RSS

Arquivo da tag: leilo

Torcedores fazem ‘leilão’ de ingressos da Copa nas redes sociais

Final da Copa do Mundo no Maracanã está custando até R$ 10 mil no 'mercado paralelo' das redes sociais (Foto: Reuters)Final da Copa do Mundo no Maracanã está custando até R$ 10 mil no ‘mercado paralelo’ das redes sociais (Foto: Reuters)

Quanto vale assistir à final da Copa do Mundo no dia 13 de julho do melhor lugar nas arquibancadas do Maracanã? Segundo a Fifa, R$ 1.980 seriam suficientes para uma experiência como essa. Mas para alguns torcedores, tal privilégio pode valer pelo menos cinco vezes esse valor. Ou quanto o ‘mercado paralelo’ da Copa permitir.

A Fifa proíbe a revenda de ingressos do Mundial e, de acordo com o Estatuto do Torcedor (lei federal 10.671), ‘vender ou fornecer ingresso por um preço superior ao indicado no bilhete’ é crime. Ainda assim – e apesar de ainda haver ingressos oficiais disponíveis, pelo menos para jogos menos procurados da fase de grupos -, não é preciso muito esforço para encontrar milhares de pessoas negociando entradas para jogos da Copa pelas redes sociais. E, na maioria das vezes, os preços ‘padrão Fifa’ são ignorados.

Uma mulher anunciou ingressos para o jogo da primeira fase entre Bélgica e Rússia da categoria 4 – a mais barata – no Maracanã por R$ 1.100 – 18 vezes o preço cobrado pela Fifa, que é de R$ 60

‘Brasil e Camarões. Próximo ao gramado. Inteira. Apenas 1 ingresso. Categoria 3. r$ 2.000(sic)’), anuncia um dos ‘vendedores’ em um grupo fechado no Facebook com quase 10 mil pessoas. O nome do grupo não esconde muito o objetivo de quem está ali: ‘Compra/Venda/Troca de ingressos para a Copa 2014’.

O ingresso oferecido – jogo de primeira fase da segunda categoria mais barata – custou R$ 180 pelo site da Fifa, único canal oficial de venda de ingressos do Mundial. O valor pedido – mais de 10 vezes o preço impresso no ingresso – é um reflexo do ‘leilão’ da Copa nas redes sociais. Entender como funciona é simples: quem dá mais, leva.

Até estratégias típicas do varejo são usadas para ‘ganhar’ compradores. ‘BAIXOU, BAIXOU, BAIXOU, ESTOU VENDENDO A PREÇO DE CUSTO. Tenho o seguinte jogo: Suíça x Equador Cat 1 em Brasília, 4 ingressos inteiros. Ótimos lugares e lado a lado. R$ 350,00 cada um. Interessados inbox’, postou um participante de um dos grupos, com tom de camelô.

Assim como esse, existem outras dezenas de grupos no Facebook com o mesmo intuito de negociar ingressos da Copa do Mundo. Alguns são fechados e têm um administrador para autorizar a entrada de novos membros e ‘gerir’ os posts, outros são abertos para quem quiser ver, ler e participar.

O negócio
Tudo começa com o post do anúncio. ‘Compra, troca ou vende ingresso para qual jogo e por quanto?’ O valor, porém, muitas vezes não é negociado publicamente e só é revelado em mensagens particulares com os vendedores. É justamente aí que começa o ‘leilão’ com as entradas.

Participantes dos grupos relatam que muitas vezes o vendedor aumenta o preço da entrada depois de já ter anunciado um valor inicial – tudo, dizem eles, baseado na lei da oferta e da procura. Sem falar nos perfis falsos com fotos genéricas – de Fuleco, de taça da Copa, etc – criados somente para fazer negócios com ingressos no Facebook.

Para quem achava os preços da Fifa já um pouco salgados, o ‘mercado paralelo’ da Copa do Mundo oferece opções bem mais indigestas – muito diferentes dos preços impressos nos ingressos.

Quando os valores cobrados destoam muito da realidade, os próprios membros dos grupos tendem a criticar os vendedores publicamente. Uma mulher anunciou ingressos para o jogo da primeira fase entre Bélgica e Rússia da categoria 4 – a mais barata – no Maracanã por R$ 1.100 – 18 vezes o preço cobrado pela Fifa, que é de R$ 60. Junto com ele, ela colocou uma lista de ingressos, sempre pedindo valores pelo menos 10 vezes mais caros do que o oficial. Nos comentários, ela foi alvo de piadas: ‘1.300 reais cat 4? HAHAHA, trabalhar ngm quer ne?’

Outra pessoa, no grupo também fechado ‘INGRESSOS COPA DO MUNDO 2014’, que tem mais de 12 mil membros, ofereceu uma entrada da categoria 4 para a semifinal na Arena Corinthians por R$ 3.000 – 27 vezes mais do que o preço pedido pela Fifa no mesmo ingresso (R$ 110).

Os valores exorbitantes são reflexo do grande motivo que tem levado os ‘torcedores comuns’ a criarem o ‘mercado paralelo da Copa’. Uma oportunidade de ganhar muito dinheiro. É isso que leva grande parte deles a negociar os ingressos nas redes sociais. Alguns entram nos grupos realmente porque não conseguirão ir aos jogos que compraram, mas quando se deparam com o ‘leilão’ no Facebook, acabam sendo tentados a lucrarem um pouco (ou muito) mais com suas entradas.

Uma das pessoas com quem a reportagem da BBC Brasil entrou em contato estava oferecendo o jogo Brasil x México na primeira fase, categoria 3, a R$ 1.800 – 10 vezes mais do que o valor impresso no ingresso. Mas ao negociar a entrega, ela acabou desistindo da tentação de lucrar com a partida: ‘Meu filho está implorando para não vender, vou com ele ao jogo’.

Enquanto uns reclamam do ‘abuso’, outros defendem as ‘leis’ do mercado. ‘Quero ver achar alguém vendendo pelo preço que pagou com um monte de gente pagando mais. É a lei da oferta e da demanda’, comentou um dos membros do grupo em um dos posts de venda com preços muito acima dos da Fifa.

Contra a lei
Uma vez negociado o ingresso, os comerciantes das redes sociais partem para o acordo sobre a entrega. A maioria prefere mandar as entradas pelo correio (Sedex), mas algumas marcam um ponto de encontro na cidade em que moram para efetivarem a venda. O grande problema nesse caso é que existe o risco do flagrante pela polícia.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia do Consumidor (Decon), está empenhada em inibir o comércio de ingressos do Mundial e criou a ‘Operação Torcedor’ justamente para investigar os cambistas. Na terça-feira, uma mulher foi presa vendendo ingressos da Copa do Mundo por R$ 7.000 em um shopping da zona norte do Rio de Janeiro.

Para combater o problema, a Polícia tem adotado ações de inteligência e monitoramento, inclusive em redes sociais, para localizar os ‘torcedores-cambistas’. Segundo o delegado Ricardo Barboza, da Decon do Rio de Janeiro, três pessoas já foram presas em flagrante e outra não foi autuada, mas está respondendo pelo crime de cambismo.

‘Na Copa do Mundo, as pessoas estão vislumbrando uma oportunidade de auferir uma renda extra com a venda de ingressos, o que eu estou denominando de ‘cambista ocasional’. São pessoas que não fazem desta prática um meio de vida, mas como os preços estão altos, vislumbram uma oportunidade financeira’, disse à BBC Brasil.

A Fifa tem trabalhado em parceria com as autoridades brasileiras e também em outros países para acabar com a ação de cambistas na Copa do Mundo. A entidade não quis revelar detalhes das ações que têm tomado para combater o problema, mas explicou que usa ‘estratégias legais, operacionais e educacionais’ para ajudar a resolver a questão. Na semana passada, a Fifa divulgou um comunicado sobre o tema, alertando as pessoas para a venda ilegal e para os ingressos falsos que estão sendo comercializados.

