RSS

Arquivo da tag: foragido

Polícia faz prisão dupla ao descobrir que vítima de roubo era foragido

AppId is over the quota
AppId is over the quota

Ao ligar para polícia e informar que seu carro havia sido arrombado, o americano Vincent Dugan, de 24 anos, não imaginou que os oficiais fariam um “trabalho completo” no caso, e prenderiam não só o bandido mas também a própria vítima, já que este último era um fugitivo da justiça.

Vincent Dugan (à esq.) chamou a polícia ao flagrar ladrão de carro, mas também foi preso por ser foragido da justiça (Foto: Divulgação/Volusia County Jail)Vincent Dugan (à esq.) chamou a polícia ao flagrar ladrão de carro, mas também foi preso por ser foragido da justiça (Foto: Divulgação/Volusia County Jail)

Quando a polícia de DeLand foi investigar o caso, puxou a ficha de Dugan e descobriu que o americano era procurado por violar sua condicional, após ser preso por negociação de bens roubados, de acordo com o jornal “The Daytona Beach News-Journal”.

O ladrão, William Jackson, também de 24 anos, já era procurado na região por assaltar uma loja de conveniência, e quebrou o vidro do carro de Dugan para tentar fugir. Porém, o dono do carro viu a cena e perseguiu o ladrão, até que Vicent nocauteou Jackson em um motel com um soco.

Após toda a confusão, a os oficiais chegaram ao local e levaram ambos os homens presos William foi acusado de roubo e teve fiança estabelecida em R$ 6.150. Como Vincent era foragido, ficou preso na cadeia do condado de Volusia sem direito a fiança.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Interpol prende israelense foragido de megaoperação da PF no Rio

A Interpol prendeu um israelense procurado pela Polícia Federal (PF) do Brasil em Sófia, na Bulgária, neste domingo (1º). O homem teve prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) por participação em uma quadrilha que contrabandeava veículos de luxo e pedras preciosas. O grupo foi desarticulado em novembro de 2011 na Operação Black Ops, da Polícia Federal.

Na mesma ação, o jogador do Corinthians Emerson Sheik foi acusado de contrabando, mas foi absolvido em primeira instância. O atacante comprou uma BMW de uma empresa envolvida com a quadrilha. No entanto, o juiz do caso considerou que o atacante não sabia que estava adquirindo um carro irregular.

A Interpol da Bulgária chegou ao israelense através de informações da sede da polícia internacional do Rio. Dos 22 mandados de prisão expedidos pela Justiça contra a quadrilha, 17 foram cumpridos. A Polícia Federal apreendeu veículos de luxo, que eram vendidos em lojas do Rio, e pedras preciosas. No total, mais de R$ 50 milhões em bens foram bloqueados.

Agente da Receita Federal fotografa carros importados apreendidos em operação da Polícia Federal na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio (Foto: Gabriel de Paiva/Agência O Globo)Carros foram apreendidos em operação da Polícia
Federal (Foto: Gabriel de Paiva/Agência O Globo)

No dia da operação Black Ops, 13 pessoas foram presas, inclusive policias militares. Outros três mandados de prisão foram cumpridos em 2012. O filho de um bicheiro foi preso em uma festa na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, com mais duas pessoas. Eles respondem pelos crimes contra economia popular e ordem tributária, formação de quadrilha, lavagem de capitais e evasão de divisas.

Sheik absolvido
O jogador do Corinthians Márcio Passos de Albuquerque, o Emerson Sheik, foi absolvido em primeira instância no processo que respondia por contrabando, por ter comprado uma BMW de uma empresa envolvida em um esquema de importação ilegal. O juiz da 3ª Vara Federal Criminal considerou que o atacante não sabia que estava adquirindo um veículo irregular.

O Ministério Público Federal informou que recorreu da decisão, pois acredita que Sheik tinha consciência do crime que estava comentendo. Na acusação, o MPF-RJ afirma que Emerson pagou um valor abaixo do mercado e transferiu o valor diretamente para a exportadora dos Estados Unidos, apesar de o veículo ter sido importado pela empresa brasileira Euro Imported Cars, descoberta na Operação Black Ops

O volante do Fluminense Rodrigo Oliveira de Bittencourt, conhecido como Diguinho, também havia sido acusado na ação pelo crime de receptação, por ter comprado de Emerson a BWM abaixo do valor de mercado. No entanto, o jogador teve o benefício da suspensão condicional do processo, uma vez que não tem condenações anteriores e não ser réu em outras ações. Esse benefício não foi oferecido a Emerson Sheik porque o jogador já tem uma condenação, com sentença transitada em julgado.

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa de Emerson Sheik não atendeu às ligações.
No entanto, em fevereiro, o jogador informou que nas alegações finais da defesa, apresentadas em 7 de janeiro, foi sustentado que ele não sabia da procedência do veículo e que seria um “adquirente de boa fé, pois pagou pelo veículo, com aparência de novo, o valor de mercado”.

O 'Sheik' vai para a torcida comemorar um de seus gols (Foto: Nacho Doce/Reuters)Emerson Sheik, do Corinthians, foi absolvido da acusação de contrabando (Foto: Nacho Doce/Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2 de setembro de 2013 em Brasil

 

Tags: , , , ,