachpit Press, Microsoft Press e muito mais.

O conteúdo é em inglês e você pode ler e assistir vídeos no computador ou tablet. Depois de um teste gratuito de dez dias ou mil visualizações de páginas, as taxas variam de 20 dólares a 43 dólares por mês ou 300 dólares a 473 dólares por ano.

Junte-se à IEEE Computer Society

Dedicado ao ensino técnico e colaboração, esse braço do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos nos Estados Unidos oferece inúmeros recursos que você pode usar para estudar. 

O site conta com mais de 600 livros online via Safari Books, 500 livros online da Element K e descontos em livros sobre TI. Também oferece 4,3 mil cursos online para muitas certificações técnicas e de negócios e exames de proficiência da Brainbench.

O site tem diferentes planos para assinantes, que variam de 49,50 dólares a 99 dólares (para profissionais), a 20 dólares a 40 dólares (para estudantes).

Participe de fóruns de discussão online

Quem melhor para obter conselhos de estudo e aprovação no exame de certificação do que outros que já passaram por isso? Os participantes de fóruns de discussão muitas vezes compartilham exatamente o que eles acharam útil ao estudar e fornecem um feedback geral sobre o exame.

Mas lembre-se que as questões exatas, provavelmente, diferem em cada exame. Importante: obter ou publicar questões literais de exames geralmente é estritamente proibido por aqueles que aplicam os exames.

Verifique se os fornecedores de TI oferecem recursos para certificação 

A maioria dos fornecedores de certificação fornece pelo menos alguns recursos livres básicos no site que você pode usar quando estiver estudando. Embora você provavelmente não encontre profundidade em materiais livres, pode ter acesso a artigos, blogs, vídeos, webinars, fóruns de discussão e outros conteúdos que podem ajudar.

Por exemplo, a Cisco oferece o Cisco Learning Network, a Microsoft oferece o TechNet e o Microsoft Developer Network, a CompTIA o IT Pro Community e o CWNP provê acesso a recursos de aprendizagem sobre Wi-Fi.

Procure cursos online gratuitos de universidades 

A tendência crescente das universidades, incluindo o Massachusetts Institute of Technology (MIT), é oferecer aulas gratuitas online sobre temas de tecnologia. Embora a maioria desses cursos não é focada especificamente em certificações de tecnologia, eles podem ajudar na aprendizagem de uma variedade de tópicos em TI. A Coursera, por exemplo, realiza parcerias com várias universidades para oferecer cursos de sistemas de computadores, segurança e networking.

Verifique o acervo da biblioteca pública de sua cidade

Não se esqueça da biblioteca local. Você pode não encontrar livros atualizados para todas as certificações de TI ou tópicos, mas não faz mal verificar. Também consulte o site da biblioteca e parceiros que possam oferecer uma seleção maior.

Avalie o seu conhecimento com testes práticos

Não desperdice dinheiro para fazer um exame antes de estar pronto. Tire proveito de testes práticos para avaliar o que você sabe e o que precisa estudar mais. Apesar de as perguntas não serem as do exame real, elas devem cobrir temas semelhantes com base nos objetivos do exame.

Se você responder uma pergunta errada, tente compreender por qual razão a sua resposta está errada e as razões por trás da resposta correta. Uma rápida pesquisa no Google irá revelar muitos sites que oferecem esses testes, e você também pode encontrá-los em guias de estudo.

Ganhe experiência

Embora os métodos tradicionais de estudo sejam uma parte importante da preparação para um exame de certificação, contar com experiência prática da tecnologia que você está estudando é essencial para obter uma compreensão mais profunda sobre o tema. 

Obter essa experiência pode ser relativamente fácil para aqueles que trabalham com TI, mas pode parece assustador para os outros. Confira as dicas abaixo.

Ferramentas de cloud

Para obter experiência prática sem ter de comprar e configurar o hardware necessário, considere o uso de nuvem. Por exemplo, o uso gratuito do Amazon EC2 Cloud permite acesso livre a plataformas Linux e Windows. Assim, você pode praticar comandos do Linux ou do Windows Server Administration. O Windows Azure oferece um teste de três meses que você pode usar para desenvolver software ou banco de dados. 

