RSS

Arquivo da tag: regulador

Regulador dos EUA exige conserto em aviões 747-8 da Boeing

O regulador da aviação dos Estados Unidos ordenou nesta terça-feira (25) o conserto imediato da mais nova versão do maior avião da Boeing, o 747-8, dizendo que uma falha em um software pode levar a aeronave a perder o controle próxima a aterrissagem ou já em solo.

A chamada diretriz de aeronavegabilidade da Administração Federal de Aviação considera aviões das séries 747-8 e 747-8F com alguns motores da GE, e pede pela remoção do software defeituoso e pela instalação de um novo e melhorado software.

A regra afeta diretamente sete aviões nos Estados Unidos, disse o órgão, mas se adotado internacionalmente afetaria um número maior. A Boeing diz em seu website que entregou 66 jatos de quatro motores para os clientes desde que o modelo foi lançado em outubro de 2011.

O defeito nunca causou problemas em voo, disse a Boeing, e marca a quarta diretriz que afeta o 747-8.

A fabricante norte-americana disse que a análise de dados indicam um problema potencial e que alertou os clientes no ano passado para atualizarem o software. A empresa disse acreditar que a maioria dos operadores já o fizeram. O risco de falhas é “extremamente remoto”, disse a Boeing.

A GE disse que detém o software e que analisou-o conjuntamente com a Boeing, mas a fabricante fez a decisão de recomendar a mudança para os clientes.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Órgão regulador não vai permitir endereços web ‘sem ponto’

A Corporação de Atribuição de Nomes e Números na Internet (Icann) publicou um comunicado anunciando a não permissão de endereços web “sem ponto”, como “http://search”.

A Icann é a organização responsável pelo gerenciamento dos “nomes” da internet, endereços como “http://g1.com.br”. A Icann delega a administração de cada terminação a outras organizações, mas mantém a autoridade para determinar as regras gerais de uso dos endereços.

Os endereços sem ponto se tornaram teoricamente possíveis após a liberação de novas terminações globais atribuídas a empresas específicas, diferentes das já existentes (como “.com “ou “.net”) que foram criadas apenas para ter endereços de segundo nível.

O início do processo para pedir a liberação das novas terminações ocorreu em agosto de 2011. Empresas interessadas pagaram US$ 185 mil (R$ 430 mil) pelos domínios desejados.

Se fossem permitidos, os endereços “sem ponto” viabilizariam acessos como “http://search” ou “http://google”, bem como endereços de e-mail como “nome@google”. Em uma carta à Icann, o Google manifestou oficialmente o interesse em disponibilizar esses endereços.

Citando três relatórios técnicos contrários ao uso desse tipo de endereço, a Icann anunciou uma decisão final pela proibição.

Entre os motivos citados está o de que os endereços poderiam gerar conflitos com nomes de sistemas internos de empresas, o que faria com que dados “vazassem” para a internet. Outro motivo dado pela Icann é o recurso de alguns softwares de adicionar automaticamente outra terminação, como “.com”, quando um endereço sem ponto é digitado.

A organização disse ainda que não pretende “realizar novos estudos” sobre o tema, o que, na prática, encerra os projetos do Google de administrar o domínio.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 6 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , ,