RSS

Arquivo da tag: despedida

Grupo Revelação faz show no DF para despedida de cantor

O vocalista Xande de Pilares, que anunciou que vai deixar o grupo Revelação (Foto: Paulo Cavera/Divulgação)O vocalista Xande de Pilares, que anunciou que vai deixar o grupo Revelação (Foto: Paulo Cavera/Divulgação)

O Pavilhão da ExpoBrasília, no Parque da Cidade, recebe neste sábado (26) o show do grupo Revelação. O evento está previsto para as 22h. Inicialmente, a apresentação aconteceria no estacionamento do ginásio Nilson Nelson, mas foi transferido por causa da previsão de chuvas, segundo a organização. 

A abertura do show fica por conta do cantor Mumuzinho. Segundo a organização, a mudança ocorreu por causa da previsão de chuvas.

O show de Brasília é um dos últimos com o vocalista Xande de Pilares. Ele anunciou no início de abril que vai deixar a banda, da qual fez parte por 22 anos.

A apresentação faz parte da turnê “Revelação 360° Ao Vivo”, que tem como base o repertório do DVD de mesmo nome, que foi lançado em 2012. A formação que vem é capital tem ainda Mauro Júnior (banjo), Rogerinho (rebolo), Sérgio Rufino (pandeiro), Beto Lima (violão) e Artur Luís (reco-reco).

O cantor Mumuzinho, que lança DVD em show na AABB de Brasília (Foto: Guto Costa/Divulgação)O cantor Mumuzinho  (Foto: Guto Costa/Divulgação)

O set do show terá músicas como “Fala baixinho (Shiii)”, “Ela só vai de camarote” e “Mulher Traída”, presentes no DVD. O grupo também faz homenagens a outros nomes do samba, nas composições “Quando a gira girou” (Zeca Pagodinho), “Agora viu que perdeu e chora” (Arlindo Cruz) e “Além de Tudo”, “Retalhos de Cetim” e “Charlie Brown” (Benito de Paula). Outras atrações são as músicas “Ô, Queiróz”, “Velocidade da luz”, “Coração radiante”, “Grades do coração”, “Deixa acontecer”.

Em mais de duas décadas de carreira, o Revelação já vendeu mais de 2 milhões de discos. O sexteto tem em suas raízes a participação na escola de samba Acadêmicos da Abolição. Outra ligação com o carnaval carioca é que o vocalista, Xande é puxador da Acadêmicos do Salgueiro.

Na abertura, o cantor Mumuzinho, também do Rio de Janeiro, apresenta faixas do DVD “Mumuzinho ao vivo”, que foi lançado no ano passado. “Fala”, “Calma”, “Curto circuito”, “Baratinar” e “Te amo” são algumas das composições do show.

O músico é acompanhado por William Batucada, Wallace Nego, Márcio Kuko (percussão), Robson Gomes (bateria), Rogério Gomes (baixo), Cezar Rocha (violão), Júnior Resende (cavaquinho) Gabriel Requena (sax e flauta) e Leonardo Peçanha (teclado).

Grupo Revelação – abertura com Mumuzinho

Data: 26 de abril (sábado)
Horário: 22h
Local: ExpoBrasília – Pavilhão do Parque da Cidade
Classificação indicativa: 16 anos
Informações: (61) 3264-4669

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Música

 

Tags: , , ,

Obituary, Kataklysm e Havok marcam noite de despedida do Abril Pro Rock

Banda Obituary, no Abril pro Rock (Foto: Katherine Coutinho / G1)Banda Obituary comemorou 25 anos do primeiro disco, “Slowly we rot” (Foto: Katherine Coutinho / G1)

A segunda e última noite do Abril Pro Rock, neste sábado (26), no Chevrolet Hall, em Olinda, foi um verdadeiro tributo ao rock pesado. Aproximadamente 10 mil pessoas lotaram a casa de shows para conferir a lendária Obituary, que comemora seus mais de 20 anos de carreira, os franco-canadenses do Kataklysm e os norte-americanos da Havok.

Comemorando 25 anos de seu primeiro álbum, “Slowly we rot”, Obituary é considerada uma das mais importantes bandas de death metal. Não é à toa que atraiu fãs de todos os lugares do Nordeste e era a atração mais esperada da noite. “A gente curte os outros, mas vim mesmo é para vê-los”, afirma o empresário Osíris Goes.

O show integra a turnê “Classic set-list take over”, que traz sucessos dos mais de 20 anos  do grupo, como “Stinkupuss” e “Intoxicated”, que abriram o show. O professor Fred Costa reuniu os amigos e veio de Selânia, no interior da Paraíba, para conferir a apresentação. “A gente veio por eles mesmo, é o melhor show da noite, sem dúvida”, comentou.

Pela primeira vez no Recife, a banda fez questão de bater cabeça durante o show, acompanhada pelos fãs apaixonados pelo gutural de Tardy. A cada parada do grupo para se refrescar, a multidão entoava “Obituary, Obituary”. O setlist não deixou de fora canções como “The end complete”,  “Dead silence”, “Chopped in half” e, como não podia faltar, ”Slowly we rot”, para deixar saudade em todos.

Com Donald Tardy na bateria, Trevor Peres e Kenny Andrews nas guitarras, John Tardy no vocal e Terry Butler no baixo, os gringos da Obituary provaram que ainda têm fôlego para muitos anos de apresentações, completando a fila de sucessos com “Blood soaked”, “Immortal visions”, “Gates to Hell” e “Infected”.

Banda Kataklysm, no Abril pro Rock (Foto: Katherine Coutinho / G1)Kataklysm veio pela primeira vez a Pernambuco e encontrou muitos fãs (Foto: Katherine Coutinho / G1)

A dobradinha gringa do death metal contou ainda com os franco-canadenses do Kataklysm, que tinha um público ansioso pelos riffs de guitarras e a voz gutural característica do grupo. “Vamos dar trabalho para os seguranças, quero ver vocês vindo em ondas aqui para frente. Esses seguranças gentis vão segurá-los”, convocou o vocalista Maurizio Iacono, sendo prontamente atendido.

Como dizem os fãs, “o metal ensina geografia”. Em uma noite de norte-americanos, os canadenses mostraram fôlego e energia para contagiar a plateia com “Prevail”, “Push the venom”, “Like angels weeping (The dark)”, além de “Like animals” e “As I slither”, fora outras músicas de sucesso da banda. “Se eu já gostava só ouvindo os álbuns, vendo eles aqui é ainda melhor”, apontou o professor José Feliciano Santos.

Convocando todos para cantar junto, “Fire” literalmente incendiou o público com sua intensidade, em uma noite que teve ainda “At the edge of the world”, “Iron will’ e “Shadows and dust”. Em sua primeira passagem por Pernambuco, ficou a promessa de voltar mais vezes. “Eu vim só por causa deles mesmo, esse som não tem igual”, afirmou o serralheiro Ewerton Pereira, que veio de Caruaru, no Agreste do estado, para conferir os canadenses.

Banda Havok, no Abril pro Rock (Foto: Katherine Coutinho / G1)Novo representante do trash metal, Havok se esforçou para ser entendido pela plateia, falando pausadamente em inglês (Foto: Katherine Coutinho / G1)

Nova geração
Os norte-americanos da Havok trouxeram a nova geração do trash metal internacional a Olinda, atraindo uma legião de roqueiros apaixonados, que se jogavam e entravam na roda punk, aproveitando o show ao máximo. “Vocês podiam gastar seu dinheiro em qualquer lugar do mundo hoje, mas resolveram gastar aqui com esse show de rock”, agradeceu o vocalista David Sánchez.

Em uma noite com “Covering”, “Point”, “Liberty” e “Scumbag”, o som pesadíssimo empolgou. Sem saber português, Sanchez buscava falar um inglês mais pausado e claro na hora de interagir, sendo compreendido por quem falava o mais básico da língua. “Eu viajaria meio mundo só para vê-los tocar”, afirma a estudante Alícia Santos, que veio de Aracaju só para conferir a performance dos americanos.

Apresentando um trash metal agressivo e direto, a banda mostrou porque chamou a atenção do selo Candlelight, responsável por lançar nomes fundamentais do metal, como Obituary, Gorgoroth e Vader. Deixando um gosto de quero mais, a noite teve ainda “I am the state”, “From the candle” e “Time is up”.

Amigos vieram do interior da Paraíba para curtir o Abril pro Rock (Foto: Katherine Coutinho / G1)Amigos vieram do interior da Paraíba para curtir o Abril pro Rock (Foto: Katherine Coutinho / G1)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Música

 

Tags: , , , , , ,

Presidente da Microsoft faz despedida emocionada de Wall Street

Steve Ballmer deixou a Microsoft (Foto: Jeff Chiu/AP)Steve Ballmer deixará a Microsoft (Foto: Jeff Chiu/AP)

O presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer, fez um apelo apaixonado em sua despedida de Wall Street para que investidores da empresa apoiem sua visão de transformar a maior empresa de software do mundo em uma companhia unificada de dispositivos e serviços.

Ballmer, que em agosto disse que pretende deixar o cargo dentro de 12 meses, disse a investidores e analistas em uma reunião anual na quinta-feira (19) que a Microsoft tem um futuro brilhante, apesar de erros durante o seu mandato de 13 anos.

“Nós temos as ferramentas. Há um viés econômico de ganho. No longo prazo, estamos quase preparados de maneira quase única para aproveitar a oportunidade”, disse ele em uma apresentação. “Hoje falo como um investidor. Vocês todos têm ações da Microsoft, torçam por ela, pelo amor de Deus.”

Ballmer, que assumiu o posto deixado pelo co-fundador Bill Gates em 2000, reconheceu que sob sua liderança a empresa estava focada demais no Windows para perceber que o iPhone, da Apple, estava revolucionando a computação.

“Se há uma coisa pela qual me arrependa, é o período do início dos anos 2000, quando estávamos tão concentrados no que tínhamos de fazer sobre o Windows que não fomos capaz de deslocar talentos para o telefone”, disse o executivo.

Ballmer encerrou as apresentações que duraram quatro horas em Bellevue, Washington, em um tom otimista enquanto se prepara para fazer a transição de presidente-executivo a espectador que detém 4% da empresa.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Música de despedida feita por viúvo de 96 anos entra na parada dos EUA

Fred e Lorraine Stobaugh, que foram casados por 75 anos (Foto: Divulgação / Filme 'A Letter from Fred')Fred e Lorraine Stobaugh, que foram casados por
75 anos (Foto: Divulgação/Filme ‘Letter from Fred’)

A música “Oh sweet Lorraine”, composta por um homem de 96 anos após a morte da esposa de 91, com quem estava casado há 73 anos, chegou entre as dez mais vendidas na iTunes Store dos EUA na manhã desta sexta-feira (30). A faixa também entrou no ranking de “Digital rock songs” da revista “Billboard”.

A “Billboard” descreveu a entrada da música na parada como “surpreendente”.

Fred Stoubaugh, de Illionois, nos EUA, escreveu a letra da faixa um mês após a morte da esposa, quando ficou sabendo de um concurso musical através de um jornal. Ele não é músico profissional e disse na inscrição que não sabia cantar.

Enquanto a maioria dos participantes do concurso enviou seu material por YouTube, Fred mandou a letra da música por carta, descrevendo a história dele com Lorraine, com quem foi casado por 73 anos.

“Doce Lorraine, eu gostaria que pudéssemos viver os bons tempos de novo / Doce Lorraine, a vida acontece só uma vez, nunca de novo”, diz a letra da música.

O estúdio Green Shoes, que organizou a competição, decidiu ajudar Fred a finalizar a composição, e fez a gravação com músicos profissionais.

Um documentário lançado pelo estúdio da música mostra a história da composição e a canção. No vídeo, Fred chora ao ouvir a música pela primeira vez. Clique para ver o documentário e ouvir a música (no final do vídeo).

Fred Stobaugh, de 96 anos, se emociona ao ouvir pela primeira vez a gravação profissional de sua composição para a esposa falecida (Foto: Divulgação / Filme 'A Letter from Fred')Fred Stobaugh, de 96 anos, se emociona ao ouvir pela primeira vez a gravação profissional de sua composição para a esposa falecida (Foto: Divulgação / Filme ‘A Letter from Fred’)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 4 de setembro de 2013 em Música

 

Tags: , , , ,

Música de despedida feita por viúvo de 96 anos entra na parada dos EUA

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Fred e Lorraine Stobaugh, que foram casados por 75 anos (Foto: Divulgação / Filme 'A Letter from Fred')Fred e Lorraine Stobaugh, que foram casados por
75 anos (Foto: Divulgação/Filme ‘Letter from Fred’)

A música “Oh sweet Lorraine”, composta por um homem de 96 anos após a morte da esposa de 91, com quem estava casado há 73 anos, chegou entre as dez mais vendidas na iTunes Store dos EUA na manhã desta sexta-feira (30). A faixa também entrou no ranking de “Digital rock songs” da revista “Billboard”.

A “Billboard” descreveu a entrada da música na parada como “surpreendente”.

Fred Stoubaugh, de Illionois, nos EUA, escreveu a letra da faixa um mês após a morte da esposa, quando ficou sabendo de um concurso musical através de um jornal. Ele não é músico profissional e disse na inscrição que não sabia cantar.

Enquanto a maioria dos participantes do concurso enviou seu material por YouTube, Fred mandou a letra da música por carta, descrevendo a história dele com Lorraine, com quem foi casado por 73 anos.

“Doce Lorraine, eu gostaria que pudéssemos viver os bons tempos de novo / Doce Lorraine, a vida acontece só uma vez, nunca de novo”, diz a letra da música.

O estúdio Green Shoes, que organizou a competição, decidiu ajudar Fred a finalizar a composição, e fez a gravação com músicos profissionais.

Um documentário lançado pelo estúdio da música mostra a história da composição e a canção. No vídeo, Fred chora ao ouvir a música pela primeira vez. Clique para ver o documentário e ouvir a música (no final do vídeo).

Fred Stobaugh, de 96 anos, se emociona ao ouvir pela primeira vez a gravação profissional de sua composição para a esposa falecida (Foto: Divulgação / Filme 'A Letter from Fred')Fred Stobaugh, de 96 anos, se emociona ao ouvir pela primeira vez a gravação profissional de sua composição para a esposa falecida (Foto: Divulgação / Filme ‘A Letter from Fred’)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 1 de setembro de 2013 em Música

 

Tags: , , , ,