Virtualização, Linux e particionamento

Quando você precisa trabalhar com outro software de virtualização de sistema operacional, como VMware Player, Windows Virtual PC ou VirtualBox é possível executar também outro sistema operacional – e suas apps – direito dentro do Windows. 

Para sistemas operacionais baseados em Linux, você também pode começar a partir de um CD, que não requer a instalação de disco. Se você preferir fazer uma instalação completa de um sistema operacional, pode criar um dual-boot no PC.

Abaixo estão algumas dicas sobre maneiras baratas de ganhar alguma experiência prática por especialidade.

Rede

• Considere a criação de roteadores de código aberto ou livre como RouterOS, ZeroShell ou Endian para obter experiência de rede geral.

• Se você está estudando para uma certificação de rede – da Cisco ou Juniper, por exemplo – use emuladores para praticar comandos e simular configurações de rede. O código fonte aberto GNS3 Graphical Network Simulator, por exemplo, suporta Cisco IOS/IPS/PIX/ASA e Juniper JunOS.

• Para ganhar experiência com autenticação 802.1X ou para RADIUS, tente o open source FreeRADIUS ou o freeware TekRADIUS.

• Para a segurança da rede, considere fazer alguns testes de penetração em sua própria rede com o BackTrack.

Administração de Windows

Além das ferramentas baseadas em nuvem relacionadas acima, a Microsoft oferece testes gratuitos de Windows Server, Windows Small Business Server e outros produtos. Você também pode se inscrever para ter acesso aos recursos do Windows Server no site TechNet da Microsoft.

Banco de dados

Instale um servidor e manipule alguns dados, baixando a versão open source ou trial de seu banco de dados desejado, como MySQL, SQLite, PostgreSQL, Microsoft SQL Server, DB2, ou de produtos de banco de dados Oracle ou Sybase.

Desenvolvimento de software

• Considere efetuar o download da versão de avaliação gratuita de 90 dias do Microsoft Visual Studio para configurar um servidor web com Apache, por exemplo.

• Alunos, educadores e instituições, também têm em mente o programa DreamSpark da Microsoft, que oferece ferramentas de desenvolvimento de forma gratuita. Uma vez que você se inscreve no DreamSpark também pode receber 90 dias de acesso gratuito ao curso de .NET para Pluralsight, que é oferecido por dez dias gratuitamente para o público em geral.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de junho de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Carreira: Formas simples e gratuitas de estudar para certificações em TI

Encontre recursos de baixo custo, obtenha experiência prática e prepare-se para as provas que atestam seu conhecimento no mercado

Por muitos anos, certificações em tecnologia da informação (TI) têm sido debatidas por profissionais da área. Alguns acreditam que elas são a chave para um emprego ou um salário melhor. Enquanto outros afirmam que elas só valem no papel. 

Para profissionais da área que estão em busca de certificação para colocar um tempero a mais em suas capacidades, há maneiras de estudar para as provas sem gastar muito ou até sem gastar nada.

Afinal, não há como negar. O investimento em cursos para estudar para exames de certificação é, muitas vezes, caro, observa Tim Warner, um veterano de 15 anos de TI, escritor e treinador no CBT Nuggets, especializada em treinamento de TI. 

Depois de frequentar aulas, você ainda tem de pagar para fazer os exames. “Em média, os preços da prova variam entre 150 dólares e 350 dólares, por tentativa”, diz Warner. “Alguns fornecedores de TI, como a Microsoft têm promoções que diminuem pela metade o custo de inscrição. Mas, de qualquer forma, pode ser caro para muitos profissionais”, ressalta. Felizmente, há uma série de recursos livres e de baixo custo que podem ajudá-lo a estudar para realiza os exames de certificação. Veja abaixo.

Estude as possibilidades com seu empregador atual

Se você estiver em uma posição que sua empresa pode pagar por um curso de formação, fornecer materiais de estudo, ou oferecer outros recursos para obter certificações, não custa tentar. E mesmo que o empregador não pague, ele pode ser oferecer descontos e outras facilidades se for membro de uma organização que oferece tais benefícios. 

Verifique os recursos de sua escola

Se você está atualmente matriculado em um curso de TI, pode verificar se seu departamento acadêmico tem recursos disponíveis, como acesso gratuito a ferramentas de desenvolvimento de software, sistemas operacionais, bem como quaisquer descontos de computadores e hardware.

Aproveite as edições de software voltado para estudantes. E não se esqueça da biblioteca da escola, onde você pode encontrar guias de certificação de estudo ou outros recursos úteis.

Considere programas do governo

Verifique os recursos que as organizações governamentais estão oferecendo. O programa do governo Brasil Mais TI oferece periodicamente cursos gratuitos para profissionais de TI. Dos 500 milhões de reais do governo federal destinados ao TI Maior, uma parcela de 1,4 milhão de reais foi direcionada para capacitação de jovens talentos. Esses novos profissionais receberão treinamento a distância pelo portal do programa. 

Assine o Safari Books Online 

Esta biblioteca digital on demand oferece uma coleção de mais de 20 mil títulos de tecnologia, que incluem mídia digital e livros de desenvolvimento profissional e vídeos da O’Reilly Media, Addison-Wesley, Peachpit Press, Microsoft Press e muito mais.

O conteúdo é em inglês e você pode ler e assistir vídeos no computador ou tablet. Depois de um teste gratuito de dez dias ou mil visualizações de páginas, as taxas variam de 20 dólares a 43 dólares por mês ou 300 dólares a 473 dólares por ano.

Junte-se à IEEE Computer Society

Dedicado ao ensino técnico e colaboração, esse braço do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos nos Estados Unidos oferece inúmeros recursos que você pode usar para estudar. 

O site conta com mais de 600 livros online via Safari Books, 500 livros online da Element K e descontos em livros sobre TI. Também oferece 4,3 mil cursos online para muitas certificações técnicas e de negócios e exames de proficiência da Brainbench.

O site tem diferentes planos para assinantes, que variam de 49,50 dólares a 99 dólares (para profissionais), a 20 dólares a 40 dólares (para estudantes).

Participe de fóruns de discussão online

Quem melhor para obter conselhos de estudo e aprovação no exame de certificação do que outros que já passaram por isso? Os participantes de fóruns de discussão muitas vezes compartilham exatamente o que eles acharam útil ao estudar e fornecem um feedback geral sobre o exame.

Mas lembre-se que as questões exatas, provavelmente, diferem em cada exame. Importante: obter ou publicar questões literais de exames geralmente é estritamente proibido por aqueles que aplicam os exames.

Verifique se os fornecedores de TI oferecem recursos para certificação 

A maioria dos fornecedores de certificação fornece pelo menos alguns recursos livres básicos no site que você pode usar quando estiver estudando. Embora você provavelmente não encontre profundidade em materiais livres, pode ter acesso a artigos, blogs, vídeos, webinars, fóruns de discussão e outros conteúdos que podem ajudar.

Por exemplo, a Cisco oferece o Cisco Learning Network, a Microsoft oferece o TechNet e o Microsoft Developer Network, a CompTIA o IT Pro Community e o CWNP provê acesso a recursos de aprendizagem sobre Wi-Fi.

Procure cursos online gratuitos de universidades 

A tendência crescente das universidades, incluindo o Massachusetts Institute of Technology (MIT), é oferecer aulas gratuitas online sobre temas de tecnologia. Embora a maioria desses cursos não é focada especificamente em certificações de tecnologia, eles podem ajudar na aprendizagem de uma variedade de tópicos em TI. A Coursera, por exemplo, realiza parcerias com várias universidades para oferecer cursos de sistemas de computadores, segurança e networking.

Verifique o acervo da biblioteca pública de sua cidade

Não se esqueça da biblioteca local. Você pode não encontrar livros atualizados para todas as certificações de TI ou tópicos, mas não faz mal verificar. Também consulte o site da biblioteca e parceiros que possam oferecer uma seleção maior.

Avalie o seu conhecimento com testes práticos

Não desperdice dinheiro para fazer um exame antes de estar pronto. Tire proveito de testes práticos para avaliar o que você sabe e o que precisa estudar mais. Apesar de as perguntas não serem as do exame real, elas devem cobrir temas semelhantes com base nos objetivos do exame.

Se você responder uma pergunta errada, tente compreender por qual razão a sua resposta está errada e as razões por trás da resposta correta. Uma rápida pesquisa no Google irá revelar muitos sites que oferecem esses testes, e você também pode encontrá-los em guias de estudo.

