RSS

Arquivo da tag: Madeleine

Polícia busca um agressor sexual em caso da menina Madeleine

Polícia espera fatos novos após reconstituição (Foto: PA)Madeleine sumiu em 2007 (Foto: PA)

Os policiais que investigam o desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann em Portugal em 2007 anunciaram nesta quarta-feira (19) que buscam um agressor sexual que atacou cinco meninas entrando em seus apartamentos durante as férias.

As casas se localizavam na região portuguesa do Algarve, no sul, onde Madeleine McCann desapareceu, e que eram ocupadas em sua maioria por famílias britânicas, disse a Scotland Yard.

Entre 2004 e 2006 o homem agrediu sexualmente cinco meninas de 7 a 10 anos quando estavam na cama.  “São crimes graves e nunca ninguém foi acusado por eles. Precisamos (…) estabelecer se estes crimes estão relacionados ao desaparecimento de Madeleine”, declarou o policial Andy Redwood, que dirige a investigação.

O suspeito foi descrito como um homem de pele morena, cabelos escuros e espessos e que falava em inglês com sotaque estrangeiro, segundo a polícia.

Madeleine McCann tinha três anos quando desapareceu em 2007 de um apartamento de férias em uma região turística do Algarve, Praia da Luz, ao sul de Portugal.

As autoridades portuguesas encerraram o caso em 2008, mas a Scotland Yard o retomou há dois anos a pedido do próprio governo britânico, e abriu sua própria investigação em julho do ano passado.

Os pais da menina, os McCann, levaram adiante uma campanha durante seis anos para encontrar Madeleine, já que acreditam que ela tenha sido sequestrada e esteja viva.

Fonte G1

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Polícia do caso Madeleine procura homem que abusou de meninas

A polícia britânica que investiga o desaparecimento da menina Madeleine McCann em Portugal em 2007 informou nesta quarta-feira (19) que procura homem que abusou sexualmente de cinco meninas em apartamentos da região portuguesa do Algarve entre 2004 e 2006.

Segundo declarou hoje o detetive Andy Redwood, promotor do caso Madeleine, trata-se de um homem moreno, de cabelo escuro, que aparentemente entrou à força em 12 apartamentos de veraneio onde ficavam famílias britânicas entre 2004 e 2010, embora os ataques tenham acontecido até 2006.

Em alguns desses incidentes, cinco meninas de entre 7 e 10 anos de idade foram vítimas de agressões sexuais nos apartamentos.

Os ataques, segundo a polícia, aconteceram entre 2004 e 2006, antes do desaparecimento de Madeleine, em 3 de maio de 2007 no apartamento do complexo turístico onde a família McCann se hospedava na Praia da Luz, no Algarve (sul de Portugal).

O caso do intruso não foi relacionado ao de Madeleine pelos policiais portugueses, já que as agressões aconteceram em uma região muito ampla do sul de Portugal, acrescentou.

Foto de Madeleine McCann é exibida em TV em apartamento em Berlim, na Alemanha, nesta quinta-feira (17) (Foto: AFP)Foto de Madeleine McCann é exibida em TV em apartamento em Berlim, na Alemanha (Foto: AFP)

Em declaração, Redwood disse hoje que localizar esse homem, que “tem um interesse insano por meninas brancas”, é prioritário.

Segundo o detetive, o intruso falava inglês com sotaque estrangeiro, pausadamente, e foi visto por várias famílias vestido com uma camisa roxa de manga longa.

Redwood insistiu na necessidade de encontrar o homem para estabelecer se está ou não relacionado ao desaparecimento de Madeleine.

A equipe que trabalha no Reino Unido no desaparecimento da menina britânica investiga atualmente 38 pessoas consideradas “de interesse” para a pesquisa e revisa detalhes de 530 pedófilos conhecidos, alguns de nacionalidade britânica.

Madeleine, cujo caso gerou um enorme interesse midiático, não havia cumprido quatro anos quando desapareceu.

Os detetives que trabalham no caso já viajaram para Portugal para buscar a colaboração de seus colegas portugueses.

Como parte da investigação, a Scotland Yard enviou 30 cartas a vários países europeus para solicitar informação, apesar de não dar detalhes dessas mensagens.

No ano passado, o programa “Crimewatch” da emissora “BBC”, que ajuda a resolver crimes, dedicou uma edição a Madeleine e apresentou fotos digitais de um possível suspeito, visto no local na noite em que a menor desapareceu.

As forças da ordem estão convencidas de que o desaparecimento de Madeleine foi planificada e concentram sua investigação nos movimentos de pessoas entre as 20h30 e as 22h, quando a mãe da menina, Kate McCann, descobriu que sua filha não estava no quarto onde a tinha deixado dormindo antes de sair para jantar com seu marido, Gerry McCann, em um restaurante próximo.

Madeleine desapareceu enquanto seus pais jantavam em um restaurante do complexo turístico.

As autoridades portuguesas abandonaram o caso em 2008, mas a Scotland Yard começou a revisá-lo em 2011 e, no ano passado, reabriu oficialmente a investigação.

A decisão da Scotland Yard de iniciar sua própria pesquisa oficial, à margem da polícia portuguesa, aconteceu depois que o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, aceitou em 2012 um pedido dos McCann para revisar o caso.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Caso Madeleine pode ter prisões em Portugal, diz procuradoria britânica

A polícia britânica afirmou nesta quarta-feira que existe uma "possibilidade" de que Madeleine McCann, a menina desaparecida em 2007 durante as férias em Portugal, esteja viva e pediu às autoridades deste país a reabertura do caso. "Acreditamos sinceram (Foto: AP)A inglesa Madeleine McCann, que desapareceu em maio de 2007, com quase 4 anos de idade (Foto: AP)

A polícia britânica pediu ajuda das autoridades portuguesas na investigação do desaparecimento, em 2007, da menina inglesa Madeleine McCann, que na época estava prestes a completar 4 anos de idade, informou nesta segunda-feira (13) a procuradoria britânica (CPS).

Segundo o tabloide britânico “Daily Mirror”, a Scotland Yard solicitou colaboração às autoridades portuguesas para deter três suspeitos de furto que supostamente atuaram no complexo de férias português onde os McCann passavam férias quando a filha deles desapareceu. O casal Gerry e Kate McCann chegou a ser apontado como suspeito do crime, e em 2011 Kate publicou o livro “Madeleine”, no qual relata o “pesadelo sem fim” e “as visões horríveis” que teve sobre o paradeiro da filha.

A menina sumiu enquanto estava no quarto que compartilhava com seus irmãos pequenos em um hotel da cidade de Praia da Luz, no Algarve português, quando seus pais jantavam com amigos em um restaurante próximo. O caso nunca foi resolvido.

Um porta-voz dos pais da menina, Gerry e Kate McCann, disse ao “Daily Mirror” que os agentes britânicos estão preparados parar efetuar detenções e interrogatórios em Portugal sobre o desaparecimento de “Maddie”, como a criança era carinhosamente chamada.

O tabloide afirmou que os agentes estavam se preparando para ir até o Algarve na tentativa de falar com os três indivíduos considerados “suspeitos-chave” do caso. O trio teria efetuado furtos no complexo de férias onde Madeleine desapareceu, no dia 3 de maio de 2007.

A Polícia Metropolitana de Londres abriu sua própria investigação sobre o caso em julho de 2013 e, em outubro, foram revelados novos detalhes sobre o desaparecimento da menina no programa de investigação da BBC “Crimewatch”.

Desde então, mais de mil pessoas entraram em contato com a polícia para fornecer possíveis informações sobre o caso.

O porta-voz dos McCann disse que a carta é um “avanço significativo” e que “é necessário que a polícia britânica solicite às autoridades portuguesas uma permissão para operar em seu território”.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de janeiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Mãe de Madeleine vai a julgamento contra ex-inspetor em Portugal

Kate McCann, mãe da pequena Maddie, desaparecida em 2007 em Portugal, estava em Lisboa nesta quinta-feira (12) para acompanhar o julgamento por difamação contra Gonçalo Amaral, ex-inspetor responsável pela investigação e autor de um livro sobre o caso.

A família McCann reclama 1,2 milhão de euros a Gonçalo Amaral, que escreveu o livro ‘Maddie, a investigação proibida’, no qual defende a tese de uma morte acidental da menina e acusa os pais.

Madeleine McCann desapareceu em 3 de maio de 2007, poucos dias antes de completar quatro anos, em um hotel de Praia da Luz, em Algarve (Portugal), uma noite na qual os pais haviam saído para jantar e deixaram os três filhos dormindo sem supervisão de um adulto.

Kate McCann, mãe da menina Madeleine, pediu revisão do caso em carta enviado ao primeiro-minsitro David Cameron. (Foto: Chris Helgren / Reuters)Kate McCann, mãe da menina Madeleine, pediu revisão do caso em carta enviado ao primeiro-minsitro David Cameron. (Foto: Chris Helgren / Reuters)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de setembro de 2013 em Brasil

 

Tags: , , , ,