RSS

Arquivo da tag: previso

Apresentador tem ataque de risos durante previsão do tempo nos EUA

AppId is over the quota
AppId is over the quota

O apresentador americano Andy Parker, da emissora de TV WGRZ, teve um ataque de risos enquanto apresentava a previsão do tempo.

Parker começou a rir após uma piada feita nos bastidores do programa. Ele chegou a deixar o vídeo várias vezes por não conseguir parar de rir. Assista ao vídeo.

Andy Parker, da emissora de TV WGRZ, teve um ataque de risos enquanto apresentava a previsão do tempo (Foto: Reprodução/YouTube/Meet The Mayor)Andy Parker, da emissora de TV WGRZ, teve um ataque de risos enquanto apresentava a previsão do tempo (Foto: Reprodução/YouTube/Meet The Mayor)Ele chegou a deixar o vídeo várias vezes por não conseguir parar de rir (Foto: Reprodução/YouTube/Meet The Mayor)Ele chegou a deixar o vídeo várias vezes por não conseguir parar de rir (Foto: Reprodução/YouTube/Meet The Mayor)

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Nintendo reduz previsão de venda do Wii U em quase 70%

Wii U na cor preta com 32 GB para armazenar games é o modelo do console vendido no Brasil (Foto: Bruno Araujo/G1)Wii U não vendeu o esperado pela Nintendo
(Foto: Bruno Araujo/G1)

A Nintendo anunciou uma redução na expectativa de vendas do Wii U, seu videogame de nova geração lançado em 2012, de quase 70%. A empresa esperava vender 9 milhões de unidades do aparelho até março de 2014 e, agora, tem a expectativa de comercializar “apenas” 2,8 milhões de videogames até a data.

A previsão de venda de jogos também teve um grande corte, caindo de 38 milhões de games vendidos para 19 milhões até março, quando se encerra o ano fiscal da Nintendo.

As vendas para as festas de final de ano poderiam dar o crescimento esperado nas vendas do Wii U, principalmente por ter lançado o videogame em outros mercados como o Brasil (aqui o console é vendido por R$ 1,9 mil), mas o desempenho não foi alcançado. Embora tanto o Wii U quanto o 3DS tiveram aumentos nas vendas em novembro e em dezembro de 2013, os números ficaram abaixo do previsto.

Mesmo sem alcançar as previsões de vendas, o Nintendo 3DS foi o líder do mercado de videogames portáteis em todo o mundo. Mesmo assim, a empresa reduziu de 18 milhões para 13,5 milhões a expectativa de vendas do dispositivo. O número de jogos vendidos para o portátil também foi reduzido de 80 milhões para 66 milhões até março de 2014.

A Nintendo afirma que as mudanças irão trazer m prejuízo operacional de 35 bilhões de ienes (US$ 335,76 milhões), ante uma projeção inicial lucrativa de 100 bilhões de ienes. A nova estimativa também fica drasticamente abaixo de uma projeção média de 54,7 bilhões de ienes de lucro.

Satoru Iwata, presidente mundial da Nintendo, em entrevista ao G1 nesta quinta-feira (13) durante a E3 2013. (Foto: Gustavo Petró/G1)Satoru Iwata, presidente mundial da Nintendo, diz
que não deixará cargo (Foto: Gustavo Petró/G1)

O presidente da Nintendo, Satoru Iwata, que prometeu no ano passado levar a fabricante de games de volta ao lucro nesse ano fiscal, pediu desculpas aos acionistas em uma assembleia em Osaka, no Japão, mas disse que o fracasso em cumprir sua promessa não significa que ele tenha de renunciar ao cargo.

“Não haverá uma grande renovação na administração a curto-prazo”, disse Iwata para repórteres.

Vendas abaixo do esperado
Desde o lançamento do Wii U em novembro de 2012, o novo console não conseguiu repetir o mesmo sucesso de vendas do Wii, que começou a ser vendido em 2006. O videgame conseguiu vender mais de 100 milhões de unidades em todo o mundo.

A novidade dos controles sensíveis a movimentos, que trouxe até quem não jogava videogame para a frente da TV para sacudir o controle imitando movimentos de esportes, por exemplo, e interagindo mais com os jogos, não se repetiu com o Gamepad.

O principal problema enfrentado pelo Wii U é a escassez de jogos, principalmente no primeiro semestre de 2013 e a ausência de games populares como “Grand Theft Auto V”.

Segundo o resultado fiscal da Nintendo, entre julho e setembro de 2013 apenas 300 mil Wii U foram comercializados, um aumento de 87,5% se comparado com o trimestre anterior, quando a companhia vendeu 160 mil consoles em todo o mundo. No mesmo período, 5,27 milhões de jogos foram vendidos, um crescimento de 400% em comparação com o trimestre anterior, impulsionado pelos lançamentos “Pikmin 3” e “The Legend of Zelda: The Wind Waker HD”.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Demissões no Inpe comprometem a previsão do tempo, afirma sindicato

Supercomputador Tupã (Foto: Divulgação)Supercomputador Tupã é operado por 51 dos 71
que correm risco de demissão.(Foto: Divulgação)

A 10 dias para o fim do prazo determinado pela Justiça para a demissão de servidores contratados irregularmente pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o governo federal ainda não definiu a liberação de vagas para abertura de um concurso público. Se os contratos de 71 funcionários forem suspensos a partir de 11 de outubro, o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), em Cachoeira Paulista (SP), vai perder mais de um terço da mão de obra – o centro é o mais avançado em previsão numérica de tempo e clima da América Latina.

O Sindicato dos Servidores Públicos Federais da área de Ciência e Tecnologia no setor Aerospacial (SindCT) cobra agilidade da direção do Inpe e dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Planejamento na solução do problema com o objetivo de tentar suspender temporariamente a decisão judicial. De acordo com a entidade, a previsão do tempo poderá ser comprometida. A direção do Inpe nega que isso vá ocorrer e aguarda a decisão do recurso protolado no Tribunal Regional Federal (TRF-SP) em que pede prolongamento do prazo para solucionar o problema dos contratos irregulares.

O Inpe foi notificado da nulidade dos contratos em 27 agosto e, na ocasião, a sentença definiu prazo de 45 dias para promover as demissões – o prazo termina  no próximo dia 10. A ação do Ministério Público Federal (MPF) contesta 111 contratações feitas em caráter emergencial em 2010. Mas segundo Leonel Perondi, diretor do Inpe, um concurso realizado em 2012 possibilitou a substituição dos temporários e, atualmente, a situação se mantém irregular para um grupo de 71 servidores, entre os quais 52 que atuam na previsão do tempo. Outros nove profissionais trabalham no Laboratório de Combustão e Propulsão, onde testes de combustíveis para satélites são realizados. O Cptec tem atualmente um total de 146 servidores.

A maioria dos profissionais que serão desligados são meteorologistas, engenheiros analistas de sistemas e técnicos de computação. Parte dos funcionários que devem ter os contratos suspensos atuam na operação do Tupã, o supercomputador que custou R$ 50 milhões e ampliou a precisão das previsões de fenômenos climáticos extremos, como grandes temporais. O computador é o único no país, segundo o Inpe e, além do Cptec, também fornece informações ao Instituto Nacional Meteorologia (Inmet).

Os contratos dos servidores temporários, caso não houvesse intervenção judicial, terminaria entre os anos de 2014 e 2015. Segundo o instituto, nenhum servidor foi demitido até o momento.

Ameaça de paralisação
O Sindicato dos Servidores Públicos Federais da área de Ciência e Tecnologia no setor Aerospacial (SindCT) cobra agilidade. “Já se passou metade do prazo judicial para que as demissões aconteçam e as vagas não foram liberadas. Essa seria a única possibilidade de tentar suspender a decisão judicial. A previsão do tempo será comprometida, não temos efetivo para operar o Tupã e isso trará consequências a todo país, sobretudo na agricultura”, disse Fernando Morais, vice-presidente do SindCT.

A entidade informou que planeja fazer uma paralisação na próxima sexta-feira (4), envolvendo os 71 demissíveis na tentativa de sensibilizar o governo federal. “Não é possível esperar mais. Estive em Brasília para falar com as autoridades para tentar intervir no problema, mas é preciso que, se liberadas as vagas, esse edital seja lançado no dia seguinte”, afirmou Morais ao G1.

Segundo o presidente do Inpe, dois avisos ministeriais solicitando a abertura de concursos ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão foram enviados pelo instituto desde novembro do ano passado, mas nenhuma resposta foi obtida. O diretor do Inpe vai a Brasília nesta terça (1º) tentar negociar a liberação das vagas. (leia mais abaixo)

Governo amplia monitoramento em áreas de risco a partir de março (Foto: Renato Ferezim/ G1)Cemaden pode ser afetado com a redução do
efetivo no Cptec. (Foto: Renato Ferezim/G1)

Prejuízo
Os dados e informações fornecidos pelo supercomputador Tupã geram previsões meteorológicas diárias e a longo prazo do tempo. As informações são usadas na agricultura, pelas prefeituras e Defesa Civil que recebem alertas de desastres naturais por meio do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemadem) e também pela aviação civil.

O supercomputador não pode ser desligado. “Essa máquina não foi feita para ser desligada, por isso está atrelada a geradores. O desligamento pode resultar em até 3 meses de serviço, envolvendo técnicos especializados, na tentativa de recuperá-lo. Isso vai envolver custos”, informou o vice-presidente do SindCT.

Ele destacou também que a abertura das vagas ameaçadas por meio de concurso público não traria impacto financeiro ao órgão. “Essas pessoas já tem seus salários inclusos na folha de pagamento do Inpe, não muda nada”, destacou.

De acordo com Perondi, a possibilidade de desligamento do supercomputador está descartada. Ele informa que espera que o recurso sensibilize a Justiça quanto ao prolongamento dos prazos e, que paralelamente, tem estudado medidas para manter o serviço de previsão do tempo.

“Acredito que será possível fazermos um termo de ajuste de conduta e mantermos esses profissionais nas suas atividades até a realização do concurso. Não se contempla a possibilidade de parar a previsão, são dados para áreas críticas do país, vamos estudar alternativas para suprir a eventual falta destes profissionais”, disse ao G1. Perondi acredita que o ideal seria prolongar o prazo para a reagularização dos contratos em pelo menos um ano. O Inpe recebeu uma série de pedidos de órgãos como do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e da Defesa Civil. Os documentos foram anexados no recurso.

Acusação
As contratações irregulares no Inpe aconteceram durante a gestão de Gilberto Câmara. O SindCT acusa o então gestor de negligenciar as recomendações jurídicas e promover as contratações irregulares. “Existia um parecer desaconselhando essas contratações. Ele criou um imbróglio, nunca brigou pelas vagas, nunca pediu pela abertura de concurso e agora temos esse problema”, denunciou Morais.

Em missão na Alemanha, Câmara entrou em contato com a reportagem nesta terça-feira (1º) e rebateu as acusações. Segundo ele, as contratações já ocorriam antes de sua gestão e as terceirizações questionadas pelo Ministério Público, que ocorreram em 2010, estavam respaldadas por parecer da Advocacia Geral da União (AGU). Ele também encaminhou ao G1 cópia de ofícios solicitando a abertura de vagas para o órgão em 2007 e 2009.

O ex-diretor questionou ainda o modelo de contratação exigido para o Inpe, considerado por ele um prejuízo para o país. “O país precisa do serviço prestado pelo Inpe e não de mais servidores públicos. O melhor regime seria a criação de uma organização social (OS), como ocorre em vários institutos que recebem missões do governo. Não faz sentido contratar servidor público para a vida inteira. Entendo que o interesse público está servido enquanto o Inpe tiver servidores qualificados, exercendo seus cargos”, defendeu.

O último concurso público do Inpe foi realizado em 2012 para o preenchimento de pouco mais de 100 vagas, incluindo a regularização dos 40 profissionais que corriam risco de terem os contratos suspensos. Antes deste concurso, um outro foi realizado em 2004.

A previsão é que até 2015, tendo como base a quantidade de 1.063 funcionários em atividade em 2010, o Inpe tenha uma redução de 36% no efetivo por motivo de aposentadoria. A idade média dos servidores é de 52 anos.

Entenda o caso
De acordo com o procurador Fernando Lacerda Dias, autor da proposta que resultou na anulação dos contratos, o Inpe fez manobras jurídicas proibidas pela lei para contratar pessoal. “Os contratos foram feitos com base em uma lei que autoriza essas contratações sem concurso. Mas é uma legislação específica para contratação temporária e não para funções de rotina, que é o que eles fizeram”, disse ao G1 no último dia 5.

O Inpe, ao longo dos anos, acumulou novas funções na sua área de atuação, mas o aumento de atribuições não foi acompanhado pela renovação de servidores, o que gerou defasagem quantitativa de mão de obra.

Na tentativa de resolver o problema, o órgão passou a contratar servidores terceirizados, com base no decreto 2.271/97. O procedimento é considerado ilegal, porque a terceirização de mão de obra não pode servir para suprir as atividades finalísticas de um órgão público.

Em 2006, a União se comprometeu a substituir gradualmente os funcionários terceirizados irregulares por servidores concursados, mas em 2009, próximo a expiração dos contratos existentes, o Inpe tentou nova contratação de servidores terceirizados.

A terceirização foi negada pelos órgãos internos de assessoramento jurídico do Inpe. Sem ter o concurso público aberto, o órgão alterou a forma jurídica das contratações, realizando processo seletivo para contratação temporária de 111 novos servidores, com base na lei 8.745/93. A manobra também foi considerada ilegal.

Outro lado
O ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, foi procurado e informou, por meio de sua assessoria de imprensa que a pasta pleiteou a liberação das vagas para a abertura do concurso. A assessoria da pasta recomendou inicialmente que o G1 procurasse o Ministério do Planejamento para obter informações sobre a liberação das vagas,

O Ministério do Planejamento informou por e-mail que autorizou em 2013 o provimento de 832 vagas para o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, a quem compete realizar a distribuição das vagas entre seus vários institutos de pesquisa e que autorizações adicionais dependerão de novas tratativas com o MCTI.

Informado sobre o retorno do Ministério do Planejamento nesta quinta-feira (26), a assessoria de imprensa do Ministério de Ciência e Tecnologia não informou até a tarde desta segunda-feira (30) o destino destas vagas liberadas, nem se elas estão disponíveis para o Inpe.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2 de outubro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Sem previsão de chegar ao Brasil, iPad de 128GB começa a ser vendido nos EUA

Lançado nesta semana em diversos países, novo tablet ainda nem foi homologado pela Anatel. Preços chegam a US$930 nos EUA. Como anunciado na semana passada, a Apple começou a vender nesta terça-feira, 5/2, o novo iPad 4 com 128GB de capacidade em diversos países, incluindo EUA e Reino Unido.

Enquanto o modelo apenas com Wi-Fi sai por 800 dólares (cerca de 1.600 reais), a versão com suporte para redes 4G/LTE custa 929 dólares, o valor mais alto já cobrado pela Apple em um tablet. Para ter uma ideia, o MacBook Air custa pouco mais do que isso, 999 dólares, nos Estados Unidos – mas o modelo de entrada do notebook ultrafino da Apple possui apenas 64GB para armazenamento.

Assim como seu irmão menor, o iPad Mini, o novo tablet com 128GB de espaço segue sem previsão de lançamento no Brasil. O aparelho ainda nem foi homologado pela Anatel, condição necessária para sua venda em território nacional – estranhamente, o Mini foi homologado junto com o iPad 4, que chegou em dezembro ao país.

Em busca rápida por sites de leilões como o Mercado Livre não encontramos nenhuma oferta de venda do novo iPad 4 de 128GB, ao contrário dos outros gadgets da Apple, que costumam ter anúncios aparecendo até mesmo antes do lançamento nos EUA.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de junho de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Sem previsão de chegar ao Brasil, iPad mini importado custa até R$3.200

Com preços a partir de US$329 nos EUA, tablet de 7,9″ tem preços a partir de R$1.200 em versões importadas por aqui. Homologado juntamente com o iPad 4, que chegou ao Brasil em dezembro do ano passado, a versão “mini” do tablet da Apple continua sem previsão de lançamento por aqui.

Com isso, os consumidores que querem colocar as mãos no tablet com tela de 7,9 polegadas precisam desembolsar até 3.200 reais por versões importadas do aparelho.

Em pesquisas da Macworld Brasil por sites de leilão como Mercado Livre, os preços de modelos novos do iPad mini variam entre 1.200 reais e 3.200 reais dependendo da capacidade de armazenamento, que fica entre 16GB e 64GB, e da conectividade – apenas Wi-Fi ou Wi-Fi mais dados.

Lançado há alguns meses nos EUA, o iPad mini tem preços entre 329 dólares e 659 dólares naquele país.

Como o iPad 4, que custa 500 dólares nos EUA, tem preços a partir de 1.750 reais no Brasil, é possível que o Mini chegue oficialmente com preços maiores do que os cobrados pelas versões importadas por aqui.

Leia também:

– Review: iPad mini entrega experiência completa de tablet

– Review: iPad de quarta geração é maior, mais rápido e poderoso

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de março de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Previsão: o que a Apple deve lançar em 2013

Nossos editores contam seus palpites para lançamentos da empresa neste ano. Lista inclui iPad mini 2, iPhone 5S, novo Mac Pro e fim do MacBook Pro sem tela Retina.

Após um ano em que a Apple cedeu aos rivais com o lançamento do iPad mini, não param de surgir rumores sobre a mesma estratégia ser adotada para o iPhone em 2013. Será mesmo? Confira abaixo nossas previsões para as principais linhas de produtos da empresa de Cupertino neste ano que está só começando.

iPad mini 2

A história mostra que a Apple gosta de atualizar seus principais produtos iOS ao menos uma vez por ano. Por isso, nós dois esperamos que a empresa revele um iPad mini atualizado ainda este ano, e provavelmente uma nova versão do iPad original também. No entanto, não concordamos nas especificações do tablet.

ipadmini_435

Lex Friedman: Estou convencido pelo site AnandTech que 2013 não será o ano em que o iPad mini ganhará a tela Retina. Tenho certeza que veremos esse display no tablet menor da Apple um dia – e que vou instantaneamente comprar um. Mas se você olhar para a história do iPhone e do iPad tradicional, a Apple espera pelo menos até a terceira geração de um aparelho iOS para levar essa gloriosa tela para o aparelho.

Dan Moren: As pessoas tem tido reações extremamente positivas quanto ao iPad mini, mas quase todas também concordam que uma tela Retina é algo que está faltando ao aparelho. Claro, nenhum outro aparelho iOS ganhou o display de altíssima resolução tão rápido, mas quando você tem uma melhoria tão clara que pode ser feita, fico pensando se a Apple vai resistir.

Lex: Ah, acho que a Apple quer uma tela Retina no iPad mini o mais rápido possível (para a Foxconn também, que monta os aparelhos da empresa). Mas acho também que o custo deve ser proibitivo. Algumas pessoas já ficaram surpresas ano passado pelo fato de a Apple não ter conseguido vender o iPad mini por um valor um pouco menor (o preço de entrada é de 329 dólares nos EUA). Por isso, suspeito que adotar a Retina muito rápido seria um golpe muito duro para as margens de venda do mini.

