RSS

Arquivo da tag: Pessoa

‘Relato fiel’, diz primo de Rodolfo nos 20 anos de ‘Puteiro em João Pessoa’

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Bessanger Abrantes voltou ao Roda Viva a convite do G1 para contar a história que inspirou o primeiro single do Raimunfos (Foto: André Resende/G1)Bessanger Abrantes voltou ao Roda Viva a convite do G1 para contar a história que inspirou o primeiro single do Raimundos (Foto: André Resende/G1)Foi num puteiro em João Pessoa,
eu descobri que a vida é boa,
foi minha primeira vez…”Trecho de ‘Puteiro em João Pessoa’

A vida presenteou Rodolfo Abrantes, ex-líder da banda Raimundos, com “dois primos já marmanjos”, Augusto e Bessanger. O músico retribuiu o presente transformando a tarde ensolarada com os parentes no hino “Puteiro em João Pessoa”, uma das marcas do rock brasileiro dos anos 1990. A canção – “Foi num puteiro em João Pessoa, eu descobri que a vida é boa, foi minha primeira vez” – completa 20 anos nesta segunda-feira (12), data de lançamento do primeiro álbum do grupo, o homônino “Raimundos”.

O engenheiro mecânico Bessanger Abrantes, de 61 anos, o “primo safado” da letra, garante que a aventura vivida e cantada por Dudu, como carinhosamente chama Rodolfo, é quase totalmente verídica. “A música é um relato fiel do que aconteceu naquele dia. Aliás, quase fiel, porque aqueles adjetivos que ele usou para me descrever não condizem com a realidade”, contou aos risos Bessanger, que é primo legítimo do pai de Rodolfo.

O episódio que originou a canção aconteceu cerca de 5 anos antes de ela integrar o primeiro disco do Raimundos, lançado em 1994. Segundo Bessanger, em meados de 1989, o ex-vocalista da banda, na época com idade entre 15 e 16 anos, reclamava com frequência da falta de namoradas. Compadecido da situação, o primo resolveu dar um “empurrãozinho” na vida amorosa do adolescente, em uma das viagens que a família de Rodolfo fazia periodicamente a João Pessoa.

“Estávamos em uma chopperia em Tambaú, quando eu e o Augusto avisamos ao Manoel [pai de Rodolfo] que levaríamos Dudu para passear. Ele não sabia de nada, estava completamente perdido. Eu já era frequentador do Roda Viva [o puteiro em questão], sabia que lá era o local indicado para levá-lo. Quando voltamos para o bar, cerca de 2 horas depois, avisei os pais dele sobre a aventura. Manoel riu bastante, mas Jaciara [mãe de Rodolfo] me deu uma bronca daquelas”, relatou Bessanger.

No início, jamais imaginei que uma música da tal ‘banda
de garagem’ do Dudu fosse me proporcionar essa fama”Bessanger Abrantes,
primo de Rodolfo

A citação dos responsáveis pela aventura erótica do adolescente rendeu o status de “lenda” aos dois primos. Bessanger revelou que seu perfil em uma rede social ficou congestionado com diversas mensagens após ter sido descoberto por uma comunidade do Raimundos na internet. “Todos queriam conversar, saber se a história era verdadeira, outros me pediam para que eu os levasse também, me chamaram até de lenda! No início, jamais imaginei que uma música da tal ‘banda de garagem’ do Dudu fosse me proporcionar essa fama”, afirmou o engenheiro mecânico.

Depois do episódio contado na música, Bessanger passou a ser tratado como o responsável pelo “rito de passagem” de Rodolfo. Ele conta que irmãos e sobrinhos o questionam sobre a possibilidade de a aventura se repetir com outros membros do família. A fama se espalhou de tal forma que Bruno Abrantes, irmão de Rodolfo, ficou muito chateado com o primo mais velho porque também não passou pelo ritual. “A história se tornou uma tradição de família”, explicou Bessanger.

Casado há exatos 20 anos, o engenheiro mecânico garante que os dias de Roda Viva ficaram no passado. Há cerca de um ano, ele voltou de Brasília, onde vivia, para João Pessoa ao lado da esposa e da filha. Na capital federal, ficou o outro primo retratado na música, o “muito justo” Augusto Abrantes, que trabalha como professor universitário de direito.

