RSS

Arquivo da tag: Espanha

Espanha irá aprovar plano de US$ 8,6 bilhões para criar empregos, diz Rajoy

AppId is over the quota
AppId is over the quota

A Espanha irá aprovar um plano de US$ 8,6 bilhões na próxima semana para criar empregos muito necessários e irá cortar o principal imposto corporativo para 25%, ante 30%, visando tornar as empresas mais competitivas, disse o primeiro-ministro Mariano Rajoy neste sábado (31).

Cerca de um em cada quatro trabalhadores dna Espanha está desempregado, com a taxa de desemprego subindo para mais de 50% das pessoas com idade de 25 ou menos.

O anúncio sobre o imposto vem após o Fundo Monetário Internacional (FMI) pedir nesta semana que a Espanha aumente as receitas fiscais para proteger seus serviços públicos e fazer mais esforços para reduzir o seu déficit orçamentário e assegurar uma recuperação econômica duradoura.

O pacote de postos de trabalho deverá ser aprovado pelo governo na próxima sexta-feira (6) e vai incluir crédito a pequenas e médias empresas e investimentos em pesquisa e desenvolvimento, economia de energia, transportes e produção industrial, disse Rajoy em um evento em Sitges, no norte do país, transmitido pela televisão espanhola.

“A ideia geral é cortar impostos. Queremos que as famílias tenham mais dinheiro em suas mãos, aumentem o consumo, queremos aumentar a competitividade de toda a economia, acelerar economias e contribuir para a criação de empregos”, disse Rajoy.

O governo já aprovou no início deste ano um corte nas contribuições para a segurança social para as empresas que criam postos de trabalho, e Rajoy disse que a reforma incluiria também um corte no imposto de renda para os contribuintes de renda média e baixa.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 31 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Exemplar raro de menor espécie de veado do mundo nasce na Espanha

 Foto tirada nesta sexta-feira mostra filhote de veado-rato de Java e sua mãe no parque Fuengirola, perto de Málaga (Foto: AFP Photo/Jorge Guerrero) Foto tirada nesta sexta-feira mostra filhote de veado-rato de Java e sua mãe no parque Fuengirola, perto de Málaga (Foto: AFP Photo/Jorge Guerrero)

Um exemplar da menor espécie de veado do mundo – uma espécie rara que tem o tamanho de um hamster – nasceu em um parque natural no sul da Espanha, segundo anúncio feito por ambientalistas nesta sexta-feira (25).

O filhote de “veado-rato” de Java (cujo nome científico é Tragulus javanicus), nascido em 9 de abril no Bioparque Fuengirola, perto de Málaga, tornou-se o 43º membro vivo dessa espécie na Europa.

Originário do sudeste asiático, o cervo é chamado de veado-rato por suas dimensões minúsculas e grandes olhos, que fazem com que ele se pareça mais com um roedor.

Quando nasceu, o filhote (que ainda não tem nome porque ainda é muito pequeno para ter o sexo determinado) pesava cerca de 100 gramas. Mas “está crescendo muito rápido”, disse à AFP a porta-voz do parque, Asun Portillo.

O veado-rato cresce geralmente até o tamanho de um coelho e pesa no máximo um quilo quando adulto. “Ele está indo muito bem em seu ambiente, apesar de não conseguir sugar ainda, e não poder se alimentar sozinho.”

Sua mãe vive no parque Fuengirola desde 2007 e seu pai foi trazido da cidade de Lille, na França, há um ano, segundo o parque. A sobrevivência da espécie está ameaçada pelo desmatamento em sua terra nativa, no sudeste asiático.

 Filhote de veado-rato de Java nasceu em 9 de abril em parque espanhol (Foto: AFP Photo/Jorge Guerrero) Filhote de veado-rato de Java nasceu em 9 de abril em parque espanhol (Foto: AFP Photo/Jorge Guerrero)Filhote de veado-rato interage com sua mãe em parque da Espanha (Foto: AFP Photo/Jorge Guerrero)Filhote de veado-rato interage com sua mãe em parque da Espanha (Foto: AFP Photo/Jorge Guerrero)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Milhares fazem protesto em Madri contra cortes do governo da Espanha

Milhares de manifestantes vindos de toda a Espanha, alguns a pé, realizavam uma uma grande passeata neste sábado (22) em Madri para denunciar a “emergência social” gerada pelo desemprego recorde de 26% e os cortes orçamentários do governo.

“A ideia é unir todas as forças em um plano: ou nossas reivindicações são atendidas, ou o governo terá que arrumar as malas”, ameaçou Diego Cañamero, porta-voz do Sindicato Andaluz de Trabalhadores, uma das 300 organizações participantes.

Organizados em oito colunas, os participantes da Marcha da Dignidade seguirão até o centro da capital, após viajarem por mais de um mês, alguns a pé, a partir de Andaluzia, Catalunha, Astúrias e Extremadura.

Pessoas se reúnem em protesto contra o governo da Espanha em Madri neste sábado (22) (Foto: Andres Kudacki/AP)Pessoas se reúnem em protesto contra o governo da Espanha em Madri neste sábado (22) (Foto: Andres Kudacki/AP)

Os lemas são “Não ao pagamento da dívida”, “Mais nenhum corte”, “Fora governos do trio” e “Pão, trabalho e teto para todos e todas”.

Os organizadores anunciaram a mobilização de centenas de ônibus e quatro trens. Autoridades de Madri mobilizaram 1,7 mil policiais para evitar incidentes.

A austeridade sem precedentes do governo conservador desde a sua posse, no fim de 2011, para reduzir o déficit e a dívida do país motivou duas greves gerais em 2012, com centenas de milhares de pessoas nas ruas.

A mobilização perdeu força em seguida, embora estivesse sustentada, principalmente, pelos setores da educação e saúde, atingidos severamente pelos cortes anunciados em 2012, de 150 bilhões de euros ao longo de três anos.

Apesar de os espanhóis já não sairem às ruas tão maciçamente quanto há dois anos, pesquisas de opinião mostram que a austeridade é impopular, e que a maior preocupação é com o desemprego, que atinge mais de um quarto da população economicamente ativa.

“Em 2014, nós nos encontramos em uma situação limite de emergência social, que nos convoca a dar uma resposta coletiva e maciça dos trabalhadores e da cidadania”, dizem os organizadores da passeata em seu manifesto.

O texto reclama que as políticas de austeridade beneficiaram apenas os privilegiados, enquanto “centenas de milhares de famílias ficaram sem casa”.

“Esta é uma crise capitalista sem precedentes, para a qual os governos, que representam banqueiros e empresários, uns e outros corrompidos até a espinha, não têm proposta alguma que não seja tirar de nós auxílios, pensões e serviços públicos”, denunciam.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , , ,

Garçonete é morta na Espanha e família tenta trazer corpo ao Pará

garçonete Andina Pereira (Foto: Reprodução/ TV Liberal)Andina Pereira abraçada aos filhos. As crianças
estão em um abrigo. (Foto: Reprodução/ TV Liberal)

A paraense Andina Pereira, de 35 anos, foi encontrada morta na última segunda-feira (17) com sinais de estrangulamento na cidade de Mungia, no país basco, Espanha.

A família da vítima, que mora em Redenção, no sudeste do Pará, afirma que não possui recursos financeiros para se deslocar até a Europa e acompanhar o traslado do corpo, e faz um apelo às autoridades para que possa trazer Andina até o Brasil.

Andina foi localizada sem vida pela filha, de 10 anos, quando a menina chegava da escola. A garota e o irmão, um adolescente de 16 anos, foram encaminhados para um abrigo da cidade, de onde podem sair apenas na companhia de familiares.

garçonete Andina Pereira (Foto: Reprodução/ TV Liberal)Paraense vivia legalmente na Espanha e trabalhava
como garçonete. (Foto: Reprodução/ TV Liberal)

A vítima morava havia sete anos fora do Brasil, e há dois anos voltou à cidade natal para buscar os filhos e levá-los para a Espanha, onde vivia como imigrante legalizada e trabalhava como garçonete em um café.

De acordo com a polícia, o autor do crime seria o ex-marido de Andina, que, segundo a família da vítima, seria de nacionalidade espanhola. Ainda de acordo com os familiares, ela estava casada com ele há três anos e teria se separado há uma semana. O homem está preso.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Crise na Espanha faz produtora pornô faturar com ‘amadoras’

Violeta, nome artístico (Foto: BBC)Violeta, nome artístico (Foto: BBC)

É um dia muito importante para Violeta. A madrilenha de 21 anos, cabelo loiro, liso, com franjinha, olhos azuis brilhantes, 1,59 metro e alguns quilinhos a mais vai gravar a primeira cena dela como atriz pornô.

Ela trabalha há dois anos na maior produtora de conteúdo erótico para internet na Espanha, mas nunca tinha gravado uma sequência de sexo explícito.

Antes, ela passava de quatro a seis horas ao dia exibindo-se de lingerie em frente a uma webcam conectada à internet. Aos que se dispõem a pagar R$ 4,50 por minuto do seu tempo, ela faz um show de strip-tease e “algo mais, a pedido do cliente”.

O nome é artístico. Violeta diz ter 27 anos e trabalhava como recepcionista até ficar grávida e perder o emprego, dois anos atrás. Mora com os pais, duas irmãs e o filho, dividindo um apartamento de 50 m² numa cidade proletária ao sul de Madri.

Ela é uma das cem mulheres que trabalham com carteira assinada para essa produtora. Praticamente todas têm o mesmo perfil, definido por eles como “a vizinha”: garotas normais, de 20 a 30 anos, espanholas, atraentes, mas longe do estereótipo de filmes pornográficos – a típica modelo turbinada e com quilos de maquiagem.

Não fazem filmes inteiros, apenas “cenas” de no máximo 15 minutos, em que os atores, diferentemente das atrizes, não recebem um tostão. “Ninguém vê pornografia pelo ator e, se o homem não tem valor, por que pagá-lo? Não tem sentido comercial”, explica o comediante Ignacio Allende, de 43 anos, dono da produtora e o único ator profissional da empresa.

Os demais são assinantes do site, que participam por fetiche, ou se oferecem aproveitando a visibilidade para tentar participar de outras produções – estrangeiras, porque a indústria pornô espanhola está há três anos sem lançar um filme no mercado nacional.

No mesmo período, Allende (conhecido como Torbe) quadruplicou seus lucros e chega a faturar R$ 600 mil em apenas um mês com seus vídeos, que são disponibilizados para assinantes pela internet.

Fantasia com a vizinha
Torbe teve a ideia do que batizou há cerca de 15 anos de “Pornô Freak”, porque não se leva a sério e foge dos padrões de beleza atuais.

“Quem nunca fantasiou uma aventura com aquela vizinha linda? O que fazemos é aproximar a pornografia à vida real, com homens e mulheres reais”, afirma Torbe, que na época gravava no seu próprio apartamento.

Atualmente, no loft que usa como estúdio ao lado da Plaza de España, bairro nobre de Madri, grava no mínimo nove cenas por semana, enquanto a média do mercado não passa da quatro.

A Apeoga, associação que reúne as 14 principais produtoras de cinema pornográfico, nega a teoria de que não souberam evoluir para se manter no mercado. “Isso é uma besteira, a culpa foi da pirataria”, esbraveja Antonio Marcos, sócio da produtora Canal X e presidente da entidade, que reúne 90% das antigas empresas do mercado.

Algumas saíram da Espanha e continuam produzindo, principalmente ao público americano.

Mas a maioria teve que mudar de atividade. “Nós vendemos bombas e extensores para aumentar o pênis, além de gravar anúncios de publicidade como uma produtora normal”, explica.

Sonho e dinheiro
No estúdio de Torbe, de 700 m², a ausência de paredes permite acesso e visibilidade a praticamente todos cômodos da casa. À esquerda, dez computadores colocados frente a frente em linhas de cinco são onde algumas das modelos vem exibir-se nas webcams. Mas a grande maioria o faz da própria casa.

Violeta chega tarde.”Não tinha com quem deixar meu filho e tive que recorrer a uma prima”, revela. Apenas suas irmãs e seu namorado sabem da nova profissão. “Meus pais acham que eu ainda trabalho de recepcionista, mas o que eles diriam se descobrissem? Somos minha irmã mais nova – que é cabeleireira – e eu que mantemos a casa”.

Ela justifica a mudança com o aumento da renda. “Na webcam eu ganho de R$ 3.500 a R$ 4.500 por mês, mas com as cenas posso dobrar essa quantia”, explica.

Violeta pede licença para ir ao vestiário. Ao mesmo tempo, a porta do estúdio se abre e de lá sai uma mulher nua. Aparenta ter 18 a 20 anos, cabelo castanho claro, pele morena, 1,65 m de altura e quatro tatuagens distribuídas pelo belo corpo atlético e bem definido. Com um sorriso, ela cumprimenta e caminha sem pressa para o banheiro.

Menos de cinco minutos depois ela volta já vestida, com o cabelo molhado, calças jeans e camiseta básica rosa e um perfume suave. Silvana tem 20 anos e é do norte da Espanha. Há menos de seis meses em Madri, grava em média quatro cenas por semana e ganha de R$ 450 a R$ 900 por cada uma, dependendo do “conteúdo”.

“No mesmo dia em que saiu minha primeira cena, já comecei a receber mensagens no celular e no Facebook com insultos e ameaças de amigos e familiares. Foi horrível”, conta Silvana, que, mesmo sem contar com a aprovação dos seus pais, tem seu apoio. “Quando eu contei que estava deixando a escola de cabeleireiros para ser atriz pornô, eles não gostaram, mas me disseram que sou uma mulher adulta e consciente pra tomar minhas decisões.”

Silvana diz que está realizando um sonho. “Eu via os vídeos pela internet e dizia ‘eu quero ser uma dessas mulheres!’. Então um dia busquei no Google, encontrei o Torbe e hoje estou aqui, encantada”, explica, alegando que se apaixonou por um dos atores, hoje seu namorado.

Torbe conta que recebe em média 40 contatos via Twitter ou e-mail de mulheres interessadas em ser atriz pornô. Por interesse, como Silvana, ou por necessidade, como Violeta.

Atores
Enquanto Silvana fala, o interfone toca quatro vezes. São os “atores” que vão gravar com Violeta. Sua primeira cena será de sexo grupal. Ela e quatro homens: Ángel, um mecânico madrilenho de 30 anos; Damasio, um aspirante a ator pornô e manobrista de 29; Juan José, 41, segurança de uma agência bancária; e Esteban, um argentino professor de idiomas, de 33 anos, que trouxe a namorada para acompanhar a gravação.

Nenhum deles receberá um centavo. Mesmo que sua tarefa não seja fácil. “É dez vezes mais difícil encontrar um ator que uma atriz pornô”, afirma Torbe, que hoje tem apenas dez homens de confiança para gravar cenas individuais.

“Todo mundo quer ser ator pornô, mas na hora H uns não querem aparecer, outros ficam nervosos diante da câmara, outros saem com muita sede ao pote… É mais complicado do que parece”, explica o Torbe.

Um dos recrutados pelo produtor é o segurança Juan José, que se prepara para gravar com Violeta e espera participar mais vezes. “Consumo pornografia desde moleque e isso pra mim é a realização de um sonho… uma fantasia”, conta o homem de pele pálida, aproximadamente 1,80 m, barriguinha de chope e ligeira escoliose. É solteiro e pouco lhe importa se alguém do seu entorno descobrir sua atividade paralela.

Também existem os aspirantes a atores pornôs, como Damasio Tapia, que está “tentando a vida” há sete anos. “Já gravei 62 cenas e nunca falhei”, vangloria-se. O pouco cabelo que lhe resta na cabeça não lhe falta no peito, barriga e nas costas. Ele vê nos 20 mil usuários únicos diários do site de Torbe uma chance de ganhar visibilidade e deixar o trabalho de manobrista para se dedicar 100% à pornografia. “É meu destino, tenho certeza.”

Chega Violeta, vestida apenas de lingerie de oncinha. No estúdio, há uma cama king size com lençóis roxos, um divã e dois sofás de couro sintético.

Os homens tiram suas roupas e se asseiam com lenços úmidos. Violeta se senta na cama e começa. “Olá, sou Violeta e esta é minha primeira… Ah não! Vou fazer de pé porque sentada todo mundo vai ver os meus pneus”, diz sorrindo a aspirante a atriz.

Ela se levanta e volta a olhar para a câmera. “Olá, sou Violeta e esta é minha primeira cena como atriz pornô. Espero que você goste…”

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Espanha teme novo atentado islamita 10 anos após ataque em Madri

Dez anos depois dos atentados islamitas de 11 de março de 2004 em Madri, o governo espanhol considera que atualmente existe um “risco provável” de atentado na Espanha, que se prepara para homenagear na terça-feira os 191 mortos nos ataques.

Para o ministro, o nível de alerta está atualmente na categoria 2, o que significa um “risco provável” de atentado terrorista.

“Este nível 2 não foi alterado nos últimos anos”, disse o ministro.

Foto tirada em 11 de março de 2004 mostra equipes de resgate trabalhando no local de uma das explosões dos ataques terroristas que mataram 191 pessoas em Madri (Foto: Arquivo/Christophe Simon/AFP)Foto tirada em 11 de março de 2004 mostra equipes de resgate trabalhando no local de uma das explosões dos ataques terroristas que mataram 191 pessoas em Madri (Foto: Arquivo/Christophe Simon/AFP)

Em 11 de março de 2004, quatro bombas explodiram em quatro trens lotados em Madri e seus arredores. Os atentados deixaram 191 mortos e quase 1.900 feridos.

O então primeiro-ministro conservador José María Aznar atribuiu em um primeiro momento a autoria do atentado ao grupo separatista basco ETA, apesar de um um grupo vinculado à Al-Qaeda ter reivindicado no mesmo dia o ataque, o mais violento em território espanhol.

A obstinação do governo em apontar o ETA como culpado influenciou na derrota poucos dias depois do Partido Popular (PP) nas eleições legislativas, vencidas pelo socialista José Luís Rodríguez Zapatero.

“Houve um momento em que todo mundo pensou no ETA, porque era o terrorismo que estávamos sofrendo há muito tempo na Espanha”, declarou Fernández Díaz.

“O terrorismo jihadista era, pensávamos de maneira equivocada, um tanto distante”, completou.

O ministro recordou que os principais autores dos atentados se mataram com explosivos em 3 de abril de 2004, quando estavam cercados pela polícia em um apartamento de Leganés, nas proximidades de Madri.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Homem parece montado em ‘moto invisível’ durante festival na Espanha

Durante tradicional festival “Endiablada” em Almonacid del Marquesado, na região central da Espanha, um participante foi fotografado em uma pose curiosa na qual parecia estar montado em uma “moto invisível”.

De acordo com a tradição, fiéis costumam sair como demônios nas ruas para celebrar San Blas, saltando sem parar com sinos presos à cintura.

Participante do tradicional festival 'Endiablada' passa por pedestres saltando sem parar com sinos presos à cintura, em rua de Almonacid del Marquesado, na região central da Espanha. Fiéis costumam sair como demônios nas ruas para celebrar San Blas. (Foto: Sergio Perez/Reuters)Participante do tradicional festival ‘Endiablada parece montado em ‘moto invisível’ em Almonacid del Marquesado, na região central da Espanha (Foto: Sergio Perez/Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 5 de fevereiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,