RSS

Arquivo da tag: obriga

Esposa obriga homem a vender sofá com estofado que lembra vagina

Depois de casar, um americano de Detroit, no Michigan (EUA), fez um anúncio no site de vendas “Craigslist” de um sofá bizarro, com o estofado decorado com formas que lembram vaginas, já que sua esposa teria proibido o homem de manter o móvel.

Vendedor disse que precisa vender o sofá com detalhes que lembram vaginas após se casar (Foto: Reprodução/Craigslist)Vendedor disse que precisa vender o sofá com detalhes que lembram vaginas após se casar (Foto: Reprodução/Craigslist)

Conforme as informações do anúncio, o vendedor afirma que gastou “mais de US$ 20 mil (cerca de R$ 45 mil)” para modificar o sofá, de forma que ele tivesse essa aparência, e que está em perfeitas condições, além de ser “único, todo feito em couro e extremamente confortável”.

O vendedor pede US$ 4 mil (R$ 9 mil) pela peça curiosa, e pede que os interessados entrem em contato por telefone. “Me casei e a esposa diz que ele precisa ir embora”, descreveu o responsável pelo anúncio.

Até o fechamento da matéria, o sofá ainda estava à venda na página do usuário.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Justiça britânica obriga muçulmana a tirar véu em tribunal

Mulher com niqab chegando a tribunal de Blackfriars, em Londres (Foto: PA)Mulher com niqab chegando a tribunal de
Blackfriars, em Londres (Foto: PA)

A Justiça britânica decidiu que uma mulher muçulmana poderá comparecer a um julgamento usando um véu que cobre totalmente o rosto, mas terá que retirá-lo na hora de prestar testemunho.

O juiz Peter Murphy, do tribunal de Blackfriars, em Londres, optou por permitir o uso do véu. A muçulmana está sendo processada por intimidação de uma testemunha.

A jovem de 22 anos se recusa a tirar seu niqab, como é conhecido o véu que cobre o rosto e só revela os olhos, diante da presença de homens – comportamento comum entre parte de mulheres muçulmanas.

Caso ela se recuse a retirar o véu durante o seu testemunho, ela pode ser presa.

O juiz permitirá que uma tela seja colocada entre ela e o público do tribunal. No entanto, a jovem precisará ser vista pelo próprio juiz, pelo juri e pelos advogados. Em outros momentos do julgamento, ela poderá cobrir seu rosto.

Murphy disse que caso optasse por permitir que ela usasse o niqab o tempo todo, ele estaria ‘atropelando com carruagem e cavalos a forma como a Justiça foi administrada na Inglaterra e no País de Gales por séculos’.

‘Se juízes em casos distintos e em lugares distintos usassem abordagens distintas para decidir sobre o niqab, haveria anarquia judicial’, disse Murphy.

A advogada da jovem Susan Meek disse que a decisão fere o direito da mulher de expressar sua fé através de sua indumentária e que não descartou entrar com um recurso.

Em uma audiência anterior, a acusada pode usar o niqab depois de, antes, tirá-lo na frente de uma policial para que esta confirmasse sua identidade.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 17 de setembro de 2013 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Projeto de Lei obriga redes sociais a seguir leis brasileiras

De acordo com a proposta, que está pronta para ser votada na Câmara, empresas de Internet teriam de se submeter à legislação do País

Proposta em tramitação na Câmara torna nulos contratos de provedores de aplicações na internet (como as redes sociais) que prevejam como foro para resolução de conflitos juizados localizados em países estrangeiros. 

Pela proposta do ex-deputado Professor Victório Galli (PMDB-MT), todos os documentos que requeiram a adesão de usuário residente no Brasil assegurarão a defesa do consumidor “na forma e nos termos da legislação brasileira”.

De acordo com Galli, o Brasil conta hoje com 58 milhões de usuários do Facebook, 30 milhões do Orkut, 18 milhões do WordPress e 7 milhões do LinkedIn. Ele defende que as empresas têm plena capacidade para manter representante no Brasil e sujeitar-se às leis brasileiras. “Podem, portanto, dirimir controvérsias em juízo no Brasil, o que representaria uma atitude de respeito com o consumidor brasileiro”, afirma.

Atualmente, conforme ressalta o deputado, a maioria dos provedores desses serviços são empresas estrangeiras e oferecem seus serviços a partir do exterior. Com isso, o usuário brasileiro adere a contratos ou a termos de uso baseados na legislação dos países-sede das organizações.

O projeto foi anexado ao PL 5403/01, que trata do acesso a informações na Internet. As duas propostas tramitam em regime de urgência e estão prontas para entrar na pauta do Plenário.

*com informações da Agência Câmara

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de junho de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Projeto de Lei obriga redes sociais a seguir leis brasileiras

De acordo com a proposta, que está pronta para ser votada na Câmara, empresas de Internet teriam de se submeter à legislação do País

Proposta em tramitação na Câmara torna nulos contratos de provedores de aplicações na internet (como as redes sociais) que prevejam como foro para resolução de conflitos juizados localizados em países estrangeiros. 

Pela proposta do ex-deputado Professor Victório Galli (PMDB-MT), todos os documentos que requeiram a adesão de usuário residente no Brasil assegurarão a defesa do consumidor “na forma e nos termos da legislação brasileira”.

De acordo com Galli, o Brasil conta hoje com 58 milhões de usuários do Facebook, 30 milhões do Orkut, 18 milhões do WordPress e 7 milhões do LinkedIn. Ele defende que as empresas têm plena capacidade para manter representante no Brasil e sujeitar-se às leis brasileiras. “Podem, portanto, dirimir controvérsias em juízo no Brasil, o que representaria uma atitude de respeito com o consumidor brasileiro”, afirma.

Atualmente, conforme ressalta o deputado, a maioria dos provedores desses serviços são empresas estrangeiras e oferecem seus serviços a partir do exterior. Com isso, o usuário brasileiro adere a contratos ou a termos de uso baseados na legislação dos países-sede das organizações.

O projeto foi anexado ao PL 5403/01, que trata do acesso a informações na Internet. As duas propostas tramitam em regime de urgência e estão prontas para entrar na pauta do Plenário.

*com informações da Agência Câmara

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de março de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Anatel obriga Oi a informar que orelhões oferecem ligações grátis

Punida pelo órgão regulador, operadora publicou relação de 742 cidades com telefones públicos que fazem chamada local sem cobrança de tarifa.

03 de setembro de 2012 – 14h05

Por não cumprir os objetivos do Plano de Revitalização da Telefonia de Uso Público, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a Oi ajustaram um acordo que prevê a gratuidade desse tipo de ligação em cerca de 2 mil municípios do país. De acordo com o órgão regulador, a medida irá beneficiar cerca de 29% da população brasileira.

Na última quinta-feira (30/08) venceu o prazo para a Oi efetivar a gratuidade em pelo menos 90% dessas localidades. Para obter a gratuidade, o usuário não precisará usar cartão. Basta apenas digitar o número do telefone fixo.

A gratuidade deverá ser mantida até pelo menos o final de 2012 em 742 municípios com densidade de orelhões abaixo da meta de quatro aparelhos a cada mil habitantes.

Nos demais 1.278 municípios que registraram as piores condições de funcionamento dos orelhões, o prazo da gratuidade vai pelo menos até o próximo dia 30 de outubro.

Para voltar a cobrar pelas ligações após essas datas, a empresa terá que garantir, conforme o município, o funcionamento de pelo menos 90% dos aparelhos – ou 95% onde não há serviço individual de telefonia –, ou ainda cumprir a proporção mínima de aparelhos por habitante. Em 446 municípios a Oi terá que se adequar a ambas as metas.

Procurada pela Agência Brasil, a Oi informou, por meio de nota, que opera mais de 700 mil orelhões em cerca de 4 mil municípios brasileiros. Segundo a empresa, o cronograma de melhorias dos telefones públicos foi prejudicado pelo atraso na entrega de equipamentos por fornecedores e intempéries climáticas.

“A Oi optou por uma forma de compensação pública e voluntariamente ofereceu gratuidade no uso de orelhões [em ligações locais para telefones fixos] nos municípios que não puderam ser atendidos no prazo acordado, como forma de reparação aos usuários dessas localidades”, diz a nota. A Oi informa ainda que 252 mil aparelhos serão trocados até 2013.

A Anatel, por meio de sua assessoria de imprensa, garantiu que o órgão está fiscalizando o cumprimento do acordo. Já a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor do Paraná (Procon-PR) disse que abrirá reclamações se algum consumidor denunciar o não funcionamento dos telefones públicos ou a “queima” de crédito. O Procon-PR ainda não registrou nenhuma reclamação a respeito.

Em uma ação similar, no último mês de abril, a Anatel determinou a gratuidade das chamadas interurbanas para telefones fixos originadas de orelhões da Embratel. A medida, que em geral atinge áreas remotas do país, vale até o final do ano.

*Com informações da Agência Brasil

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 17 de outubro de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Juiz obriga Apple a “admitir” que Samsung não copiou iPad

Nesta quarta-feira, 18/7, o juiz Colin Birss determinou que a Apple compre anúncios publicitários em grandes jornais britânicos como uma forma de reconhecer a sua decisão de que a Samsung não violou as patentes de design do iPad com o seu tablet Galaxy Tab.

De maneira bizarra, a decisão do juiz publicada em 9/7 tinha como argumento que os tablets da Samsung eram “muito, muito parecidos” com o iPad, mas “não tão legais” quanto o aparelho da Apple.

novoipad_435.png

Apple domina mercado de tablets com o seu iPad

O reconhecimento da decisão judicial deve ser postado no site da Apple no Reino Unidos por seis meses, além de aparecer em grandes jornais locais como Daily Mail, Financial Times, e o The Guardian, entre outros veículos de circulação nacional.

Agora resta saber como a Apple vai reagir a essa obrigação – presumindo que a companhia não consiga reverter a situação por meio de um apelo no tribunal. A empresa geralmente evita mencionar os nomes de empresas rivais em suas propagandas, mas pode mudar de ideia e focar no aspecto “não tão legal” da decisão judicial.

galaxytab390

Para juiz britânico, Samsung Galaxy Tab (foto) “não é tão legal” quanto o rival iPad

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 de agosto de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Consumerização obriga TI a rever desenvolvimento de aplicações

Instituto de pesquisas Gartner indica três desafios-chave do modelo e ainda recomenda saídas para lidar com a febre da mobilidade.

CIOs e líderes de TI devem considerar algumas implicações-chave da era “pós-PC”, à medida que a força de trabalho e os consumidores passam acessar aplicações e conteúdos por meio de dispositivos móveis, alerta o instituto de pesquisas Gartner.

“O lançamento do iPhone há cinco anos, marcou uma mudança rumo a um futuro móvel”, sentencia David Mitchell Smith, vice-presidente do Gartner. “Com os telefones e tablets deixando de ser simplesmente uma ferramenta de comunicação, a tarefa de rodar aplicações apenas em PCs e notebooks está sendo substituída por um ecossistema que abrange eletrônicos de consumo, computadores pessoais e clientes móveis”, completa.

O Gartner identifica três implicações dessa mudança e indica o caminho das pedras para que profissionais de TI possam se preparar.

1. TI deve evoluir rapidamente aplicações móveis e interfaces para atender o aumento das demandas business to business (B2B), business to consumer (B2C) e business to employee (B2E).

“Consumerização e traga o seu próprio dispositivo (BYOD) significam que os líderes de TI e equipes de desenvolvimento de aplicações devem ter uma abordagem multicanal para aplicações B2B, B2C e B2E. Muitos departamentos de TI ainda suportam apenas aplicativos de desktop”, aponta Smith.

2. Desenvolvedores de aplicativos precisam desenhar um projeto móvel para substituir a visão de desktop.

“A explosão do uso dos dispositivos móveis em todos os mercados de consumo e de negócios significa que as interfaces wireless terão de se preocupar com usabilidade, aparência e comportamento das aplicações futuras”, avalia o analista.

O Gartner recomenda o desenvolvimento de aplicativos com recursos simples, focados na interação com o usuário. “A interface de toque e gesto são fundamentais para dispositivos móveis. Além disso, áudio e vídeo estão sendo usados para expandir essa nova experiência do usuário”, completa.

3. Organizações precisam realocar recursos à medida que projetos de segmentação de publicidade móvel por meio de smartphones e tablets superarão os projetos nativos de PC em 2015.

“Ao construir interfaces para vários tamanhos de tela e sistemas operacionais, novas ferramentas são necessárias para fazer com que os aplicativos funcionem corretamente em dispositivos diferentes. Não há nenhuma maneira automática de fazer isso. É preciso habilidades de engenharia para projetar a saída”, observa Smith.

Entre as recomendações do Gartner para lidar com esse cenário estão realizar investimentos em ferramentas de desenvolvimento de aplicativos móveis; automatizar testes e suporte e usar HTML5.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de junho de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,