RSS

Arquivo da tag: Catarina

Documentário sobre biodiversidade marinha é lançado em Santa Catarina

Estudo ampliou o número de espécies de esponjas citadas para as ilhas próximas a Florianópolis (Foto: Alcides Dutra/Instituto Larus)Estudo ampliou o número de espécies de esponjas citadas para as ilhas próximas a Florianópolis (Foto: Alcides Dutra/Instituto Larus)

Um documentário, que mostra a biodiversidade marinha em Santa Catarina, foi lançado em Santa Catarina. O trabalho expõe resultados de pesquisas realizadas pela Universidade Federal de Santa Catarina com o auxílio de laboratórios parceiros nos últimos quatro anos. Temperatura da água, predação, limites de distribuição de organismos marinhos e ambientes de transição são alguns dos aspectos investigados.

O documentário foi feito pelo Laboratório de Biodiversidade Marinha do Departamento de Ecologia e Zoologia do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e teve produção do Instituto Larus.

O projeto, de 12 minutos, foi produzido em três meses, com a participação de oito alunos de graduação e de pós-graduação da Universidade. Foram captadas 18 horas de imagens e 60 horas de pós produção. As expedições para captação de imagens foram feitas em áreas próximas da Ilha de Santa Catarina.

Corynactis sp, espécie próxima dos corais que ocorre em maior abundância na região mais ao sul (Foto: Edson Faria Junior/Arquivo pessoal)Corynactis sp, espécie próxima dos corais que ocorre em maior abundância na região mais ao sul (Foto: Edson Faria Junior/Arquivo pessoal)

“Conhecemos tão pouco o mar perto de onde vivemos.A fauna marinha de Santa Catarina é surpreendente: temos aqui o limite Sul de distribuição de organismos marinhos tropicais do Oceano Atlântico. Eles tendem a ser bonitos, coloridos – tanto os peixes como os corais”, comenta Alberto Lindner.

A estimativa do biólogo Alcides Dutra, presidente do Instituto Larus é de que cerca de um milhão de pessoas assistam ao documentário. “Trabalhamos primeiro a conscientização, para depois trabalhar a educação ambiental. O Instituto Larus nasceu de um projeto na UFSC em 1982 e se transformou em ONG – ele é filho da UFSC”, explica Alcides Dutra.

As investigações foram realizadas por meio do projeto de pesquisa Biodiversidade Marinha do Estado de Santa Catarina executado pela UFSC desde 2010, com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina, FAPESC. O vídeo pode ser acessado no site do Projeto Biodiversidade Marinha.

Fonte G1

 
1 comentário

Publicado por em 28 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Tartarugas marinhas são preservadas no Litoral de Santa Catarina

Tartarugas são visitadas e colaboram para conscientização (Foto: Spry Vídeo/Divulgação)Tartarugas são visitadas e colaboram para conscientização (Foto: Spry Vídeo/Divulgação)

O litoral catarinense é um dos locais de visita da tartaruga marinha, que vem a Santa Catarina para se alimentar. Na região, o projeto Tamar promove a educação da população, pesquisa e preservação da espécie.

“A tartaruga marinha desempenha um papel muito importante na cadeira alimentar. Ela serve de alimento para várias espécies e também se alimenta de animais e flora marinha”, explica a gestora do Projeto Tamar em Florianópolis, Camila Trentinn Cegoni.

“No Litoral brasileiro tem cinco espécies de tartarugas marinhas. Na região Sul as mais comuns são a verde e a de couro”, diz o coordenador técnico Fundação Pró-Tamar, Gustavo David Stahelin.

Camila e Gustavo são responsáveis pelo centro de visitantes do Projeto Tamar, um local construído para sensibilizar as pessoas sobre importância da preservação da tartaruga marinha. No local, alguns exemplares são utilizados para a educação ambiental.

As tartarugas que estão lá não conhecem o mar, são espécimes que não teriam sobrevivido ao nascimento sozinhas e foram levadas ao local com a finalidade de conscientização. “Elas são as salvadoras das tartarugas que estão no mar, elas são para a educação, para a sensibilização”, ressalta Camila.

Tartarugas são preservadas no Litoral de Santa Catarina (Foto: Spry Vídeo/Divulgação)Tartarugas são preservadas no Litoral de Santa Catarina (Foto: Spry Vídeo/Divulgação)

Os animais machucados são recolhidos e atendidos por biólogos e veterinários. É feita uma análise das condições de saúde e as tartarugas recebem os medicamentos necessários para então serem devolvidas ao mar.

Além do lixo e da poluição dos mares, outro problema enfrentado pelo projeto é a pesca acidental. No Porto de Itajaí, um trabalho de base é feito por uma equipe do Tamar. Circulando entre as embarcações, as equipes conscientizam os pescadores e ensinam práticas para minimizar o impacto a essa e a outras espécies. “Os mais jovens têm uma visão mais aberta para a preservação”, opina o técnico ambiental Luiz Rodrigo Maçaneiro.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de janeiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,