RSS

Arquivo da tag: planeta

Vídeo mostra terremotos sentidos no planeta nos primeiros meses de 2014

Uma animação divulgada pelo Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico (PTWC, na sigla em inglês) mostra todos os terremotos registrados ao redor do planeta desde 1° de janeiro até 30 de abril deste ano.

O vídeo, elaborado com dados do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) e da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês), contém uma grande quantidade de tremores. Os círculos, de diferentes tamanhos, indicam a magnitude dos fenômenos, enquanto as cores apontam a profundidade marinha em que eles ocorreram.

Segundo o USGS, abalos sísmicos acontecem todos os dias, em uma média de 11 por hora. Os terremotos de magnitude moderada são menos comuns: um a dois por mês. No entanto, em abril, ocorreram 13 tremores de magnitude igual ou superior a 6,5, algo considerado incomum, segundo o centro de alerta de tsunamis.

No dia 1° de abril, um abalo de magnitude 8,2 sacudiu o Chile, matando pelo menos seis pessoas e deixou feridos graves. Dois dias depois, outro potente terremoto, desta vez de magnitude 7,8, voltou a assustar parte do país. Também foram registrados fenômenos considerados fortes na Nicarágua, no México, no Canadá e no sul do Oceano Atlântico.

De acordo com o PTWC, foram emitidos cinco alertas de tsunami no último mês: dois
no norte do Chile (em 1° de abril e 3 de abril) e três nas Ilhas Salomão (dias 12, 13 e 19 de abril).

Trecho de vídeo mostra locais (Foto: Reprodução/YouTube/PacificTWC)Trecho de vídeo mostra locais onde ocorreram terremotos entre janeiro e abril (Foto: Reprodução/YouTube/PacificTWC)

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Vídeo mostra terremotos sentidos no planeta nos primeiros meses de 2014

Uma animação divulgada pelo Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico (PTWC, na sigla em inglês) mostra todos os terremotos registrados ao redor do planeta desde 1° de janeiro até 30 de abril deste ano.

O vídeo, elaborado com dados do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) e da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês), contém uma grande quantidade de tremores. Os círculos, de diferentes tamanhos, indicam a magnitude dos fenômenos, enquanto as cores apontam a profundidade marinha em que eles ocorreram.

Segundo o USGS, abalos sísmicos acontecem todos os dias, em uma média de 11 por hora. Os terremotos de magnitude moderada são menos comuns: um a dois por mês. No entanto, em abril, ocorreram 13 tremores de magnitude igual ou superior a 6,5, algo considerado incomum, segundo o centro de alerta de tsunamis.

No dia 1° de abril, um abalo de magnitude 8,2 sacudiu o Chile, matando pelo menos seis pessoas e deixou feridos graves. Dois dias depois, outro potente terremoto, desta vez de magnitude 7,8, voltou a assustar parte do país. Também foram registrados fenômenos considerados fortes na Nicarágua, no México, no Canadá e no sul do Oceano Atlântico.

De acordo com o PTWC, foram emitidos cinco alertas de tsunami no último mês: dois
no norte do Chile (em 1° de abril e 3 de abril) e três nas Ilhas Salomão (dias 12, 13 e 19 de abril).

Trecho de vídeo mostra locais (Foto: Reprodução/YouTube/PacificTWC)Trecho de vídeo mostra locais onde ocorreram terremotos entre janeiro e abril (Foto: Reprodução/YouTube/PacificTWC)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 9 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Macapá adere ao ‘Hora do Planeta’ e apaga luzes da cidade por uma hora

Fortaleza de São José de Macapá iluminada (Foto: Lorena Kubota/G1)Fortaleza de São José de Macapá ficará às escuras
por uma hora (Foto: Lorena Kubota/G1)

Pontos turísticos de Macapá, como a Fortaleza de São José, o monumento Marco Zero e o Teatro das Bacabeiras terão as luzes apagadas no sábado (29) das 20h30 às 21h30 em alusão à ‘Hora do Planeta’. O movimento faz um ato simbólico de combate ao aquecimento global, que será repetido em outros estados e países do mundo.

A ação é proposta pela Organização Não Governamental WWF Brasil que quer alertar governos, empresas e cidadãos sobre as mudanças climáticas que atingem o planeta Terra, solicitando a adoção de medidas para a redução dos índices de emissão de poluentes e consumo de energias não renováveis.

Macapá foi a primeira capital do Norte do Brasil a aderir à ‘Hora do Planeta’ e para celebrar o movimento um passeio ciclístico percorrerá a capital durante os 60 minutos em que as luzes estiverem apagadas. O trajeto que tem um total de 20 quilômetros sairá da sede da prefeitura, na Avenida FAB, seguindo pela Rua Independência passando por toda a orla. A pedalada será finalizada no monumento Marco Zero.

Hora do Planeta
A ‘Hora do Planeta’ é um ato simbólico realizado em todo o mundo, conhecido globalmente como Earth Hour pela Rede WWF. A primeira edição foi realizada em 2007. No ato, a instituição convida a população mundial para apagar as luzes de casa por uma hora.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

MH370: Local de buscas é um dos ‘mais isolados’ do planeta

Foram retomadas nesta sexta-feira as buscas pelos dois objetos identificados em imagens de satélite que podem estar relacionados ao avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde o dia 8 de março com 239 pessoas a bordo.

Na quinta-feira (20), as buscas tiveram de ser interrompidas por causa do mau tempo. Cinco aviões militares e civis, além de embarcações, estão envolvidos na operação.

“Trata-se do local mais inacessível que se pode imaginar na face da Terra. Mas se há algo lá, vamos encontrar”, afirmou o primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, em visita a Papua Nova Guiné.

Buscas tiveram de ser interrompidas na quinta-feira por causa do mau tempo; operação envolve aviões e navios (Foto: AFP)Buscas tiveram de ser interrompidas na quinta-feira por causa do mau tempo; operação envolve aviões e navios (Foto: AFP)

“Nós devemos isso às famílias”, acrescentou.

As dificuldades da região também foram ressaltadas pelo ministro da Defesa australiano, David Johnston, que em conversa com jornalistas na quinta-feira definiu o local de buscas como um dos “mais isolados do mundo”.

Na quinta-feira, imagens de satélite identificaram objetos que podem ser destroços da aeronave a 2,5 mil quilômetros da cidade australiana de Perth, no sudoeste do país. Um dos objetos teria 24 metros de comprimento.

Pouca visibilidade
“As condições climáticas (na quinta) eram tão ruins que não conseguimos ver quase nada durante a viagem”, resumiu o capitão do primeiro voo da Força Aérea Australiana que chegou ao lugar onde o satélite identificou os objetos.

Diante desta primeira descrição, não surpreendeu o fato de que, horas depois, a Autoridade de Segurança Marítima Australiana (AMSA) anunciou que as operações seriam suspensas até a manhã desta sexta.

Se as condições encontradas pelos primeiros pilotos não foram boas, a situação que os barcos de resgate devem enfrentar no mar também deve ser complicada.

O local, segundo especialistas, é um dos mais remotos do planeta.

Geoffrey Thomas, especialista australiano em assuntos aeronáuticos, disse à BBC que caso se confirme que os objetos pertencem ao avião desaparecido, a operação de resgate poderá ser definida como uma “missão impossível”.

“Esta é uma das regiões mais difíceis para realizar as buscas. As ondas podem atingir 30 metros de altura e a profundidade pode chegar a 3 mil metros”, afirmou.

O professor de Oceanografía da Universidade da Austrália Ocidental Chartiha Pattiaratchi disse à agência Reuters que as equipes de resgate têm de chegar a uma região conhecida como Naturalist Plateau, com área de cerca de 250 quilômetros de comprimento por 400 de largura.

“A onde quer que vá, a profundidade é grande”, acrescentou Pattiaratchi.