Ganhe experiência

Embora os métodos tradicionais de estudo sejam uma parte importante da preparação para um exame de certificação, contar com experiência prática da tecnologia que você está estudando é essencial para obter uma compreensão mais profunda sobre o tema. 

Obter essa experiência pode ser relativamente fácil para aqueles que trabalham com TI, mas pode parece assustador para os outros. Confira as dicas abaixo.

Ferramentas de cloud

Para obter experiência prática sem ter de comprar e configurar o hardware necessário, considere o uso de nuvem. Por exemplo, o uso gratuito do Amazon EC2 Cloud permite acesso livre a plataformas Linux e Windows. Assim, você pode praticar comandos do Linux ou do Windows Server Administration. O Windows Azure oferece um teste de três meses que você pode usar para desenvolver software ou banco de dados. 

Virtualização, Linux e particionamento

Quando você precisa trabalhar com outro software de virtualização de sistema operacional, como VMware Player, Windows Virtual PC ou VirtualBox é possível executar também outro sistema operacional – e suas apps – direito dentro do Windows. 

Para sistemas operacionais baseados em Linux, você também pode começar a partir de um CD, que não requer a instalação de disco. Se você preferir fazer uma instalação completa de um sistema operacional, pode criar um dual-boot no PC.

Abaixo estão algumas dicas sobre maneiras baratas de ganhar alguma experiência prática por especialidade.

Rede

• Considere a criação de roteadores de código aberto ou livre como RouterOS, ZeroShell ou Endian para obter experiência de rede geral.

• Se você está estudando para uma certificação de rede – da Cisco ou Juniper, por exemplo – use emuladores para praticar comandos e simular configurações de rede. O código fonte aberto GNS3 Graphical Network Simulator, por exemplo, suporta Cisco IOS/IPS/PIX/ASA e Juniper JunOS.

• Para ganhar experiência com autenticação 802.1X ou para RADIUS, tente o open source FreeRADIUS ou o freeware TekRADIUS.

• Para a segurança da rede, considere fazer alguns testes de penetração em sua própria rede com o BackTrack.

Administração de Windows

Além das ferramentas baseadas em nuvem relacionadas acima, a Microsoft oferece testes gratuitos de Windows Server, Windows Small Business Server e outros produtos. Você também pode se inscrever para ter acesso aos recursos do Windows Server no site TechNet da Microsoft.

Banco de dados

Instale um servidor e manipule alguns dados, baixando a versão open source ou trial de seu banco de dados desejado, como MySQL, SQLite, PostgreSQL, Microsoft SQL Server, DB2, ou de produtos de banco de dados Oracle ou Sybase.

Desenvolvimento de software

• Considere efetuar o download da versão de avaliação gratuita de 90 dias do Microsoft Visual Studio para configurar um servidor web com Apache, por exemplo.

• Alunos, educadores e instituições, também têm em mente o programa DreamSpark da Microsoft, que oferece ferramentas de desenvolvimento de forma gratuita. Uma vez que você se inscreve no DreamSpark também pode receber 90 dias de acesso gratuito ao curso de .NET para Pluralsight, que é oferecido por dez dias gratuitamente para o público em geral.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de junho de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Veja formas simples e gratuitas de estudar para certificações em TI

Encontre recursos de baixo custo, obtenha experiência prática e prepare-se para as provas que atestam seu conhecimento no mercado.

20 de fevereiro de 2013 – 07h30

Por muitos anos, certificações em tecnologia da informação (TI) têm sido debatidas por profissionais da área. Alguns acreditam que elas são a chave para um emprego ou um salário melhor. Enquanto outros afirmam que elas só valem no papel. 

Para profissionais da área que estão em busca de certificação para colocar um tempero a mais em suas capacidades, há maneiras de estudar para as provas sem gastar muito ou até sem gastar nada.

Afinal, não há como negar. O investimento em cursos para estudar para exames de certificação é, muitas vezes, caro, observa Tim Warner, um veterano de 15 anos de TI, escritor e treinador no CBT Nuggets, especializada em treinamento de TI. 

Depois de frequentar aulas, você ainda tem de pagar para fazer os exames. “Em média, os preços da prova variam entre 150 dólares e 350 dólares, por tentativa”, diz Warner. “Alguns fornecedores de TI, como a Microsoft têm promoções que diminuem pela metade o custo de inscrição. Mas, de qualquer forma, pode ser caro para muitos profissionais”, ressalta. Felizmente, há uma série de recursos livres e de baixo custo que podem ajudá-lo a estudar para realiza os exames de certificação. Veja abaixo.

Estude as possibilidades com seu empregador atual

Se você estiver em uma posição que sua empresa pode pagar por um curso de formação, fornecer materiais de estudo, ou oferecer outros recursos para obter certificações, não custa tentar. E mesmo que o empregador não pague, ele pode ser oferecer descontos e outras facilidades se for membro de uma organização que oferece tais benefícios. 

Verifique os recursos de sua escola

Se você está atualmente matriculado em um curso de TI, pode verificar se seu departamento acadêmico tem recursos disponíveis, como acesso gratuito a ferramentas de desenvolvimento de software, sistemas operacionais, bem como quaisquer descontos de computadores e hardware.

Aproveite as edições de software voltado para estudantes. E não se esqueça da biblioteca da escola, onde você pode encontrar guias de certificação de estudo ou outros recursos úteis.

Considere programas do governo

Verifique os recursos que as organizações governamentais estão oferecendo. O programa do governo Brasil Mais TI oferece periodicamente cursos gratuitos para profissionais de TI. Dos 500 milhões de reais do governo federal destinados ao TI Maior, uma parcela de 1,4 milhão de reais foi direcionada para capacitação de jovens talentos. Esses novos profissionais receberão treinamento a distância pelo portal do programa. 

Assine o Safari Books Online 

Esta biblioteca digital on demand oferece uma coleção de mais de 20 mil títulos de tecnologia, que incluem mídia digital e livros de desenvolvimento profissional e vídeos da O’Reilly Media, Addison-Wesley, Peachpit Press, Microsoft Press e muito mais.

O conteúdo é em inglês e você pode ler e assistir vídeos no computador ou tablet. Depois de um teste gratuito de dez dias ou mil visualizações de páginas, as taxas variam de 20 dólares a 43 dólares por mês ou 300 dólares a 473 dólares por ano.

Junte-se à IEEE Computer Society

Dedicado ao ensino técnico e colaboração, esse braço do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos nos Estados Unidos oferece inúmeros recursos que você pode usar para estudar. 

O site conta com mais de 600 livros online via Safari Books, 500 livros online da Element K e descontos em livros sobre TI. Também oferece 4,3 mil cursos online para muitas certificações técnicas e de negócios e exames de proficiência da Brainbench.

O site tem diferentes planos para assinantes, que variam de 49,50 dólares a 99 dólares (para profissionais), a 20 dólares a 40 dólares (para estudantes).

Participe de fóruns de discussão online

Quem melhor para obter conselhos de estudo e aprovação no exame de certificação do que outros que já passaram por isso? Os participantes de fóruns de discussão muitas vezes compartilham exatamente o que eles acharam útil ao estudar e fornecem um feedback geral sobre o exame.

Mas lembre-se que as questões exatas, provavelmente, diferem em cada exame. Importante: obter ou publicar questões literais de exames geralmente é estritamente proibido por aqueles que aplicam os exames.

Verifique se os fornecedores de TI oferecem recursos para certificação 

A maioria dos fornecedores de certificação fornece pelo menos alguns recursos livres básicos no site que você pode usar quando estiver estudando. Embora você provavelmente não encontre profundidade em materiais livres, pode ter acesso a artigos, blogs, vídeos, webinars, fóruns de discussão e outros conteúdos que podem ajudar.

Por exemplo, a Cisco oferece o Cisco Learning Network, a Microsoft oferece o TechNet e o Microsoft Developer Network, a CompTIA o IT Pro Community e o CWNP provê acesso a recursos de aprendizagem sobre Wi-Fi.

Procure cursos online gratuitos de universidades 

A tendência crescente das universidades, incluindo o Massachusetts Institute of Technology (MIT), é oferecer aulas gratuitas online sobre temas de tecnologia. Embora a maioria desses cursos não é focada especificamente em certificações de tecnologia, eles podem ajudar na aprendizagem de uma variedade de tópicos em TI. A Coursera, por exemplo, realiza parcerias com várias universidades para oferecer cursos de sistemas de computadores, segurança e networking.

Verifique o acervo da biblioteca pública de sua cidade

Não se esqueça da biblioteca local. Você pode não encontrar livros atualizados para todas as certificações de TI ou tópicos, mas não faz mal verificar. Também consulte o site da biblioteca e parceiros que possam oferecer uma seleção maior.

Avalie o seu conhecimento com testes práticos

Não desperdice dinheiro para fazer um exame antes de estar pronto. Tire proveito de testes práticos para avaliar o que você sabe e o que precisa estudar mais. Apesar de as perguntas não serem as do exame real, elas devem cobrir temas semelhantes com base nos objetivos do exame.

Se você responder uma pergunta errada, tente compreender por qual razão a sua resposta está errada e as razões por trás da resposta correta. Uma rápida pesquisa no Google irá revelar muitos sites que oferecem esses testes, e você também pode encontrá-los em guias de estudo.

Ganhe experiência

Embora os métodos tradicionais de estudo sejam uma parte importante da preparação para um exame de certificação, contar com experiência prática da tecnologia que você está estudando é essencial para obter uma compreensão mais profunda sobre o tema. 

Obter essa experiência pode ser relativamente fácil para aqueles que trabalham com TI, mas pode parece assustador para os outros. Confira as dicas abaixo.

Ferramentas de cloud

Para obter experiência prática sem ter de comprar e configurar o hardware necessário, considere o uso de nuvem. Por exemplo, o uso gratuito do Amazon EC2 Cloud permite acesso livre a plataformas Linux e Windows. Assim, você pode praticar comandos do Linux ou do Windows Server Administration. O Windows Azure oferece um teste de três meses que você pode usar para desenvolver software ou banco de dados. 

Virtualização, Linux e particionamento

Quando você precisa trabalhar com outro software de virtualização de sistema operacional, como VMware Player, Windows Virtual PC ou VirtualBox é possível executar também outro sistema operacional – e suas apps – direito dentro do Windows. 

Para sistemas operacionais baseados em Linux, você também pode começar a partir de um CD, que não requer a instalação de disco. Se você preferir fazer uma instalação completa de um sistema operacional, pode criar um dual-boot no PC.

Abaixo estão algumas dicas sobre maneiras baratas de ganhar alguma experiência prática por especialidade.

Rede

• Considere a criação de roteadores de código aberto ou livre como RouterOS, ZeroShell ou Endian para obter experiência de rede geral.

• Se você está estudando para uma certificação de rede – da Cisco ou Juniper, por exemplo – use emuladores para praticar comandos e simular configurações de rede. O código fonte aberto GNS3 Graphical Network Simulator, por exemplo, suporta Cisco IOS/IPS/PIX/ASA e Juniper JunOS.

• Para ganhar experiência com autenticação 802.1X ou para RADIUS, tente o open source FreeRADIUS ou o freeware TekRADIUS.

• Para a segurança da rede, considere fazer alguns testes de penetração em sua própria rede com o BackTrack.

Administração de Windows

Além das ferramentas baseadas em nuvem relacionadas acima, a Microsoft oferece testes gratuitos de Windows Server, Windows Small Business Server e outros produtos. Você também pode se inscrever para ter acesso aos recursos do Windows Server no site TechNet da Microsoft.

Banco de dados

Instale um servidor e manipule alguns dados, baixando a versão open source ou trial de seu banco de dados desejado, como MySQL, SQLite, PostgreSQL, Microsoft SQL Server, DB2, ou de produtos de banco de dados Oracle ou Sybase.

Desenvolvimento de software

• Considere efetuar o download da versão de avaliação gratuita de 90 dias do Microsoft Visual Studio para configurar um servidor web com Apache, por exemplo.

• Alunos, educadores e instituições, também têm em mente o programa DreamSpark da Microsoft, que oferece ferramentas de desenvolvimento de forma gratuita. Uma vez que você se inscreve no DreamSpark também pode receber 90 dias de acesso gratuito ao curso de .NET para Pluralsight, que é oferecido por dez dias gratuitamente para o público em geral.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 5 de maio de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,