RSS

Arquivo da tag: mantm

Justiça mantém leilão de casa de US$ 280 mil devido à dívida de US$ 6,30

AppId is over the quota
AppId is over the quota

O juiz Gus Kwidis, do condado de Beaver, na Pensilvânia (EUA), negou um recurso da americana Eileen Battisti, que teve a casa avaliada em US$ 280 mil (cerca de R$ 620 mil) leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (R$ 14).

Segundo o magistrado, a mulher foi devidamente notificada sobre a dívida. Eileen, que ainda mora na propriedade, disse que vai recorrer novamente na decisão. “Eu paguei tudo. Não sabia sobre a dívida de US$ 6,30”, disse ela.

Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)

Eilleen comprou a casa em Aliquippa junto com seu marido em 1999. Ela alega ter quitado a propriedade depois que o marido morreu em 2004.

Segundo o advogado de Eilleen, ela acreditava que tinha quitado todas as pendências. No entanto uma dívida de US$ 6,30, relativa a 2009, não teria sido paga.

Após juros, a dívida chegou a US$ 235 no final de 2011, quando a casa foi vendida em leilão por US$ 116 mil.

Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Fazenda em Porto Feliz mantém mais de 2 mil jacarés em criadouro

Animais são destinados para a produção de carne e pele (Foto: Reprodução/TV TEM)Animais são destinados para a produção de carne e pele (Foto: Reprodução/TV TEM)

Uma fazenda de Porto Feliz (SP), que antes produzia café, hoje investe na reprodução de jacarés do papo amarelo, uma das seis espécies encontradas no Brasil. Os animais são destinados para a produção de carne e de pele. O local, que no início da atividade tinha apenas 100 répteis, abriga 2,4 mil animais em 52 recintos atualmente.

Na fazenda do interior paulista, o veterinário Luís Bassetti, especialista no assunto, acompanha o investimento nesse tipo de criação em diferentes partes do país. De acordo com o Ibama, existem 15 criatórios legalizados no Brasil, sendo sete no Estado de São Paulo. A criação dos animais exige autorização do Ibama, muita atenção de tratadores e cuidado redobrado com a segurança.

Apesar de vários animais serem colocados juntos, alguns com até nove quilos, o veterinário garante que o local é seguro. Ainda segundo o Luís, alguns animais atingem 30 anos de idade. Os mais velhos do criatório foram doados pela Universidade de São Paulo (USP) e não atacam com facilidade.

“Eles podem atacar, mas esses jacarés mais velhos já estão acostumados com a nossa presença. Ao entrar nas baias desses animais, é possível perceber que eles são tranquilos e que apenas protegem os ovos do ninho de predadores. Eles já foram coletados, mas as fêmeas permanecem lá”, diz o veterinário. Duas fêmeas e um macho de jacaré do papo amarelo foram colocados em baias separadas já que são reprodutores e podem botar até 30 ovos.

Nascimento Jacaré 1 (Foto: Reprodução/TV TEM)Jacaré nascimento 2 (Foto: Reprodução/TV TEM)Jacaré nascimento 3 (Foto: Reprodução/TV TEM)Jacaré nascimento 4 (Foto: Reprodução/TV TEM)

Nascimento
Em uma sala toda climatizada, a fazenda se destaca pelo sucesso da reprodução dos jacarés. Conforme o veterinário responsável pelo criadouro, o nascimento só é bem sucedido se a temperatura e a umidade estiverem adequadas.

Segundo Luís, outro ponto importante é escolher se o filhote será um macho um ou uma fêmea. Os ovos ficam em ninhos individuais, uma medida para controlar a procedência. No fundo da caixa onde ficam os filhotes é colocada uma camada de vermiculita, pedrinhas que ajudam a manter a umidade e a segurar o ovo. Já o capim é usado como cobertura para garantir umidade e calor.

“O sexo dos filhotes de jacaré é definido pela temperatura ambiente e de encubação. Temos um procedimento que varia entre 28 e 30 graus para que nasçam fêmeas, 30 a 32 graus para machos e de 32 a 34 para que nasçam novamente para fêmeas. Temperaturas fora desse padrão podem causar morte embrionária”, pontua o veterinário.

A fêmea de jacaré bota os ovos uma vez por ano e eles ficam na sala de incubação por um período de aproximadamente 80 dias. “Os ovos começam a eclodir de meia em meia hora e no período de 30 dias nascem cerca de 1,2 mil filhotes no criadouro”, diz Luís, que explica que a mortalidade é considerada baixa pelo fato de ser um animal rústico e resistente a infecções.

Além disso, o veterinário ressalta que com temperatura adequada, em torno de 32ºC, os filhotes se desenvolvem melhor. “No inverno nós fechamos totalmente as estufas para manter o calor e também cessamos a alimentação porque os jacarés diminuem muito seu metabolismo. Se os jacarés comerem neste período podem morrer por um apodrecimento do alimento no estomago”, afirma Luís.

São cerca de dois meses e meio sem comida no período mais frio do ano. E quando há alimentação, o cardápio é preenchido com pescoço e cabeça de frango moídos e misturados com óleo de peixe. Esses répteis passam 70% do tempo dentro da água e conseguem ficar submersos por até 45 minutos.

Outra preocupação no criatório é manipular os animais o mínimo possível, o que evita o estresse. O trabalho requer pessoal qualificado, com muito treinamento, afinal, um pequeno descuido pode significar acidente grave. “Tive muito medo no começo, mas depois vamos adquirindo cofiança conforme trabalhamos com os jacarés. O treinamento todo durou seis meses”, conta o tratador Sérgio Januário.

Segundo o veterinário, o mercado de jacaré está com muita procura e pouca oferta. E é com este cenário que os criadores apostam no sucesso do investimento. Este ano devem sair 1 mil animais para abate, mas a meta é chegar a uma média de 3 mil. “O Brasil está crescendo o consumo dos jacarés e acreditamos que todo o que produzimos de carne e pele serão consumidos pelo mercado nacional. Nada é importado, neste momento”, diz Luís.

Outras informações sobre o agronegócio, você encontra no site do programa Nosso Campo. 

Criadouro conta mais de 2 mil jacarés em Porto Feliz (Foto: Reprodução/TV TEM)Criadouro conta mais de 2 mil jacarés em Porto Feliz (Foto: Reprodução/TV TEM)new WM.Player( { videosIDs: “3315626”, sitePage: “aftvtemg1/sorocaba/videos”, zoneId: “129110”, width: 320, height: 200 } ).attachTo($(“#3315626”)[0]);

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Justiça mantém leilão de casa de US$ 280 mil devido à dívida de US$ 6,30

O juiz Gus Kwidis, do condado de Beaver, na Pensilvânia (EUA), negou um recurso da americana Eileen Battisti, que teve a casa avaliada em US$ 280 mil (cerca de R$ 620 mil) leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (R$ 14).

Segundo o magistrado, a mulher foi devidamente notificada sobre a dívida. Eileen, que ainda mora na propriedade, disse que vai recorrer novamente na decisão. “Eu paguei tudo. Não sabia sobre a dívida de US$ 6,30”, disse ela.

Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)

Eilleen comprou a casa em Aliquippa junto com seu marido em 1999. Ela alega ter quitado a propriedade depois que o marido morreu em 2004.

Segundo o advogado de Eilleen, ela acreditava que tinha quitado todas as pendências. No entanto uma dívida de US$ 6,30, relativa a 2009, não teria sido paga.

Após juros, a dívida chegou a US$ 235 no final de 2011, quando a casa foi vendida em leilão por US$ 116 mil.

Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Fazenda no Pantanal mantém tradição de tocar gado em comitiva

Comitiva de peões conduzindo animais de um lugar para outro, uma das tradições mais antigas do nosso país, estão desaparecendo graças ao transporte motorizado, mas no Pantanal elas ainda existem, como na fazenda Bodoquena.

Metade dos 80 mil hectares da fazenda fica no alto da serra de mesmo nome há 200 metros de altitude. No local estão as pastagens cultivadas que sustentam a maior parte do rebanho de gado Nelore.

Mas quando a seca é prolongada, como a de 2013, a solução é transportar parte dos animais para os campos nativos do Pantanal. Apenas 100 km separam as pastagens secas dos campos úmidos da região.

No mês de setembro de 2013, o repórter Ivaci Matias e o repórter cinematográfico Sandro Queiroz, acompanharam uma comitiva de peões da fazenda Bodoquena conduzindo seis mil cabeças da Serra da Bodoquena, no município de Miranda até o Pantanal de Corumbá, em Mato Grosso do Sul. Assista ao vídeo.

Fonte G1

 
1 comentário

Publicado por em 9 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Reitor mantém veto a minissaias e decotes exagerados na Hungria

O reitor da universidade de Kaposvar (Hungria), Ferenc Szávai, disse que está aberto a sugestões, mas destacou que mantém sua posição de proibir o uso de “minissaias, calças curtas, decotes exagerados, chinelos” pelos estudantes da instituição.

Na semana passada, alunos da universidade participaram das aulas usando apenas roupas íntimas, em protesto contra o código de vestimenta aprovado pela instituição.

Estudantes de uma universidade na cidade de Kaposvar usaram apenas roupas íntimas (Foto: AFP)Estudantes de universidade na cidade de Kaposvar usaram apenas roupas íntimas (Foto: AFP)

Em uma carta aos estudantes na quarta-feira passada, o reitor da Universidade anunciou um código de vestimenta no qual os homens deveriam usar ternos escuros e sapatos ao frequentar as aulas, e as mulheres, blazer, blusa e calça ou saia longa.

“As exigências gerais são a aparência limpa (cabelos, unhas e face) e roupa passada”, disse o reitor.

Alunos protestaram contra um código de vestimenta imposto pelo reitor da instituição. (Foto: AFP)Alunos protestaram contra um código de vestimenta imposto pelo reitor da instituição. (Foto: AFP)homens deveriam usar ternos escuros e sapatos ao frequentar as aulas, e as mulheres, blazer, blusa e calça ou saia longa. (Foto: AFP)Homens deveriam usar ternos escuros e sapatos ao frequentar as aulas, e as mulheres, blazer, blusa e calça ou saia longa. (Foto: AFP)

View the original article here

 
1 comentário

Publicado por em 9 de outubro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Americano mantém ‘triângulo amoroso’ com bonecas ultrarrealistas

Sidore Kuroneko compartilha sofá com a 'companheira' russa Elena Vostrikova. Ambas dividem o coração de Davecat (Foto: Reprodução/Facebook/Sidore Kuroneko)Sidore Kuroneko compartilha sofá com a ‘companheira’ russa Elena Vostrikova. Ambas dividem o coração de Davecat (Foto: Reprodução/Facebook/Sidore Kuroneko)

O americano Davecat, como gosta de ser chamado, vive um relacionamento com duas “mulheres” em sua casa, onde ambos compartilham a TV, jogam videogames e, de acordo com ele, têm suas discussões e intrigas de vez em quando. A questão é que as companheiras do homem são duas bonecas ultrarrealistas, compradas por ele.

Em um relacionamento sério há mais de 13 anos, Davecat convive com a esposa Sidore Kuroneko, comprada em um site especializado em vender bonecas ultrarrealistas. Após um ano e meio para economizar US$ 6 mil, ele pode escolher detalhes como os traços do rosto, cor dos olhos, tom de pele e as medidas de busto e quadril, a “esposa” foi entregue na porta de sua casa.

“Foi amor à primeira vista”, contou Davecat ao jornal “The Atlantic”, afirmando que o relacionamento com Sidore baseia-se em “70% sexo e 30% de companhia”, já que eles compartilham de uma conexão emocional “muito forte”.

No fim de 2012, Davecat comprou uma segunda boneca, a “namorada” russa Elena Vostrikova, que, de acordo com ele, se adaptou bem ao novo lar, já que ambas as “mulheres” são bissexuais. “Minhas experiências com mulheres ‘orgânicas’ nunca duraram, ou terminaram mal”, lamentou o americano.

Mesmo assim, o homem revela que seu relacionamento não escapou das tradicionais brigas de casal. “Posso contar o número de discussões que tivemos, mas as diferenças que temos são quase que totalmente superficiais, geralmente baseadas em estética ou gostos musicais”, revelou Davecat.

“Pessoas de carne e osso mudam seus gostos, personalidades, preferências do dia para a noite”, declarou o americano, sublinhando as vantagens de suas mulheres de “plástico”. Introvertido, Davecat afirma que prefere passar a maior parte do tempo em casa, assistindo a filmes, programas de TV ou jogando videogame.

As duas “esposas” do americano também possuem uma vida online completa, com perfis no Facebook e Twitter para cada uma delas, frequentemente alimentado com novidades e até mesmo fotos para mostrar o modelito do dia, um detalhe da roupa ou mesmo o colar que estão usando. “O colar de caixão é um presente, um medalhão! Não reparem no meu vestido, está péssimo”, alertou a boneca russa Elena em seu perfil no Twitter.

“Vocês são um lindo casal”, elogiou uma das usuárias na página de Sidore no Facebook, ao ver a imagem da boneca e Davecat juntos.

Davecat posa para a foto ao lado da 'esposa' Sidore. 'Vocês são um lindo casal', elogiou uma das usuárias (Foto: Reprodução/Facebook/Sidore Kuroneko)Davecat posa para a foto ao lado da ‘esposa’ Sidore. ‘Vocês são um lindo casal’, elogiou uma das usuárias (Foto: Reprodução/Facebook/Sidore Kuroneko) Elena Vostrikova posa para a foto em seu perfil no Facebook, no qual consta que a boneca cursou a Far Eastern State Academy of Art, em Vladvostok, na Rússia (Foto: Reprodução/Facebook/ Elena Vostrikova) Elena Vostrikova posa para a foto em seu perfil no Facebook, no qual consta que a boneca cursou a Far Eastern State Academy of Art, em Vladvostok, na Rússia (Foto: Reprodução/Facebook/ Elena Vostrikova)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2 de outubro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Greenpeace recorre de decisão que mantém ativistas presos na Rússia

Ativista brasileira Paula Maciel é vista presa em Murmansk, Rússia, no domingo (29) (Foto: Greenpeace/AP)Brasileira Ana Paula Maciel é vista presa em Murmansk, Rússia, no domingo (29) (Foto: Greenpeace/AP)

O Greenpeace recorreu nesta segunda-feira (30) da decisão de prisão preventiva conferida a 22 tripulantes do navio “Arctic Sunrise” detidos na Rússia. O grupo, formado no total por 30 ambientalistas, foi preso no dia 18, após uma ação de protesto contra exploração de petróleo no Ártico.

“O recurso foi interposto perante o Tribunal Regional de Murmansk, no noroeste russo. Em relação aos outros oito ativistas (também em prisão preventiva desde o domingo), os documentos serão apresentados nos próximos dias”, informou um porta-voz do Greenpeace às agências locais.

A prisão preventiva dos tripulantes do navio quebra-gelo aprisionado pela guarda costeira russa – incluindo a da bióloga brasileira Ana Paula Maciel – foi justificada pelo risco de eles fugirem, obstruírem o trabalho dos investigadores ou continuarem articulando atividades ilegais.

O Comitê de Instrução (CI) da Rússia anunciou nesta segunda que apresentará em breve acusações formais contra todos os membros da tripulação do “Arctic Sunrise” por tentar invadir a plataforma petrolífera Prirazlomnaya, de propriedade da companhia energética Gazprom.

A ação do Greenpeace, cujos ativistas queriam se acorrentar à plataforma da Gazprom, foi descrita pelo CI como “uma ameaça real à segurança pessoal dos trabalhadores da plataforma e da propriedade”.

“Tais ações são penalmente puníveis, independentemente de seus motivos. E os supostos fins pacíficos em nenhum caso as justificam”, assinalou o comitê.

O tribunal Leninski, em Murmansk, considerou que os 30 tripulantes da embarcação devem permanecer presos enquanto a Justiça russa investiga o crime de pirataria de que o CI deseja acusá-los.

O chefe do programa ártico do Greenpeace na Rússia, Vladimir Chuprov, negou que os ativistas da organização pudessem ter colocado em risco a vida dos operários da plataforma da Gazprom.

“O Greenpeace é uma organização não violenta. Se alguém arriscou a vida nessa ação, foram os próprios ativistas”, completou Chuprov, que ressaltou que os ambientalistas são instruídos antes de tomar parte nessas ações, para evitar incidentes violentos.

Apesar disso, Chuprov comemorou o fato de o CI não ter mencionado a palavra “pirataria” entre as acusações contra os tripulantes do “Arctic Sunrise”.

Os ativistas condenados são de 19 países: Rússia, EUA, Argentina, Reino Unido, Canadá, Itália, Ucrânia, Nova Zelândia, Holanda, Dinamarca, Austrália, Brasil, República Tcheca, Polônia, Turquia, Dinamarca, Finlândia, Suécia e França.

Após o protesto junto à plataforma da Gazprom em águas do Mar de Barents, no Polo Norte, o navio quebra-gelo do Greenpeace foi aprisionado pela guarda costeira russa, enquanto seus tripulantes acabaram detidos provisoriamente até uma decisão da Justiça sobre o caso.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2 de outubro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,