RSS

Arquivo da tag: Meninas

Nigéria diz que 36 meninas no vídeo do Boko Haram foram identificadas

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Imagem de vídeo divulgado pelo Boko Haram mostra meninas com vestes islâmicas rezando ao ar livre. Jovens seriam as sequestradas em abril na Nigéria (Foto: Boko Haram/AFP)Imagem de vídeo divulgado pelo Boko Haram mostra meninas com vestes islâmicas rezando ao ar livre. Jovens seriam as sequestradas em abril na Nigéria (Foto: Boko Haram/AFP)

O governador do estado de Borno, na Nigéria, afirmou nesta terça-feira (13) que 36 garotas raptadas pelo grupo islâmico radical Boko Haram foram identificadas em um vídeo divulgado pelos rebeldes fundamentalistas na segunda-feira (12). Segundo a agência de notícias Reuters, Kashim Shettima disse que as jovens foram identificadas por suas mães.

Uma dessas mães identificou a filha em um vídeo divulgado por rebeldes islâmicos que mostra dezenas de jovens em cativeiro, afirmou nesta terça um representante dos familiares das vítimas.

Arte mapa sequestro Nigéria (Foto: G1)

A mãe viu o vídeo na televisão na noite de segunda-feira e reparou que sua filha estava entre as meninas sentadas no chão e usando véus, de acordo com Dumoma Mpur, presidente da associação de pais e professores da escola secundária no vilarejo de Chibok, de onde as meninas foram levadas, no nordeste da Nigéria.

O líder do grupo rebelde Boko Haram, Abubakar Shekau, divulgou o vídeo na segunda-feira oferecendo liberar as mais de 200 estudantes sequestradas na escola em meados de abril, em troca de prisioneiros presos pelo governo. Não estava imediatamente claro quando o vídeo das garotas foi filmado.

“O vídeo deixou os pais apreensivos novamente após o assistirem, mas as várias medidas tomadas pelo governo e a chegada de tropas estrangeiras está melhorando nosso espírito, mesmo que eu não tenha visto nenhum soldado em Chibok ainda”, disse Mpur à Reuters por telefone.

O governo nigeriano disse estar explorando todas as opções em seu esforço para resgatar as meninas. Os Estados Unidos e a Grã-Bretanha enviaram especialistas para ajudar com as buscas.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Carla Bruni participa de manifestação por libertação de meninas na Nigéria

AppId is over the quota
AppId is over the quota
A atriz e cantora Carla Bruni, mulher de Nicolas Sarkozy, e Valerie Trierweiler, ex-mulher do presidente François Hollande, participam de manifestação em Paris pela libertação das mais de 200 meninas sequestradas no mês passado na Nigéria (Foto: Philippe Wojazer/Reuters)A atriz e cantora Carla Bruni, mulher de Nicolas Sarkozy, e Valerie Trierweiler, ex-mulher do presidente François Hollande, participam de manifestação em Paris pela libertação das mais de 200 meninas sequestradas no mês passado na Nigéria (Foto: Philippe Wojazer/Reuters)

Duas ex-primeiras-damas francesas – a atriz e cantora Carla Bruni, mulher de Nicolas Sarkozy, e Valerie Trierweiler, ex-mulher do presidente François Hollande, participaram nesta terça-feira (13) de uma manifestação em Paris pela libertação das mais de 200 meninas sequestradas no mês passado na Nigéria.

As duas estavam em um grupo com outras mulheres no protesto que ocorreu perto da Torre Eiffel, em Paris. Elas seguravam cartazes com a inscrição “#BringBackOurGirls” (Tragam Nossas Meninas de Volta, em português), tema da campanha internacional pela busca das garotas.

Carla Bruni é vista entre as políticas Nathalie Kosciusko-Morizet e Valerie Pecresse em protesto em Paris pela libertação das meninas nigerianas (Foto: Philippe Wojazer/Reuters)Carla Bruni é vista entre as políticas Nathalie Kosciusko-Morizet e Valerie Pecresse em protesto em Paris pela libertação das meninas nigerianas (Foto: Philippe Wojazer/Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Angelina Jolie condena sequestro de meninas nigerianas

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Angelina Jolie lança 'Malévola' em Paris na noite de terça-feira (6) (Foto: Reuters/Charles Platiau)Angelina Jolie lança ‘Malévola’ em Paris na noite
de terça-feira (6) (Foto: Reuters/Charles Platiau)

A atriz Angelina Jolie chamou a atenção nesta quinta-feira (8) para a luta contra a “impunidade” ao comentar o  sequestro de mais de 200 meninas na Nigéria.

“Estes homens pensam que podem abusar destas meninas desta forma, vendê-las, estuprá-las, considerá-las como se fossem sua propriedade, porque muitas pessoas fizeram o mesmo no passado sem serem punidas”, disse a estrela norte-americana ao canal de televisão britânico Sky News.

As menores foram sequestradas em meados de abril de uma escola em Chibok, no estado de Borno, no norte do país. A polícia anunciou a recompensa um dia após os Estados Unidos terem oferecido ajuda para a Nigéria solucionar o crime.

“É horrível que tenha chegado a este ponto”, lamentou a atriz, ao ser questionada sobre o sequestro das garotas nigerianas pelo grupo islamita Boko Haram. “É enfurecedor e vai além do entendimento que alguém possa fazer isso. Acho que é parte de um problema maior, por causa da falta de impunidade, as pessoas acreditam que podem cometer esse tipo de crime”.

Angelina Jolie estava em Londres para o lançamento do filme “Malévola”, nova produção da Disney estrelada por ela.

A estrela, que é embaixadora da boa vontade do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), deve presidir ao lado do secretário de Relações Exteriores britânico, William Hague, a “Cúpula Mundial para o fim das violências sexuais em conflitos” em Londres, de 10 a 13 de junho.

“Uma das coisas pelas quais nós trabalhamos incessantemente é não só fazer tudo o que for possível para levar essas meninas de volta para suas casas, mas fazer com que crimes como este não se reproduzam”, declarou Angelina Jolie.

A reunião, apresentada pelo Foreign Office como a mais importante já organizada sobre o tema, reunirá representantes de governos, ONGs, especialistas militares e jurídicos, assim como membros da sociedade civil.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Meninas contam como escaparam de sequestro coletivo na Nigéria

AppId is over the quota
AppId is over the quota

Há um mês, numa ação rápida e coordenada, o grupo islamita Boko Haram sequestrou cerca de 200 meninas, todas estudantes.

Algumas delas tiveram sorte e conseguiram fugir do cativeiro.

Uma das meninas conta que os sequestradores disseram que matariam todas as garotas se elas corressem. Mas ela diz que preferia ser morta a ser capturada. Ela afirma que pulou um muro e se escondeu atrás de um muro durante toda a noite. Assista.

Protestos pedem libertação de meninas sequestradas por Boko Haram na Nigéria (Foto: BBC)Protestos pedem libertação de meninas sequestradas por Boko Haram na Nigéria (Foto: BBC)

Outra adolescente diz que os rebeldes do Boko Haram tiraram as meninas à força da escola e a queimaram. Em seguida, dez caminhões carregaram as garotas floresta adentro. Ela diz que conseguiu fugir e correu até alcançar a casa de uma pessoa.

Na capital da Nigéria, Abuja, um protesto pedindo pela libertação das meninas ocorre todos os dias.

Os manifestantes acreditam que a pressão interna e externa está tirando o governo da Nigéria da inércia.

A ativista Hadiza Bala Usman diz que a ação do Boko Haram é inaceitável e que pessoas de todo o mundo tem demonstrado apoio pela libertação das meninas. Usman acrescenta que essa pressão tem feito provocado uma reflexão no governo nigeriano que, segundo ela, ignorou inicialmente o caso.

Fórum Econômico Mundial
Nem mesmo o Fórum Econômico Mundial, que está sendo realizado em Abuja, foi capaz de tirar as atenções internacionais para o sequestro das meninas.

Durante o evento, houve um minuto de silêncio em homenagem às estudantes.

Em entrevista à BBC, o presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, afirmou que “o terrorismo não impedirá o mundo, nem a África nem a Nigéria de seguir o curso”.

Ele diz acreditar que os investimentos feitos pelo país agora vão poder acabar com o terrorismo.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Homens armados sequestram mais meninas na Nigéria

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Arte mapa sequestro Nigéria (Foto: G1)

Homens armados que seriam integrantes do grupo extremista Boko Haram sequestraram mais oito meninas com idades entre 12 e 15 anos em uma vila no nordeste da Nigéria na noite desta segunda-feira (5), informaram a polícia e residentes locais nesta terça-feira (6).

O rapto das meninas, com idades entre 12 a 15 anos, ocorre depois do sequestro de outras 200 estudantes pelo grupo militante islâmico no mês passado.

“Eles eram muitos, e todos carregavam armas. Eles vieram em dois veículos pintados com cores do Exército. Eles começaram a atirar contra nossa vila”, disse Lazarus Musa, morador de Warabe, onde o ataque aconteceu.

Uma fonte da polícia disse que as meninas foram levadas em caminhões, junto a gado e aos alimentos saqueados.

O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, ameaçou em um vídeo divulgado para a imprensa na segunda-feira vender no mercado as meninas raptadas de uma escola secundária em 14 de abril.

Os sequestros por parte dos islamitas, que dizem estar lutando por um Estado islâmico na Nigéria, chocaram um país acostumado à violência na região nordeste.

“Muita gente tentou correr para trás da montanha, mas quando ouviram tiros, eles voltaram”, disse Musa. “Os homens do Boko Haram estavam entrando nas casas, mandando as pessoas para fora de suas casas.”

O Boko Haram, a principal ameaça à segurança do maior produtor de energia da África, está se tornando mais ousado e aparentemente mais bem armado do que nunca. Os sequestros em massa de abril ocorreram no dia da explosão de uma bomba, também reivindicada pelo Boko Haram, que matou 75 pessoas nos arredores de Abuja, no primeiro ataque contra a capital em dois anos.

O fracasso dos militares em encontrar as meninas em três semanas levou a protestos no nordeste, Abuja e Lagos, a capital comercial do país.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

EUA oferecem ajuda à Nigéria para localizar meninas raptadas

AppId is over the quota
AppId is over the quota

Os Estados Unidos disseram nesta quinta-feira que oferecem ajuda à Nigéria em sua busca por cerca de 200 meninas sequestradas por militantes islâmicos em uma escola no nordeste do país, situado no oeste da África.

“Estamos envolvidos em conversas com o governo nigeriano sobre o que poderíamos fazer para ajudar em seus esforços para encontrar e libertar essas jovens mulheres”, disse a porta-voz do Departamento de Estado, Marie Harf, no contato diário com a imprensa. “Nós vamos continuar a ter essas conversas e ajudar de qualquer modo que pudermos.”

Homens armados suspeitos de serem do movimento islâmico radical Boko Haram invadiram em 14 de abril uma escola secundária de meninas na aldeia de Chibok, no Estado de Borno, colocaram as adolescentes em caminhões e desapareceram em direção a uma área remota na fronteira com o Camarões.

O sequestro ocorreu no mesmo dia em que a explosão de uma bomba, também atribuída ao Boko Haram, matou 75 pessoas na periferia da capital, Abuja, no primeiro ataque contra a capital em dois anos.

Mas a brutalidade da ação na escola chocou os nigerianos, já acostumados há muito tempo a ouvir falar de atrocidades relacionadas a insurgência islamista que dura cinco anos e está cada vez mais sangrenta. O Boko Haram é agora visto como a principal ameaça de segurança à Nigéria, principal produtor energia da África.

Marie não entrou em detalhes sobre o tipo de assistência que Washington está oferecendo, mas disse: “Nós sabemos que o Boko Haram está ativo na área e temos trabalhado em estreita colaboração com o governo nigeriano para a capacitação na luta contra essa ameaça.”

Separadamente, um grupo de senadores norte-americanos apresentou uma resolução condenando o sequestro e pedindo ajuda do governo dos EUA no esforço de resgate.

“Os EUA e a comunidade internacional devem trabalhar com o governo nigeriano para garantir que essas meninas voltem a suas casas e aprofundar os esforços para combater a crescente ameaça representada pelo Boko Haram”, disse o senador Chris Coons, de Delaware, presidente do Subcomitê de Assuntos Africanos no Senado, e um dos seis patrocinadores da resolução.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Polícia do caso Madeleine procura homem que abusou de meninas

A polícia britânica que investiga o desaparecimento da menina Madeleine McCann em Portugal em 2007 informou nesta quarta-feira (19) que procura homem que abusou sexualmente de cinco meninas em apartamentos da região portuguesa do Algarve entre 2004 e 2006.

Segundo declarou hoje o detetive Andy Redwood, promotor do caso Madeleine, trata-se de um homem moreno, de cabelo escuro, que aparentemente entrou à força em 12 apartamentos de veraneio onde ficavam famílias britânicas entre 2004 e 2010, embora os ataques tenham acontecido até 2006.

Em alguns desses incidentes, cinco meninas de entre 7 e 10 anos de idade foram vítimas de agressões sexuais nos apartamentos.

Os ataques, segundo a polícia, aconteceram entre 2004 e 2006, antes do desaparecimento de Madeleine, em 3 de maio de 2007 no apartamento do complexo turístico onde a família McCann se hospedava na Praia da Luz, no Algarve (sul de Portugal).

O caso do intruso não foi relacionado ao de Madeleine pelos policiais portugueses, já que as agressões aconteceram em uma região muito ampla do sul de Portugal, acrescentou.

Foto de Madeleine McCann é exibida em TV em apartamento em Berlim, na Alemanha, nesta quinta-feira (17) (Foto: AFP)Foto de Madeleine McCann é exibida em TV em apartamento em Berlim, na Alemanha (Foto: AFP)

Em declaração, Redwood disse hoje que localizar esse homem, que “tem um interesse insano por meninas brancas”, é prioritário.

Segundo o detetive, o intruso falava inglês com sotaque estrangeiro, pausadamente, e foi visto por várias famílias vestido com uma camisa roxa de manga longa.

Redwood insistiu na necessidade de encontrar o homem para estabelecer se está ou não relacionado ao desaparecimento de Madeleine.

A equipe que trabalha no Reino Unido no desaparecimento da menina britânica investiga atualmente 38 pessoas consideradas “de interesse” para a pesquisa e revisa detalhes de 530 pedófilos conhecidos, alguns de nacionalidade britânica.

Madeleine, cujo caso gerou um enorme interesse midiático, não havia cumprido quatro anos quando desapareceu.

Os detetives que trabalham no caso já viajaram para Portugal para buscar a colaboração de seus colegas portugueses.

Como parte da investigação, a Scotland Yard enviou 30 cartas a vários países europeus para solicitar informação, apesar de não dar detalhes dessas mensagens.

No ano passado, o programa “Crimewatch” da emissora “BBC”, que ajuda a resolver crimes, dedicou uma edição a Madeleine e apresentou fotos digitais de um possível suspeito, visto no local na noite em que a menor desapareceu.

As forças da ordem estão convencidas de que o desaparecimento de Madeleine foi planificada e concentram sua investigação nos movimentos de pessoas entre as 20h30 e as 22h, quando a mãe da menina, Kate McCann, descobriu que sua filha não estava no quarto onde a tinha deixado dormindo antes de sair para jantar com seu marido, Gerry McCann, em um restaurante próximo.

Madeleine desapareceu enquanto seus pais jantavam em um restaurante do complexo turístico.

As autoridades portuguesas abandonaram o caso em 2008, mas a Scotland Yard começou a revisá-lo em 2011 e, no ano passado, reabriu oficialmente a investigação.

A decisão da Scotland Yard de iniciar sua própria pesquisa oficial, à margem da polícia portuguesa, aconteceu depois que o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, aceitou em 2012 um pedido dos McCann para revisar o caso.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Escola violou direito de transgênero usar banheiro das meninas, diz justiça

Nicole Maines nasceu menino mas se reconhece como menina desde os dois anos (Foto: Robert F. Bukaty/AP)Nicole Maines (com o pai) nasceu menino mas se reconhece como menina (Foto: Robert F. Bukaty/AP)

O Tribunal de Justiça do estado de Maine, nos Estados Unidos, decidiu que uma escola da cidade de Orono violou os direitos civis de Nicole Maines ao impedir um estudante transgênero de usar o banheiro feminino quando era criança. Nicole, atualmente com 16 anos, nasceu menino, batizado com o nome de Wyatt, mas se reconhece como menina. O caso começou em 2009, Nicole foi ao tribunal em junho do ano passado, e a decisão foi anunciada na noite desta quinta-feira (30).

“Esta é uma decisão importante que marca um grande avanço para os jovens transexuais”, disse Jennifer Levi, diretora de uma ONG de advogados que defende os direitos dos transgêneros.

A decisão do tribunal estadual derrubou uma resolução de uma instância inferior que havia decidido que a escola primária agiu corretamente ao determinar que Nicole usasse um banheiro administrativo em vez do banheiro das meninas. Pela primeira vez, uma decisão determinou que o aluno transgênero deve usar o banheiro com o qual mais se identifica.

O tribunal estadual concluiu que a escola violou a Lei de Maine dos Direitos Humanos, de 2005, que proíbe a discriminação com base no sexo ou orientação sexual. A polêmica se arrastou d porque uma lei estadual de 1920 também exige banheiros separados para meninos e meninas nas escolas. A advogada do distrito escolar alegava que enquanto a lei sobre os banheiros separados não mudasse, era direito da escola não violá-la.

Na decisão, o tribunal teve que conciliar as duas leis distintas, e o juiz deixou claro que a decisão teve como base uma ampla documentação sobre a identidade de gênero de Nicole. “Ficou claro que o bem-estar psicológico e emocional do estudante depende do seu direito em usar o banheiro correspondente à sua identidade de gênero”, escreveu o juiz Warren Silver. “Mas esta decisão não serve para as escolas deixarem os estudantes escolherem qual banheiro prefere usar.

Nicole Maines (à direita), ao lado do irmão gêmeo Jonas, luta pelo direito de usar banheiro feminino (Foto: Robert F. Bukaty/AP)Nicole Maines (à direita), ao lado do irmão gêmeo
Jonas (Foto: Robert F. Bukaty/AP)

Irmão gêmeo
Nicole tem um irmão gêmeo idêntico, Jonas, mas desde os dois anos de idade se identificava como uma menina. Quando criança, enquanto o irmão colecionava carrinhos e se fantasiava de super-heroi, Nicole preferia se vestir de princesa e brincar de bonecas. Aos quatro anos, perguntou à mãe quando iria se tornar uma menina. Aos 11 anos, Nicole passou por um tratamento médico que inibe a ação dos hormônios da puberdade.

Na escola primária os problemas começaram. Nicole começou a usar o banheiro das meninas. Os funcionários da escola, inicialmente, deixaram. Mas depois que o avô de um menino da quinta série reclamou, Nicole foi proibida. A direção da escola então mandou Nicole usar um banheiro separado.

Depois do anúncio da decisão do juiz, os colegas da atual classe de Nicole, que está no ensino médio, levantaram e bateram palmas. Nicole compareceu ao tribunal em junho do ano passado, quando disse que não desejaria a sua experiência de ninguém. “Espero que os juízes tenham entendido que tudo o que um estudante quer é ir para a escola se divertir e fazer amigos, e não sofrer bullying dos alunos ou da administração do colégio.”

O pai de Nicole, Wayne Maines, disse que tudo o que ele queria era para a sua filha para ser tratada como seus colegas de classe . Ele disse que estava emocionado quando soube da decisão. “Isso serve de mensagem para os meus filhos que você pode acreditar no sistema e que pode funcionar”, disse.

Melissa Hewey, advogada do distrito escolar, disse que a decisão vai resolver uma questão não só para Orono, mas para escolas de todo o estado . “O tribunal já esclareceu o que tem sido uma questão difícil e é uma vez mais comum nas escolas, e o Departamento Escolar de Orono vai fazer o que precisa para que se cumpra a lei”, afirmou.

Nicole ao lado da mãe e do irmão durante audiência nesta quarta-feira (Foto: Robert F. Bukaty/AP)Nicole ao lado da mãe e do irmão durante audiência em junho de 2013 (Foto: Robert F. Bukaty/AP)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de fevereiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Polícia chinesa investiga a morte de duas meninas em máquina de lavar

Duas meninas foram encontradas mortas dentro de uma máquina de lavar na China no fim de semana. As crianças eram irmãs e tinham dois e quatro anos. A polícia abriu uma investigação sobre o caso.

A imprensa local informou que a polícia de Nanchang, capital da província de Jiangx, não exclui a possibilidade de crime intencional. Segundo o jornal “Global Times”, no entanto, a polícia privilegia a hipótese de acidente, afirmando que as vítimas morreram asfixiadas.

Foi o avô das meninas que as encontrou ensanguentadas dentro do tambor da máquina. “As meninas tinham o corpo inchado e coberto de hematomas”, contou uma testemunha ao jornal, expressando suas dúvidas de que as crianças tenham caído de maneira acidental dentro da máquina.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de setembro de 2013 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Meninas chocam ao se fantasiarem como britânicas presas por tráfico

Duas crianças chamaram a atenção e criaram polêmica ao escolherem uma fantasia polêmica em Belfast, no Reino Unido, durante uma festa na última semana.

As meninas resolveram se inspirar em duas britânicas detidas por tráfico de drogas no Peru – Michaella McCollum e Melissa Reid. Tanto as roupas, quanto os penteados e acessórios lembravam as mulheres detidas no país da América do Sul – até mesmo as malas “incorporavam” a fantasia.

Para dar um toque especial, as crianças ainda carregavam uma placa ” Peru parte 2 – drogas são para bobos”.

Montagem mostra crianças fantasiadas de mulheres britâncias detidas no Peru (Foto: Reprodução/Facebook/Joe.ie e Peru National Police/AP)Montagem mostra crianças fantasiadas de mulheres britâncias detidas no Peru (Foto: Reprodução/Facebook/Joe.ie e Peru National Police/AP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de agosto de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,