RSS

Arquivo da tag: Pequim

Índia admite que Nova Déli está tão poluída quanto Pequim

Fumaça atrapalha a visibilidade dos motoristas (Foto: AP Photo/Altaf Qadri)Fumaça atrapalha a visibilidade dos motoristas em Nova Déli, na Índia (Foto: AP Photo/Altaf Qadri)

A autoridade indiana de controle da qualidade do ar admitiu nesta quinta-feira (8) que a poluição em Nova Déli é comparável à de Pequim, mas negou que seja a capital mais poluída do mundo.

Um estudo sobre 1.600 cidades de 91 países, publicado na quarta-feira pela Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou que Nova Déli registra a concentração média anual de partículas finas PM 2,5 mais elevada das capitais mundiais, com 153 microgramas por metro cúbico.

Essas partículas extremamente finas, de menos de 2,5 micrômetros, podem entrar na corrente sanguínea e penetrar profundamente nos pulmões. Sua presença aumenta o risco de bronquite crônica, câncer de pulmão e doenças cardíacas.

No começo do ano, as autoridades indianas rechaçaram um estudo americano, segundo o qual a qualidade do ar de Nova Déli seria tão ruim quanto a de Pequim, onde a contaminação desencadeou uma conscientização de saúde pública que contrasta com a apatia indiana.

“Se compararmos as médias nacionais para 2011-2014, então, as duas cidades (Nova Déli e Pequim) são praticamente comparáveis”, admitiu Gufran Beig, encarregado do organismo público System of Air Quality Weather Forecasting and Research (SAFAR), em e-mail enviado à AFP.

Ele negou, no entanto, a medida de 153 microgramas de partículas poluentes por metro cúbico anunciada pela OMS para Nova Déli, e a estimou entre 110 e 120.

Segundo Beig, a taxa de Pequim – de 56 – está subestimada e deveria ser pelo menos o dobro, levando-se em conta números da embaixada americana na capital chinesa.

“A qualidade do ar em Nova Déli é melhor do que a de Pequim no verão e muito melhor durante as monções”, acrescentou, admitindo, porém, que “a contaminação no inverno em Nova Déli alcança picos bastante elevados em comparação com Pequim, devido ao tempo”.

Mesmo com uma taxa 110 e 120 microgramas de partículas poluentes por metro cúbico, Nova Déli estaria entre as cidades mais poluídas do mundo. Karachi, no Paquistão, tem uma taxa de 117, e as cidades indianas de Gwalior, Patna e Raipur alcançam 144, 149 e 134, respectivamente.

Em comparação, Londres tem uma taxa média anual de 16.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Arquitetos sugerem ‘bolhas de ar limpo’ para isolar Pequim da poluição

Projeto 'Bolhas' (Foto: BBC)Projeto 'Bolhas' (Foto: BBC)

O céu escuro e poluído já se tornou uma marca da capital chinesa. Na maioria dos dias do ano, Pequim fica encoberta por uma névoa venenosa.

Mas se depender do projeto de um escritório de design e arquitetura, a cidade poderá ter vários “oásis” de ar limpo, com a construção de uma série de domos.

A ideia foi lançada pelo escritório de design e arquitetura londrino Orproject. O projeto “Bolhas” prevê instalar enormes estruturas com vegetação em seu interior, que se encarregaria de regenerar o ar.

Rajat Sodhi, diretor da Orproject na Índia, passou um ano e meio desenvolvendo o conceito com a equipe do escritório na capital chinesa.

“O projeto nasceu a partir da nossa compreensão de que em países em desenvolvimento, especialmente em grandes metrópoles da China e da Índia, a qualidade do ar ultrapassou todos os limites tidos como aceitáveis”, afirma Sodhi.

“Você não pode mais ficar ao ar livre. Hoje em dia, só dá pra ir de um lugar com ar condicionado para outro igual”.

Contaminação
Em março, o índice de contaminação do ar na China chegou a ficar até 20 vezes acima do limite recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por vários dias.

A poluição causa 1,4 milhão de mortes prematuras por ano no país – e na sua principal metrópole, a situação é ainda pior.

Pequim ficou em penúltimo lugar entre 40 cidades globais numa avaliação de qualidade ambiental da Academia de Ciências Sociais de Xangai, só atrás de Moscou, e foi considerada “imprópria para viver”.

Os domos idealizados por Sodhi e seu time podem atenuar essa situação crítica. Seu design segue padrões encontrados na natureza, como a asa de uma borboleta ou as ranhuras de uma folha.

“Isso permite que a estrutura seja muito estável com uma grande economia de material”, afirma Sodhi.

A cobertura dos domos seria feita com um tipo de plástico leve e com grande durabilidade, que não se decompõe com o tempo.

Críticas
Alguns críticos à ideia a taxam de ‘derrotista’. Por que alguém se dará ao trabalho de limpar o ar de cidades como Pequim se é mais simples criar essas bolhas de ar urbanas?

Outros dizem que se trata de um projeto fora da realidade e que ele levaria à criação de duas categorias de cidadãos em áreas poluídas, porque só os mais ricos teriam acesso aos domos.

Sohdi diz compreender a reação de ambientalistas, mas afirma que sua função não é resolver problemas ambientais.

“Sou um arquiteto que cria ambientes habitáveis”, ele justifica.

Sohdi acrescenta que os domos poderiam ser usados em várias partes do mundo, onde é quente ou frio demais na maior parte do ano, dificultando a estadia em áreas livres.

“Em uma grande parte dos Estados Unidos, foi impossível ficar do lado de fora por causa do frio gerado pelo vortex polar”, diz, citando o fenômeno climático que congelou cidades americanas em uma das piores ondas de frio já vistas, no início do ano.

“Praticamente não havia áreas verdes nas cidades destas regiões, o que faz a qualidade do ar cair porque não ocorre uma regeneração natural.”

As autoridades chinesas ainda não responderam à proposta do escritório de design.

Projeto 'Bolhas' (Foto: BBC)Projeto ‘Bolhas’ (Foto: BBC)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Familiares de passageiros de avião sumido protestam em Pequim

Familiares de passageiros chineses desaparecidos marcham na direção do prédio da Embaixada da Malásia em Pequim. (Foto: Mark Ralston / AFP Photo)Familiares de passageiros chineses desaparecidos marcham na direção do prédio da Embaixada da Malásia em Pequim (Foto: Mark Ralston/AFP)

A informação de que o avião do voo MH370 da Malaysia Airlines caiu no Oceano Índico e não deixou sobreviventes, anunciada na segunda-feira (24) pelo primeiro-ministro malaio, Najib Razak, revoltou familiares dos 239 passageiros desaparecidos desde o dia 8 de março. Nesta terça-feira (25), parentes das vítimas fizeram uma marcha de protesto em frente ao prédio da Embaixada da Malásia em Pequim, na China.

O Boeing 777 fazia o trajeto Kuala Lumpur-Pequim quando sumiu dos radares. A informação de que ele caiu no mar foi obtida com base em uma nova análise de dados de satélite da Grã-Bretanha, que apontaram que a última localização do avião foi no sul do Oceano Índico, cerca de 2.500 km ao sudoeste de Perth, na Austrália.

25/3 - Familiares de passageiros de avião sumido protestam em Pequim (Foto: Kim Kyung-Hoon/Reuters)Familiares de passageiros de avião sumido
protestam em Pequim (Foto: Kim Kyung-Hoon/
Reuters)

Até agora, porém, os destroços da aeronave ainda não foram avistados nem localizados. A conclusão do governo da Malásia se baseia na última localização da aeronave somada a cálculos que apontam que, se ela não avançou mais que isso e o combustível disponível era limitado, só poderia ter caído no mar.

Veja o que já se sabe e o que ainda se especula sobre o caso

Na manifestação desta terça, familiares dos passageiros tentaram furar um bloqueio erguido pela polícia chinesa, causando tumulto. O grupo exigia mais explicações sobre a tragédia. Mais de 150 passageiros a bordo do avião desaparecido eram chineses.

Cerca de 30 familiares que participavam do ato entraram em confronto com a polícia, acusando a Malásia de “atrasos e mentiras”. Os manifestantes jogaram garrafas d’água na Embaixada da Malásia e tentaram invadir o prédio, exigindo uma reunião com o embaixador. Entre os gritos, ouvidos em meio a lágrimas, estavam: “O governo malaio nos enganou” e “Malásia, devolva nossos parentes”.

Polícia chinesa reforça policiamento no prédio da Embaixada da Malásia em Pequim. (Foto: Mark Ralston / AFP Photo)Polícia reforça policiamento no prédio da Embaixada da Malásia em Pequim (Foto: Mark Ralston/AFP)

A China cobra da Malásia dados de satélite sobre o avião desaparecido. O vice-ministro das Relações Exteriores da China, Xie Hangsheng, informou ao embaixador da Malásia em Pequim que já pediu para que a Malásia entregue todos os dados significativos de satélites a respeito do voo MH370.

“Essa [o último dado de satélite] é uma localização remota, longe de quaisquer possíveis locais de pouso”, disse o primeiro-ministro malaio na segunda-feira. “Assim, é com profunda tristeza e lamento que devo informá-los que, de acordo com esses novos dados, o voo MH-370 terminou no sul do Oceano Índico”, declarou Razak.

Os comentários do premiê foram feitos em um momento em que um navio australiano estava perto de encontrar possíveis destroços de um avião, após uma série crescente de visualizações de objetos flutuando que, acredita-se, sejam parte do Boeing 777.

VALE ESTE - mapa avião desaparecido malásia - 21.03 (Foto: Arte/G1)

Os objetos, descritos como “circulares e cinzas ou verdes” e “retangulares laranjas”, foram vistos na tarde de segunda-feira, disse o primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, acrescentando que três aviões também estavam a caminho da área.

O voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu dos radares civis menos de uma hora após ter decolado de Kuala Lumpur rumo a Pequim. Desde então, não houve nenhuma visualização confirmada da aeronave e não há pistas sobre o que deu errado no trajeto.

A atenção e os recursos na busca pelo Boeing 777 mudaram para um trecho cada vez mais estreito do mar revolto do sul do Oceano Índico, milhares de quilômetros distante da rota original do voo.

No início da segunda-feira, a agência de notícias oficial chinesa Xinhua disse que uma aeronave do país modelo Ilyushin IL-76 avistou dois objetos “relativamente grandes” e vários outros menores flutuando dispersos por vários quilômetros.

Além disso, a Marinha dos Estados Unidos está enviando para a área seu detector de caixas-pretas (gravador de voz e dados de voo na cabine) de alta tecnologia. Encontrar esses equipamentos rapidamente é crucial, porque o localizador emite sinais por apenas 30 dias.

“Se forem encontrados destroços, responderemos o mais rápido possível, já que a vida da bateria da caixa-preta é limitada”, disse o comandante Chris Budde, chefe de Operações da 7ª Frota dos EUA, em comunicado por e-mail.

Investigadores acreditam que alguém a bordo do voo MH370 tenha desligado os sistemas de comunicação do avião. Um rastreamento parcial de um radar militar mostrou que a aeronave virou para o oeste e cruzou novamente a Península da Malásia, aparentemente sob controle de um piloto habilidoso.

Isso levou os investigadores a cogitar as hipóteses de sequestro ou sabotagem, mas problemas técnicos também não são descartados. Pulsos eletrônicos tênues detectados por um satélite comercial indicam que o avião voou por cerca de 6 horas ou mais, mas não foi possível fazer mais do que localizar seu último sinal em um ou dois vastos arcos de busca ao norte e ao sul do Oceano Índico.

new WM.Player( { videosIDs: “3235888”, sitePage: “g1/mundo/videos”, zoneId: “110461”, width: 320, height: 200 } ).attachTo($(“#3235888”)[0]);

Fonte G1

 
1 comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Na China, Michelle Obama visita Cidade Proibida de Pequim

A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, levou suas filhas e sua mãe ao antigo palácio imperial de Pequim nesta sexta-feira, em um giro que, segundo a Casa Branca, enfatizará sua diplomacia pessoal.

Michelle Obama, suas filhas Malia e Sasha e sua mãe Marian Robinson foram fotografadas junto à primeira-dama chinesa, Peng Liyuan, no pavilhão central da Cidade Proibida, conhecido como o Salão da Suprema Harmonia.

A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, posa com suas filhas Sasha e Malia, com sua mãe, Marian, e com a primeira-dama da China, Peng Liyuan, durante visita à Cidade Proibida de Pequim nesta sexta-feira (21) (Foto: Andy Wong/Reuters)A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, posa com suas filhas Sasha e Malia, com sua mãe, Marian, e com a primeira-dama da China, Peng Liyuan, durante visita à Cidade Proibida de Pequim nesta sexta-feira (21) (Foto: Andy Wong/Reuters)

Os maridos das primeiras-damas, Barack Obama e Xi Jinping, se reunirão na próxima semana à margem de uma cúpula sobre segurança nuclear na Holanda.

Trata-se da primeira visita de Michelle Obama à China, e de sua terceira viagem ao exterior sem seu marido desde que se instalaram na Casa Branca.

A esposa do presidente americano e sua família realizarão um circuito turístico clássico, passando pela cidade de Xian (norte) para ver seu famoso Exército de Terracota, e pela cidade de Chengdu (sudoeste), famosa por seus pandas.

“Consideramos que esta visita promoverá a compreensão mútua e a amizade entre nossos dois países”, destacou na quinta-feira Hong Lei, um porta-voz da diplomacia chinesa.

No entanto, críticos nos Estados Unidos protestaram porque os direitos humanos não estão na agenda – embora Obama comerá em um restaurante tibetano de Chengdu – e pelo custo desta viagem aos contribuintes, algo que a Casa Branca se negou a revelar.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Michele Obama chega a Pequim para promover laços culturais com EUA

Michele Obama chega com as filhas a Pequim para visita cultural (Foto: Alexander F. Yuan/Pool/AFP)Michele Obama chega com as filhas a Pequim para visita cultural (Foto: Alexander F. Yuan/Pool/AFP)

A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, chegou nesta quinta-feira (20) a Pequim, informou a agência Xinhua, dando início a uma viagem de uma semana cercada de grande expectativa, durante a qual ela promoverá os laços educacionais e culturais entre os dois países.

Michelle, advogada formada em Harvard, deve passar a sexta-feira (21) com a carismática primeira-dama chinesa, Peng Lyunan, admirada no país por sua elegância e por sua carreira pregressa como cantora. Além de Pequim, Michelle visitará a cidade histórica de Xi’an e a localidade de Chengdu, no sul, onde conhecerá uma reserva de pandas. As duas filhas e a mãe de Michelle a acompanham na viagem.

A esposa de Barack Obama também planeja se reunir com estudantes chineses e norte-americanos para promover o intercâmbio cultural e educacional. Ela também visitará pontos turísticos como a Grande Muralha.

A Xinhua disse que a viagem é “especialmente significativa” por ocorrer num momento de tensões entre EUA e China — motivadas, entre outros motivos, pela recente reunião do presidente Obama com o Dalai Lama, líder budista do Tibet que é apontado pela China como um violento agente separatista.

Ampliar a amizade
O porta-voz da chancelaria, Hong Lei, disse que a visita contribuirá para “melhorar o entendimento mútuo… e ampliar a amizade” entre as duas maiores economias mundiais.

Michelle deve evitar abordar temas espinhosos durante a viagem, uma estratégia que a Xinhua elogiou. “O caráter ímpar do papel das primeiras-damas é o seu toque suave e a liberdade em relação à política ‘dura’, que é intrincada e até feia”, afirmou o texto.

Mesmo assim, muitos usuários chineses da Internet estão criticando Michelle por programar um almoço em um restaurante tibetano de Chengdu, num sinal implícito, segundo alguns, de apoio dos EUA ao Dalai Lama.

A chegada de Michelle motivou uma onda de especulações no Sina Weibo –espécie de Twitter chinês– sobre quais serão os resultados da viagem e até sobre o que ela irá vestir e comer.

“Duas intelectuais jogando o jogo do grande poder político — que bonito”, escreveu um usuário, referindo-se às duas primeiras-damas.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Companhia aérea de Taiwan recebeu ameaças de ataques em Pequim

A companhia aérea taiuanesa China Airlines (CAL) recebeu na semana passada ameaças de ataques terroristas iminentes no aeroporto de Pequim, informou nesta segunda-feira (10) a empresa, que disse ter repassado a informação às autoridades competentes.

As ameaças foram reveladas após o desaparecimento no sábado (8) do voo MH370, da companhia aérea Malaysia Airlines, entre Kuala Lumpur e Pequim, que ainda não foi localizado. O avião levava 239 pessoas a bordo.

O diretor da companhia para a China, Peng Jung-min, revelou que no dia 4 de março a empresa recebeu uma ligação telefônica em sua sede central, em Taipé, com ameaças de ataques no aeroporto de Pequim.

O autor da ligação falou inicialmente em francês, mas depois, quando disseram que não o entendiam, passou a falar em chinês, disse o diretor da CAL em entrevista coletiva.

Tanto esta informação como a gravação da conversa foram fornecidas para a Administração de Aviação da China.

Após receber a chamada, a CAL reforçou suas medidas de segurança nos voos entre Taiwan e Pequim, explicou Peng.

As medidas de segurança também foram intensificadas em todos os aeroportos taiuaneses depois que CAL informou sobre a ligação ao Conselho de Segurança da ilha.

A informação sobre os possíveis ataques terroristas, segundo revelou o Conselho Nacional de Segurança em outra entrevista coletiva, foi transmitida à China e aos organismos taiuaneses relacionados, para que as medidas cabíveis fossem tomadas.

Os voos de Taiwan a Pequim estão sujeitos a controles especiais de segurança, acrescentou o conselho taiuanês.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

China apresenta carro voador na Feira de Automóveis de Pequim!

Share Button

Será verdade que a Volkswagen teria apresentado um carro voador na última Feira do Automóvel ocorrida em Pequim? O vídeo que mostra o veículo voando é real?

A grande revolução no mundo automobilístico apareceu em um vídeo em junho de 2012, mas parece que só agora, no dia 06 de março de 2014, é que ele foi visto pelo pessoal do History Channel. Nele podemos ver o que parece ser um veículo que usa a levitação para trafegar pelas estradas!

Além disso, o site do History Channel explica que o carro é confeccionado em fibra de carbono, possui apenas uma marcha e vários sensores anticolisão.

Carro voador já seria uma realidade na China! Verdadeiro ou falso? (foto: Reprodução/YouTube) Carro voador já seria uma realidade na China! Verdadeiro ou falso? (foto: Reprodução/YouTube)

O protótipo teria sido apresentado na última Feira do Automóvel que ocorreu em Pequim, na China, segundo informou o site History Channel.

No vídeo, um apresentador mostra o novo veículo a um casal, que fica maravilhado ao dar uma volta no carro voador. Podemos notar o espanto e admiração dos pedestres pelo lindo aparelho futurista!

Mas será que isso é real?

Assista ao vídeo abaixo e descubra conosco se isso é verdadeiro ou falso:

Como já mostramos em outras ocasiões aqui no E-farsas, não podemos levar a sério as notícias veiculadas pelo History Channel!  Apesar do nome, a produção do canal mostra que o forte deles é entretenimento…

Perceba que na matéria publicada no site do History no dia 06 de março de 2014, os “repórteres” nem se preocuparam em explicar em qual data o tal veículo teria sido criado, apenas dizem que o carro foi exibido na última feira do automóvel de Pequim. Quem lê a matéria reesquentada e não datada tem a impressão que o fato teria ocorrido esse ano, mas o vídeo circula por aí desde o meio de 2012.

Além disso, a notícia do History afirma que o carro flutua no ar e que desliza por trilhos magnéticos. Como não vemos nenhum trilho no vídeo, não dá pra entender bem esse trecho…

Ah! note que o vídeo mostrado na matéria tem o símbolo da BBC, que dá mais um ar de credibilidade ao que se quer transmitir. Um carro voador passeando pela cidade!

Infelizmente, da mesma forma que mostramos a farsa em um artigo sobre o skate que supostamente flutuava, esse carro também não existe! Tudo não passou apenas de um conceito!

Em 2011, a Volkswagen – fábrica de veículos alemã – criou um concurso para eleger um projeto para um novo carro na China. Os internautas chineses apresentaram quase 120 mil ideias para novo veículo e desses, apenas 3 finalistas foram escolhidos. Desses, o conceito de carro voador – criado pela estudante Wang Jia – foi o vencedor.

Nos esboços iniciais que Wang havia enviado para concorrer ao concurso ela havia imaginado que seu carro poderia flutuar sobre trilhos, mas os engenheiros da Volks acharam que essa ideia seria muito custosa de ser implementada. Então, imaginaram se, num futuro, um carro poderia ter imãs poderosos que fariam o veículo flutuar ao se repelirem do ferro (que estaria misturado ao asfalto).

Um conceito apenas… Mas grandes ideias surgem assim, não é?

Aqui, um vídeo mais completo da propaganda:

Um protótipo do carro existe mesmo e foi exibido em uma feira de automóveis na China. No entanto, ele não voa e não possui toda essa tecnologia mostrada no vídeo. Apenas a carcaça em forma de roda está em exposição. Os movimentos do veículo no vídeo foram todos gerados por computador!

Na segunda parte do vídeo, podemos ver o dia da premiação de Wang Jia (22 de abril de 2012), no Urban Planning Museum (em Xangai). A moça ficou muito emocionada ao ver seu conceito ganhando vida com a ajuda da computação gráfica e de muitos efeitos especiais. O casal que aparece no vídeo experimentando o carro são os pais de Wang:

O carro voador não existe. É apenas um conceito! Um protótipo feito em fibra de vidro pode ser visto numa feira de veículos na China em 2012, mas ele não tem nem motor. O voo mostrado no vídeo é apenas uma simulação feita em computador!

Share Button Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Fonte E-farsas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,