Duas décadas depois, sobrou pouco do que foi cantado no primeiro single do Raimundos. O Roda Viva foi transformado em motel, o forró não toca mais no local, e os primos largaram as aventuras amorosas e os rituais de passagem. Mas a história de como um adolescente descobriu como “a vida é boa” em João Pessoa resistiu ao tempo. 

O segundo primo “já marmanjo” e “muito justo” citado na música, Augusto hoje mora em Brasília, é formado em Direito e professor universitário. Assim como Bessanger, ele é primo do pai de Rodolfo.

Herança sertaneja
Rodolfo é brasiliense, mas seus pais são paraibanos e sertanejos. Bessanger comenta que toda a família cresceu sob uma forte cultura sertaneja, essencialmente patriarcal e machista.

“A cultura sertaneja prega essa coisa de se afirmar como ‘cabra macho’, então era comum levar seu filho, irmão ou primo que chegava à adolescência para iniciar a vida amorosa. Assim como fui criado, o pai de Rodolfo também foi, então ele [o ex-líder do Raimundos] teria que passar por esse ritual de passagem”, disse.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Música

 

Tags: , , , ,

Michael Cera: a melhor pessoa do mundo

AppId is over the quota
AppId is over the quota

michael

Não sei se eu já disse, mas eu admiro muito esse cara, não por suas atuações, mas sim pela capacidade que ele tem de tirar as melhores fotos. Um grande ídolo.

Fonte: ahnegao.com.br

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Elefanta que fugiu só queria brincar, diz diretor de parque de João Pessoa

Visitantes da Bica, em João Pessoa, tiveram que ser evacuados enquanto a elefanta Lady ficou solta por quatro horas (Foto: Kleide Teixeira/G1)Visitantes da Bica, em João Pessoa, tiveram que ser evacuados enquanto a elefanta Lady ficou solta por quatro horas (Foto: Kleide Teixeira/G1)

A elefanta Lady, que fugiu da área provisória onde estava abrigada no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, a Bica, em João Pessoa, só queria brincar. A informação é do diretor do parque, Jair Azevedo. “Ela teve um comportamento muito previsível. Estava tranquila e só queria brincar, não foi violenta em momento nenhum”, explicou Jair.

Na tarde desta quarta-feira (23), por volta das 16h30, a elefanta puxou uma tenda que caiu por cima da cerca que a protegia, deixando que ela escapasse. Quando ela fugiu, a Bica foi evacuada, conforme orienta o protocolo de segurança.

Enquanto a cerca era consertada, os funcionários da Bica ficaram entretendo a elefanta, dando frutas e campim. Lady só voltou para o ambiente por volta das 20h.

“Deu trabalho. Apesar de ela estar tranquila, a situação de ter um animal daquele tamanho solto causa muito estresse na gente. Está todo mundo exausto”, comentou Jair. De acordo com informações da Prefeitura de João Pessoa, Lady chegou com 4 toneladas na Bica e já engordou pelo menos 500kg com a nova dieta, desde agosto de 2013. Jair informou que ela chega a comer 40kg de alimento por dia.

Visitantes da Bica, em João Pessoa, tiveram que ser evacuados enquanto a elefanta Lady ficou solta por quatro horas (Foto: Kleide Teixeira/G1)Funcionários da Bica distraíram a elefanta enquanto a cerca era consertada (Foto: Kleide Teixeira/G1)

A cerca que protege Lady foi aumentada em dois metros de altura para reforçar a segurança. O ambiente onde ela ficará permanentemente abrigada terá 1.200m² e está 90% concluído, segundo o diretor da Bica. Porém, ainda não há previsão de inauguração. Nesse novo espaço, não haverá perigo da elefanta escapar novamente, garantiu Jair.

Lady foi doada à Prefeitura de João Pessoa pelo Circo Europeu. Enquanto a área definitiva não fica pronta, a elefanta recebe todo acompanhamento das equipes de biólogos e médicos veterinários.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

G1 testou: ‘Titanfall’ é o melhor game de tiro em 1ª pessoa dos últimos anos

É por causa da enxurrada de títulos de tiro em primeira pessoa, principalmente dos que saem anualmente como “Call of Duty”, que este gênero peca em criatividade. Seus modos e partidas já são conhecidos dos usuários há mais de uma década e apenas alguns trazem elementos que os diferenciam da maioria. Faz tempo que um desses jogos não alcançava a excelência e dominava a cabeça de milhares de gamers. E “Titanfall” consegue ser justamente isso.

Estamos falando de games de tiro com foco nas partidas on-line. Por isso, “BioShock Infinite” e outros que prezam a história não entram nesse quesito.

“Titanfall” usa a experiência do estúdio Respawn Entertainment, fundado pelos criadores de “Call of Duty”, para trazer confrontos intensos em mapas muito bem elaborados. O destaque está na possibilidade de o jogador, na pele de um piloto, poder convocar um Titã, um robô com mais de sete metros de altura, para ajudar em determinados momentos da batalha.

A inclusão das máquinas – fato que poderia desequilibrar as partidas – é um acréscimo muito bem-vindo e muda o esquema de jogo sem desbalanceá-lo. Mesmo quem está a pé consegue se dar bem nos confrontos de “Titanfall”.

Sem parar de atirar
“Titanfall” é um jogo de tiro em primeira pessoa, perspectiva em que o jogador acompanha a ação do ponto de vista do personagem, com batalhas intensas como em “Call of Duty”, “Unreal Tournament”, “Quake III Arena” e “Counter-Strike”. Constantemente você estará correndo por um dos 15 mapas perfeitamente construídos para fazer com que o jogador sempre esteja no meio do tiroteio em qualquer modo de jogo. Não é um título feito para “campers”, jogadores que tentam ficar escondidos, parados em um canto, esperando o adversário passar para eliminá-lo.

O game é totalmente on-line. Isso significa que até para o modo campanha, que traz uma história fraca que mostra o confronto entre Milícia e IMC, você será obrigado a jogar e interagir com outras pessoas. Esse ponto pode afastar quem não tem o costume de entrar em partidas pela internet, mas o Respawn foi buscar um elemento de jogos como “League of Legends”, de batalhas em arenas, que deu muito certo em “Titanfall”. Enquanto o game tem suporte para até 12 jogadores divididos em duas equipes de seis, o mapa fica repleto de “minions”, personagens controlados pela inteligência artificial que ajudam os times.

'Titanfall' traz combates muito intensos (Foto: Divulgação/Electronic Arts)‘Titanfall’ traz combates muito intensos
(Foto: Divulgação/Electronic Arts)

Eles dificilmente matam um piloto, mas causam danos aos jogadores e seus Titãs, dando alguns pontos à equipe e ajudando a vencer as batalhas do modo mata-mata em equipe, chamado aqui de Exaustão. Os “minions” preenchem o cenário e são um meio de ajudar os jogadores iniciantes a conseguir pontos, ajudar o time, e aprender a jogar e gostar do game.

Ainda falando dos mapas, eles são grandes e foram construídos pensando nos movimentos rápidos dos pilotos, que podem dar saltos duplos, andar pelas paredes e alcançar pontos de vantagem no cenário, principalmente contra os Titãs. Há sempre locais para explorar e conseguir encontrar um ponto para iniciar um ataque.

E não se pode esquecer dos Titãs, os robôs gigantes que todos os pilotos possuem. Eles levam 3 minutos para ficar prontos e podem ser chamados diversas vezes nas partidas. Ao eliminar pilotos inimigos ou “minions”, o tempo é descontado e eles podem chegar mais rapidamente. Ao entrar em um deles, o esquema de jogo muda: os controles ficam mais lentos, mas os ataques dos robôs são muito fortes. Quando um deles é “condenado” e ficar prestes a explodir, o jogador pode se ejetar e sobrevoar brevemente o cenário, tempo em que é possível traçar uma estratégia de contra-ataque.

Há três tipos de Titãs: Atlas, o mais equilibrado; Stryder, veloz, mas com blindagem fraca; e Ogre, com forte armadura, mas muito lento. Saber usar cada um deles com uma configuração de armas adequada é um dos passos para se dar bem no jogo.

Outro ponto que ajuda os brasileiros é que o servidor de “Titanfall” está no Brasil e não há nenhuma lentidão ou travamento no serviço, embora em alguns momentos seja demorado entrar em partidas em modos de jogo menos populares.

Piloto assiste a confronto de Titans em 'Titanfall' (Foto: Divulgação/Electronic Arts)Piloto assiste a confronto de Titans em ‘Titanfall’
(Foto: Divulgação/Electronic Arts)

Equílibrio
“Titanfall” é um dos games de tiro mais equilibrados atualmente e, independentemente de o jogador estar com um robô ou de sua configuração de armas, nunca se está em desvantagem. Sempre uma arma ou habilidade tem um ponto forte e fraco e pode dar a vitória ou ser neutralizada por outro elemento usado pelo adversário.

Você pode enfrentar um Titã poderoso de diversas maneiras: pode usar uma arma anti-titã ou subir em suas costas e atirar contra seu reator. Já o Titã pode matar facilmente um piloto com suas armas poderosas ou até pisar em cima deles.

Além de metralhadoras, rifles e bazucas, os Titãs possuem habilidades, como uma parede de energia que o protege dos tiros e um campo magnético que captura e reflete as balas, o que é bom contra outros robôs. No caso de um piloto subir em suas costas, a cortina de fumaça é a melhor opção.

Os pilotos podem andar por alguns instantes pelas paredes e dar saltos duplos (Foto: Divulgação/Electronic Arts)Os pilotos podem andar por alguns instantes pelas
paredes e dar saltos duplos (Foto: Divulgação
/Electronic Arts)

Já os pilotos podem ficar invisíveis aos olhos dos Titãs, ao ponto que outros pilotos mesmo assim conseguem ver sua silhueta. Ou seja, para cada habilidade há um contraponto.

O jogador conquista aprimoramentos para suas armas e novos equipamentos e habilidades conforme progride na campanha ou partidas on-line. Quanto mais os armamentos são utilizados, mais acessórios e modificações são liberados, como miras e silenciadores. A evolução geralmente é rápida.

Outro motivo que faz o gamer ficar preso em “Titanfall” é que ele constantemente está alcançando novos objetivos e, com isso, recebendo recursos e pontos para gastar.

O jogador também recebe cartas que podem ser usadas para ganhar habilidades temporárias. Elas podem mudar a cara das batalhas e dão ainda mais estratégia ao título.

Os pilotos estão sempre acompanhados de seus Titãs (Foto: Divulgação/Electronic Arts)Os pilotos estão sempre acompanhados de seus
Titãs (Foto: Divulgação/Electronic Arts)

Problemas
Embora seja o melhor game de tiro em primeira pessoa dos últimos anos, “Titanfall” tem alguns problemas graves – e não é a resolução do jogo no Xbox One, que é mais baixa do que o esperado, em torno de 792p. O pior é a falta de salas privadas. Ou seja, por enquanto não é possível chamar 12 amigos para passar uma tarde jogando. É preciso convidá-los e torcer para que haja espaço disponível em uma sala pública.

Outro ponto negativo é que na sala de espera entre as partidas não é possível votar em qual será o próximo mapa, padrão em quase todos os jogos de tiro.

Mas o que mais incomoda em “Titanfall” é que não é necessário vencer as partidas para terminar o modo campanha e acompanhar a história do jogo. Mesmo perdendo a missão, a narrativa continua. Então, para concluir o game, basta ficar parado enquanto se passa pelas fases do lado da Milícia e da IMC, recebendo as devidas conquistas pelos feitos.

Outro problema é que, caso o sistema não encontre jogadores na fase da campanha em que o jogador parou, ele volta para as anteriores, obrigando você a passar pelos mesmos mapas novamente. Para evitar esse problema, reserve um tempo e jogue toda a campanha de uma vez.

Mesmo assim, “Titanfall” é o que há de melhor nos jogos de tiro em primeira pessoa. O game é fácil para iniciantes e desafiador para experientes, além de ser muito divertido. O equilíbrio das partidas e a intensidade dos combates fazem o jogo ser viciante. E que venha “Titanfall 2″, 3” e “4” nos próximos anos. Só não pode se tornar uma série anual, ou o jogo entrará na mesmice vista na maioria dos games de tiro on-line.

Capa de 'Titanfall' no XOne (Foto: Divulgação/EA)Capa de ‘Titanfall’ no XOne (Foto: Divulgação/EA)

“Titanfall”
Plataformas: Xbox One (versão testada); PC e Xbox 360 (chega em 8 de abril)
Produção: Electronic Arts
Desenvolvimento: Respawn Entertainment
Gênero: tiro em primeira pessoa online
Lançamento: 11 de março de 2014 nos Estados Unidos
Jogadores: 1 (até 12 online)
Classificação indicativa: 16 anos
Preço: R$ 250 no Xbox One, R$ 200 no X360 e R$ 100 no PC

Prós: combates acelerados e intensos, partidas equilibradas, uso dos robôs não torna jogador invencível, mapas muito bem construídos, servidor brasileiro, controles precisos, grande opção de armas e de Titãs, uso de cartas para vantagens temporárias.

Contras: falta partidas privadas entre amigos, progressão do modo campanha, não poder dar nome para suas configurações de armas, loadings demorados antes das partidas.

'Titanfall' será lançado em 11 de março para Xbox One e PCs; versão de Xbox 360 chega no dia 25 (Foto: Divulgação/Electronic Arts)‘Titanfall’ foi lançado em 11 de março para Xbox One e PCs; versão de Xbox 360 chega no dia 8 de abril (Foto: Divulgação/Electronic Arts)new WM.Player( { videosIDs: “3226611”, sitePage: “g1/tecnologia/games/videos”, zoneId: “110461”, width: 620, height: 349 } ).attachTo($(“#3226611”)[0]);new WM.Player( { videosIDs: “3207992”, sitePage: “g1/tecnologia/games/videos”, zoneId: “110461”, width: 620, height: 349 } ).attachTo($(“#3207992”)[0]);

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Polícia resgata cobra e coruja feridas em área urbana de João Pessoa

Polícia resgata cobra e coruja feridas em área urbana de João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)Coruja estava feridas e foi levada ao Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

Uma coruja e uma cobra de mais de um metro foram apreendidas na manhã dessa quinta-feira (13), pela Polícia Militar Ambiental em área urbana do bairro do Valentina em João Pessoa. Os dois estavam feridos e foram resgatados em um terreno entre casas.

Segundo o sargento Valdi Pereira, que coordenou a ação da PM, os animais foram encontrados após ligações feitas por moradores do bairro. Os animais foram encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, onde devem ficar até serem devolvidos ao seu ambiente natural.

Além dos dois animais encontrados no mesmo terreno. A Polícia Ambiental também já havia apreendido outra coruja e um bem-te-vi, mas não divulgaram onde.

Polícia resgata cobra e coruja feridas em área urbana de João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)A cobra, aparentemente da espécie salamanta, também estava ferida quando foi encontrada
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 16 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Como resgatar uma pessoa desmaiada

Este é um blog de humor, portanto nada aqui deve ser levado a sério. Os comentários contidos aqui são de responsabilidade de seu criador, e não refletem de forma alguma, a opinião do autor do site…. E eu tenho uma vaca chamada Jairo. Política de privacidade.

Fonte: ahnegao.com.br

 
1 comentário

Publicado por em 28 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , ,

Polícia Ambiental resgata preguiça e aves silvestres em João Pessoa

Preguiça foi resgatada em residência próxima à Mata do Buraquinho (Foto: Walter Paparazzo/G1)Preguiça foi resgatada em residência próxima à Mata do Buraquinho (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Uma preguiça e 22 aves silvestres foram resgatadas nesta sexta-feira (17) pela Polícia Ambiental nos bairros de Jaguaribe e Cristo Redentor, em João Pessoa. Segundo o comandante do batalhão, o tenente-coronel Paulo Sérgio de Oliveira, foram aplicados R$ 6,5 mil em multas para os infratores.

As aves estavam sendo criadas irregularmente. Entre elas, estava um papagaio, que está em risco de extinção. Apenas por esse exemplar da espécie, a multa é de R$ 5 mil. Também foi resgatada uma ave da espécie Pega, típica da região do Pantanal. “Com isso, a gente vê que existe tráfico de aves por aqui”, comentou o comandante.

O bicho-preguiça, por sua vez, foi encontrado em uma residência próxima à Mata do Buraquinho. “Esses animais muitas vezes saem da reserva e vão para as casas ou tentam atravessar a rodovia, desorientados. Fizemos o resgate dela e vamos soltá-la em seu habitat”, explicou.

As aves serão encaminhadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, onde serão avaliadas. Dependendo do resultado, elas vão ser devolvidas à natureza. No caso do Pega, ele deverá voltar para o Pantanal.

A ação faz parte da operação Resgate, da Polícia Ambiental e visa conscientizar a população de que criação de animais silvestres é crime. Em caso de entrega voluntária, a lei prevê o abono das penalidades. Para outras ocasiões, são cobradas multas de R$ 500 por espécie apreendida ou R$ 5 mil em caso de espécies em risco de extinção.

Aves silvestres estavam sendo criadas irregularmente (Foto: Walter Paparazzo/G1)Aves silvestres estavam sendo criadas irregularmente (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,