RSS

Arquivo da tag: Chineses

Médicos chineses implantam ossos fabricados com impressora em 3D

Uma equipe de médicos do Hospital Xijing, que pertence ao exército da China, conseguiu implantar próteses de titânio que reproduzem ossos com a nova tecnologia de impressão em 3D, informou neste sábado (31) a imprensa oficial.

Nas cirurgias, que aconteceram na cidade de Xian, foram extraídos ossos afetados por tumores cancerígenos de três pacientes e implantadas próteses impressas.

O especialista em ortopedia Guo Zheng, que dirigiu as intervenções, explicou que as operações conseguiram resolver o problema da substituição de ossos afetados por tumores, o que é difícil com as próteses convencionais, pois elas com frequência não se adaptam a esse tipo de paciente.

Os pacientes estão se recuperando satisfatoriamente após as cirurgias, mais de dois meses após terem recebido os implantes, destacou Guo.

Pesquisadores chineses em medicina querem também construir órgãos com a técnica de impressão 3D. Ano passado especialistas da Universidade Huazhong, da província oriental de Zhejiang, afirmaram ter conseguido criar protótipos de rins humanos com esta nova tecnologia.

View the original article here

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 31 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Hong Kong estuda limitar número de turistas chineses

AppId is over the quota
AppId is over the quota
Mulher passa por loja da Burberry em Hong Kong nesta sexta-feira (21); casaco de cerca de R$ 308 mil foi furtado de loja da marca em zona comercial movimentada' (Foto: Philippe Lopez/AFP)Hong Kong é destino de compras para turistas
chineses (Foto: Philippe Lopez/AFP)

O chefe do executivo de Hong Kong, Leung Chun-ying, anunciou nesta semana que estuda a possibilidade de reduzir em 20% o número de turistas chineses que visitam a região.

O governo ainda não informou como restringirá sua entrada no país e ouvirá diferentes grupos, incluindo representantes do setor turístico, antes de aplicar a medida.

Hong Kong possui 7 milhões de habitantes, mas recebeu no último ano 54 milhões de turistas, 75% deles vindos da China.

O fluxo vindo do país vizinho aumentou 16,7% em relação ao último ano.

A previsão é de que em 2023, 100 milhões de chineses cruzem a fronteira em direção a Hong Kong, segundo o Conselho de Turismo dessa Região Administrativa Especial da China.

Viagens curtas
Dados do mesmo organismo apontam que cerca de 60% dos turistas chineses realizam viagens curtas, de um dia de duração, para fazer compras.

Em média, cada visitante gasta cerca de R$ 2,3 mil por dia, o que representa uma receita global de R$ 98,5 bilhões por ano.

Em entrevista à BBC, Ronald Leung, um dos organizadores dos recentes protestos anti-chineses em Hong Kong é a favor da consulta, que o governo pretende realizar.

“Espero que haja mais debate, porque, no momento, só temos uma proposta”, disse ele. “Achamos que o número total pode ser reduzido em mais de 20%”.

Impacto na economia
Opositores ao projeto alertam que um corte dessa proporção, nos cerca de 40 milhões de turistas vindos da China, pode gerar um forte impacto negativo na economia local.

De acordo com a imprensa local, na quinta-feira (29), um relatório foi entregue ao governo central em Pequim alertando sobre a possibilidade de redução do fluxo de turistas chineses em Hong Kong, devido aos “inconvenientes” causados aos habitantes nos últimos anos.

Os pesquisadores baseiam seu parecer em entrevistas feitas com residentes da ex-colônia britânica.

A equipe chinesa constatou ao longo de diferentes viagens que a entrada massiva de turistas continentais afeta diretamente a opinião pública em Hong Kong e que um ajuste seria necessário.

Manifestações
Nos últimos meses, a ilha tem sido palco de manifestações contra o crescente número de turistas chineses, que lotam suas principais zonas comerciais.

Eles são acusados de serem responsáveis por inflar o preço de imóveis e de outros bens de consumo.

Munidos de malas ou grandes pacotes, muitos moradores de Shenzhen, cidade localizada na fronteira entre China e Hong Kong, aproveitam o final de semana para se abastecerem de alguns produtos, e mesmo revendê-los posteriormente no continente.

Alguns artigos têm venda limitada a um determinado número de unidades, para conter a demanda de estrangeiros e evitar o fim dos estoques.

Identidade
Um estudo publicado pela Universidade de Hong Kong no último ano e publicado pelo jornal South China Mornig Post aponta que 4 em cada 10 habitantes se identifica como cidadão de Hong Kong.

Isso representa um aumento de 11% no número de pessoas que não se definem como chinesas.

O aumento da rivalidade entre vizinhos também pode ser sentido nos vídeos que circulam nas redes sociais e ilustram, frequentemente, chineses em ações inadequadas à regulamentação local.

Em março, Pequim afirmou que a capacidade de Hong Kong de acolher turistas chineses é um tema preocupante para o governo central.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 31 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Com estádio lotado, chineses promovem lutas envolvendo porcos

Com estádio lotado, chineses promoveram lutas envolvendo porcos na comarca de Leishan, na província de Guizhou. Competições envolvendo lutas de animais, como cavalos, bodes, galos e grilos, por exemplo, são tradicionais em várias regiões do país.

Com estádio lotado, chineses promoveram lutas envolvendo porcos (Foto: Reuters)Com estádio lotado, chineses promoveram lutas envolvendo porcos (Foto: Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

‘Mini Kremlin’ estatal construído em Pequim enfurece chineses

A China construiu, nas proximidades de Pequim, um edifício de muros brancos e cúpulas douradas inspirado no Kremlin, último exemplo de extravagância arquitetônica que provocou a ira dos internautas.

Governo de Pequim autorizou construção de prédio oficial inspirado no Kremlin, da Rússia (Foto: AFP)Governo de Pequim autorizou construção de prédio oficial inspirado no Kremlin, da Rússia (Foto: AFP)

As imagens publicadas pelo Diário da Juventude de Pequim mostram as fachadas deste complexo espaçoso, com arcos dourados e campanários como os da Catedral da Anunciação, no coração do palácio presidencial russo, em Moscou.

O prédio, que abrigará as administrações locais de meteorologia, sismografia, serviços de águas e paisagem, custou entre 9,3 e 21 milhões de yuanes (entre R$ 3,5 e 8 milhões), segundo o jornal.

Ele foi construído em Mentougou, um subúrbio rural da capital chinesa.

Nas redes sociais, os internautas comentavam essas imagens com sarcasmo, já que os governos locais estão submersos em dívidas colossais e Pequim tinha, supostamente, proibido a construção de edifícios oficiais em nome da austeridade.

“Como se atrevem a construir semelhante edifício no território da capital imperial! Vamos pensar que o imperador estava viajando nesse dia”, ironizava um internauta.

Os internautas estão acostumados a ver como os milionários chineses multiplicam a construção no país de palácios extravagantes, imitando a arquitetura europeia ou contos de fadas, mas lhes preocupa a ostentação de um complexo administrativo.

“Quando vi as fotografias ontem, pensei que era um capricho de um novo rico. Como ia imaginar que era um prédio oficial?”, comentou um usuário do Weibo.

Pequim proibiu a construção de edifícios governamentais durante cinco anos.

Contudo, recentemente, o governo da província de Anhui, uma das mais pobres do país, construiu escritórios com área superior à do Pentágono, em Washington.

Prédio que irá abrigar administrações do governo teria custado entre R$ 3,5 e 8 milhões e enfureceu chineses (Foto: AFP)Prédio que irá abrigar administrações do governo teria custado entre R$ 3,5 e 8 milhões e enfureceu chineses (Foto: AFP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Chineses encontraram a Arca de Noé no monte Ararat

Amplamente divulgado na web, o importantíssimo achado da Arca de Noé no Monte Ararat por historiadores chineses reforçaria textos da Bíblia, mas será verdade mesmo?

A notícia vem acompanhada de fotos e mostra a descoberta de um grupo de historiadores da China: A Arca de Noé. Sim! Aquela mesma Arca citada na Bíblia, que teria sido construída por Noé para salvar um casal de cada espécie (e mais alguns humanos) de um dilúvio que teria inundado todo o planeta!

Chineses teriam encontrado a Arca de Noé! Será verdade? (imagem: Nurembuerg/Wikipédia) Chineses teriam encontrado a Arca de Noé! Será verdade? (imagem: Nurembuerg/Wikipédia)

Os diversos sites e blogs que divulgaram a matéria citam como fonte uma publicação do jornal Correio da Manhã e afirmam que exploradores/historiadores teriam encontrado um enorme objeto de madeira, preso na montanha (que fica na fronteira com o Irã), e têm 99,9% de certeza de que aquilo seja mesmo a Arca do Dilúvio.

O texto ainda afirma que o governo turco irá pedir às Nações Unidas para que o local onde a Arca teria sido encontrada se transforme em patrimônio mundial da UNESCO.

Uma das fotos que mostra o interior da Arca de Noé! (foto: Divulgação) Uma das fotos que mostra o interior da Arca de Noé! (foto: Divulgação)

Dá uma olhada no vídeo abaixo e descubra se isso é verdadeiro ou falso!

A notícia não é nova. Apesar de estar sendo espalhado pela web no final de setembro de 2013, o texto do suposto achado roda por aí desde 2010! Como a história não está datada, pode voltar a circular novamente nos próximos anos.

A matéria que serviu de fonte para a volta dessa “descoberta incrível” foi publicada, de fato, pelo jornal português Correio da Manhã no dia 27 de abril de 2010. Escrita por Izabel Chaves, a pequena nota se baseia em um artigo do jornal espanhol 20 Minutos, que se baseou em uma reportagem feita pela agência de notícias turca Anadolu Ajansi.

Vários outros veículos de notícias online acabaram embarcando na história, dentre eles a renomada Fox News, que acabou por publicar também uma matéria sobre o tal achado.

No entanto, três dias depois, a Fox News publicou outra reportagem onde explicou que a história da Arca de Noé que teria sido encontrada no Monte Ararat era falsa!

De acordo com a repórter Lauren Green (que é correspondente da Fox em Nova York para assuntos relacionados à religião), vários especialistas analisaram as fotografias e determinaram que:

As madeiras mostradas nas fotos não aparentam tão velhas o suficienteNão existem imagens que provem a localização da tal arca para que pudessem verificar o localNenhum perito independente teve acesso aos dadosNunca houve evidências de que houve, de fato, uma grande inundação no planeta.

Em entrevista à Lauren Green, o Dr. Randall Price – diretor de Estudos Judaicos da Universidade Liberty – explicou que fazia parte da equipe que tentava encontrar a Arca de Noé até 2008, quando saiu, percebendo que seu projeto estava, na verdade, sendo aproveitado por guias curdos, que transformaram a busca da arca em uma indústria.

Um dos exploradores dentro do local que seria a Arca de Noé! (foto: Divulgação) Um dos exploradores dentro do local que seria a Arca de Noé! (foto: Divulgação)

Como podemos ler em uma carta escrita pelo doutor Price a um de seus alunos, ele e mais alguns parceiros haviam investido cerca de U$100mil na expedição, mas percebeu que estava sendo enganado quando viu as fotos e filmagens do local onde teriam achado a Arca de Noé (que, segundo ele, foram tiradas em algum local próximo ao Mar Vermelho, bem longe do Ararat). Podemos ler um trecho da carta abaixo:

“[…] No final do verão de 2008, dez trabalhadores curdos contratados por Parasut, o guia usados ??pelos chineses, afirmaram terem plantado grandes vigas de madeira retiradas de uma estrutura antiga na área do Mar Negro (onde as fotos foram originalmente tiradas) no Monte. Local Ararat. […] Durante o verão de 2009, mais madeira foi plantada no interior de uma caverna no local. A equipe chinesa foi lá no final do verão de 2009 (eu estava lá no momento e sabia sobre a fraude) e fez seu filme mostrando a caverna com a madeira [colocada lá anteriormente]. Como eu disse, eu tenho as fotos do interior da chamada Arca (que mostram teias de aranha nos cantos de vigas – algo simplesmente impossível nessas condições) e nosso sócio curdo em Dogubabyazit (a aldeia no sopé do Monte. Ararat) tem todos os fatos sobre o local, dos homens que plantaram a madeira e até mesmo do caminhão que a transportou.”

Dr. Randall Price (foto: Divulgação) Dr. Randall Price (foto: Divulgação)

Voltando à matéria da Fox News, Lauren Green também ouviu o Dr. John Morris, que é diretor de arqueologia no Institute for Creation Research e liderou 13 expedições ao monte Ararat. “Na melhor das hipóteses, é uma fraude bem elaborada […] Estou inclinado a acreditar que o povo chinês foi enganado.“, diz ele.

Aliás, Morris disse também que foi convidado pela equipe chinesa para participar de um evento para a imprensa, mas se recusou devido a pouca evidência que tinha nas mãos.

Na matéria escrita por Ker Than para a National Geographic, também são levantadas outras questões como, por exemplo, se a madeira está com mais de 4.000 anos (os historiadores chineses afirmaram que a medição por carbono-14 confirmou que as madeiras possuem cerca de 4.800 anos de idade) não deveria estar em tão boas condições como as mostradas nas fotos.

Se considerarmos a data que teria ocorrido o dilúvio, que é por volta de 4.800 anos atrás, conforme acreditam os criacionistas, a madeira deveria ser mais velha do que isso.

Além do mais, se nos basearmos no Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, não há nada que prove em qual monte a embarcação de Noé teria aportado após o término do dilúvio. “[…] a Bíblia diz que a arca pousou em algum lugar chamado Urartu (um antigo reino localizado a leste da Turquia), mas foi só depois de muitos anos [depois do século X] que as pessoas começaram a identificar o Monte Ararat como o Urartu [citado na Bíblia]“, disse Jack Sasson, professor de estudos bíblicos da Universidade de Vanderbilt, no Tennessee.

Monte Aratat (foto: Wikipédia) Monte Aratat (foto: Wikipédia)

Muitos céticos afirmam que é impossível que encontremos a tal Arca de Noé no Monte Ararat (caso ela tenha existido de verdade) por vários motivos. Dentre eles podemos questionar que:

O monte Ararat é um vulcão pós-dilúvio. A Arca não poderia ter pousado nele porque ele ainda não existia na época do final do Dilúvio, e mesmo que o fizesse depois disso, teria sido destruída pelas muitas erupções do AraratSe pararmos para pensar que os sobreviventes do Dilúvio, após saírem da Arca para recomeçar o mundo (que havia acabado de ser devastado), a Arca provavelmente teria sido a melhor fonte de madeira para a primeira década da nova humanidade. Seria bem plausível acreditar que a Arca teria sido desmontada para abastecer a crescente população com material de construção para abrigo, fogueiras etc.

Nesse link, o pastor da Igreja Batista Dr. Max D. Younce faz uns cálculos a respeito da Arca de Noé e, – segundo ele – se tomarmos a história do dilúvio descrita na Bíblia ao pé da letra, Noé teria que ter construído mais outras 21 arcas só para carregar a alimentação da tripulação.

O texto que circula pela web também afirma que o governo turco iria pedir às Nações Unidas para transformar o local da descoberta em patrimônio da UNESCO. No entanto, em resposta à National Geographic, o porta-voz da UNESCO Roni Amelan explica que não recebeu nenhum pedido oficial da Turquia para inserção da Arca de Noé para a lista.

A inundação catastrófica citada na Bíblia que teria acabado com toda a vida na Terra é também presente em muitas culturas antigas (algumas até anteriores ao Antigo Testamento): Sumérios, gregos, hindus, babilônicos, escandinavos, gauleses e até entre os chineses. No entanto, apesar do Dilúvio ser citado há tantos milênios e em tantos povos diferentes, os arqueólogos ainda não encontraram nenhuma evidência de que isso tenha realmente acontecido.

Arca de Noé - Edward Hicks (reprodução/Wikipédia) Arca de Noé – Edward Hicks (reprodução/Wikipédia)

A farsa do achado da Arca de Noé criada pelos exploradores chineses não foi a primeira e nem será a última desse tipo. Em 1993, por exemplo, o documentário “A Incrível Descoberta da Arca de Noé” foi ao ar pela rede de TV CBS mostrando que a humanidade finalmente teria encontrado a bendita arca. Naquele mesmo ano, George Jammal, uma das supostas testemunhas oculares da expedição, assumiu ao jornal Long Beach Press que o documentário era mesmo uma fraude.

Na versão em inglês do Wikipédia podemos ler outros embustes elaborados em diversas datas, desde 1917 a 1993. Sabemos que a Wikipédia não é uma fonte confiável, mas todos os casos citados no artigo possuem links para matérias de jornais e de livros que comprovam as falsas descobertas da Arca de Noé.

A descoberta da Arca de Noé por exploradores chineses é farsa! A invenção da descoberta foi criada apenas para aumentar o interesse no turismo local.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Fonte E-farsas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2 de outubro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Chineses disputam corrida em que precisavam carregar suas ovelhas

Moradores da região autônoma de Uigur, na China, disputaram no mês passado uma corrida na qual precisavam carregar suas ovelhas. O evento faz parte da celebração da colheita, que também inclui um concurso de beleza envolvendo carneiros.

Participantes precisavam carregar suas ovelhas (Foto: Reuters/China Daily)Participantes precisavam carregar suas ovelhas (Foto: Reuters/China Daily)Competição fez parte da celebração da colheita (Foto: China Daily/Reuters)Competição fez parte da celebração da colheita (Foto: China Daily/Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 6 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Chineses improvisam após cidade multar quem errar a pontaria ao urinar

Depois que a metrópole chinesa de Shenzhen decidiu multar os homens que errarem a pontaria ao utilizar os banheiros públicos locais, os usuários têm usado uma “engenhoca” para não errar o alvo. Assista ao vídeo.

Usuários têm usado uma 'engenhoca' para não errar o alvo (Foto: Reprodução/Youku/Pengchengxunmeng)Usuários têm usado uma ‘engenhoca’ para não errar o alvo (Foto: Reprodução/Youku/Pengchengxunmeng)

Segundo as autoridades, a utilização inconveniente dos banheiros públicos será punida com uma multa de 100 iuanes (R$ 38,70).

A lei foi alvo de críticas de internautas chineses, que ironizaram a possibilidade de um exército de inspetores de banheiros.

“Serão criados muitos postos novos na função pública. Haverá um vigia atrás de cada pessoa que urinar para verificar se está mirando bem”, escreveu um usuário no Weibo.

Produto que auxilia no momento de urinar é vendido nas ruas (Foto: Reprodução/Youku/Pengchengxunmeng)Produto que auxilia no momento de urinar é vendido nas ruas (Foto: Reprodução/Youku/Pengchengxunmeng)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 6 de setembro de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,