A entidade reforça que disponibiliza uma plataforma de revenda de ingressos para os torcedores que, por algum motivo, não possam ir a algum jogo que compraram. É a única forma autorizada para revender um ingresso. Nesse caso, eles podem retornar a entrada para a Fifa, que revende o tíquete e repassa o valor pago pelo comprador inicial com um desconto de uma taxa de 10%.

Outra medida para diminuir a ação dos cambistas é fazer o ingresso da Copa ser nominal. Mas, nesse caso, a fiscalização na entrada do estádio – com os seguranças conferindo nome impresso no tíquete e documento com foto do dono dele – acaba não acontecendo.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 31 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Justiça mantém leilão de casa de US$ 280 mil devido à dívida de US$ 6,30

AppId is over the quota
AppId is over the quota

O juiz Gus Kwidis, do condado de Beaver, na Pensilvânia (EUA), negou um recurso da americana Eileen Battisti, que teve a casa avaliada em US$ 280 mil (cerca de R$ 620 mil) leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (R$ 14).

Segundo o magistrado, a mulher foi devidamente notificada sobre a dívida. Eileen, que ainda mora na propriedade, disse que vai recorrer novamente na decisão. “Eu paguei tudo. Não sabia sobre a dívida de US$ 6,30”, disse ela.

Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)

Eilleen comprou a casa em Aliquippa junto com seu marido em 1999. Ela alega ter quitado a propriedade depois que o marido morreu em 2004.

Segundo o advogado de Eilleen, ela acreditava que tinha quitado todas as pendências. No entanto uma dívida de US$ 6,30, relativa a 2009, não teria sido paga.

Após juros, a dívida chegou a US$ 235 no final de 2011, quando a casa foi vendida em leilão por US$ 116 mil.

Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Justiça mantém leilão de casa de US$ 280 mil devido à dívida de US$ 6,30

O juiz Gus Kwidis, do condado de Beaver, na Pensilvânia (EUA), negou um recurso da americana Eileen Battisti, que teve a casa avaliada em US$ 280 mil (cerca de R$ 620 mil) leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (R$ 14).

Segundo o magistrado, a mulher foi devidamente notificada sobre a dívida. Eileen, que ainda mora na propriedade, disse que vai recorrer novamente na decisão. “Eu paguei tudo. Não sabia sobre a dívida de US$ 6,30”, disse ela.

Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)Casa de US$ 280 mil foi leiloada por causa de uma dívida de US$ 6,30 (Foto: Keith Srakocic/AP)

Eilleen comprou a casa em Aliquippa junto com seu marido em 1999. Ela alega ter quitado a propriedade depois que o marido morreu em 2004.

Segundo o advogado de Eilleen, ela acreditava que tinha quitado todas as pendências. No entanto uma dívida de US$ 6,30, relativa a 2009, não teria sido paga.

Após juros, a dívida chegou a US$ 235 no final de 2011, quando a casa foi vendida em leilão por US$ 116 mil.

Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)Eileen Battisti pretende recorrer da decisão (Foto: Keith Srakocic/AP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Anatel divulga proposta de edital para novo leilão do 4G na faixa de 700 MHz

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta sexta-feira (2) a proposta de edital do leilão da faixa de 700 MHz para oferta de banda larga móvel de quarta geração (4G). O texto ficará em consulta pública até 3 de junho e, depois, voltará a ser analisado pelo conselho diretor da agência.

O governo prevê para agosto o novo leilão, que vai permitir a ampliação da oferta do 4G no Brasil. Atualmente, o serviço é oferecido pelas operadoras em parte do país na faixa de 2,5 GHz – o leilão dessa frequência foi feito em junho de 2012.

A proposta publicada nesta sexta foi aprovada pelo conselho diretor da Anatel em 10 de abril. Ela prevê apenas 3 licenças para operadoras nacionais. Assim, a medida deverá aumentar a concorrência pelos lotes, já que existem 4 grandes operadoras de telefonia celular do país: Claro, Oi, Vivo e TIM. Uma delas pode ficar sem a licença que permite vender o serviço de 4G nessa frequência em todo o país.

Além disso, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que pretende fazer uma série de viagens ao exterior para divulgar a empresas estrangeiras o edital do leilão. Ele afirmou que o governo tem interesse na entrada de uma nova operadora no mercado de telefonia móvel brasileiro e que isso deve trazer benefícios aos consumidores, como queda nos preços e melhora na qualidade dos serviços.

Modelo do leilão
A proposta prevê a possibilidade de duas fases de leilão. Na primeira, serão vendidos os três lotes nacionais, um de cada vez. Além de outros três lotes regionais: um que abrange a área de concessão da Sercomtel, no Paraná; outro envolvendo a área de concessão da CTBC, em Minas Gerais; e um terceiro que compreende o restante do país, fora essas duas regiões citadas.

O objetivo dessa divisão é permitir que Sercomtel e CTBC possam disputar os lotes para oferecer o 4G nas suas regiões. Entretanto, uma única empresa pode comprar esses dois lotes, mais o terceiro lote regional, que, juntos, formariam um quarto lote nacional.

Nessa primeira fase, os lotes são oferecidos com “pedaços” maiores de frequência, de 20 MHz cada – quanto maior esse pedaço, mais capacidade a operadora tem para atender os seus clientes. Caso não haja oferta para qualquer um desses lotes, eles serão oferecidos em um segunda rodada, em pedaços menores, de 10 MHz cada.

Fases do leilão
A proposta estabelece que vence cada lote a empresa ou grupo que oferecer o maior valor pelo direito de explorá-la. Entretanto, quem propuser valor igual ou superior a 70% da maior oferta para um mesmo lote, vai poder participar apresentar novos lances.

Entretanto, se nenhuma concorrente se enquadrar no critério dos 70%, a empresa ou grupo que ficou em segundo lugar na primeira fase terá o direito de fazer um novo lance independente da diferença entre a sua primeira oferta e aquela que ficou em primeiro.

Os novos lances precisam ser feitos em prazo máximo de 5 minutos e terão que ser, no mínimo, 5% superiores à maior proposta válida. Caso contrário, a empresa será desclassificada.

Faixa de 700 MHz, TV digital, 4G (Foto: TV Globo)Faixa de 700 MHz é próxima da usada pela
TV digital e pode causar interferência

Preocupação do setor de radiodifusão
A faixa de 700 MHz tem a vantagem para as operadoras da exigir menos antenas para cobertura de sinal. Mas o setor de radiodifusão está preocupado com a possibilidade de interferência do 4G na recepção da TV digital em casa.

A frequência é como se fosse uma estrada (veja no gráfico ao lado). Cada serviço trafega em uma faixa: a que vai ser leiloada para o 4G é próxima da usada pela TV digital, o que provoca interferências, de acordo com testes. Um serviço invade a faixa do outro.

Em abril, a Câmara dos Deputados promoveu uma audiência pública para discutir o leilão. A audiência ouviu a opinião das empresas de telefonia, do setor de radiodifusão, da Anatel e de órgãos de defesa do consumidor.

O Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional chegou a aprovar, também em abril, uma nota na qual pede a suspensão da consulta pública e do leilão em virtude da possibilidade de interferência na qualidade de transmissão das emissoras de televisão e vice-versa. Para os conselheiros, que aprovaram a nota por unanimidade, o edital do leilão não pode ser lançado sem a conclusão dos testes de campo e de laboratório que aferem a convivência dos dois serviços na mesma faixa.

Indenizações
A proposta apresentada nesta sexta pela Anatel traz uma lista de redistribuição de canais de TV. Nessa lista estão as emissoras que hoje operam na faixa de 700 MHz e terão que deixá-la para permitir que ela seja usada para o 4G. Cerca de mil mudanças terão que ser feitas em diversas cidades de todo o país.

O edital prevê que as empresas vencedoras do leilão de agosto serão responsáveis por financiar essa redistribuição dos canais. O dinheiro será usado para compra de equipamentos para que essas emissoras possam operar em uma nova faixa de frequência. Segundo a Anatel, os radiodifusores só vão deixar a faixa de 700 MHz depois de serem indenizados.

Além disso, as empresas vencedoras do leilão também serão obrigadas a financiar “soluções para problemas de interferência prejudicial nos sistemas de radiocomunicação”, caso eles ocorram.

O governo ainda não divulgou a estimativa de custo dessa redistribuição de canais – e, portanto, da indenização que os radiodifusores vão receber. Esse valor deve ser conhecido quando da publicação da versão final do edital, prevista para julho.

Esse valor é importante para que as empresas interessadas no leilão possam definir as suas propostas. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que a previsão do governo é arrecadar entre R$ 7 bilhões e R$ 8 bilhões.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Anatel marca para maio leilão que dá direito de explorar satélites no país

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) confirmou para 6 de maio o leilão de direito de uso de satélites sobre o Brasil. A sessão está marcada para começar às 10h na sede da agência, em Brasília. As informações constam do edital publicado na edição desta segunda-feira (24) do Diário Oficial da União.

Uma mesma empresa poderá arrematar até duas posições orbitais

Serão leiloadas até quatro posições orbitais para satélites geoestacionários (que ficam “estacionados”), que serão usadas no transporte de sinais de telecomunicações. O lance mínimo para cada uma dessas posições é de R$ 12,2 milhões. Vence a disputa quem oferecer o maior valor.

Uma mesma empresa poderá arrematar até duas posições orbitais. Empresas que já exploram satélites geoestacionários sobre o país também podem participar do leilão. A vitória dá direito de uso da posição por 15 anos, prazo que pode ser prorrogado uma única vez por igual período.

As empresas interessadas devem entregar os envelopes com as propostas no dia 29 de abril, às 10h, na sede da Anatel, em Brasília.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Leilão de guilhotina pode alcançar até R$ 192 mil na França

Uma casa de leilões em Nantes, na França, exibiu entre os objetos que serão leiloados uma guilhotina, que atraiu diversos olhares curiosos.

O item usado, com a inscrição “Améés de la Republique” (exército da república, em tradução livre), será leiloado nesta quinta-feira (27/3), e deve ser vendido pelo preço entre 40 e 60 mil euros (até R$ 192 mil).

Guilhotina usada será leiloada em Nantes, na França (Foto: Damien Meyer/AFP)Guilhotina usada será leiloada em Nantes, na França (Foto: Damien Meyer/AFP)Item pode alcançar até 60 mil euros (mais de R$ 192 mil) em leilão na próxima quinta-feira (27) (Foto: Damien Meyer/AFP)Item pode alcançar até 60 mil euros (mais de R$ 192 mil) em leilão na próxima quinta-feira (27) (Foto: Damien Meyer/AFP)Leiloeiro Francois-Xavier Duflos observa guilhotina que será leiloada na França (Foto: Damien Meyer/AFP)Leiloeiro Francois-Xavier Duflos observa guilhotina que será leiloada na França (Foto: Damien Meyer/AFP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Selo de 1 centavo deve alcançar US$ 20 milhões em leilão nos EUA

Um selo de um centavo de 1856 deve estabelecer um novo recorde quando for leiloado no dia 17 de junho pela Casa Sotheby’s, em Nova York (EUA). A expectativa é que ele alcance US$ 20 milhões (quase R$ 50 milhões). O selo da Guiana, ex-colônia britânica, foi descrito pelos especialistas como a Mona Lisa dos selos.

Selo valia apenas um centavo quando foi confeccionado no século 19 (Foto: Sotheby’s Auction House/AP)Selo valia apenas um centavo quando foi confeccionado no século 19 (Foto: Sotheby’s Auction House/AP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , ,