RSS

Arquivo da tag: quero

Nua em clipes, Taylor Momsen foge do passado de atriz: ‘Só quero rock’

AppId is over the quota
AppId is over the quota
A cantora Taylor Momsen, do The Pretty Reckless (Foto: Divulgação)A cantora Taylor Momsen, do The Pretty Reckless
(Foto: Divulgação)

Parece que não tem volta mesmo. Após pavimentar a carreira de atriz com papéis quando era criança (“O Grinch”) e adolescente (“Gossip Girl”), a loirinha Taylor Momsen só quer saber de rock.

A ex-atriz de 20 anos lança “Going to hell”, seu segundo disco com o Pretty Reckless. A banda deve retornar ao Brasil em agosto com as novas canções, adianta Taylor, em entrevista por telefone ao G1.

G1 – O que mais mudou na banda do primeiro para o segundo disco?
Taylor Momsen –
O mais diferente é que uma coisa é eu ter 14, 15 anos… Outra é ter 19, 20. Eu sinto que estou mais madura e que estamos menos produzidos, mais crus. São só os intrumentos: guitarra, baixo e bateria. Hoje, o nosso som no estúdio e ao vivo é quase a mesma coisa.

G1 – Você pediu aos seus fãs que escutassem o disco completo e não só fizessem download de uma ou outra música. Por que pediu isso a eles?
Taylor Momsen –
É um disco, não é uma coleção de singles. As canções fazem mais sentido juntas. São uma obra, capturam o que somos. Existem poucos discos hoje, vivemos uma cultura de singles. Mas acho que sempre vão existir álbuns. Eles podem até perder força, mas sempre voltam.

G1 – Você já disse que não quer mais ser atriz. Não lê roteiros, não aceitaria um papel que gostasse?
Taylor Momsen –
Eu estou feliz só no rock. Já é um trabalho que toma todo o meu tempo e toda a minha cabeça.

G1 – O novo disco parece ter influência do rock mais old school. Às vezes, faz lembrar Joan Jett. Concorda?
Taylor Momsen –
Joan Jett não é uma influência direta, mesmo eu sendo bastante fã. Sinto mais a inflência de Beatles, Led Zeppelin, Who, AC/DC, Soundgarden… Esses são meus favoritos. Em breve, vamos ter a chance de tocar com o Soundgarden em um festival…

G1 – Pretende retornar ao Brasil?
Taylor Momsen –
Fazer shows de novo no Brasil está nos planos. Deve ser no fim de agosto. Amamos o Brasil… Os fãs são loucos.

Imagem postada pela atriz e cantora Taylor Momsen nesta segunda-feira (30) (Foto: Reprodução/Twitter)Imagem postada por Taylor Momsen com fã nua
(Foto: Reprodução/Twitter)

G1 – Na Argentina, uma fã nua subiu ao palco e te deu um abraço. Isso já é algo normal para você ou ainda se surpreende com esse tipo de reação?
Taylor Momsen – Isso é rock ao vivo, sabe? (risos) Não espero sempre esse tipo de coisa, mas acontece. Não tem como prever, é ótimo. Os fãs são malucos. Eu não esqueço esse tipo de coisa…

G1 – Você ficou pelada em dois clipes: ‘Heaven Knows’ e ‘The words’. Por que resolveu fazer isso?
Taylor Momsen –
Eu fui codiretora, escrevi os roteiros… É uma das cenas, ficar nua não é a ideia toda. Eu queria criar algo como uma versão ao vivo da arte do nosso novo disco. Era só uma cena rápida. Eu entendo a mídia mostrar uma foto em que estou nua, fora do contexto do clipe. Não estou interessada nos sites de celebridades, mas entendo a existência deles.

G1 – Fãs costumam te mandar fotos de tatuagens em homenagem à banda. Você já ficou assustada com alguma das tattos?
Taylor Momsen –
Toda hora fico… Uma tatuagem é um elogio e tanto. Eu sempre acho que eles estão fazendo loucuras. Até porque eu só tenho uma tatuagem pequena, bem pequena. Eu era bem nova, mas não gosto muito de tatuagens.

Taylor Momsen no filme 'O Grinch' (2000), em 'Gossip Girl' (2007) e em foto do The Pretty Reckless (Foto: Divulgação)Taylor Momsen no filme ‘O Grinch’ (2000), em ‘Gossip Girl’ (2007) e em foto do Pretty Reckless (Foto: Divulgação)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Música

 

Tags: , , , , ,

Nua em clipes, Taylor Momsen foge do passado de atriz: ‘Só quero rock’

AppId is over the quota
AppId is over the quota
A cantora Taylor Momsen, do The Pretty Reckless (Foto: Divulgação)A cantora Taylor Momsen, do The Pretty Reckless
(Foto: Divulgação)

Parece que não tem volta mesmo. Após pavimentar a carreira de atriz com papéis quando era criança (“O Grinch”) e adolescente (“Gossip Girl”), a loirinha Taylor Momsen só quer saber de rock.

A ex-atriz de 20 anos lança “Going to hell”, seu segundo disco com o Pretty Reckless. A banda deve retornar ao Brasil em agosto com as novas canções, adianta Taylor, em entrevista por telefone ao G1.

G1 – O que mais mudou na banda do primeiro para o segundo disco?
Taylor Momsen –
O mais diferente é que uma coisa é eu ter 14, 15 anos… Outra é ter 19, 20. Eu sinto que estou mais madura e que estamos menos produzidos, mais crus. São só os intrumentos: guitarra, baixo e bateria. Hoje, o nosso som no estúdio e ao vivo é quase a mesma coisa.

G1 – Você pediu aos seus fãs que escutassem o disco completo e não só fizessem download de uma ou outra música. Por que pediu isso a eles?
Taylor Momsen –
É um disco, não é uma coleção de singles. As canções fazem mais sentido juntas. São uma obra, capturam o que somos. Existem poucos discos hoje, vivemos uma cultura de singles. Mas acho que sempre vão existir álbuns. Eles podem até perder força, mas sempre voltam.

G1 – Você já disse que não quer mais ser atriz. Não lê roteiros, não aceitaria um papel que gostasse?
Taylor Momsen –
Eu estou feliz só no rock. Já é um trabalho que toma todo o meu tempo e toda a minha cabeça.

G1 – O novo disco parece ter influência do rock mais old school. Às vezes, faz lembrar Joan Jett. Concorda?
Taylor Momsen –
Joan Jett não é uma influência direta, mesmo eu sendo bastante fã. Sinto mais a inflência de Beatles, Led Zeppelin, Who, AC/DC, Soundgarden… Esses são meus favoritos. Em breve, vamos ter a chance de tocar com o Soundgarden em um festival…

G1 – Pretende retornar ao Brasil?
Taylor Momsen –
Fazer shows de novo no Brasil está nos planos. Deve ser no fim de agosto. Amamos o Brasil… Os fãs são loucos.

Imagem postada pela atriz e cantora Taylor Momsen nesta segunda-feira (30) (Foto: Reprodução/Twitter)Imagem postada por Taylor Momsen com fã nua
(Foto: Reprodução/Twitter)

G1 – Na Argentina, uma fã nua subiu ao palco e te deu um abraço. Isso já é algo normal para você ou ainda se surpreende com esse tipo de reação?
Taylor Momsen – Isso é rock ao vivo, sabe? (risos) Não espero sempre esse tipo de coisa, mas acontece. Não tem como prever, é ótimo. Os fãs são malucos. Eu não esqueço esse tipo de coisa…

G1 – Você ficou pelada em dois clipes: ‘Heaven Knows’ e ‘The words’. Por que resolveu fazer isso?
Taylor Momsen –
Eu fui codiretora, escrevi os roteiros… É uma das cenas, ficar nua não é a ideia toda. Eu queria criar algo como uma versão ao vivo da arte do nosso novo disco. Era só uma cena rápida. Eu entendo a mídia mostrar uma foto em que estou nua, fora do contexto do clipe. Não estou interessada nos sites de celebridades, mas entendo a existência deles.

G1 – Fãs costumam te mandar fotos de tatuagens em homenagem à banda. Você já ficou assustada com alguma das tattos?
Taylor Momsen –
Toda hora fico… Uma tatuagem é um elogio e tanto. Eu sempre acho que eles estão fazendo loucuras. Até porque eu só tenho uma tatuagem pequena, bem pequena. Eu era bem nova, mas não gosto muito de tatuagens.

Taylor Momsen no filme 'O Grinch' (2000), em 'Gossip Girl' (2007) e em foto do The Pretty Reckless (Foto: Divulgação)Taylor Momsen no filme ‘O Grinch’ (2000), em ‘Gossip Girl’ (2007) e em foto do Pretty Reckless (Foto: Divulgação)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Música

 

Tags: , , , , ,

‘Vivo um personagem e quero esquecer quando voltar ao Brasil’, diz garoto de programa

O estigma em torno da prostituição masculina e o temor de serem descobertos por família e amigos no Brasil são alguns dos fatores que dificultam a apuração de dados sobre a presença de garotos de programa brasileiros na Grã-Bretanha.

Apesar de não haver dados oficiais, uma pesquisa divulgada em dezembro pela British HIV Association (BHIVA) aponta que 39% dos trabalhadores do sexo na Inglaterra são sul-americanos. Deste total, 97% são brasileiros.

São homens que querem ganhar dinheiro com a indústria do sexo, que apesar da recessão na Grã-Bretanha, continua muito lucrativa. As leis britânicas não classificam como ilegal a prostituição punindo apenas quem solicita e paga por sexo ou aqueles que exploram comercialmente a atividade sexual de outras pessoas.

Agentes de saúde sexual ouvidos pela BBC Brasil confirmaram que os brasileiros formam a maior parte de seus pacientes.

Eles são na maioria jovens, com idades entre 25 e 35 anos, e usam o dinheiro dos programas para ajudar a família no Brasil, pagar os estudos ou complementar a renda que ganham com outros empregos.

Muitos trabalham na atividade temporariamente, enquanto outros querem se estabelecer no país porque apreciam a abertura de Londres ‘ao estilo de vida gay’, como avalia Gregory King, enfermeiro-chefe do Working Men project, clínica de saúde sexual do sistema de saúde público britânico (NHS).

Mas, segundo ele, independentemente das intenções e do tempo em que atuam na indústria do sexo, parece ser consenso o fato de que estes brasileiros, em diferentes proporções, sofrem com o estigma e querem preservar o anonimato.

A BBC Brasil conversou com brasileiros que fazem programa em Londres. Apesar de concordar em conceder a entrevista, eles não quiseram enviar fotos ou gravar matérias de vídeo.

No depoimento em primeira pessoa abaixo, o carioca Augusto (nome fictício) conta por que trabalha com prostituição, como lida com o dilema emocional e o quer para o futuro.

‘Eu vivo um personagem quando estou trabalhando. Não dou verdade ao que faço e quando voltar para o Brasil quero esquecer.

Eu vim para Londres porque estava muito decepcionado com minha vida profissional no Brasil. Tenho 25 anos, sou formado em administração de empresas e nunca consegui um emprego na área. No meu último estágio ganhava R$ 400 por mês e depois que me formei fui mandado embora.

Consegui um visto de estudante há três meses e vim morar com um amigo, também brasileiro. Ele é professor de educação física, já fazia programa e me explicou como eu também poderia ganhar um bom dinheiro com isso.

Mas eu não queria só fazer programa. Então também consegui emprego em um bar, onde trabalho das 23h às 2h. A rotina é puxada. Às vezes eu saio do bar, vou atender os clientes e no dia seguinte tenho aula de inglês.

Fico muito cansado, mas fazer o que? Não estou em Londres para descansar, estou aqui para ganhar dinheiro. Meu objetivo é juntar uma grana para voltar para o Brasil no final do ano e abrir um negócio. Uma granja, no interior do Rio. (Ele não revela quanto pretende guardar).

Só o trabalho no bar me sustentaria. O salário varia por causa da gorjetas, mas em média tiro 1,5 mil libras por mês. Mas quero mais.

Cobro £ 200 por hora e posso fazer um desconto de £ 50 se o cliente quiser mais tempo. Eu prefiro os programas que duram mais, para que não sejam uma coisa tão mecânica, só sexo e dinheiro.

E os clientes gostam disso, dizem que não faço o tipo garoto de programa tradicional, que está ali só para fazer sexo, ganhar dinheiro e ir embora. E acabam me procurando de novo.

Já fiz £ 3 mil em um final de semana e quando é assim fico sem trabalhar uma semana ou mais.

Eu prefiro os clientes estrangeiros, que estão em Londres a passeio ou a trabalho. E evito os ingleses porque eles geralmente são muito pesados, querem usar drogas. Eu não uso, mas às vezes finjo que estou sob efeito de alguma coisa.

Também não gosto dos que oferecem mais para não usar camisinha. Essa clientela não me interessa.

Eu sou bissexual, mas prefiro atender os homens. Aliás, eles são a maior parte dos clientes. Todas as mulheres que me chamaram estavam com homens porque são eles que têm o dinheiro.

Eu sempre vou até os clientes, em hotéis, na maior parte das vezes. E eles adoram os brasileiros, o nosso jeito de ser. Acham a gente sexy.

Às vezes é dificil lidar com o dilema emocional. Já tive que usar viagra quando não estava com vontade e algumas vezes não consegui ter ereção.

Mas vejo tudo isso como uma fase. Sou uma outra pessoa aqui e minha família e amigos no Brasil nem imaginam que faço programa. Por isso tomo muito cuidado para não ser identificado nos sites em que coloco meus anúncios.

Sou de uma família de classe média, estudei em escola particular e tive uma educação muito tradicional.

Mas estou muito focado no meu objetivo, que é recuperar o tempo perdido no Brasil e ganhar dinheiro. Para isso, faço o que for preciso.’

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , , ,

Fim de ano, natal, presentes, onde comprar se não quero sair de casa?

Realmente o fim de ano está ai, natal de aproxima e com ele não só as ferias e festas mas a preocupação dos presentes… O que comprar? Onde comprar? Se não quero sair de casa o que faço? Realmente algo que tem que ser bem pensado não é? Se você é um internauta garantido, você buscaria sites de comprar, lojas virtuais, até mesmo os famosos sites de compra e re-compra coletiva. Esses sites são boas opções, e não podemos negar, porem podesmo encontrar itens mais precisos e com a cara de cada um presenteado de nossa família ou amigos, em outros tipos de sites, principalmente sites de anuncios de compra e venda. Não pense que nesses tipo de sites encontramos apenas objetos já usados, pois muitos vendedores possuim item novos em caixa e lacrados. Como sempre curto pesquisar bastante antes de comprar, procurei em varias lojas virtuais de presentes, mas eu teria um grande problema com escolha, tanto de qualidade quanto de quem comprar. Sou baterista desde meus 14 anos, hoje com 23 vejo que meu sobrinho está querendo se divertir com o instrumento como eu me divirto até hoje, e ele tem apenas 4 anos, quem dera eu ter começado com a idade dele, maaas eram tempos difíceis e o acesso era complicado. Hoje pela internet você consegue praticamente tudo, até mesmo uma bateria, pois muitos sites possuem sessão de instrumentos musicais, o que mais me chamou a atenção foi o site de compras e vendas OLX, ele possui uma sessão direta na home do site com instrumentos musicais, então foi muito fácil o acesso, encontrei várias oportunidades, vários vendedores de baterias tanto eletrônicas quando acústicas, optei por uma eletrônica pelo fato de ele não ter muito espaço para traticar e não deixar minha irmã doida com o barulho. Então primeiro problema foi resolvido graças ao site da OLX com sua grande quantidade de instrumentos musicais cadastrados na área de vendas. Eu posso dizer que já conhecia o site da OLX porque vejo a propaganda deles na televisão quase todos os dias, por sinal a propaganda é bem engraçada, mostrando um rapaz e uma garota que não se desapegam de certos itens que possuem. Vocês podem conferir o video logo abaixo, e não deixem de dar uma procurada no seu possível presente de natal ou até mesmo na venda daquele bem material que você quer vender, isso é claro no site da OLX.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de março de 2012 em Brasil

 

Tags: , , ,

Fim de ano, natal, presentes, onde comprar se não quero sair de casa?

Realmente o fim de ano está ai, natal de aproxima e com ele não só as ferias e festas mas a preocupação dos presentes… O que comprar? Onde comprar? Se não quero sair de casa o que faço? Realmente algo que tem que ser bem pensado não é? Se você é um internauta garantido, você buscaria sites de comprar, lojas virtuais, até mesmo os famosos sites de compra e re-compra coletiva. Esses sites são boas opções, e não podemos negar, porem podesmo encontrar itens mais precisos e com a cara de cada um presenteado de nossa família ou amigos, em outros tipos de sites, principalmente sites de anuncios de compra e venda. Não pense que nesses tipo de sites encontramos apenas objetos já usados, pois muitos vendedores possuim item novos em caixa e lacrados. Como sempre curto pesquisar bastante antes de comprar, procurei em varias lojas virtuais de presentes, mas eu teria um grande problema com escolha, tanto de qualidade quanto de quem comprar. Sou baterista desde meus 14 anos, hoje com 23 vejo que meu sobrinho está querendo se divertir com o instrumento como eu me divirto até hoje, e ele tem apenas 4 anos, quem dera eu ter começado com a idade dele, maaas eram tempos difíceis e o acesso era complicado. Hoje pela internet você consegue praticamente tudo, até mesmo uma bateria, pois muitos sites possuem sessão de instrumentos musicais, o que mais me chamou a atenção foi o site de compras e vendas OLX, ele possui uma sessão direta na home do site com instrumentos musicais, então foi muito fácil o acesso, encontrei várias oportunidades, vários vendedores de baterias tanto eletrônicas quando acústicas, optei por uma eletrônica pelo fato de ele não ter muito espaço para traticar e não deixar minha irmã doida com o barulho. Então primeiro problema foi resolvido graças ao site da OLX com sua grande quantidade de instrumentos musicais cadastrados na área de vendas. Eu posso dizer que já conhecia o site da OLX porque vejo a propaganda deles na televisão quase todos os dias, por sinal a propaganda é bem engraçada, mostrando um rapaz e uma garota que não se desapegam de certos itens que possuem. Vocês podem conferir o video logo abaixo, e não deixem de dar uma procurada no seu possível presente de natal ou até mesmo na venda daquele bem material que você quer vender, isso é claro no site da OLX.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2012 em Brasil

 

Tags: , , ,