Dan: Certamente que o custo é a questão, mas a Apple produz muitas telas Retinas atualmente (não diretamente); eles estão muito melhores (e provavelmente com um melhor custo-benefício) nisso do que estavam quando o iPhone 4 foi lançado (primeiro aparelho a ter tela Retina). Por isso, não acho que seja algo desmedido. Mas vamos ver.

Um novo iPad tradicional

Já vimos dois novos iPads full-size nos últimos doze meses: o modelo de terceira geração, que estreiou em março de 2012, e seu sucessor de quarta geração, que foi anunciado em outubro. Assim, dependendo de como você encara a situação, podemos estar à espera de um novo modelo revisado dentro de um intervalo de seis meses; ou por um período de “descanso” um pouco maior enquanto a quarta geração segue seu caminho no mercado.

ipad4_435

Dan: Imagino que será a segunda opção. As pessoas já ficaram bravas o bastante com a chegada do iPad 4 apenas sete após o lançamento da terceira geração. E esse tablet é um produto maduro o bastante que não consigo imaginar nenhuma renovação que não seja algo mais do que evolucionária. Por que a pressa? Os upgrades mais revolucionários estão no lado do software (sistema) – o hardware é bastante sólido atualmente.

Lex: Certo. Acho que no caso dos iPads, a Apple não precisa se preocupar com os consumidores achando que a companhia está ficando para trás dos rivais em termos de recursos. Mas sabe onde acho que a Apple talvez precise acelerar o passo?

Dan: Nos 100 metros sem barreiras?

Lex: Agora vejo por que nos damos tão bem. Mas não. Acho que a Apple pode ficar com um ciclo de um ano para lançamentos do iPad, mas pode se sentir obrigada a acelerar seu ciclo de lançamentos do iPhone para dois ao ano.

Dan: O que???????

O iPhone 5S

Assim como outubro sucede setembro, muitos novos iPhones substituem modelos antigos nas prateleiras da Apple. Não é uma questão de “se a Apple vai lançar um iPhone novo”, mas sim sobre se teremos apenas um novo aparelho nesta temporada.

Em virtude dos iPhones anteriroes, os recursos mais esperados para o possível iPhone 5S seriam as melhorias de sempre, na câmera, na velocidade do processador e no suporte Wi-Fi do aparelho. Além, é claro, do iOS 7.

iphone5_435

Lex: O iPhone 3G foi seguido pelo 3GS, assim como o iPhone 4 foi sucedido pelo iPhone 4S. Penso que um iPhone 5S chegar depois do iPhone 5 é algo inevitável – mas não acho que será o único lançado pela Apple em 2013.

Dan: Concordo que o iPhone 5S parece mais provável do que um iPhone 6 completamente novo. A esse ponto, a Apple parece ter estabelecido um padrão muito claro de renovações significativas a cada dois anos mais ou menos, com melhorias complementares no intervalo. Mas não sei se consigo embarcar nessa história de “mais de um iPhone no ano”.

Lex: Por alguma razão – ingenuidade, provavelmente – estou disposto a atribuir alguma verdade a esses rumores de um “iPhone mais barato”. Sim, você consegue pegar um iPhone 4 “de graça” nos EUA atualmente (no Brasil, isso está bem longe de ser verdade), mas você precisa de um contrato de dois anos com a operadora para isso. Penso que a Apple quer se sair melhor no mercado pré-pago, onde você tem seu telefone sem nenhuma obrigação contratual. Atualmente, a única maneira de você comprar um iPhone 5 sem contrato da Apple é desembolsando 650 dólares (ou 2.400 reais aqui no Brasil). Se a Apple conseguir encontrar uma maneira de criar um iPhone menos caro para focar nesse mercado, especialmente em outros países, não vejo por que eles não fariam isso.

Dan: Para mim, isso não “encaixa” com a filosofia da Apple de criar produtos dos quais possa ter orgulho. Penso que oferecer os iPhones anteriorees por preços menores parece uma solução bastante razoável. Concordo que a companhia iria gostar de entrar no mercado de vender telefones independentemente das operadoras, mas penso que agora que está para ter disponibilidade em todas as grandes operadoras dos EUA, assim como continuar expandindo sua cobertura em outros países, ela tem as opções que precisa no momento.

Lex: Talvez ele será o “Mac Mini dos iPhones”. Eles fornecem o telefone, e você a tela. Mas falando sério: minha opinião é que se a Apple puder fabricar um iPhone com partes mais baratas – um chip mais antigo e lento, menos alumínio, qualquer coisa desse tipo – sem sacrificar a qualidade do produto de forma geral, eles vão fazer isso. Sei que parece heresia dizer isso, mas talvez um iPhone mais barato possa até vir sem uma tela Retina.

Dan: Claro, e eles poderiam chamá-lo de iPhone 3GS. Apenas não vejo a Apple voltando para iPhones sem telas Retina – ela quer as pessoas seguindo para frente, não retrocedendo. E em termos de preço, ela quer empurrá-los para cima, não lateralmente. Acho que teremos de concordar em discordar nessa questão.

Lex: Eu não concordo.

Dan: Boa, muito boa Friedman.

Lex: Obrigado! Agora, quanto ao iPhone 5S, minha aposta de um novo recurso que eles podem adicionar em uma ferramenta já disponível no smartphone: um rastreador de passos (para exercícios). A Fitbit, a Jawbone, e a Nike possuem acessório que rastreiam os seus passos, e isso parece o tipo de tecnologia que a Apple poderia embutir diretamente no iPhone para consciência em termos de saúde. Você coloca o iPhone no seu bolso, e ele registra os passos caminhados, quantidade de metros, e talvez até quantos andares você subiu.

Dan: A Apple tentou isso com o Nike+ anteriormente, e era algo incompleto. Definitivametne podem ser feitas melhorias nessa área, mas não tenho certeza se a Apple tem tanto interesse assim em fitness.

Macs

Apesar de informações ocasionais que sugerem o contrário, a Apple não se esqueceu do Mac. Na verdade, no meio de 2012, o CEO Tim Cook foi notícia ao dizer para um consumidor desapontado que o Mac Pro finalmente veria um update “realmente ótimo” em 2013. Também já vimos renovações para o iMac e Mac Mini, o que significa que provavelmente não veremos nada além de atualizações menores para essas linhas. E, é claro, o MacBook Pro acabou de entrar no mundo da tela Retina.

macbookproretina1501_435

Lex: Sobre o update do Mac Pro, algumas atualizações são óbvias: Thunderbolt, suporte para Fusion drive, e coisas do tipo. Mas será que o Mac mais poderoso finalmente terá um novo visual?

Dan: Acho que já passou da hora. A parte externa do Mac Pro atual é lá da época do Powermac G5, que, acredite ou não, estreiou há 10 anos. É hora de mudar.

Lex: Minha previsão? Um cubo.

Dan: Sua e do Picasso.

Lex: Em outra nota, atualmente temos MacBooks Pro com telas Retina, outros MacBook Pro sem Retina, e MacBooks Air também essas telas de altíssima resolução. Acha que neste ano a linha de laptops da Apple ficará apenas com tela Retina?

Dan: Ainda pode ser muito cedo para a Apple lançar telas Retina para o Air – atualmente, eles são os modelos com preços menores na linha MacBook. Meu palpite é que eles querem que os MacBooks Pro tenham o recurso com exclusividade por mais um tempo. Mas digo o que não me surpreenderia: o adeus final dos MacBook Pros sem tela Retina.

Lex: Concordo com o fim dos MacBooks. E ainda acho que poderemos ver um MacBook Air Retina neste ano – a Apple gosta muito desse display. Mas enquanto isso é um palpite, sabe o que é certo para o Mac em 2013, Dan?

Dan: Que eu terei um aumento?

Lex: Boa, mas não. Penso que é uma aposta segura que veremos outra sequência na já longa lista de upgrades do OS X com temas felinos. Vale lembrar que a Apple liberou o primeiro preview do Mountain Lion (versão mais recente) em fevereiro do ano passado. Quem sabe como o update desse ano será chamado?

Dan: Mac OS X 10.9 Cuddly Ocelot.

Lex: Algo do tipo. E suspeito que o sistema dos Macs vai continuar a empresas muita coisa do iOS, abraçar o iOS ainda mais, e – um recurso que já está na minha lista de desejos – ganhar algum tipo de suporte para o Siri também.

Dan: Todas boas previsões. A isso, adiciono que espero que o iCloud receba alguns recursos de colaboração, para competir com rivais como o Google Docs. E se eles adicionarem suporte de verdade para dois monitores no modo tela-cheia, vou até Cupertino dar um abraço em cada um dos funcionários da equipe do OS X. 

Todo o restante

A Apple possui algumas outras linhas de produtos, obviamente: o iPod, a Apple TV, AirPort. Além disso, há a sempre popular categoria “produtos completamente novos”.

appletv_43501

Lex: Pelo lado da Apple TV, honestamente penso que o trabalho da empresa em hardware está quase feito. Agora, a companhia precisa de atualizações de software (e conteúdo) mais do que qualquer outra coisa.

Dan: Então você é da opinião que a Apple não vai fazer nada além das set-top boxes que fez até então?

Lex: Eu não disse isso exatamente. Estou apenas falando que o set-top box parece bem encaixado tecnologicamente atualmente. Sobre se a Apple pode lançar um aparelho de TV algum dia – cara, eu não sei. Os rumores sobre o assunto tão tantos que é impossível ignorar a possibilidade, mas faço parte da minoria que não foi convencido que esse é um mercado que a Apple deveria entrar.

Dan: Sei que tentei ignorar (os rumores). E falhei nisso. E concordo, não acho que um aparelho de TV em si seja algo iminente para a Apple. Mas espero que a companhia continue melhorando a Apple TV atual. Tenho uma que uso frequentemente, só que ela poderia certamente ter mais conteúdo, uma interface mais rápida, e uma arquitetura mais amigável para os desenvolvedores.

Lex: Tudo isso dito, acho que não espero nenhum novo produto revolucionário da Apple neste ano.

Dan: Pois é, concordo com você quanto a novas linhas.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de março de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , ,

Sem previsão de chegar ao Brasil, iPad mini custa até R$3.200 no país

Com preços a partir de US$329 nos EUA, tablet de 7,9″ tem preços a partir de R$1.200 em versões importadas por aqui. Homologado juntamente com o iPad 4, que chegou ao Brasil em dezembro do ano passado, a versão “mini” do tablet da Apple continua sem previsão de lançamento por aqui.

Com isso, os consumidores que querem colocar as mãos no tablet com tela de 7,9 polegadas precisam desembolsar até 3.200 reais por versões importadas do aparelho.

Em pesquisas da Macworld Brasil por sites de leilão como Mercado Livre, os preços de modelos novos do iPad mini variam entre 1.200 reais e 3.200 reais dependendo da capacidade de armazenamento, que fica entre 16GB e 64GB, e da conectividade – apenas Wi-Fi ou Wi-Fi mais dados.

Lançado há alguns meses nos EUA, o iPad mini tem preços entre 329 dólares e 659 dólares naquele país.

Como o iPad 4, que custa 500 dólares nos EUA, tem preços a partir de 1.750 reais no Brasil, é possível que o Mini chegue oficialmente com preços maiores do que os cobrados pelas versões importadas por aqui.

Leia também:

– Review: iPad mini entrega experiência completa de tablet

– Review: iPad de quarta geração é maior, mais rápido e poderoso

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de março de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,