RSS

Arquivo da tag: busca

Apple busca elevar vendas online ao cortar prazo para restituição

A Apple cortou pela metade o tempo que leva para restituir clientes da loja online que devolvem iPhones e outros aparelhos, um pequeno mas crucial passo para tentar conseguir que mais pessoas comprem diretamente pelo seu website.

O movimento representa uma grande despesa inicial por parte da Apple, mas poderá compensar no longo prazo se a empresa conseguir atrair clientes online de varejistas como a Amazon.com e Best Buy, dizem especialistas do setor.

De acordo com a empresa de pesquisa de varejo e de inteligência StellaService, os clientes que compram um produto da loja online da Apple podem obter um reembolso em menos de uma semana, ante 10 dias anteriormente.

A Apple está processando reembolsos a um ritmo mais rápido porque a empresa agora usa um serviço acelerado, FedEx 2Day, para permitir que os clientes retornem itens com etiquetas pré-pagas para o estoque em três dias.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , , ,

Polícia busca neozelandês que tem fetiche em se masturbar em ônibus

Richard Hona tem fetiche por se masturbar em ônibus (Foto: Reprodução/YouTube/TVNZ)Richard Hona tem fetiche por se masturbar em
ônibus (Foto: Reprodução/YouTube/TVNZ)

A polícia da Nova Zelândia tenta prender um homem de 44 anos que tem fetiche em se masturbar em ônibus do transporte público na região de Auckland.

Segundo as autoridades, Richard Hona foi visto realizando o ato sexual na segunda-feira, apenas três semanas após deixar a cadeia.

Como condição de sua liberdade condicional, Hona estava proibido de viajar em ônibus, já que ele havia sido flagrado realizando atos sexuais em veículos dos transporte público em inúmeros subúrbios da capital.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Especialistas dos EUA chegam à Nigéria para busca de sequestradas

AppId is over the quota
AppId is over the quota

Uma equipe de especialistas americanos chegou à Nigéria para ajudar na busca das mais de 200 estudantes sequestradas pelos islamitas do grupo Boko Haram, indicou à AFP uma porta-voz da embaixada nesta sexta-feira (9).

“Estão aqui. A equipe está na Nigéria”, declarou Rhonda Fergusson-Augustus, sem fornecer mais detalhes sobre a composição do grupo.

Autoridades americanas haviam anunciado o envio de uma equipe de menos de 10 militares, especialistas do departamento de Justiça e do FBI.

Também nesta quinta, um grupo de analistas do governo britânico chegou a Abuja para ajudar na busca. O Ministério das Relações Exteriores britânico indicou que os especialistas colaborarão com as autoridades nigerianas e com outros analistas americanos também enviados à Nigéria.

Trata-se de especialistas de ministérios como Defesa, Desenvolvimento Internacional e Relações Exteriores, que se dedicarão a assessorar as autoridades locais sobre a resposta aos sequestros e terrorismo, mas não se envolverão em operações no terreno.

“A equipe vai analisar não só os incidentes recentes, mas também soluções antiterroristas a longo prazo para evitar esse tipo de ataques no futuro e derrotar a Boko Haram no futuro”, assinalou o Ministério das Relações Exteriores.

China e França também se comprometeram a enviar especialistas para ajudar a Nigéria a encontrar as adolescentes sequestradas no dia 14 de abril em sua escola de ensino médio de Chibok, no estado de Borno, um ataque que comoveu o mundo inteiro.

O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, ameaçou em um vídeo vender as meninas como escravas ou casá-las à força, uma mensagem que aterrorizou os familiares das jovens.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Oposição síria busca assento na Liga Árabe e quer assumir embaixadas

O líder da oposição síria Ahmad Jarba fez um apelo a líderes da Liga Árabe em reunião no Kuweit nesta terça-feira para dar o assento sírio na entidade, atualmente vago, para a oposicionista Coalizão Nacional, além de deixar que o grupo assuma embaixadas sírias no exterior.

“Deixar o assento sírio vago envia uma mensagem ao (presidente sírio Bashar) al-Assad… ‘Mate, mate, o assento está esperando você assim que a batalha estiver resolvida'”, disse Jarba na sessão de abertura da reunião da Liga Árabe.

“A realidade exige que as embaixadas sírias também sejam entregues à Coalizão Nacional”, acrescentou ele.

Em 9 de março, o secretário-geral da organização, Nabil al-Arabi, disse que a cadeira da Síria na Liga permanecerá vacante enquanto a oposição não concluir a formação de suas instituições.

O líder da coalizão opositora também pediu ajuda aos líderes dos países árabes para que a comunidade internacional forneça armas “sofisticadas”. Jarba pediu aos líderes regionais “que pressionem a comunidade internacional para que cumpra a promessa de entregar armas sofisticadas a nossos revolucionários”.

Dirigindo-se à cúpula da Liga Árabe, Jarba pediu aos líderes regionais “que pressionem a comunidade internacional para que cumpra sua promessa de entregar armas sofisticadas aos nossos revolucionários”. Pouco antes, o príncipe herdeiro da Arábia Saudita acusou a comunidade internacional de ter traído a rebelião síria, carente de armas suficientes para se impor em sua guerra contra o regime do presidente Bashar al-Assad.

arte síria versão 18.02 (Foto: Arte/G1)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Busca por avião desaparecido da Malaysia Airlines entra na 3ª semana

Avião da Força Aérea chinesa deve se juntar às buscas pelo voo que desapareceu. (Foto: Jason Reed/Reuters)Aviões da Força Aérea chinesa devem se unir às buscas pelo voo que desapareceu. (Foto: Jason Reed/Reuters)VALE ESTE - mapa avião desaparecido malásia - 21.03 (Foto: Arte/G1)

As buscas pelo avião desaparecido da Malaysia Airlines entraram na terceira semana, com um número crescente de aviões e navios se unindo ao patrulhamento no sul do Oceano Índico, onde imagens de satélites australiano, chinês e francês flagraram objetos que podem ser destroços da aeronave.

O voo MH-370 desapareceu no dia 8 de março com 239 pessoas a bordo (a maioria chineses), no trajeto entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Pequim, na China.

A operação, liderada pela Austrália, faz buscas em uma área de cerca de 2.500 quilômetros ao sudoeste de Perth, com ao menos oito aeronaves, algumas da Marinha americana e da Austrália. Outros dois aviões chineses e dois japoneses também devem se juntar à patrulha.

As buscas foram deslocadas para o Índico após o anúncio de que satélites chineses flagraram objetos flutuando nas águas. Neste domingo, a possibilidade foi reforçada por imagens de um satélite francês, que também mostram objetos flutuando no sul do  Oceano Índico.

Um dos detritos flagrados pelos satélites chineses teria 22,5 metros por 13 metros. A informação inicial é de que os objetos avistados nas fotos teriam sido achados a 120 quilômetros dos possíveis destroços avistados na última quinta-feira no sul do Oceano Índico por autoridades australianas a partir de outras imagens de satélite.

No entanto os trabalhos de busca realizados na sexta-feira na área, que fica a 2,3 mil quilômetros da costa australiana, não tiveram sucesso, aumentando a tensão entre os familiares dos passageiros desaparecidos.

Na sexta-feira (21), o vice-primeiro-ministro da Austrália, Warren Truss, disse que os objetos vistos em imagens de satélite em uma área remota no sul do Oceano Índico, o que levou a uma caçada internacional em busca do avião desaparecido da Malaysia Airlines, já podem ter afundado.

“Algo que estava flutuando no mar há tanto tempo pode não estar mais”, disse Truss a repórteres em Perth, na Austrália. “Podem ter ido para o fundo.”

Segundo a emissora americana CNN, o primeiro avião enviado ao local na sexta-feira para tentar localizar os possíveis destroços não encontrou nada na área monitorada.
Um dos objetos flagrados pelos satélites australianos teria 24 metros.

Integrantes da Força Aérea japonesa posam antes de decolar para se juntar às buscas por avião desaparecido. (Foto: Mohd Rasfan/AFP)Integrantes da Força Aérea japonesa posam antes de decolar para se juntar às buscas por avião desaparecido. (Foto: Mohd Rasfan/AFP)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Polícia busca um agressor sexual em caso da menina Madeleine

Polícia espera fatos novos após reconstituição (Foto: PA)Madeleine sumiu em 2007 (Foto: PA)

Os policiais que investigam o desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann em Portugal em 2007 anunciaram nesta quarta-feira (19) que buscam um agressor sexual que atacou cinco meninas entrando em seus apartamentos durante as férias.

As casas se localizavam na região portuguesa do Algarve, no sul, onde Madeleine McCann desapareceu, e que eram ocupadas em sua maioria por famílias britânicas, disse a Scotland Yard.

Entre 2004 e 2006 o homem agrediu sexualmente cinco meninas de 7 a 10 anos quando estavam na cama.  “São crimes graves e nunca ninguém foi acusado por eles. Precisamos (…) estabelecer se estes crimes estão relacionados ao desaparecimento de Madeleine”, declarou o policial Andy Redwood, que dirige a investigação.

O suspeito foi descrito como um homem de pele morena, cabelos escuros e espessos e que falava em inglês com sotaque estrangeiro, segundo a polícia.

Madeleine McCann tinha três anos quando desapareceu em 2007 de um apartamento de férias em uma região turística do Algarve, Praia da Luz, ao sul de Portugal.

As autoridades portuguesas encerraram o caso em 2008, mas a Scotland Yard o retomou há dois anos a pedido do próprio governo britânico, e abriu sua própria investigação em julho do ano passado.

Os pais da menina, os McCann, levaram adiante uma campanha durante seis anos para encontrar Madeleine, já que acreditam que ela tenha sido sequestrada e esteja viva.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Empresa divulga imagens de satélite e pede ajuda em busca por avião

As buscas pelo voo desaparecido MH370 agora incluem, além de especialistas, internautas de todo o mundo.

Milhões de “caçadores de aviões” online espalhados pelo planeta estão tentando encontrar alguma pista que possa sinalizar o que ocorreu com a aeronave da Malaysia Airlines desaparecida no último dia 8 de março.

A análise de imagens geradas por satélites estão no centro das buscas pelo MH370.

Achar traços do avião entre imagens como essa pode ser mais difícil do que achar uma agulha num paheiro (Foto: Digital Globe)Achar traços do avião entre imagens como essa pode ser mais difícil do que achar uma agulha num paheiro (Foto: Digital Globe)

A companhia Digital Globe, que coleta imagens digitais geradas por satélite, compartilha essas imagens na internet e, assim, permite que membros do público possam inspecioná-las e ampliá-las.

Após a desaparição da aeronave, a empresa lançou uma campanha de crowdsourcing que permite fazer buscas detalhadas em imagens de satélites e destacar coisas que pareçam interessantes. O site também mostra como determinadas coisas parecem se vistas à distância, como uma mancha de óleo ou um bote salva-vidas.

De acordo com a empresa, as imagens são tão detalhadas, que seria possível encontrar algo tão pequeno quanto uma mala.

Após seu lançamento, o site da Digital Globe aumentou consideravelmente sua audiência. Os dados mais recentes fornecidos pela empresa indicam que os mapas foram vistos 385 milhões de vezes.

Alarmes falsos
Mas o efeito colateral dessa prática é o número de alarmes falsos que serão levantados com a iniciativa.

A companhia diz que cerca de 4,7 milhões de “coisas” foram avistadas, mas ainda não está claro quantas destas são significativas – se é que alguma delas é verdadeiramente importante.

A fim de se prevenir contra isso, o sistema faz com que múltiplas pessoas – cerca de 30 – analisem cada imagem.

As imagens mais “tagueadas” por voluntários são então enviadas para os especialistas da Digital Globe, que irão, em seguida, determinar se a informação deve ou não ser repassada para autoridades.

Em princípio, as imagens fornecidas pela companhia estavam centradas no Mar do Sul da China e no Golfo da Tailândia – refletindo os focos iniciais de buscas pelo aeronave.

Google Malaysia advertiu que imagens no Google Maps não são em tempo real (Foto: Google)Google Malaysia advertiu que imagens no Google Maps não são em tempo real (Foto: Google)

Agora, com as atenções se voltando para a região em torno do Estreito de Malaca, na costa oeste da Malásia, as buscas online também estão sendo adaptadas.

Novas imagens da região devem ser divulgadas em breve no site da Digital Globe.

A empresa disse à BBC que essas imagens seriam atualizadas diariamente e que seria possível fazer com que os satélites possam ‘olhar’ uma nova área a cada 20 minutos.

Agregando informação
O site de compartilhamento de notícias Reddit está se lançando em um desafio diferente – coletando e organizando informações publicadas pela mídia e postadas nas mídias sociais.

Uma seção especial, conhecida como subreddit, foi criada para agregar informações sobre a aeronave desaparecida.

Entre os links no site, há incontáveis discussões sobre as mais variadas teorias vindas de diferentes partes do mundo.

Graças à maneira que o Reddit funciona, com usuários podendo votar na qualidade do conteúdo postado no site, ele tem se mostrado como uma ferramenta útil na busca por notícias “confiáveis” ou que foram pescadas de geradores de conteúdo alternativos, como as mídias sociais.

Como por exemplo a hipótese sobre o que poderia ter acontecido com o avião oferecida no Google+ por Chris Goodfellow, ex-piloto canadense. Goodfellow sugere que o trajeto do avião e a súbita guinada em sua rota para o oeste indicam que o piloto poderia estar reagindo a um incêndio a bordo, tentado buscar um aeroporto para um pouso de emergência.

A página foi compartilhada várias vezes no Reddit e em outras redes, antes de ter sido republicada pela revista de tecnologia Wired.

No passado, usuários do Reddit já tentaram juntar pistas para ajudar em uma investigação, mas o resultados foram prejudiciais. Uma página subreddit montada em torno dos atentados à bomba de Boston acabou apontando uma pessoa errada como autor do ataque.

E há também pessoas que tem o propósito deliberado de prestar informações erradas, como o perfil falso de Facebook do co-piloto do voo MH370, Faruq Abdul Hamid, que foi amplamente compartilhado.

A fim de evitar pistas falsas, a edição malaia do Google teve de divulgar um comunicado de imprensa pedindo que pessoas não buscassem imagens do avião no Google Earth.

“Sim, as imagens podem estar lá, mas as imagens não foram registradas em tempo real”, afirmou um representante do Google Malaysia em entrevista ao jornal Star, enfatizando que as imagens vistas no site poderiam ser de meses atrás.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Homem descobre que é procurado após busca no Google e se entrega

Christopher Viatafa se entregou após ver o próprio nome em uma lista de procurados do estado (Foto: Divulgação/Northern California Most Wanted)Christopher Viatafa se entregou após ver o próprio
nome em uma lista de procurados do estado
(Foto: Divulgação/Northern California Most Wanted)

Para “limpar a própria consciência”, Christopher Viatafa, de 27 anos, se entregou à polícia de San Leandro, no estado da Califórnia (EUA), após fazer uma busca no Google por seu próprio nome e encontrá-lo na lista dos mais procurados do estado.

Após fazer a busca, Viatafa viu que sua foto estava estampada no site do Centro Regional de Inteligência da Califórnia (em tradução livre), devido à ligação do americano em um tiroteio que terminou sem feridos, de acordo com o jornal “SFGate”.

O homem era acusado do crime de atirar com uma arma em uma residência habitada, ao efetuar os disparos durante uma festa particular na cidade.

Durante a procura aleatória no buscador, Christopher contou que precisava “limpar a consciência”, e decidiu se entregar prontamente às autoridades.

De acordo com o site de procurados, Viatafa aparece agora como “fugitivo capturado”.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

China inicia busca em seu território por pistas de avião que desapareceu

A China começou a procurar dentro do território do seu país por pistas que levem ao Boeing 777 da Malaysia Airlines, que desapareceu com 239 pessoas a bordo, informou a agência de notícias Reuters citando o embaixador chinês na Malásia Huang Huikang.

Arte avião MH370 17/03 sumido malásia (Foto: Arte G1)

A busca pelo Boeing se concentra em dois amplos corredores em terra e mar (veja mapa ao lado). O corredor sul é o privilegiado pelas autoridades, enquanto o norte passa sobre vários países cujos radares militares podem ter detectado um Boeing 777.

O território chinês está entre uma das possíveis rotas . A Malásia já pediu ajuda aos 11 países que compõem este caminho para saber se seus radares captaram algum voo que não estava programado. Índia e Paquistão já responderam que não registraram a presença do 777.

Em busca de informações que pudessem esclarecer o mistério sobre o voo MH370, Pequim investigou a vida de passageiros chineses e descartou qualquer envolvimento deles no sumiço do avião.

Segundo a agência France Presse, não há “elementos” que liguem os cidadãos chineses ao episódio. “Nós não encontramos nenhuma evidência de que os passageiros chineses foram capazes de sequestrar o avião ou serem autores de um ataque, disse o embaixador chinês na Malásia, de acordo com a agência oficial Xinhua.

Pilotos
As investigações se concentram na cabine dos pilotos e nas últimas palavras recebidas em terra, pronunciadas pelo copiloto, que coincidiram com o momento em que os principais sistemas de comunicação da aeronave foram  desligados.

À 1H19 de sábado 8 de março (14h19 de sexta-feira no horário de Brasília), 38 minutos após a decolagem do Boeing 777 de Kuala Lumpur com destino a Pequim, o controle aéreo registrou a última comunicação oral a partir da cabine do piloto: “Tudo bem, boa noite”.

O sistema ACARS (Aircraft Communication Addressing e Reporting System), que permite a troca de informações entre a aeronave em voo e o centro operacional de uma companhia aérea, emitiu um último sinal à 1h07. Ele deveria voltar a emitir meia hora depois, à 1h37. A desativação deste sistema é necessariamente realizada por um piloto ou uma pessoa com conhecimentos na área, de acordo com especialistas.

‘Míssil’
O transponder, um outro dispositivo crucial, que envia informações sobre a posição da aeronave, foi deliberadamente desligado dois minutos após a mensagem atribuída ao copiloto. O avião desapareceu dos radares civis à 1h30. Os dados coletados desde então permitem afirmar que o avião mudou de direção entre a Malásia e o Vietnã e continuou voando por quase sete horas.

Radares militares malaios detectaram um sinal na mesma madrugada, posteriormente identificado como vindo do voo MH370

“Algo aconteceu com o piloto”, afirmou em Washington o presidente do Comitê de Segurança Interna na Câmara dos Representantes, Michael McCaul, que disse contar com relatórios da “segurança interna” do serviço de contra-terrorismo e inteligência’. Ele também especulou que o avião pode ter sido sequestrado e escondido para uso posterior de “míssil”.

Autoridades malaias enfatizam que o histórico de todas as 239 pessoas a bordo, incluindo 227 passageiros, foi analisado.

O copiloto teria convidado uma jovem passageira à cabine durante um voo entre a Tailândia e Kuala Lumpur em 2011, uma atitude contrária aos regulamentos desde os ataques de 11 de setembro nos Estados Unidos.

Familiar de passageiros chineses voavam no avião da Malásia Airlines que segue desaparecido. (Foto: Andy Wong / AP Photo)Familiar de passageiros chineses voavam no avião da Malásia Airlines que segue desaparecido (Foto: Andy Wong / AP Photo)

Dois caminhos
Mas os dois pilotos não pediram para trabalhar juntos neste voo e nada durante as buscas em suas casas foi encontrado que possa incriminá-los, insistiram as autoridades da Malásia.

Um sinal de satélite teria mostrado o Boeing 777 em um espaço pouco provável, entre o norte da Tailândia e a Ásia central, tendo como destinos Índia ou Cazaquistão. Outra possibilidade, mais lógica, é uma área entre a Indonésia e o Oceano Índico.

Mas o primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, afirmou nesta segunda-feira que não recebeu nenhuma informação sobre a possibilidade de que o Boeing 777 da Malaysia Airlines tenha sobrevoado as costas do país.

O número de países envolvidos nos esforços para encontrar a aeronave chega a 26. A França enviou três investigadores especializados, entre eles Jean-Paul Troadec, ex-diretor do Escritório de Investigação a Análise (BEA) que investigou o acidente do voo AF447 Rio-Paris da Air France em junho de 2009.

O colégio francês de Pequim, onde estudavam três adolescentes a bordo do MH370, recebeu nesta segunda-feira uma equipe de especialistas, que pretendem fornecer assistência psicológica aos alunos. As famílias dos passageiros chineses expressavam sua indignação, acusando as autoridades malaias de dissimulação e de ‘dizer qualquer besteira’.

‘Apenas o governo malaio sabe a verdade. Ele tem dito qualquer besteira desde o início’, reclamou Wen Wancheng, de 63 anos, cujo filho estava a bordo do Boeing 777.

new WM.Player( { videosIDs: “3219923”, sitePage: “g1/mundo/videos”, zoneId: “110461” } ).attachTo($(“#3219923”)[0]);

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Empresa disponibiliza satélites para busca colaborativa de Boeing sumido

Voluntários vasculham imagens de satélite em buscas de pistas do voo MH370 (Foto: Reprodução/DigitalGlobe)Voluntários vasculham imagens de satélite em buscas de pistas do voo MH370 (Foto: Reprodução/DigitalGlobe)

A DigitalGlobe, empresa dos Estados Unidos fornecedora de imagens geoespaciais, disponibilizou dois de seus cinco satélites na órbita da Terra para uma tentativa colaborativa de ajudar nas buscas do Boeing do voo MH370, desaparecido na rota Kuala Lumpur-Pequim desde sábado (8) com 239 pessoas a bordo.

Conforme noticiou o site do Wall Street Journal, os satélites estão sobrevoando várias zonas de buscas no Golfo da Tailândia e no Mar do Sul da China e enviando imagens para uma plataforma on-line da companhia (acesse aqui). A partir de lá, voluntários podem analisar as fotografias e procurar por pistas do avião da Malaysia Airlines.

Nesta quarta-feira (12), um dos satélites também sobrevoará a área norte do Estreito de Malaca, localidade que foi incluída posteriormente às zonas de buscas.

Em entrevista ao WSJ, Luke Barrington, gerente sênior da DigitalGlobe, afirmou que as imagens iniciais foram visualizadas por 100 mil voluntários, e que cada pixel das fotografias foi visto mais de 100 vezes.

O Boeing 777-200, que ia da Malásia à China, foi visualizado pela última vez nas telas dos controladores de voo entre a localidade malaia de Kota Bharu e a ponta sul do Vietnã na madrugada de sábado (8).

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,