RSS

Arquivo da tag: sempre

Píton tem ‘bússola interna’ que permite que sempre volte para casa

Píton birmanesa adulta (Foto: Stephen M. Secor/Cortesia)Píton birmanesa adulta; espécie tem grande senso
de direção (Foto: Stephen M. Secor/Cortesia)

A píton birmanesa possui um senso inato de orientação, que lhe permite voltar para casa sem dificuldade, mesmo tendo se deslocado por dezenas de quilômetros, afirmam pesquisadores em um estudo divulgado nesta quarta-feira.

Entre as maiores serpentes do mundo, as pítons birmanesas (Python bivittatus) são originárias da Ásia, mas escolheram como lar os pântanos de Everglades, o célebre parque nacional da Flórida, nos Estados Unidos. No topo da cadeia alimentar, esses predadores proliferaram na Flórida a ponto de ameaçar, hoje, a biodiversidade local.

Os pesquisadores capturaram e transportaram seis desses répteis, soltando-os a distâncias entre 21 km e 36 km. Graças a transmissores de rádio, eles conseguiram acompanhar os deslocamentos das pítons e medir sua trajetória e velocidade.

Uma vez livres, as cobras tomaram imediatamente a direção de seu local de captura. Cinco delas conseguiram chegar a seu destino com uma margem de erro de cinco quilômetros. Por uma razão desconhecida, a sexta píton mudou de direção pouco antes de atingir o local esperado.

As cobras viajaram entre 94 e 296 dias, mostrando uma “clara determinação de voltar para casa”, constatou o estudo publicado no periódico “Biology Letters” da Academia de Ciências britânica.

“Esse estudo mostra que as pítons birmanesas têm uma bússola interna e uma carta de navegação”, acrescentam os autores. Trata-se da primeira vez que tamanho senso de orientação, de origem ainda misteriosa, é identificado em ofídios.

Esse talento particular das pítons sugere que elas também são dotadas de um senso crítico de seu território, o que pode ajudar a lutar contra essa espécie invasiva, antecipando as áreas onde ela corre o risco de se estabelecer.

As pítons birmanesas, que podem passar de cinco metros de comprimento, caçam qualquer animal, do pássaro ao jacaré.

Uma píton birmanesa capturada previamente é exibida durante a caçada às serpentes promovida pelo estado da Flórida (Foto: Joe Skipper/Reuters)Uma píton birmanesa é exibida durante uma caçada às serpentes promovida pelo estado da Flórida (Foto: Joe Skipper/Reuters)

Fonte G1

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Crimeia ‘sempre foi e sempre será parte da Rússia’, diz Putin

Putin faz pronunciamento sobre a Crimeia na Duma (18/03) (Foto: Maxim Shemetov/Reuters)Putin faz pronunciamento sobre a Crimeia na Duma (18/03) (Foto: Maxim Shemetov/Reuters)

 O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta terça-feira (18) em discurso ao Parlamento que o referendo realizado na região ucraniana da Crimeia foi feito de acordo com os procedimentos democráticos e com a lei internacional, e que a Crimeia “sempre foi e sempre será parte da Rússia”. A consulta popular aprovou a reintegração da Crimeia a Moscou neste domingo (16).

O presidente afirmou que vai submeter ao Parlamento ainda nesta terça a lei que permitirá a anexação da Crimeia. Ele pediu que os legisladores aceitem a integração, e anunciou a assinatura imediata de um tratado bilateral.

“A questão da Crimeia tem uma importância vital, uma importância histórica para todos nós”, afirmou o presidente russo após ser recebido com aplausos no Parlamento. “Nos corações e mentes das pessoas, a Crimeia sempre foi e permanece como uma parte inseparável da Rússia. Esse comprometimento, baseado na verdade e na justiça, é firme, foi passado de geração em geração.”

Putin se apoiou no resultado do referendo – no qual a reunificação foi aprovada com 96,8% dos votos – assim como na história da Crimeia, para justificar suas medidas, e se referiu aos valores comuns que a península que hoje faz parte da Ucrânia compartilha com a Rússia.

“Na Crimeia estão os túmulos dos soldados russos, e a cidade de Sebastopol é a pátria da Frota do Mar Negro.”

Putin disse que Moscou não podia deixar sem resposta o desejo da Crimeia de se incorporar à Rússia, o que “teria sido uma traição”. “Não podíamos deixar sem resposta a petição da Crimeia e de seu povo. Não ajudar a Crimeia teria sido uma traição.

Em seu discurso, Putin disse que a Crimeia terá três idiomas oficiais após a reunificação: russo, ucraniano e o tártaro crimeano. “Eu acredito que seria certo que na Crimeia, e acho que a população irá apoiar isso, existam três idiomas igualitários: russo, ucraniano e tártaro crimeano”, disse.

Críticas à Ucrânia e ao Ocidente
O presidente russo condenou as “ditas” autoridades da Ucrânia, afirmando que elas conduziram um golpe de Estado e farão tudo para permanecer no poder.

arte cronologia ucrânia 17.03 (Foto: Arte/G1)

“Aqueles que estão por trás dos eventos recentes, eles preparam um golpe de estado, mais um. Eles planejaram tomar o poder. Terror e assassinatos foram usados”, afirmou, chamando os integrantes do novo governo de Kiev de “nacionalistas, neonazistas, russofóbicos e antissemitas.”

Entretanto, apesar da crise com a Ucrânia, o presidente russo disse que as relações com os ucranianos “fraternais” terão sempre uma importância crucial para a Rússia.“As relações com a Ucrânia e com os ucranianos fraternais sempre foram, continuam e sempre serão muito importantes e cruciais para nós, sem exageros”.

O chefe de Estado russo também criticou a influência internacional, afirmando que os países ocidentais “ultrapassaram a linha” no caso, atuando de maneira não profissional e irresponsável. Segundo ele, a política externa dos Estados Unidos é ditada não pelas leis internacionais, mas pelo “direito do mais forte”.

O presidente russo disse que seu país não quer mais divisões na Ucrânia, e que nunca irá buscar incitar confrontos com os outros países – mas lutará para defender seus interesses.

“Não acreditem naqueles que tentam assustá-los com a Rússia e que afirmam que outras regiões vão seguir a Crimeia. Nós não queremos uma divisão da Ucrânia, não precisamos disso.”

Putin ainda disse ver as ameaças do Ocidente com sanções contra a Rússia como uma “agressão” e garantiu que haverá retaliações.

Por outro lado, ele agradeceu a China por seu apoio na crise.

Incorporação
Mais cedo nesta terça, Putin, deu seu sinal verde para a minuta de um tratado para a incorporação da Crimeia à Federação Russa. O documento, com data de segunda-feira (17), aprova, “o projeto do Tratado entre a Federação Russa e a República da Crimeia sobre a incorporação da República da Crimeia à Federação Russa”.

“Considerar conveniente a assinatura do tratado contemplado na presente resolução ao mais alto nível”, conclui a resolução do chefe do Kremlin.

Comunicado publicado nesta terça no site do Kremlin também indica que Putin está formalmente disposto a ratificar um acordo que prevê a incorporação à Rússia da Crimeia. No documento, o chefe de Estado pede aos poderes públicos russos (governo e Parlamento) que aprovem o acordo e considera “oportuno” ratificá-lo.

Em termos gerais do direito internacional, o reconhecimento da Crimeia como um Estado independente é uma etapa necessária para a integração, algo que deve ser objeto de um acordo entre dois Estados independentes.

O parlamento da Crimeia aprovou na segunda uma resolução pela qual a república autônoma foi declarada independente da Ucrânia e pediu oficialmente sua incorporação à Rússia depois que mais de 95% de sua população apoiou no domingo (16) em referendo sua reunificação ao país ao qual pertenceu até 1954.

new WM.Player( { videosIDs: “3220477”, sitePage: “g1/mundo/videos”, zoneId: “110461”, width: 320, height: 200 } ).attachTo($(“#3220477”)[0]);

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Papa revela que carrega sempre a cruz que ‘roubou’ de um sacerdote

Papa Francisco chega à Praça São Pedro para a audiência pública desta quarta-feira (26) no Vaticano (Foto: Vicenzo Pinto/AFP)Papa Francisco chega à Praça São Pedro para a
audiência pública desta quarta-feira (26) no
Vaticano (Foto: Vicenzo Pinto/AFP)

O Papa Francisco revelou nesta quinta-feira (6) em uma audiência aos párocos de Roma um episódio de sua vida em que roubou do caixão de um amigo argentino padre a cruz do rosário que ele segurava entre as mãos e que desde então a leva sempre consigo.

Em uma audiência aos párocos de sua diocese, já que o Papa é bispo de Roma, Francisco destacou a importância da “misericórdia” entre os sacerdotes.

Para isso, contou a história de Aristide, um padre idoso da paróquia do Santíssimo Sacramento de Buenos Aires, que era muito conhecido por ser um grande confessor e que inclusive foi ordenado para confessar João Paulo II durante sua visita à Argentina.

Francisco explicou que naquela época era vigário geral e que, quando soube da morte do sacerdote, foi ao funeral se surpreendeu porque não havia quase ninguém, apenas duas idosas o velando.

Então, explicou, foi comprar flores e as colocou ao lado do caixão, e não resistiu ao ver a cruz do terço que o sacerdote estreitava entre suas mãos e “pouco a pouco” e sem ser visto a arrancou e a introduziu no bolso.

“Espero só ter metade da misericórdia que tu tiveste”, teria dito o papa no momento.

Francisco acrescentou que “o papa não tem uma camisa com bolsos”, por isso revelou que carrega um bolsinho em sua batina na altura do peito para levar sempre consigo essa cruz.

“Quando me vem um mal pensamento sobre alguém levo sempre a mão ao peito para tocar essa cruz”, afirmou.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Confira 10 dicas para manter seu smartphone sempre carregado

Siga estes truques para conseguir recargas mais rápidas, melhorar a autonomia e aprender a diagnosticar eventuais problemas.

19 de fevereiro de 2013 – 11h35

As baterias contidas em seus dispositivos móveis são pequenos milagres de engenharia, e contém quantidades de energia que seriam inimagináveis em suas predecessoras. O correto uso de todo este potencial pode fazer com que elas durem mais, e alimentem seus aparelhos por mais tempo. Veja a seguir algumas dicas para tirar o máximo de suas baterias.

1. Para carregar seu tablet rapidamente, use o carregador original ou um projetado sob medida para ele

iPads e outros tablets tem baterias grandes e vem com carregadores de alta-capacidade para recarregá-las rapidamente. Por exemplo, o carregador do iPad pode fornecer uma corrente de até 2.100 mA (miliamperes, ou 2.1 Amperes), que é mais que o dobro do suportado por uma porta USB 3.0 típica. Isso faz uma diferença enorme na hora da recarga.

Em nossos testes, carregar completamente a bateria de um iPad levou 5 horas e 9 minutos com o carregador incluso com o aparelho, e 10 horas e 13 minutos com o carregador de um iPhone 5 (que fornece no máximo 1000 mA). Em outro teste com um carregador de viagem genérico, capaz de fornecer 500 mA, foram necessárias mais de 24 horas para completar a carga do mesmo iPad.

mobilecharge_ipad-360px.jpg
Use o carregador original de seu tablet para conseguir recargas mais rápidas

Como o teste demonstra, para reduzir o tempo de carga é importante utilizar o carregador original de seu tablet ou um projetado especificamente para ele. Pra complicar, alguns aparelhos contém um circuito que não permite o uso de toda a capacidade do carregador a não ser que este contenha um chip especial. Caso o chip não exista, a carga será mais lenta.