O oceanógrafo Gan Jianping, da Universidade de Ciencia e Tecnología de Hong Kong, disse à agência AFP que “a corrente no local é uma das mais fortes do mundo, com movimentos rápidos de um metro por segundo”.

‘Esperança e desespero’
A primeira embarcação a chegar à zona de buscas foi a norueguesa St, Petersburg, que foi desviada de sua rota no sul da África. Outros dois navios, um deles da Austrália, também estão a caminho.

A China também está enviando três embarcações. Segundo o Centro Nacional Marítimo de Buscas e Resgate do país, um quebra-gelo chinês ancorado em Perth também deverá se unir à missão.

Enquanto continua a incerteza quanto ao paradeiro do voo MH370, as famílias dos passageiros descreveram à BBC como têm passado os últimos dias.

“Esperança e desespero”, definiu Bimal Sharma, um capitão da marinha mercante cuja irmã Chandrika estava no avião.

Sharma disse que as especulações de que o avião teria sido desviado intencionalmente lhe deram esperança de que a aeronave não tenha caído.

“É muito difícil, tempos muito difíceis, de muito estresse”.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Homem-Aranha será embaixador da campanha ambiental ‘Hora do Planeta’

Homem-aranha será embaixador de campanha ambiental 'Hora do Planeta', organizada pela WWF. (Foto: WWF/Divulgação)Homem-aranha será embaixador de campanha ambiental ‘Hora do Planeta’, organizada pela WWF. (Foto: WWF/Divulgação)

As estrelas do filme “O Espetacular Homem-Aranha 2” apagarão as luzes em 29 de março em um bairro de Cingapura, como parte da Hora do Planeta, evento de conscientização sobre as mudanças climáticas.

“O Homem-Aranha se unirá aos atores Andrew Garfield, Emma Stone e Jamie Foxx para ajudá-los a apagar as luzes na célebre Marina Bay de Cingapura”, anunciou em um comunicado o Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

A organização nomeou o Homem-Aranha embaixador da Earth Hour (Hora do Planeta). O nome da pessoa que interpretará o herói durante o evento não foi revelado.

“Ele virá com a mensagem que transmite no filme, de que com um grande poder existem grandes responsabilidades. E por meio dele tentamos dizer que qualquer um pode ser um super-herói e fazer a sua parte para mudar o planeta”, disse Sourav Roy, porta-voz da ONG em Cingapura.

O evento Hora do Planeta foi criado pela WFF em 2007 na Austrália e, desde então, ganhou uma dimensão mundial. Em 2013, o Empire State Building de Nova York, a Torre Eiffel de Paris, o Kremlin de Moscou e o Cristo Redentor no Rio de Janeiro estavam entre os monumentos que apagaram as luzes durante uma hora.

“O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro” estreia no Brasil no dia 1º de maio.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Vídeo da Nasa mostra ‘evolução’ do calor no planeta entre 1950 e 2013

Cientistas do setor de pesquisa climática da agência espacial americana, a Nasa, divulgaram um vídeo que mostra o aumento da temperatura em diferentes partes do planeta entre 1950 e 2013.

De acordo com o Instituto Goddard para Estudos Espaciais, o ano passado empatou com 2009 e 2006 como o sétimo mais quente desde 1880, quando começaram as medições deste tipo.

Em 2013 a média global da temperatura foi de 14,6ºC, 0,6ºC mais quente que a média registrada em todo século 20. Segundo a agência, a temperatura média da Terra está 0,8ºC mais alta desde 1880.

Os cientistas enfatizam que flutuações das temperaturas de ano para ano fazem parte dos padrões climáticos, mas os constantes aumentos nos níveis de gases de efeito estufa na atmosfera da Terra podem direcionar para mais períodos de calor a longo prazo no planeta.

Ainda de acordo com a Nasa, o ano passado foi o 42º mais quente no território continental dos Estados Unidos. Para alguns outros países, como a Austrália , 2013 foi o ano mais quente já registrado.

Relatório do IPCC
Em setembro passado, cientistas do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) divulgaram novo relatório que aumenta o grau de certeza em relação à responsabilidade do homem no aquecimento global.

O texto afirmava que há mais de 95% (extremamente provável) de chance de que o homem tenha aumentado a temperatura global a partir de segunda metade do século passado.

O documento mostrava também que o nível dos oceanos aumentou 19 centímetros entre 1901 e 2010, e que as concentrações atmosféricas de dióxido de carbono, metano e óxido nitroso aumentaram para “níveis sem precedentes em pelo menos nos últimos 800 mil anos”.

Quanto às previsões, o IPCC sugeriu que até 2100 a temperatura no planeta pode aumentar entre 2,6 ºC 4,8 ºC se não houver controle do lançamento de gases-estufa. Além disso, o nível do mar pode subir 82 centímetros nos próximos 87 anos no mesmo cenário.

IPCC - arte (Foto: G1)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Com quase 24 cm, osso de pênis do urso mais antigo do planeta é achado

Visão lateral do osso do pênis das espécies Helarctos malayanus (A), Ursus thibetanus (B), Tremarctos ornatus (C), Ursus americanus (D), Melursus ursinus (E), Ursus arctos (F), Ursus maritimus (G) e Indarctos arctoides (F); acima, à dir., visão ventral do osso da espécie Ailuropoda melanoleuca (I) e visão dorsal do Ailuropoda melanoleuca (J) (Foto: Abella et al/PLoS One)Visão lateral do osso do pênis das espécies Helarctos malayanus (A), Ursus thibetanus (B), Tremarctos ornatus (C), Ursus americanus (D), Melursus ursinus (E), Ursus arctos (F), Ursus maritimus (G) e Indarctos arctoides (F); acima, à dir., visão ventral do osso da espécie Ailuropoda melanoleuca (I) e visão dorsal do Ailuropoda melanoleuca (J) (Foto: Abella et al/PLoS One)

Um grupo de pesquisadores encontrou no sítio arqueológico de Cerro de los Batallones, no estado de Madri, cinco ossos de pênis da espécie de urso (Indarctos artoides) mais antiga a habitar a Terra, há nove milhões de anos. A descoberta foi feita na cidade espanhola de Torrejón de Velasco e publicada na quarta-feira (18) na revista “‘Plos One”.

O comprimento médio do osso do membro sexual desses animais pré-históricos seria de quase 24 centímetros, maior que o das oito espécies de ursos atuais.

Quatro desses báculos – nome que se dá ao osso do pênis, presente na maioria dos mamíferos, mas não nos humanos – pertencem a animais adultos e a um filhote entre 1 ano e um 1 e meio de idade.

O achado de báculos fósseis é muito raro, por só serem encontrados na população masculina e por esse ser um osso que, em sua morfologia, raramente se fossiliza completamente.

A análise desse material também dá pistas sobre o comportamento sexual dos ursos, segundo os autores.

“Nos ursos, o báculo atua como suporte físico durante o acasalamento, e o tamanho do pênis dessas espécies poderia ter facilitado um maior tempo de cópula. Isso teria aumentado a efetividade da fecundação”, explicou o pesquisador Juan Abella.

“As cópulas longas se dão em espécies cujos encontros sexuais são menos frequentes, o que pode explicar por que as povoações dessa espécie de urso estavam tão fragmentadas”, apontou.

Abella disse que esses indivíduos estiveram muito ligados às florestas que crescem em torno dos cursos de água e não poderiam viver em zonas abertas, onde entrariam em concorrência com grandes tigres-dente-de-sabre e com os chamados ursos-cachorro.

A pesquisa também teve participação do Centro Superior de Pesquisas Científicas (CSIC) da Espanha, do Instituto Catalão de Paleontologia Miquel Crusafont, do Instituto de Geociências (centro misto do CSIC e da Universidade Complutense), da Faculdade de Ciências Geológicas da Universidade Complutense, do Instituto Cavanilles de Biodiversidade e Biologia Evolutiva e da Universidade de Valência.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , ,