RSS

Arquivo da tag: nuvem

HP vai investir US$ 1 bilhão em ‘nuvem’ nos próximos dois anos

O grupo americano Hewlett Packard (HP) aumentará seus esforços na área de informática desmaterializada, com investimentos de mais US$ 1 bilhão na “nuvem”.

A HP anunciou nesta quarta-feira (7) que criará uma nova marca, a Helion, para reunir os atuais e os novos produtos e serviços em informática desmaterializada.

“A HP deve investir mais de US$ 1 bilhão nos próximos dois anos em produtos ligados à ‘nuvem’ e em iniciativas de engenharia, serviços profissionais e de expansão do alcance mundial da HP Helion”, esclareceu o grupo em comunicado.

A HP é mais uma concorrente de peso na corrida pela “nuvem”, que conta com outras grandes empresas americanas do setor de informática e de telecomunicações.

A Cisco anunciou em março investimentos de US$ 1 bilhão em dois anos no setor, e a IBM também havia adiantado em janeiro sua intenção de investir US$ 1,2 bilhão na “nuvem” da empresa.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Chegada de frente fria pode dissipar nuvem de poluição em Pequim

Mulheres caminham com máscara em rua de Pequim, que sofre há uma semana com a presença de uma névoa de poluição (Foto: Ng Han Guan)Mulheres caminham com máscara em rua de Pequim, que sofre há uma semana com a presença de uma névoa de poluição (Foto: Ng Han Guan)

A poluição em Pequim e boa parte da região norte da China, envoltos em uma densa névoa tóxica há uma semana, alcançou nesta quarta-feira (26) níveis alarmantes, de acordo com meteorologistas, que também preveem a chegada de uma frente fria esta noite com fortes ventos, que devem dissipar o nevoeiro.

Segundo informações da agência EFE, o índice de qualidade do ar superou os 500 pontos, considerado o nível máximo, durante várias medições realizadas ao longo do dia.

A visibilidade era tão precária que parte dos muitos arranha-céus da capital chinesa não podiam ser observados.

Pequim, uma das cidades mais poluídas do mundo, sofre com esse grave problema ambiental há anos. A situação é especialmente grave no inverno, quando há uso intenso de carvão, proveniente de aquecedores.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Vulcão entra em erupção e expele nuvem de cinzas gigante na Indonésia

O vulcão Monte Lokon voltou a entrar em erupção e expeliu uma gigantesca nuvem de cinzas na terça-feira (10) em Tomohon, na ilha de Sulawesi, na Indonésia.

Segundo o centro geologico do local, a coluna de cinzas atingiu 2,5 mil metros e colocou toda a cidade em alerta. Profissionais da Defesa Civil também classificaram 2,5 km em torno do vulcão como zona de perigo.

O Monte Lokon começou a ter atividade vulcânica desde julho de 2011.

Monte Lokon exple coluna gigante de cinzas em Tomohon, na Indonésia (Foto: Paradika Arif/ AFP)Monte Lokon expele coluna gigante de cinzas em Tomohon, na Indonésia (Foto: Paradika Arif/ AFP)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , , ,

Microsoft eleva armazenamento na nuvem do SkyDrive Pro

A Microsoft aumentou nesta terça-feira (27) a capacidade de armazenamento de seu serviço na nuvem SkyDrive Pro de 7 GB (Gigabytes) para 25 GB. Os usuários comuns do SkyDrive continuam com os mesmo 7 GB.

O Pro é o serviço de armazenamento profissional na nuvem para o pacote de softwares Office 365.

Ainda em agosto, uma falha com uma interface para smartphones provocou um efeito dominó nos servidores da Microsoft que acabaram derrubando os serviços de e-mail on-line Outlook e do SkyDrive.

Após resolver o problema, a Microsoft pediu desculpas e anunciou mudanças em sua plataforma.

O SkyDrive Pro permite fazer colaborações com outros usuários em tempo real e editar documentos na internet de qualquer lugar por meio da aplicação on-line chamada Office Web.

Além da expansão para usuários profissionais, a Microsoft elevou para 2 GB o tamanho máximo de arquivos guardados pelos usuários nas contas de SkyDrive. A experiência na utilização da ferramenta também foi melhorada ao liberar o salvamento automático das últimas dez versões de um documento.

Os administradores de redes profissionais agora podem escolher liberar mais capacidade para usuários corporativos. Antes, a única opção era permitir utilização de 25 GB. Agora é possível escolher 50 GB e 100 GB.

Em maio, o Google elevou a capacidade de armazenamento gratuito de seus serviços Gmail (de e-mail), Drive (disco rígido na internet) e Google+ Photos (extensão para fotos da rede social).

Essas ferramentas, que antes tinham capacidade individual, agora compartilharão um limite de armazenamento único de 15 GB (Gigabytes). Os limites anteriores eram de 10 GB para o Gmail e de 5 GB para o Drive e Google+ Photos.

Se um usuário utilizar a capacidade plena, terá direito a 20 GB. Com o compartilhamento, perdeu 5 GB de espaço gratuito.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de agosto de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

5 perguntas que devem ser feitas antes da adoção de software na nuvem

Passada a fase de dúvidas primárias, as organizações se preocupam com pontos práticos, como segurança e governança.

12 de fevereiro de 2013 – 16h00

Quando o conceito de software como serviço (SaaS) surgiu, os clientes se perguntavam o que exatamente enquadrava, quem oferecia e sobre os princípios de segurança. Hoje, a tecnologia está mais consolidada e os clientes já pensam em melhores práticas, em governança e em como investir internamente para fazer melhor uso do serviço.

Um olhar mais profundo desse novo cenário mostra que as companhias estão abordando o SaaS de maneira mais estratégica.

Baseado nas questões mais comuns, é possível separar os cinco pontos mais abordados pelas empresas que querem ser mais estratégicas com SaaS.

1 – Quais novas categorias existem para aplicações SaaS?
O modelo de software como serviço tem um longo histórico de evolução desde seu surgimento, há uma década. Hoje, os fornecedores já oferecem softwares em quase qualquer categoria: de ERP a gerenciamento de TI. Com a mudança de cenário, os executivos que selecionam fornecedores devem se esforçar em aprender a educar suas organizações sobre o que é possível fazer com software como serviço, assim como o potencial retorno e ameaças que envolvem as ferramentas. Manter contato com os maiores fornecedores, como IBM, Oracle, EMC e SAP, é essencial, já que eles entram com cada vez mais agressividade no mercado, por meio de aquisições.

2 – Como a governança deve ser estruturada para SaaS?
O modelo de software sempre ofereceu implementação rápida e a possibilidade de ser incrementado de forma mais rápida, o que poderia significar sair do radar da governança corporativa. Mas o SaaS é mais do que isso: suas características únicas requerem novas maneiras de pensar na seleção do fornecedor, tipo de contrato, tolerância à risco e conjunto de habilidades organizacionais necessárias. Com isso, os líderes de seleção de fornecedores precisam realizar um trabalho de educação sobre todos esses fatores, desenvolver documentação como referência, criar modelos de contrato e linhas de orientação a respeito da implementação de SaaS e de cloud computing.

3 – Como SaaS afeta gestão de identidade, padrões de segurança e continuidade de negócios?
Os clientes estão se tornando cada vez mais confortáveis com o modelo de SaaS, mas ainda há preocupações em áreas chave com segurança física e lógica, além de recuperação de desastres. Com isso, os clientes devem trabalhar em conjunto com seus especialistas de segurança para delinear quais níveis são requisitados para cada aplicação de SaaS. Categorias como e-mail tendem a exigir maiores níveis, por exemplo. Os clientes também devem entender de padrões emergentes para SaaS (como SAS 80 ou ISO 27001) assim como tecnologias novas que ajudam a monitorar e melhorar a segurança.

4 – Quais estratégias são recomendadas para negociação de preços e análise de custo total de propriedade?
O custo pode ser uma característica atrativa do SaaS, mas é recomendável adotar algumas abordagens de negociação, principalmente se a base de usuários é muito grande. Além dos elementos mais óbvios, a companhia deve negociar menores preços se estão disposta a assinar contratos mais longos ou possibilidades de optar por uma versão nova ou aprimorada do produto. Também é importante considerar a flexibilidade no longo prazo, como a possibilidade de remover do contrato licenças sem uso em períodos anuais ou trimestrais.

5 – Existem melhores práticas de SaaS? Quais são?
Atualmente, os clientes de SaaS estão mais focados na estratégia de implantação, incluindo estratégia de processos de negócios, personalização e integração. Alguns fornecedores de SaaS têm áreas de serviços profissionais para oferecer melhores práticas baseadas em casos de sucesso, pacotes de implementação rápida e consultoria. Outros articularam um pool de parceiros de integração para levar expertise de negócios para as implementações. Os clientes devem considerar quais recursos os fornecedores oferecem, comparando com sua capacidade interna de gerenciar plataformas emergentes, para avaliar qual é o serviço mais adequado.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de junho de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

iPhone e iPad: app reúne contas de redes sociais e serviços na nuvem

Aplicativo gratuito KiteDesk é boa opção para quem tem muitas contas em serviços como Facebook, Twitter e Dropbox. Interface bagunçada é ponto negativo. Gmail, Dropbox, Facebook, Twitter. Se você é usuário desses serviços, fica frequentemente navegando entre essas e outras ferramentas sociais e de armazenamento na nuvem. E se tiver mais de uma conta em um ou mais deles, a chateação só aumenta.

O aplicativo KiteDesk agrega todos os seus serviços sociais e de armazenamento na nuvem em um único local. Isso significa que você só precisa usar um aplicativo iOS ou via web para visualizar todos os seus feeds, mensagens de e-mail, arquivos, contatos, e mais.

Fiz a maioria dos testes em um iPad, apesar de você poder fazer isso facilmente por meio do seu navegador na web. Não há custo para usar o KiteDesk  (e aparentemente não há anúncios nesse modelo). Tudo que você precisa fazer é dar permissão para o aplicativo acessar uma ou mais contas do Dropbox, Facebook, Google, Twitter, e Yahoo.

Obviamente que quanto mais contas você adiciona, mais prático fica o uso do KiteDesk. A interface te permite mudar entre “streams” (ou seja, tudo de redes sociais), mensagens (e-mails), pessoas, eventos, e documentos. Para qualquer categoria que você selecionar, você vê tudo de todas as contas que estão conectadas. Essa é a parte de “agregador” da equação.

E é aí que o KiteDesk pode te economiza tempo e cliques: em vez de precisar fazer login, digamos, nas suas três contas diferentes do Twitter, você pode ver todas em um só lugar. Em vez de precisar abrir suas contas do Google Drive e Dropbox em busca de um arquivo em especial, pode fazer essa pesquisa logo ali, no software.

kitedesk01.jpg

Só há um problema com o serviço, que é como ele apresenta tudo. No meu iPad, por exemplo, os streams são desnecessariamente grandes. Posso ver apenas dois itens por vez sem fazer scrolling.

Os feeds do Facebook e Twitter são um pouco melhores, geralmente “espremendo” um ou dois itens adicionais na tela, mas de forma geral o KiteDesk precisa fazer um trabalho melhor equilibrando o espaço disponível.

O mesmo vale para a versão baseada na web, que te mostra um arranjo mais randômico de grandes títulos, cada um representando um post no Facebook, tuíte, etc. As visualizações de caixa de entrada e arquivo são um pouco melhores (na web, pelo menos), se baseando em uma lista mais tradicional.

Por fim, vale notar que a interface do KiteDesk é um pouco confusa e “lotada”. Mas se você estiver disposto a deixar esses problemas menores de lado, vai encontrar uma ótima ferramenta para gerenciar várias contas e manter abas em todas as suas coisas. Ainda não encontrei outra ferramenta igual essa.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de junho de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Os 10 melhores provedores de armazenamento na nuvem, segundo o Gartner

Estão na lista empresas como Amazon Web Services, Microsoft, HP e Google. Consultoria avaliou prós e contras dos serviços desses fornecedores.

Aproximadamente 19% das organizações ao redor do mundo estão utilizando a computação na nuvem para produção de aplicações, enquanto outros 20% contratam serviços públicos de armazenamento na cloud, segundo estudo do Gartner.

Os resultados mostram que a nuvem oferece grandes oportunidades de negócios, especialmente para serviços de armazenamento. O instituto de pesquisas estima que as empresas gastaram 109 milhões de dólares com a computação na nuvem em 2012, um crescimento de 20% em comparação com o ano anterior. 

Ao mesmo tempo, a indústria de serviços de nuvem é grande e conta com muitos provedores com estratégias agressivas para conquistar clientes. Para orientar as companhias na hora de selecionar seu parceiro, o Garnter elegeu os dez principais fornecedores de serviços de armazenamento, levando em consideração a capacidade deles de atendimento aos clientes.

Veja a seguir essa listagem com prós e contras da oferta de cada um em ordem alfabética.

Amazon Web Services

Como em muitos outros aspectos da computação em nuvem, a Amazon Web Services é considerada um líder no mercado de armazenamento em nuvem. A empresa é um player precoce e agressiva no mercado. Sua oferta acaba movimentando a concorrência, segundo o Gartner. Seu preço é “benchmark da indústria.” A oferta Simple Storage Service (S3) é o serviço básico de armazenamento, enquanto que Elastic Block Storage é para grandes volumes.

A AWS também inova. No início deste ano, anunciou o Glacier, um serviço de armazenamento de arquivos de longo prazo a baixo custo. Apresentou também recentemente na sua primeira conferência de usuários o Redshift, oferta de armazenamento baseado em dados na nuvem.

Mesmo assim, AWS tem desafios. Apesar de contar com uma ferramenta para vincular os dados que estão nas instalações das empresas em nuvem, chamada de AWS Storage Gateway, a capacidade de criar arquiteturas híbridas com essa funcionalidade ainda está em andamento, diz o Gartner.

A AWS continua lançando produtos e serviços inovadores para manter sua liderança no mercado. Conta também com ofertas orientados para determinados setores como de governo com o seu serviço GovCloud.

AT&T

O serviço da AT&T Synaptic está alinhado com o de armazenamento EMC Atmos, utilizado como instalações de sistemas de armazenamento. Isso cria uma oportunidade para a AT & T vender soluções para a base sólida de clientes da EMC e oferecer recursos de nuvem híbrida.

O Gartner observa que este produto tem focado principalmente pequenas e médias empresas (PMEs). O AT & T Synaptic já abrange várias regiões e a companhia planeja expandir o serviço globalamente. A Europa é a sua próxima parada. Os clientes que utilizam os serviços de VPN da AT & T são liberados dos custos de entrada na nuvem.

Google Cloud Storage

Lançado em 2010, Google Cloud Storage  é o produto de armazenamento subjacente para outros produtos e serviços de nuvem do Google. A oferta inclui o Google App Engine, plataforma de desenvolvimento de aplicativos, Google Compute Engine e BigQuery, que são máquinas virtuais baseadas em cloud e uma ferramenta de análise para Big Data. Os clientes acessam o Google Cloud Storage através de uma API . O serviço está disponível nos EUA e Europa.

Porém, o que está impedindo a plataforma de armazenamento em nuvem do Google de ganhar mais presença no mercado é a falta de suporte direcionado a clientes corporativos, afirma o Gartner. Isso faz com que o Google Cloud Storage seja ideal para clientes sofisticados que querem criar e gerenciar a implantação, bem como para desenvolvedores que procuram alta capacidade de armazenamento para aplicativos do Google.

HP

A HP anunciou a versão beta pública de sua plataforma para armazenamento em nuvem e estreou em maio de 2012. O projeto foi concebido para trabalhar com a rede de computadores e distribuição de conteúdo (CDN) e se associou recentemente com a Akamai. A tecnologia é baseada em OpenStack e a HP oferece suporte via chat 24/7 com garantia de disponibilidade de 99,95%.

“Entre os fornecedores de armazenamento na nuvem com base em OpenStack, a HP está bem posicionada para entender as necessidades de TI dos clientes. Isso em razão de a fabricante ter uma extensa linha de hardware, software e opções de serviço”, avalia o Gartner.

Mas como o Object Storage Cloud é novo, a HP deve evoluir e aperfeiçoar as ofertas de arquitetura e serviços. O sistema replica automaticamente os dados através de três zonas de resiliência disponibilidade (os clientes podem escolher o que fazer na nuvem da Amazon), e a HP processa as informações em seu hardware e em nuvem pública nas instalações de clientes, possibilitando que a configuração de rede híbrida se torne mais fácil.
IBM

O armazenamento em nuvem da IBM é parte de sua oferta empresarial SmartCloud, que inclui outros serviços, tais como o desenvolvimento de aplicativos baseados em nuvem e infraestrutura.

Para o Gartner, a desvantagem principal da IBM é a falta de integração entre os vários aspectos da oferta SmartCloud. Por exemplo, a IBM vende sua solução de backup em nuvem e de recuperação, mas esses serviços não utilizam o Object Storage SmartCloud em seu servidor

Talvez essa integração não aconteça porque a IBM está associada com a Nirvanix, outro fornecedor de armazenamento em nuvem para executar o armazenamento de objteto do SmartCloud armazenamento.

O Gartnert acredita que a heterogeneidade desses serviços sob o guarda-chuva da IBM SmartCloud poderia criar “silos de capacidades” para vários serviços.  Porém, observa que a IBM está comprometida em integrar seus produtos e serviços. Sua experiência em vender para departamentos de TI de grandes empresas dá uma vantagem significativa para que se torne um player importante no mercado de armazenamento corporativo na nuvem.
Internap

A história da Internap é de um provedor de serviços gerenciados que recentemente tornou-se também um player em nuvem. Seu sistema de armazenamento na cloud é o AgileFiles, baseado em plataforma OpenStack Swift e está disponível nos EUA, Europa e Ásia, com planos de expansão futura.

Para diferenciar seu serviço, a Internap tentou separar os recursos avançados de rede em serviço como Manager Internet Route Optimizer (MIRO), que analisa o desempenho das formas possíveis de fornecer e escolher melhor conteúdos. Sua maior limitação, de acordo com o Gartner, é ainda a tímida presença no mercado.
Microsoft

Depois da Amazon Web Services, o Windows Azure Blob Storage da Microsoft, é segundo previsões do Gartner, o segundo serviço de armazenamento mais utilizado. Atualmente, a tecnologia conta com mais de um bilhão de objetos e cresce 200% ao ano. O produto dá suporte para uma ampla gama de recursos, incluindo armazenamento de objetos, tabela, SQL Server e uma rede de entrega de conteúdo (CDN).

O armazenamento Blob Azure está numa verdadeira corrida para oferecer o menor preço, já que a Amazon e Google baixaram seus custos constantemente no ano passado. Seu objetivo é ser o mais competitivo entre os três. O Gartner chama a Microsoft de “rápida seguidora” das características da AWS. Suas opções de suporte atraem clientes de grandes empresas, de acordo com a consultoria, oferecendo uma equipe de apoio prático, baseado em prestações.

A Microsoft recentemente expandiu sua oferta com a compra da StorSimple, fornecedor de  armazenamento em nuvem.
Nirvanix

O fornecedor de armazenamento em nuvem Nirvanix é dedicado exclusivamente a este mercado. O Gartner avalia que o provedor é ideal para empresas que procuram as necessidades de armazenamento de dados intensivos. Entretanto, a consultoria considera inconvenientes para os clientes que procuram um provedor que oferece todos os cálculos em uma plataforma de armazenamento.

Mas o Nirvanix tem algumas características atraentes, segundo o Gartner. O instituto de pesquisa destaca a capacidade do provedor de ter serviços de armazenagem público e ofertas mistas para instalações em companhias com opções suporte de alta qualidade. Apesar disso, pode não ser a opção para as PMEs, que preferem preços sobre a demanda.
Rackspace

O Rackspace é outro player importante no ecossistema de armazenamento em nuvem, com sua oferta Cloud Files, que conta com um robusto conjunto de serviços de apoio, incluindo infraestrutura e rede uma CDN alimentada por Akamai.

Para atender as companhias que necessitam de armazenamento de alto desempenho, o produto do provedor é o Cloud Storage Block. O Rackspace trabalha duro no projeto de código aberto OpenStack e o andamento de seus projetos estão sendo monitorados de perto.

Por causa de seu trabalho no ambiente OpenStack, o Gartner avalia que os serviços públicos de armazenamento em nuvem do Rackspace integram muito bem com nuvens movidas pelo OpenStack, podendo criar cloud híbrida para os clientes.

Softlayer

O sistema de armazenamento CloudLayer da Softslayer é baseado na plataforma OpenStack Swift. O serviço acompanha uma variedade de outros oferecidos pelo Softlayer, incluindo computação e CDN. 

O Softlayer também tem uma oferta SAN com presença internacional. Possui centros de dados em sua sede em Dallas (EUA) em Amisterdã e Cingapura. Mas a falta de ciclos de implementação e suporte turnkey faz com que o produto não seja ainda muito procurado pelo mercado empresarial, afirma o Gartner.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de junho de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,