Por exemplo, quando tentamos recarregar um iPad 4 com o carregador de um Galaxy Tab 10.1 o processo levou 19 horas, apesar do carregador ter a mesma capacidade do original do iPad. Isto porque o iPad não reconheceu o carregador como sendo capaz de uma corrente mais intensa, e a limitou a um nível mais baixo. A situação inversa se aplica: quando tentamos carregar o Galaxy Tab 10.1 com o carregador do iPad, o processo levou mais de 15 horas, em contraste às 4 horas e 46 minutos que seriam necessárias com o carregador da Samsung.

2. A maioria dos celulares não precisa de um carregador específico

Celulares, que usam baterias muito menores que as dos tablets, não exigem carregadores de alta-capacidade. Por isso você pode usar um carregador genérico sem um prejuízo severo no tempo de recarga. Quando medimos o tempo necessário para a carga completa de um iPhone 5 usando carregadores variados, os resultados variaram de 2 horas e 4 minutos com um carregador de viagem da HTC a 2 horas e 59 minutos com um carregador da Samsung. Com o carregador original do iPhone são necessárias 2 horas e 16 minutos. Ou seja, a diferença não é tão grande assim.

3. Use uma porta USB específica para recarga, ou um hub USB alimentado

Se você não tem um carregador em mãos, sempre pode recarregar seu smartphone usando a porta USB de um PC. Mas há duas variantes delas, “padrão” e “para recarga”. Uma porta USB comum entrega uma corrente de apenas 100 mA, suficiente para um mouse ou pendrive, mas praticamente nada para um smartphone. Uma porta otimizada para recarga deve entregar pelo menos 500 mA. É por isso que às vezes, ao plugar um aparelho a uma porta USB no PC, ele não carrega ou carrega muito lentamente.

O problema é que, embora muitos notebooks ofereçam uma combinação de portas USB normais e “para recarga”, muitas vezes os fabricantes não se preocupam em identificá-las adequadamente. O símbolo de um raio ao lado de uma porta é uma indicação comum de que ela é uma porta para recarga, mas ele nem sempre está lá.

mobilecharge_portausb-360px.jpg
Portas USB otimizadas para recarga podem ser identificadas com
ícone de um raio, como destacado em vermelho na foto acima.

Alguns notebooks mais recentes trazem portas USB capazes de oferecer 1.100 mA quando identificam um aparelho compatível, mas novamente nem sempre as identificam. A solução é procurar no manual do seu notebook quais são as portas disponíveis e a corrente máxima em cada uma antes de confiar nelas para recarregar seu gadget.

Embora portas USB 3.0 possam entregar mais corrente (até 900 mA) que as portas USB 2.0, elas só atingem esse nível com aparelhos USB 3.0. Plugue um smartphone USB 2.0 a elas e ele receberá os mesmos 500 mA máximos que em uma porta USB 2.0 para recarga.

Se você usa um hub USB não alimentado, a corrente disponível será dividida por todas as portas, o que significa que não sobra muito para carregar seus aparelhos. Um hub alimentado (ou seja, com uma fonte de alimentação externa, ligada à tomada) consegue entregar a corrente máxima a cada porta, o que o torna uma opção melhor para carregar seus aparelhos.

4. Você pode usar qualquer cabo micro-USB com seu smartphone

Muitos smartphones modernos (entre eles a esmagadora maioria dos aparelhos Android) usa um conector micro-USB para conexão ao PC ou ao carregador. Nesse caso, você pode usar qualquer cabo micro-USB que tiver à mão para recarrregar a bateria, não é necessário um “cabo especial” ou o que veio com o smartphone.

mobilecharge_microusb-360px.jpg
Se seu smartphone usa um conector micro-USB, qualquer cabo compatível pode ser usado

5. Na primeira carga carregue, e depois descarregue, completamente a bateria

O primeiro ciclo de carga qualquer aparelho é importante, já que condiciona a bateria e ajuda o aparelho a entender como ela se comporta. Portanto, na primeira vez que plugá-lo à tomada recomendamos carregar completamente a bateria (por pelo menos 12 horas) e depois deixá-la descarregar completamente durante o uso normal, antes de recarregá-la. 

6. Você pode deixar um aparelho carregando, sem medo

As baterias em dispositivos portáteis modernos são mais espertas do que você imagina, e contém circuitos que controlam o fluxo de energia. Portanto, é seguro deixar o aparelho plugado e carregando mesmo por longos períodos. Quanto a bateria está carregada, o controlador integrado regula o fluxo de energia para mantê-la em 100%, mas não irá permitir uma sobrecarga. O que é uma coisa boa, já que baterias de Li-Ion sobrecarregadas podem explodir.

7. É bom descarregar completamente a bateria de vez em quando

As modernas baterias de Lítion-Ion (Li-Ion) não sofrem com o “efeito memória” que assolava a geração anterior, feita com Níquel e Cádmio (NiCad), então você pode recarregar a bateria mesmo que ela não esteja completamente esgotada, sem medo de perder a capacidade. Ainda assim, fabricantes recomendam esgotar e recarregar completamente a bateria pelo menos uma vez por mês, já que isso ajuda a maximizar a vida útil ao mantê-la condicionada e preserva o equilíbrio químico.

mobilecharge_batvazia-360px.jpg
É bom deixar a bateria de seu smartphone descarregar completamente de vez em quando

8. Trate suas baterias com carinho

Baterias bem tratadas irão recompensá-lo com anos de serviço. Caso contrário elas podem se tornar imprevisíveis, o que é um problema já que por dentro são perigosas: pense numa bateria como um pequeno incêndio químico esperando para acontecer. Transporte-as sempre dentro do aparelho ou em um estojo protetor (se estiver levando sobressalentes). Nunca aperte, perfure ou deforme elas, e jamais deixe-as dentro do porta-luvas de um carro estacionado sob o sol: a alta-temperatura pode resultar em uma reação química incontrolável (conhecida como “Thermal Runaway”) e uma eventual explosão.

9. Substitua as baterias a cada dois anos

À medida em que as baterias ficam mais velhas, sua capacidade de manter uma carga diminui, e consequentemente sua autonomia fica menor. Este processo gradual e inevitável reflete mudanças químicas dentro da bateria. Mas a maioria delas deve durar pelo menos alguns anos: a Apple afirma que a bateria de um iPad ainda é capaz de manter 80% da carga máxima original após 1000 recargas, e outros fabricantes anunciam números similares.

Quando você as substituir, descarte as baterias usadas em um posto de coleta. Eles podem ser encontrados em assistências técnicas do fabricante, nas lojas onde os aparelhos são vendidos ou em bancos e farmácias. 

10. Diagnostique problemas com alimentação de uma porta USB em alguns passos simples

Se você está tentando usar uma porta USB de um notebook ou desktop para recarregar um aparelho mas não está conseguindo, pode usar algumas ferramentas do próprio Windows para fazer um diagnóstico da situação. Abra o Gerenciador de Dispositivos, dentro do Painel de Controle, e clique no menu Exibir / Dispositivos por conexão. Clique no primeiro item da lista, que deve ser o nome de seu PC, e tecle *. Isto irá abrir uma lista com todos os dispositivos conectados ao seu PC. Procure o “Hub USB Genérico” ou “USB Root Hub”. Você pode ter mais de um deles, dependendo da máquina. Clique com o botão direito do mouse sobre aquele ao qual seu aparelho está conectado, e selecione o item Propriedades no menu.

mobilecharge_energia-360px.jpg
O gerenciador de dispositivos pode ajudar a descobrir quanto cada aparelho consome

Na janela que surge clique na aba Energia, e você verá uma lista dos aparelhos conectados ao hub e quanto de energia estão consumindo. Isso pode ajudar a determinar se o seu aparelho será recarregado rapidamente (se a corrente for igual ou maior do que 500 mA, por exemplo), ou lentamente (se for menor do que 500 mA). Quando verifiquei meu computador, notei que meu celular estava puxando apenas 96 mA. Como resultado, mesmo que ele indicasse que estava carregando, provavelmente nunca atingiria uma carga completa ao longo do dia.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 31 de maio de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Confira 10 dicas para manter seu smartphone sempre carregado

Siga estes truques para conseguir recargas mais rápidas, melhorar a autonomia e aprender a diagnosticar eventuais problemas.

19 de fevereiro de 2013 – 11h35

As baterias contidas em seus dispositivos móveis são pequenos milagres de engenharia, e contém quantidades de energia que seriam inimagináveis em suas predecessoras. O correto uso de todo este potencial pode fazer com que elas durem mais, e alimentem seus aparelhos por mais tempo. Veja a seguir algumas dicas para tirar o máximo de suas baterias.

1. Para carregar seu tablet rapidamente, use o carregador original ou um projetado sob medida para ele

iPads e outros tablets tem baterias grandes e vem com carregadores de alta-capacidade para recarregá-las rapidamente. Por exemplo, o carregador do iPad pode fornecer uma corrente de até 2.100 mA (miliamperes, ou 2.1 Amperes), que é mais que o dobro do suportado por uma porta USB 3.0 típica. Isso faz uma diferença enorme na hora da recarga.

Em nossos testes, carregar completamente a bateria de um iPad levou 5 horas e 9 minutos com o carregador incluso com o aparelho, e 10 horas e 13 minutos com o carregador de um iPhone 5 (que fornece no máximo 1000 mA). Em outro teste com um carregador de viagem genérico, capaz de fornecer 500 mA, foram necessárias mais de 24 horas para completar a carga do mesmo iPad.

mobilecharge_ipad-360px.jpg
Use o carregador original de seu tablet para conseguir recargas mais rápidas

Como o teste demonstra, para reduzir o tempo de carga é importante utilizar o carregador original de seu tablet ou um projetado especificamente para ele. Pra complicar, alguns aparelhos contém um circuito que não permite o uso de toda a capacidade do carregador a não ser que este contenha um chip especial. Caso o chip não exista, a carga será mais lenta.

Por exemplo, quando tentamos recarregar um iPad 4 com o carregador de um Galaxy Tab 10.1 o processo levou 19 horas, apesar do carregador ter a mesma capacidade do original do iPad. Isto porque o iPad não reconheceu o carregador como sendo capaz de uma corrente mais intensa, e a limitou a um nível mais baixo. A situação inversa se aplica: quando tentamos carregar o Galaxy Tab 10.1 com o carregador do iPad, o processo levou mais de 15 horas, em contraste às 4 horas e 46 minutos que seriam necessárias com o carregador da Samsung.

2. A maioria dos celulares não precisa de um carregador específico

Celulares, que usam baterias muito menores que as dos tablets, não exigem carregadores de alta-capacidade. Por isso você pode usar um carregador genérico sem um prejuízo severo no tempo de recarga. Quando medimos o tempo necessário para a carga completa de um iPhone 5 usando carregadores variados, os resultados variaram de 2 horas e 4 minutos com um carregador de viagem da HTC a 2 horas e 59 minutos com um carregador da Samsung. Com o carregador original do iPhone são necessárias 2 horas e 16 minutos. Ou seja, a diferença não é tão grande assim.

3. Use uma porta USB específica para recarga, ou um hub USB alimentado

Se você não tem um carregador em mãos, sempre pode recarregar seu smartphone usando a porta USB de um PC. Mas há duas variantes delas, “padrão” e “para recarga”. Uma porta USB comum entrega uma corrente de apenas 100 mA, suficiente para um mouse ou pendrive, mas praticamente nada para um smartphone. Uma porta otimizada para recarga deve entregar pelo menos 500 mA. É por isso que às vezes, ao plugar um aparelho a uma porta USB no PC, ele não carrega ou carrega muito lentamente.

O problema é que, embora muitos notebooks ofereçam uma combinação de portas USB normais e “para recarga”, muitas vezes os fabricantes não se preocupam em identificá-las adequadamente. O símbolo de um raio ao lado de uma porta é uma indicação comum de que ela é uma porta para recarga, mas ele nem sempre está lá.

mobilecharge_portausb-360px.jpg
Portas USB otimizadas para recarga podem ser identificadas com
ícone de um raio, como destacado em vermelho na foto acima.

Alguns notebooks mais recentes trazem portas USB capazes de oferecer 1.100 mA quando identificam um aparelho compatível, mas novamente nem sempre as identificam. A solução é procurar no manual do seu notebook quais são as portas disponíveis e a corrente máxima em cada uma antes de confiar nelas para recarregar seu gadget.

Embora portas USB 3.0 possam entregar mais corrente (até 900 mA) que as portas USB 2.0, elas só atingem esse nível com aparelhos USB 3.0. Plugue um smartphone USB 2.0 a elas e ele receberá os mesmos 500 mA máximos que em uma porta USB 2.0 para recarga.

Se você usa um hub USB não alimentado, a corrente disponível será dividida por todas as portas, o que significa que não sobra muito para carregar seus aparelhos. Um hub alimentado (ou seja, com uma fonte de alimentação externa, ligada à tomada) consegue entregar a corrente máxima a cada porta, o que o torna uma opção melhor para carregar seus aparelhos.

4. Você pode usar qualquer cabo micro-USB com seu smartphone

Muitos smartphones modernos (entre eles a esmagadora maioria dos aparelhos Android) usa um conector micro-USB para conexão ao PC ou ao carregador. Nesse caso, você pode usar qualquer cabo micro-USB que tiver à mão para recarrregar a bateria, não é necessário um “cabo especial” ou o que veio com o smartphone.

mobilecharge_microusb-360px.jpg
Se seu smartphone usa um conector micro-USB, qualquer cabo compatível pode ser usado

5. Na primeira carga carregue, e depois descarregue, completamente a bateria

O primeiro ciclo de carga qualquer aparelho é importante, já que condiciona a bateria e ajuda o aparelho a entender como ela se comporta. Portanto, na primeira vez que plugá-lo à tomada recomendamos carregar completamente a bateria (por pelo menos 12 horas) e depois deixá-la descarregar completamente durante o uso normal, antes de recarregá-la. 

6. Você pode deixar um aparelho carregando, sem medo

As baterias em dispositivos portáteis modernos são mais espertas do que você imagina, e contém circuitos que controlam o fluxo de energia. Portanto, é seguro deixar o aparelho plugado e carregando mesmo por longos períodos. Quanto a bateria está carregada, o controlador integrado regula o fluxo de energia para mantê-la em 100%, mas não irá permitir uma sobrecarga. O que é uma coisa boa, já que baterias de Li-Ion sobrecarregadas podem explodir.

7. É bom descarregar completamente a bateria de vez em quando

As modernas baterias de Lítion-Ion (Li-Ion) não sofrem com o “efeito memória” que assolava a geração anterior, feita com Níquel e Cádmio (NiCad), então você pode recarregar a bateria mesmo que ela não esteja completamente esgotada, sem medo de perder a capacidade. Ainda assim, fabricantes recomendam esgotar e recarregar completamente a bateria pelo menos uma vez por mês, já que isso ajuda a maximizar a vida útil ao mantê-la condicionada e preserva o equilíbrio químico.

mobilecharge_batvazia-360px.jpg
É bom deixar a bateria de seu smartphone descarregar completamente de vez em quando

8. Trate suas baterias com carinho

Baterias bem tratadas irão recompensá-lo com anos de serviço. Caso contrário elas podem se tornar imprevisíveis, o que é um problema já que por dentro são perigosas: pense numa bateria como um pequeno incêndio químico esperando para acontecer. Transporte-as sempre dentro do aparelho ou em um estojo protetor (se estiver levando sobressalentes). Nunca aperte, perfure ou deforme elas, e jamais deixe-as dentro do porta-luvas de um carro estacionado sob o sol: a alta-temperatura pode resultar em uma reação química incontrolável (conhecida como “Thermal Runaway”) e uma eventual explosão.

9. Substitua as baterias a cada dois anos

À medida em que as baterias ficam mais velhas, sua capacidade de manter uma carga diminui, e consequentemente sua autonomia fica menor. Este processo gradual e inevitável reflete mudanças químicas dentro da bateria. Mas a maioria delas deve durar pelo menos alguns anos: a Apple afirma que a bateria de um iPad ainda é capaz de manter 80% da carga máxima original após 1000 recargas, e outros fabricantes anunciam números similares.

Quando você as substituir, descarte as baterias usadas em um posto de coleta. Eles podem ser encontrados em assistências técnicas do fabricante, nas lojas onde os aparelhos são vendidos ou em bancos e farmácias. 

10. Diagnostique problemas com alimentação de uma porta USB em alguns passos simples

Se você está tentando usar uma porta USB de um notebook ou desktop para recarregar um aparelho mas não está conseguindo, pode usar algumas ferramentas do próprio Windows para fazer um diagnóstico da situação. Abra o Gerenciador de Dispositivos, dentro do Painel de Controle, e clique no menu Exibir / Dispositivos por conexão. Clique no primeiro item da lista, que deve ser o nome de seu PC, e tecle *. Isto irá abrir uma lista com todos os dispositivos conectados ao seu PC. Procure o “Hub USB Genérico” ou “USB Root Hub”. Você pode ter mais de um deles, dependendo da máquina. Clique com o botão direito do mouse sobre aquele ao qual seu aparelho está conectado, e selecione o item Propriedades no menu.

mobilecharge_energia-360px.jpg
O gerenciador de dispositivos pode ajudar a descobrir quanto cada aparelho consome

Na janela que surge clique na aba Energia, e você verá uma lista dos aparelhos conectados ao hub e quanto de energia estão consumindo. Isso pode ajudar a determinar se o seu aparelho será recarregado rapidamente (se a corrente for igual ou maior do que 500 mA, por exemplo), ou lentamente (se for menor do que 500 mA). Quando verifiquei meu computador, notei que meu celular estava puxando apenas 96 mA. Como resultado, mesmo que ele indicasse que estava carregando, provavelmente nunca atingiria uma carga completa ao longo do dia.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de maio de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Jobs sempre foi mais legal do que eu, diz Bill Gates

“Ele era brilhante. E tinha uma abordagem única enquanto que meu estilo sempre foi mais geek”, afirmou o cofundador da Microsoft.

O cofundador da Microsoft, Bill Gates, admitiu que Steve Jobs “sempre foi mais legal (cool)” do que ele.

Durante uma entrevista para o programa humorístico norte-americano The Colbert Report, o apresentador Steven Colbert disse para Gates: “As pessoas dizem ‘que cara legal, como o Steve Jobs era legal’. Você está lá salvando o mundo e mesmo assim, você não tem o mesmo fator ‘legal’, sem ofensas. Nada do fator legal da gola rolê (marca registrada de Jobs).”

“Como um homem que fez grandes contribuições, não te incomoda nem um pouco que você esteja aí salvando o mundo e, mesmo assim, ele (Jobs) seja lembrado como o cara legal?”, perguntou Colbert.

“Ele (Jobs) sempre foi mais legal do que eu”, respondeu Gates. “Ele era brilhante, tinha seu próprio estilo e abordagem e o meu estilo sempre foi um pouco mais geek/nerd do que o dele.”

Gates, que atualmente faz parte da diretoria da Microsoft, também confessou que sente falta dos primeiros anos à frente da fabricante do Windows. “Sinto falta da intensidade. Era algo sensacionalmente divertido. Entre os meus 20 e 40 anos, foi a coisa mais legal que já tinha feito.”

Há algumas semanas, Gates foi eleito pela Bloomberg como o segundo maior bilionário do mundo. Apesar disso, o cofundador da Microsoft já doou cerca de 28 bilhões de dólares para caridade desde 2007.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de maio de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , ,