RSS

Arquivo da tag: grande

Adora-Roda evoca tradição do samba em curta temporada no Grande Recife

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Adora Roda (Foto: Diego Bresani / Divulgação)Depois de passar por Rio e Salvador, Adora-Roda chega ao Recife (Foto: Diego Bresani / Divulgação)

Não precisa de muito tempo de conversa para saber que, com o grupo brasiliense de samba Adora-Roda, para qualquer lado que se aborde, o assunto dominante será o mais famoso dos ritmos brasileiros – como se o palíndromo que batiza a banda integrasse também a personalidade do grupo. O dicionário Houaiss explica: palíndromo é “frase ou palavra que se pode ler, indiferentemente, da esquerda para a direita ou vice-versa”. Os rapazes, que estão em turnê pelo Brasil, fazem curta temporada no Grande Recife, com três shows marcados, de sexta a domingo.

A banda está em divulgação do primeiro disco, “Mensageiros do samba”, lançado no final de 2013. “Qualquer pessoa que canta os sambas da antiga é mensageiro do samba. Tem que estar com o peito aberto, é quase uma oração. O nome não é uma exclusividade nossa. Somos mais um, operários, porque há muitas pessoas fazendo esse trabalho de resgatar sambas antigos”, conta o percussionista Breno Alves, em conversa com o G1. O trabalho soma 13 faixas, das quais oito são autorais e as demais, assinadas por compositores tidos pelo Adora-Roda como referências, a exemplo de Monarco e Carlos Elias da Portela, Nelson Cavaquinho, João da Baiana, Riachão e Sérgio Magalhães.

Antes de chegar à capital pernambucana, o grupo já passou por Rio de Janeiro e Salvador, com ótima recepção, garante Breno. “Foi nosso primeiro show no Rio, uma felicidade tamanha tocar no Circo Voador, um palco onde a história da MPB também é contada. Foi um marco para a nossa carreira. Salvador também foi incrível, tocamos no pátio de uma igreja com mais de 300 anos, muito cheio, muita gente, e a gente ali com o sincretismo do samba, falando de temas africanos durante o repertório”, comenta.

Para Breno, a viagem proporciona outras oportunidades, além de conhecer novos músicos e compositores em cada cidade. “Tem sido importante ver também um pouco da história do país, e como o samba consegue contar essa história. A força do negro, a cultura que resiste e permanece até hoje”, exemplifica.

A expectativa para os shows no Recife não poderia ser melhor, uma vez que Breno esteve na cidade no começo do ano e já conhece um pouco do trabalho desenvolvido pelos sambistas e compositores da terra. “Fiquei maravilhado e surpreso com a força do movimento. Fui às vésperas do carnaval, pude ver a força das escolas de samba, e ensaios de algumas baterias. Não deixa a desejar para lugar nenhum. No Rio tem um bairrismo deles pensarem que o samba só existe ali, e o samba nasce no coração, em qualquer lugar, em todo lugar do Brasil”, acredita.

Para as apresentações na cidade, grupos como Terra e Raízes estão escalados. “Essas bandas não conheço, vai ser uma surpresa, mas tenho certeza de que vai ser maravilhoso. Vamos conversar bastante, trocar figurinhas e pensar o samba. Não existe bairrismo, tem que ser uma união, porque trata-se de um ritmo que rompeu todas as fronteiras”, pontua.

O Adora-Roda começou em 2007, em Brasília, com a intenção de criar uma autêntica roda de samba na capital federal. Depois de passar por alguns espaços, fixou-se no Bar do Calaf, onde toca semanalmente, toda terça-feira. “O público foi chegando e o grupo foi tomando forma, criando corpo. A galera começou a compor.. Estão florescendo grupos e compositores em Brasília, é um movimento muito legal”, atesta Breno. Além dele, que canta e toca pandeiro, formam a banda Guto Martins (percussão), Kadu Nascimento (tantan, surdo e voz), Tito Silva (cavaco e voz), Vinícius de Oliveira (banjo e voz) e Vinícius Magalhães (violão 7 cordas).

Serviço:
Adora-Roda com a turnê “Mensageiros do Samba”

» Sexta (09), no Sétima Arte Bar e Restaurante
Rua Capitão Lima, 195 – Santo Amaro – 22h
Ingressos: R$ 15, à venda no dia, no local
Informações: (81) 8810.0755

» Sábado (10), na Escola de Samba Galeria do Ritmo
Rua Belarmino Henrique, 147, Morro da Conceição – 14h
Com Grupo Terra e Grupo Raízes
Ingressos: R$ 10, à venda no dia, no local
Informações: (81) 8671.0958

» Domingo (11), na Pitombeira dos 4 Cantos
Rua 27 de Janeiro, 128 – Olinda – 16h
Com Original Bamba Style e convidados
Ingressos: R$ 10, à venda no dia, no local
Informações: (81) 8810-0755

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Música

 

Tags: , , , , , , ,

Como gerir uma grande empresa

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Este é um blog de humor, portanto nada aqui deve ser levado a sério. Os comentários contidos aqui são de responsabilidade de seu criador, e não refletem de forma alguma, a opinião do autor do site…. E eu tenho uma vaca chamada Jairo. Política de privacidade.

Fonte: ahnegao.com.br

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , ,

Como gerir uma grande empresa

Este é um blog de humor, portanto nada aqui deve ser levado a sério. Os comentários contidos aqui são de responsabilidade de seu criador, e não refletem de forma alguma, a opinião do autor do site…. E eu tenho uma vaca chamada Jairo. Política de privacidade.

Fonte: ahnegao.com.br

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , ,

Economia da Ucrânia gera grande preocupação, diz representante da UE

A chefe de diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, expressou profunda preocupação no sábado (22) sobre a fragilidade da economia da Ucrânia e exortou o resto do mundo a apoiar o país.

“Nós temos que ter certeza de que a Ucrânia, economicamente, não irá tombar … Meu maior medo agora é o estado da economia e da necessidade de todos nós oferecermos o apoio que eles precisam”, disse Ashton em evento organizado pela organização German Marshall Fund.

O novo governo da Ucrânia, que tomou o poder quando o presidente pró-Rússia Viktor Yanukovich foi deposto depois de meses de protestos de rua, disse que precisa desesperadamente de dinheiro para cobrir as despesas, incluindo as importações de gás e evitar um possível default da dívida.

Ashton disse que um problema do déficit orçamental de curto prazo tem que ser resolvido “relativamente rápido”.

Outro problema é a viabilidade econômica da indústria, que tem muitas áreas que precisam ser modernizados, um problema que, segundo Asthon, precisa de um plano de mais longo prazo.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Michelle Obama visita a Grande Muralha da China

 A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, conheceu neste domingo (23), junto com as filhas, Malia e Sasha, uma das seções da Grande Muralha da China mais próximas de Pequim, em seu último dia de estadia na capital do país asiático antes de viajar às cidades de Xian e Chengdu.

Michelle, Malia e Sasha visitaram uma parte da muralha que data da dinastia Ming após almoçarem em uma antiga escola que se transformou em hotel e restaurante nas imediações do monumento, em um dia notavelmente mais poluído que os anteriores de sua visita.

Michelle Obama visitou com as filhas a Grande Muralha da China (Foto: Andy Wong/AP)Michelle Obama visitou com as filhas a Grande Muralha da China (Foto: Andy Wong/AP)

De manhã, a esposa do presidente Barack Obama tinha participado de uma mesa-redonda sobre educação na embaixada dos EUA em Pequim junto com professores e famílias chinesas, onde destacou a importância de uma educação de qualidade.

“Não estaria aqui hoje se meus pais não tivessem investido para que eu recebesse uma boa educação e me pressionassem para aproveitá-la”, disse Michelle no encontro.

A primeira-dama visita a China durante uma semana junto com suas filhas e sua mãe, Marian Robinson, visando estreitar laços entre os dois países através de uma ‘diplomacia suave”, especialmente nas áreas de educação e cultura.

Na sexta-feira, ela passou o dia junto com a primeira-dama chinesa, Peng Liyuan, com quem visitou uma escola e percorreu a Cidade Proibida.

Michelle também se reuniu com o presidente da China, Xi Jinping, que a cumprimentou junto com sua esposa na sexta-feira antes que elas jantassem e assistissem a um espetáculo.

No sábado, a esposa do presidente americano discursou no Centro Stanford da Universidade de Pequim, onde ressaltou a necessidade de respeito à liberdade de informação e de religião.

Durante sua estadia em Xian, Michelle visitará a exposição dos famosos guerreiros de terracota, enquanto em Chengdu irá a um centro de preservação de ursos panda e uma escola.

new WM.Player( { videosIDs: “3232756”, sitePage: “g1/mundo/videos”, zoneId: “110461”, width: 620, height: 349 } ).attachTo($(“#3232756”)[0]);

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Diplomata ucraniano vê indícios de intervenção russa em grande escala

O chefe da missão da Ucrânia nas Nações Unidas em Genebra, Yuri Klimenko, afirmou que existem indícios de que a Rússia está disposta a lançar uma intervenção no leste e no sul da Ucrânia.

O diplomata informou que reforços militares significativas chegaram à região ucraniana Kherson, norte da Crimeia, e no sul há ativistas pró-russos portando cartões de identificação dos serviços de segurança russos.

“Há indicações de que a Rússia esta a caminho de iniciar uma grande intervenção militar no sul e no leste da Ucrânia”, afirmou.

Sua declaração foi apoiada por outros embaixadores, mas questionada por um diplomata russo, que leu uma declaração justificando as ações russas realizadas até agora.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

G1 sobrevoa e mergulha na Grande Barreira de Corais, na Austrália

Com 2.300 quilômetros de extensão e até 250 km de largura em alguns trechos, a Grande Barreira de Corais, na costa australiana, pode ser vista do espaço. Mas não é preciso ir tão longe para apreciar de cima o maior ecossistema de corais do mundo.

O G1 sobrevoou de helicóptero um trecho da Grande Barreira perto do arquipélago de Whitsunday, no estado de Queensland e, em seguida, mergulhou no fantástico ambiente de peixes coloridos, corais e anêmonas, consagrado no cinema na animação “Procurando Nemo”. De cima, a paisagem parece um mapa-múndi, com áreas mais escuras delimitadas pelos caminhos de corais em contraste com o intenso azul das águas (veja o vídeo acima). É a maior estrutura viva do planeta. Debaixo d’água, o visual é ainda mais fascinante.

Helicóptero sobrevoa a Grande Barreira de Corais (Foto: Flávia Mantovani/G1)Helicóptero sobrevoa a Grande Barreira de Corais
(Foto: Flávia Mantovani/G1)

A Grande Barreira fica a uma distância da costa que varia entre 15 km e 150 km. Os principais pontos de acesso a ela são as cidades de Cairns e Port Douglas, de onde saem tours de barco para o local. Também é possível chegar a ela a partir de uma das ilhas da área, como Hamilton Island, no arquipélago de Whitsundays.

O passeio de helicóptero é oferecido por várias empresas nas cidades costeiras e nas ilhas da região e também pode ser contratado por passageiros dos cruzeiros que circulam pela área, que são levados a plataformas no meio do mar onde a aeronave pode pousar. Também há a opção de sobrevoar a região em hidroaviões.

Mergulho

Para apreciar a diversidade de formas e de cores dos corais, é preciso entrar no mar onde fica a Grande Barreira, o que não é nenhum sacrifício levando em conta a agradável temperatura da água — de 27°C no dia em que a reportagem do G1 fez um tour de snorkel por lá (veja o vídeo acima).

Os turistas são levados de barco até as plataformas das companhias de cruzeiros na região, que têm infraestrutura como banheiros, equipamentos e roupas impermeáveis e mesas para comer.

Plataforma com banheiros e equipamentos de mergulho serve de base para turistas que vão visitar a área (Foto: Flávia Mantovani/G1)Plataforma com banheiros e equipamentos de
mergulho serve de base para turistas que vão
visitar a área (Foto: Flávia Mantovani/G1)

De lá, podem se jogar no mar para mergulhar com cilindro ou nadar com equipamento de snorkel. Quem quiser pode pagar uma quantia extra para fazer o tour de snorkel com um guia, que vai dando explicações sobre o que é visto.

Debaixo d’água, é possível ver de perto o enorme muro formado por corais sobrepostos de diversas cores e formatos – são 600 tipos diferentes (veja vídeo acima). Alguns recebem seu nome devido às estruturas a que se assemelham, como o coral-cérebro e o coral-orelha de elefante.

Em volta dos corais da barreira, nadam 1.625 espécies de peixes e mais de 3 mil de moluscos, além de 133 de tubarões e arraias e mais de cem espécies de águas-vivas. A área é visitada também por golfinhos e baleias (30 espécies), por crocodilos e por seis das sete espécies de tartarugas marinhas existentes.

Ameaçada

A Grande Barreira de Corais vista de cima (Foto: Flávia Mantovani/G1)A Grande Barreira de Corais vista de cima (Foto: Flávia Mantovani/G1)

Patrimônio da Humanidade, a Grande Barreira de Corais vem sendo ameaçada por uma série de problemas.

Entre eles, o despejo de sedimentos e pesticidas no mar, agravado pelo crescimento do número de empreendimentos na área. Na última sexta-feira (31), causou polêmica a autorização, pelo governo da Austrália, do despejo de 3 milhões de metros cúbicos de resíduos de dragagem na região da barreira, decorrentes da expansão de um porto de carvão.

Segundo o Great Barrier Reef Marine Park, que administra a área de mais de 340 mil km² onde fica a barreira, as mudanças climáticas também têm contribuído para a morte dos frágeis corais, por meio da acidificação do oceano e do aumento da temperatura do mar e do nível das águas.

A entidade cita ainda um consenso científico elaborado por um grupo multidisciplinar que concluiu que a água da área tem sofrido uma piora gradativa.

No fim de janeiro, um relatório da ONG WWF Australia e da Sociedade Australiana para a Conservação Marinha afirmou que os governos da Austrália e de Queensland estão falhando em proteger a Grande Barreira.

“A saúde da barreira continua a declinar e, se os impactos da poluição não forem combatidos com grandes investimentos, o valor da barreira não será conservado”, afirma o documento.

Segundo o texto, se nada for feito para reverter esse quadro, a barreira pode ser incluída entre os Patrimônios Mundiais em Perigo.

Veja onde fica a Grande Barreira de Corais

Para visitar a região, uma das bases principais é Hamilton Island (marcada com a letra A), que fica a cerca de 2,5 horas de voo de Sydney. Também é possível acessar a Barreira a partir de Cairns e Port Douglas, todas no estado de Queensland.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de fevereiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,