RSS

Arquivo da tag: ficou

Jovem recupera iPhone que ficou congelado e celular volta a funcionar

Um usuário identificado como “whosalec” publicou uma galeria de fotos com uma sequência do que garante ser a recuperação impressionante de um iPhone, que teria voltado a funcionar após ficar quase um mês congelado.

Na sequência de fotos, postada no site “Imgur”, o usuário afirma que o amigo, chamado Samuel, havia perdido o smartphone na primeira semana de fevereiro durante uma tempestade, e que o aparelho foi encontrado completamente congelado apenas no último dia 10/3.

Após quebrar o gelo e retirar um bloco contendo o dispositivo “congelado”, o iPhone foi colocado em uma sacola com arroz, para que os grãos pudessem absorver a água no interior do aparelho.

Contra todas as expectativas, o celular teria voltado a funcionar completamente, apesar dos danos na tela.

A galeria com as imagens foi acessada mais de 30 mil vezes.

Celular teria passado cerca de 1 mês congelado após tempestade (Foto: Reprodução/Imgur/whosalec)Celular teria passado cerca de 1 mês congelado após tempestade (Foto: Reprodução/Imgur/whosalec)Smartphone foi retirado do gelo e teria sido recuperado completamente após 'dormir' em sacola com arroz (Foto: Reprodução/Imgur/whosalec)Smartphone foi retirado do gelo e teria sido recuperado completamente após ‘dormir’ em sacola com arroz (Foto: Reprodução/Imgur/whosalec)

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , , ,

‘Ficou bem natural’, diz ativista do Greenpeace sobre ensaio; veja fotos

Fotos de Ana Paula vão ser publicadas em uma revista masculina (Foto: Luane Pariz/Arquivo Pessoal)Fotos de Ana Paula vão ser publicadas em uma revista masculina (Foto: Luane Pariz/Arquivo Pessoal)

Ansiosa para conferir a repercussão da foto que será publicada na edição de março de uma revista masculina, a bióloga Ana Paula Maciel, de 32 anos, gostou do resultado das imagens, realizadas em fevereiro. A ativista do Greenpeace ficou presa por cerca de dois meses na Rússia, após um protesto no Ártico. A gaúcha aparecerá de biquíni na Playboy que chega às bancas nesta terça-feira (11), mas a expectativa de Ana Paula é que a foto renda um convite para um ensaio nu. O possível cachê seria usado para criar um santuário para animais.

Ativista quer posar nua e usar cachê para financiar a construção de um santuário para animais (Foto: Luane Pariz/Arquivo Pessoal)Ativista quer posar nua e usar cachê para financiar
a construção de um santuário para animais
(Foto: Luane Pariz/Arquivo Pessoal)

Com um biquíni de cor prata e sandálias pretas, a ativista gaúcha também concedeu entrevista à revista. Na manhã desta segunda-feira (10), após compartilhar fotos de bastidores do ensaio, falou novamente sobre o trabalho.

“Achei bacana o resultado, ficou bem natural e passou o que realmente era a intenção, que era fazer uma analogia ao que aconteceu na Rússia, mas ao mesmo tempo mostrando a beleza da Ana Paula que estava presa”, disse a bióloga ao G1.

O ensaio foi realizado em fevereiro em Maringá, no Paraná. “Participei de tudo desde o princípio. Tudo foi compartilhado: cenário, como fazer as fotos, desde a maquiagem até a escolha do traje”, descreveu.

Ana Paula permaneceu presa na Rússia durante dois meses ao lado de outros membros do Greenpeace após um protesto no Ártico. Da ONG, só recebeu a orientação de deixar claro que se tratava de um projeto pessoal e não da organização.

No dia 19 de setembro, 28 ativistas e dois jornalistas que acompanhavam o grupo foram presos após membros da organização ambiental tentarem escalar uma plataforma da Gazprom para protestar contra a exploração de petróleo do Ártico. Eles foram surpreendidos pela polícia russa, que prendeu toda a tripulação do navio Arctic Sunrise. A embarcação também foi apreendida.

O grupo permaneceu detido durante dois meses, primeiro sob a acusação de pirataria e, em seguida, sob a acusação de vandalismo. Em novembro, eles receberam o direito de responder ao processo em liberdade mediante pagamento de fiança. Desde então, estavam livres na cidade de São Petersburgo, mas sem poder deixar o país. Todos os ativistas já foram soltos.

Ana Paula foi clicada por André Sanseverino. Na foto com a produtora Marcela Borges. (Foto: Luane Pariz/Arquivo Pessoal)Ana Paula foi clicada por André Sanseverino; aa foto, com a produtora Marcela Borges e o fotógrafo (Foto: Luane Pariz/Arquivo Pessoal)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

‘Achava que ia ficar louco’, diz náufrago que ficou 13 meses à deriva

Náufrago Jose Salvador Alvarenga, 37, após ter sido resgatado em um barco perto das Ilhas Marshall. (Foto: Gee Bing/Foreign Affairs Department The Marshall Islands/AP)Náufrago Jose Salvador Alvarenga, 37, após ter sido
resgatado em um barco perto das Ilhas Marshall
(Foto: Gee Bing/Foreign Affairs Department The
Marshall Islands/AP)

“Achava que ia ficar louco”, contou José Salvador Alvarenga, o salvadorenho que foi pescar tubarões na costa mexicana do Pacífico em dezembro de 2012 e apareceu na última quinta-feira (4) nas Ilhas Marshall, depois de ter sobrevivido, segundo ele, comendo pássaros e tartarugas.

O pescador deu entrevista à AFP nesta segunda-feira (4), com uma densa barba ruiva. Ele relembra ter zarpado no dia 21 de dezembro de 2012 do porto de Paredón (perto de Tapachula, no estado mexicano de Chiapas) em uma embarcação batizada de “Camaronera de la Costa”, uma lancha muito pequena, junto a um jovem chamado Ezequiel.

“La Chancha”, como era conhecido no México, foi reconhecido na segunda-feira (3) pelos pescadores que trabalhavam com ele no município de Pijijiapan (Chiapas). Seus companheiros afirmam, inclusive, que foi pescar em novembro de 2012, e não em dezembro.

Mas para José Salvador e Ezequiel o dia de trabalho, pelo qual receberiam 1.500 pesos (110 dólares), se complicou quando começou a soprar o Norte, um vento muito forte.

Pensava que ia ficar louco, que não ia conhecer as pessoas, eu pensava. Olhava para meu pai, olhava para a minha mãe, as minhas irmãs, mas eram imaginações”

A 70 quilômetros da costa e sem motor, começaram a ficar à deriva, relata Alvarenga, de 37 anos. Seu companheiro, de 15 ou 16 anos, morreu quatro meses depois, de sede e fome, porque vomitava e não conseguia se alimentar de animais crus.

“Aguentou quatro meses. Mas depois fiquei sozinho. ‘Meu Deus, quando vou sair, quando vai me levar?’, eu pensava”‘, relata o náufrago, que diz ter lançado o cadáver de seu colega ao mar. Começou então um périplo de mais de um ano no qual sobreviveu comendo peixe, quando havia, e bebendo água da chuva ou sua própria urina.

“Levantava esperando patos, pássaros que viessem a minha lancha”, lembra fazendo longas pausas, como se custasse a se lembrar do que viveu. Também se alimentava de tartarugas que se aproximavam da lancha.

“Pensava que ia ficar louco, que não ia conhecer as pessoas, eu pensava. Olhava para meu pai, olhava para a minha mãe, as minhas irmãs, mas eram imaginações”, explica o pescador, que passava horas “sentado, vendo o céu, vendo o sol”.

Sua fé em Deus o manteve vivo, garante, embora também tenha pensado em cometer suicídio. “Não pensava em morrer, pensava que ia sair, forte. Mas em duas ocasiões quis me matar, agarrava a faca quando não havia água ou comida”, lembra.

Uma história com muitas perguntas
Sua história levanta muitas perguntas, começando pela de sua sobrevivência durante pelo menos treze meses em condições extremas, e seguindo por seu aspecto físico, relativamente saudável quando foi resgatado.

“Está melhor do que o esperado”, reconheceu o embaixador dos Estados Unidos nas Ilhas Marshall, Thomas Ambruster, um dos primeiros a vê-lo. No entanto, existem precedentes, como o de três pescadores que em 2005 foram resgatados nas Ilhas Marshall nove meses depois de terem se perdido na costa mexicana.

José Salvador Alvarenga apareceu na última quinta-feira (30) em uma praia do atol de Ebon, a 12.000 quilômetros da costa do México. Foi dormir e lembra que a primeira coisa que viu foi um coqueiro e depois uma casinha.Foi localizado por dois moradores locais. Estava desorientado e vestia apenas uma cueca esfarrapada.

“A primeira coisa que pensei era em comer, pensava em tortilha, ovo, frango, imaginava a comida”, lembra. O náufrago também disse estar ansioso para ver a filha, chamada Fátima Maeva.

Como não falava inglês, se comunicou através de desenhos e gestos e depois foi levado a Majuro, a capital das Ilhas Marshall, onde está hospitalizado. Sua mãe, que vive em El Salvador, o reconheceu na segunda-feira por fotografias.

“Agradeço a Deus por ver meu filho, acreditava que estava morto”, declarou à rede CNN María Julia Alvarenga, que vive com seu marido em Garita Palmera, 118 km a sudoeste de San Salvador. “Só quero tê-lo aqui conosco”, explicou, à espera de que o filho volte para casa.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 5 de fevereiro de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Primeiro a entrar na Campus Party 2014 ficou 48 horas na fila

O desenvolvedor Edvan Silva, 27 anos, de Brasília, mostra a credencial da Campus Party 2014; ele foi o primeiro a entrar no espaço do evento, em SP, na manhã desta segunda, após passar dois dias inteiros na fila (Foto: Bruno Araújo/G1) (Foto: Bruno Araújo/G1)O desenvolvedor Edvan Silva, 27 anos, entra na Campus Party 2014; ele foi o primeiro a entrar no espaço do evento, em SP, nesta segunda, após passar dois dias na fila (Foto: Bruno Araújo/G1) (Foto: Bruno Araújo/G1)

Depois de passar 48 horas na fila da Campus Party Brasil 2014, o desenvolvedor Edvan Silva, 27, de Brasília, foi o primeiro a entrar no espaço do evento, que abriu seus portões para os campuseiros – participantes que irão acampar no local – às 10h desta segunda-feira (27), no Anhembi, Zona Norte de São Paulo. A organização afirma que 8 mil vagas foram vendidas. Visitantes que não compraram ingresso poderão entrar na Open Campus, a área gratuita da Campus Party, a partir de terça (28).

Essa é a terceira vez de Edvan Silva na feira. Ele nasceu em São Paulo, mas mora na capital federal. Diz que quer participar de palestras e fazer novas amizadas, mas sem esquecer dos objetivos profissionais. “Pretendo compartilhar projetos”, afirma.

A sétima edição da Campus Party Brasil, em 2014, será mais focada na criação de negócios de tecnologia do que no seu aspecto “nerd”. Mesmo assim, o evento promete uma velocidade de conexão ainda maior que das edições anteriores: 40 Gbps.

Entre os palestrantes, a principal estrela é Bruce Dickinson, vocalista da banda de metal Iron Maiden. Piloto de aeronaves, Dickinson irá à Campus Party falar sobre seu lado empresarial como empreendedor de uma escola de formação de pilotos e de uma empresa de manutenção de aviões.

Além de Dickinson, outros nomes confirmados no evento são: Marcelo Ballon, cofundador da loja virtual Submarino, Silvio Meira, presidente do Conselho de Administração do parque tecnológico Porto Digital, no Recife, Mark Levalle, vice-presidente de desenvolvimento de negócios e estratégia do PayPal, e Leo Johnson, cofundador da Sustainable.

Com a guinada do evento rumo ao desenvolvimento de novos negócios, as startups tem tudo para serem as estrelas da festa. Cerca de 10% do espaço da Campus Party Brasil 2014 será destinado a 300 empresas iniciantes.

Serviço
Campus Party Brasil 2014
Quando: de 27 de janeiro a 2 de fevereiro
Onde: Anhembi Parque – Avenida Olavo Fontoura, 1.209, São Paulo/SP
Quanto: Os ingressos para participar do evento estão esgotados. A entrada para o pavilhão de exposições é gratuita.
Horário da área gratuita: das 10h às 21h

O desenvolvedor Edvan Silva, 27 anos, de Brasília, mostra a credencial da Campus Party 2014; ele foi o primeiro a entrar no espaço do evento, em São Paulo, na manhã desta segunda-feira (27), após passar dois dias inteiros na fila (Foto: Bruno Araújo/G1)O desenvolvedor Edvan Silva, 27 anos, de Brasília, mostra a credencial da Campus Party 2014 (Foto: Bruno Araújo/G1)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Passageiros do navio que ficou preso na Antártica chegam à Austrália

Os 52 passageiros do navio russo que ficou preso durante duas semanas na calota de gelo da Antártica desembarcaram nesta quarta-feira (22) na Austrália após um resgate que contou com a cooperação de vários países.

Os líderes da expedição se desculparam pelos problemas causados na operação de resgate após a chegada do navio que os transportou até a cidade de Hobart, na ilha australiana da Tasmânia.

Um dos líderes expedicionários, Chris Turney, agradeceu o enorme esforço internacional da missão de resgate que envolveu efetivos de Austrália, China, França e Estados Unidos.

“Todo o mundo está bem de saúde. Estávamos em um maravilhoso navio, muito confortável e bem equipado com um montão de coisas para fazer. Encontramos um ambiente incrível”, disse o professor Andrew Peacock durante sua chegada no território australiano.

Uma operação iniciada na manhã desta quinta-feira (2) com um helicóptero chinês retirou todos os 52 passageiros que estavam no navio russo bloqueado há mais de uma semana na Antártica. (Foto: Zhang Jiansong/AP)Resgate de passageiros presos em navio
na Antártica. (Foto: Zhang Jiansong/AP)

“A Antártica é um lugar imprevisível, assim como as coisas que podem acontecer por lá”, afirmou Peacock.

O navio russo Akademik Shokalskiy ficou encalhado na véspera do Natal com 52 passageiros a bordo, entre eles vários cientistas australianos, neozelandeses e três latino-americanos, além de 22 membros da tripulação.

Os passageiros foram resgatados no dia 2 de janeiro com ajuda de um helicóptero do navio quebra-gelo chinês Xue Long, que os transportou até a embarcação australiana ‘Aurora Australis’ em uma operação complexa que passou por várias complicações devido às condições meteorológicas.

Mas depois, o navio chinês também ficou preso no gelo antártico, assim como o navio russo, o que fez com que a Austrália pedisse ajuda a um navio quebra-gelo americano, até que no dia 7 de janeiro conseguiram se soltar e navegar por si mesmos.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 27 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Australiano entalado em máquina de lavar diz que ficou ‘envergonhado’

Um australiano que entrou nu em uma máquina de lavar roupa com a intenção de assustar sua namorada quando ela voltasse para casa, mas acabou ficando entalado no equipamento, disse que ficou “envergonhado” com a situação.

Homem havia entrado na máquina de no lavar em sua casa na esperança de assustar sua namorada (Foto: Reprodução/YouTube/McPherson)Homem havia entrado na máquina de no lavar em sua casa na esperança de assustar sua namorada (Foto: Reprodução/YouTube/McPherson)

O homem identificado apenas como “Laurence” havia entrado na máquina de lavar roupa no sábado à tarde em sua casa em Mooroopna, perto de Melbourne, na Austrália, mas depois não conseguiu sair e precisou pedir ajuda.

Ele admitiu que entrou em pânico quando percebeu que não conseguia se mover e ligou para uma amiga para explicar a situação. “Ela disse: ‘você está falando sério?’ Sim, você precisa ligar para os bombeiros”, destacou Laurence.

Sem conseguir tirá-lo da máquina, policiais, bombeiros e equipes de resgate jogaram azeite de oliva no homem para ajudar no seu salvamento. “Fiquei decepcionado quando eles usaram meu ótimo azeite de oliva”, brincou Laurence.

O policial Luke Ingram destacou que ajudou no resgate o fato de o homem estar nu. “As roupas poderiam provocar um pouco de resistência ao tentar tirá-lo”, afirmou.

“Foi apenas uma brincadeira que acabou mal”, disse a sargento Michelle De Araugo.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Imagens mostram resgate de coruja que ficou presa em linha de pipa

Imagens feitas por um cinegrafista amador registraram o momento do resgate de uma coruja que ficou presa pela asa em uma linha de pipa na manhã desta segunda-feira (26), no bairro Tabão, em São Roque (SP). A ave, que é da espécie orelhuda, segundo o veterinário responsável pelo zoológico de Sorocaba (SP), Rodrigo Teixara, precisou da ajuda do Corpo de Bombeiros para sair da amarra da linha. A coruja é uma ave comum na região, segundo o veterinário.

Nas imagens é possível ver que ela ficou suspensa pela asa em um fio de pipa, que estava enroscado na fiação elétrica de um poste de energia. Ainda de acordo com os bombeiros, a ave não teve lesões na asa porque a linha não tinha cerol.

Para o resgate, os bombeiros tiveram que subir em uma árvore para alcançar a fiação elétrica. Eles cortaram a linha com uma vara que não recebe descarga elétrica e capturaram a coruja com uma rede. Posteriormente, tiraram a linha que estava enroscada na asa da ave.

A coruja foi levada para um veterinário de São Roque, que não diagnosticou nenhuma lesão em sua asa. Ela foi medicada com anti-inflamatório e aguardou melhora em uma gaiola na sede do Corpo de Bombeiros.

Ainda segundo os bombeiros, a ave foi solta no mesmo local em que foi capturada, no bairro Taboão, na noite desta segunda-feira.

Apesar de ter ficado presa, ave não sofreu nenhuma lesão na asa (Foto: Divulgação/São Roque Notícias)Apesar de ter ficado presa, ave não sofreu nenhuma lesão na asa (Foto: Divulgação/São Roque Notícias)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 29 de agosto de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,