RSS

Arquivo da tag: aproveitar

5 dicas para aproveitar ao máximo a Apple TV

A Apple TV (R$400) evoluiu de uma extensão do seu computador lenta e baseada em um disco rígido para um aparelho de streaming de mídia com capacidades razoavelmente interessantes. Apesar de não oferecer tantas opções de conteúdo, o aparelho te permite acessar Netflix, YouTube, Vimeo, Flickr, iTunes Store (filmes e séries de TV) e campeonatos de esportes dos EUA. Além disso, é o único aparelho de mídia do mercado que te permite acessar sua biblioteca do iTunes e compras anteriores da Apple, assim como fazer streaming diretamente do seu computador ou aparelho iOS usando a tecnologia AirPlay.

Se você possui a segunda ou terceira geração da Apple TV em casa, confira abaixo algumas dicas para conseguir o máximo do aparelho que está cada vez mais deixando de ser um hobby para a Apple.

appletv_390

1. Atualize seu software

A Apple adicinou muitos recursos a Apple TV no último ano (incluindo alguns que serão discutidos abaixo) por meio de atualizações de software. Antes de continuar usando o aparelho, certifique-se de que está rodando a última versão do sistema da Apple ao acessar Ajustes ? Geral ? Atualização de Software (Settings ? General ? Update Software) e seguir as intruções. Atualmente, o sistema está em sua versão 5.1.

2. Mude os ícones de lugar

Atualmente, a Apple TV possui 14 ícones sendo exibidos em sua página inicial (no Brasil), incluindo opções nativas da Apple. Apesar de ser um número menor do que o exibido na tela de um iPhone ou iPad, por exemplo, é possível simplificar a navegação pelo menu inicial.

Para rearranjar os ícones de lugar, basta segurar o botão redondo do centro apertado até que os ícones comecem a se mexer, de forma parecida com o que acontece nos aparelhos iOS. Então basta mover o ícone para onde você quiser por meio dos controles de navegação. Repita a ação para cada ícone que quiser mudar de lugar.

Assim, se você assiste muito Netflix e vídeos do YouTube, por exemplo, poderá deixá-los em primeiro lugar na lista.

appletvdicas01

Apple TV dos EUA possui cerca de 20 ícones, número maior do que no Brasil

Vale notar que os ícones da primeira fileira, nativos do sistema, não podem ser movidos. Assim, ela sempre trará as opções Filmes, Música, Computadores e Ajustes.

3. O botão Menu é seu amigo

Uma vez que você navegou por vários níveis do app Ajustes ou mergulhou na busca do Netflix para encontrar algo para assistir, é preciso percorrer um longo caminho para voltar ao menu principal da Apple TV. Mas não importa o quão longe você foi, basta apertar e segurar o botão Menu no controle remoto, e você será rapidamente levado para a página inicial da Apple TV.

4. Baixe o aplicativo Remote para iOS

Falando em navegação, se você tem um aparelho iOS que geralmente está por perto enquanto você assiste a conteúdos na Apple TV, baixe o aplicativo Remote – Apple para iPhone, iPod Touch e iPad.

Com o app, você pode controlar a navegação e reprodução na sua Apple TV usando uma rede Wi-Fi. E se você possui uma grande biblioteca no iTunes, o app é uma maneira muito melhor para encontrar conteúdos específicos do que navegando pelas enormes listas na sua TV.

appletvdicas02

E o melhor de tudo: tudo que exige texto, incluindo desde buscas no Netflix até digitar senhas, fica muito mais fácil de fazer com o teclado virtual no app para aparelhos iOS. Sem comparação com a tediosa seleção de cada caractere necessária pelo controle remoto do aparelho.

5. Assista aos vídeos com a melhor qualidade de imagem possível

Apesar de rodarem o mesmo software, a maior diferença entre a Apple TV de segunda e terceira gerações é que o modelo mais recente possui suporte para vídeos em 1080p contra o máximo de 720p da geração anterior. Mas para ver a diferença é preciso ter certeza de que configurou sua Apple TV de acordo.

Primeiro, vá em Ajustes-> Áudio e Vídeo (Settings ? Audio & Video). Navegue até a parte inferior da lista até a opção Resolução de TV (TV Resolution). Se você ver designação “Automática” próxima a ela, então está tudo certo.

Para ter certeza, seleciona Resolução de TV, e embaixo da imagem de uma Apple TV você verá qual a resolução atual da sua TV – “1080p – 60Hz”, por exemplo. Se isso parece certo, você está pronto para seguir.

appletvdicas03

Depois, vá em Ajustes ? iTunes Store e veja a seção Preferências. Caso você tenha uma TV 1080p e banda larga suficiente, a opção Resolução de Vídeo deve estar em 1080p HD, e as Amostra em HD devem estar habilitadas para a opção Ativo.

appletvdicas04

Vale notar que não é indicado configurar sua Apple TV em uma resolução mais alta do que sua TV realmente suporta. Em alguns casos, o televisor pode ficar confuso com essas resoluções diferentes e simplesmente não exibir imagens da Apple TV.

Extras

Com o tempo, a Apple tornou possível assinar serviços pagos que não estão disponíveis no iTunes diretamente pela Apple TV. Assim, o usuários pode tornar-se assinante de conteúdos como o Netflix e o MLB.TV (canal da liga de beisebol dos EUA).

No entanto, no Brasil temos poucas opções desses serviços pela Apple TV. Até mesmo a Xbox LIVE, do console da Microsoft, possui mais opções como a NBA TV.

Legendas

E para saber como configurar as opções de legenda e áudio no Netlifx e na iTunes Store pela Apple TV, confira nossa dica especial sobre o assunto.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de março de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , ,

Como aproveitar o poder das redes sociais para incrementar os negócios

Gartner dá dicas para companhias usar esses sites e impulsionar a estratégia corporativa.

17 de setembro de 2012 – 07h30

Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn. Essas e outras redes sociais tornaram-se fenômeno que vieram para ficar. Esse cenário reflete a enorme importância que as mídias sociais estão ganhando no mundo moderno e a grande oportunidade que trouxeram para as empresas.

Agora, as organizações podem tirar proveito da extraordinária massa de informação das mídias sociais e até mesmo criar comunidades online para ajudar a melhorar os seus produtos e aumentar as vendas. Pode parecer simples à primeira vista, mas uma estratégia de sucesso no mundo social é realmente uma questão complexa.

Como criar comunidades autênticas na web que forneçam valor para as empresas? Basta criar fóruns e espaços virtuais para entrar em contato com os consumidores? Como os usuários podem colaborar ativamente para o crescimento e a melhoria da empresa? As respostas para essas perguntas são debatidas em um relatório recente do instituto de pesquisas Gartner. As principais conclusões estão resumidas abaixo.

Participação ativa

Para entender melhor seus clientes e até mesmo trabalhar com a criação de produtos, não basta somente solicitar. As redes sociais são bidirecionais e, como tem sido demonstrado ao longo dos últimos anos, requerem contato intensivo constante entre as duas partes [empresa e usuário].

No entanto, analistas do mercado observam que muitas organizações ainda estão olhando para as mídias sociais como um canal de comunicação corporativa simples, eliminando, assim, a possibilidade de colaboração em massa. Portanto, promover o diálogo ativo e realizar incentivos (concursos, presentes etc) com a comunidade, motiva a comunidade a gerar conteúdo e aumentar a participação no processo social do século XXI.

Aprovação da comunidade

Ao propor uma estratégia de mídia social, a primeira ação que deve ser feita é medir os objetivos que a empresa quer atingir. Esse princípio deve aplicar o método clássico de negócios, mas também usar a perspectiva dos usuários que irão colaborar com a empresa nas redes sociais.

Em outras palavras: as pessoas precisam de uma causa por participar, algo que envolve a adoção de iniciativa social pela comunidade. Quanto mais pessoas envolvidas, desde o início, mais vão contribui. Tornar a rede social atrativo para os usuários é fundamental para garantir o sucesso de um plano de mídia social.

O Gartner aconselha que as organizações estabeleçam um objetivo específico e bem-definido que é facilmente identificável e significativo para o público. Por outro lado, é muito importante aproveitar os acontecimentos do mundo físico e utilizá-los como um catalisador para a participação social.
Transparência e persistência

As mídias sociais exigem que a empresa seja mais transparente com as pessoas com as quais se relacionam online. Isso é um imperativo do próprio conceito de mídias sociais (quebrar barreiras do mundo 1.0) e que deve ser abraçada por organizações.

Os comportamentos da colaboração em massa não podem ser modelados, concebidos ou controlados por sistemas tradicionais. Isso significa que as empresas devem, recomenda o Gartner, ter um cuidado especial com a atenção dada aos usuários, em tempo real.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de novembro de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Como aproveitar o poder das redes sociais para incrementar os negócios

Gartner dá dicas para companhias usar esses sites e impulsionar a estratégia corporativa.

17 de setembro de 2012 – 07h30

Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn. Essas e outras redes sociais tornaram-se fenômeno que vieram para ficar. Esse cenário reflete a enorme importância que as mídias sociais estão ganhando no mundo moderno e a grande oportunidade que trouxeram para as empresas.

Agora, as organizações podem tirar proveito da extraordinária massa de informação das mídias sociais e até mesmo criar comunidades online para ajudar a melhorar os seus produtos e aumentar as vendas. Pode parecer simples à primeira vista, mas uma estratégia de sucesso no mundo social é realmente uma questão complexa.

Como criar comunidades autênticas na web que forneçam valor para as empresas? Basta criar fóruns e espaços virtuais para entrar em contato com os consumidores? Como os usuários podem colaborar ativamente para o crescimento e a melhoria da empresa? As respostas para essas perguntas são debatidas em um relatório recente do instituto de pesquisas Gartner. As principais conclusões estão resumidas abaixo.

Participação ativa

Para entender melhor seus clientes e até mesmo trabalhar com a criação de produtos, não basta somente solicitar. As redes sociais são bidirecionais e, como tem sido demonstrado ao longo dos últimos anos, requerem contato intensivo constante entre as duas partes [empresa e usuário].

No entanto, analistas do mercado observam que muitas organizações ainda estão olhando para as mídias sociais como um canal de comunicação corporativa simples, eliminando, assim, a possibilidade de colaboração em massa. Portanto, promover o diálogo ativo e realizar incentivos (concursos, presentes etc) com a comunidade, motiva a comunidade a gerar conteúdo e aumentar a participação no processo social do século XXI.

Aprovação da comunidade

Ao propor uma estratégia de mídia social, a primeira ação que deve ser feita é medir os objetivos que a empresa quer atingir. Esse princípio deve aplicar o método clássico de negócios, mas também usar a perspectiva dos usuários que irão colaborar com a empresa nas redes sociais.

Em outras palavras: as pessoas precisam de uma causa por participar, algo que envolve a adoção de iniciativa social pela comunidade. Quanto mais pessoas envolvidas, desde o início, mais vão contribui. Tornar a rede social atrativo para os usuários é fundamental para garantir o sucesso de um plano de mídia social.

O Gartner aconselha que as organizações estabeleçam um objetivo específico e bem-definido que é facilmente identificável e significativo para o público. Por outro lado, é muito importante aproveitar os acontecimentos do mundo físico e utilizá-los como um catalisador para a participação social.
Transparência e persistência

As mídias sociais exigem que a empresa seja mais transparente com as pessoas com as quais se relacionam online. Isso é um imperativo do próprio conceito de mídias sociais (quebrar barreiras do mundo 1.0) e que deve ser abraçada por organizações.

Os comportamentos da colaboração em massa não podem ser modelados, concebidos ou controlados por sistemas tradicionais. Isso significa que as empresas devem, recomenda o Gartner, ter um cuidado especial com a atenção dada aos usuários, em tempo real.

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de novembro de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Cinco dicas para aproveitar melhor a Visualização Rápida do Mac OS X

AppId is over the quota
O recurso Quick Look (Visualização Rápida) do Mac OS X te permite visualizar os conteúdos de um arquivo ao selecioná-lo no Finder e então apertar a barra de espaço. Não é preciso esperar o arquivo abrir em um aplicativo – ele aparece imediatamente, para que você possa olhar um número ou data, ou simplesmente ver se esse é o arquivo que quer. Ler arquivos de texto, RTF, documentos Word, planilhas do Excel, e documentos PowerPoint. Dar uma olhada rápida em arquivos do Pages, Numbers e Keynote. Reproduzir vídeos, em muitos formatos, e até mesmo ouvir arquivos musicais. Mas por mais útil que seja tudo isso, o Quick Look pode fazer ainda mais:

1.Visualize múltiplos arquivos com o Quick Look

Se você selecionou um arquivo no Finder e o visualizou com o Quick Look, também é fácil verificar outros arquivos na mesma pasta. Apenas aperte as teclas de setas. Se estiver na List View (Visualização de Lista) ou Column List (Visualização de Coluna), aperta as setas para cima ou para baixo para visualizar outros arquivos. Se você está no Icon View (Visualização de Ícones), pode mover para cima e para baixo, mas talvez precise usar as setas laterais para ver os itens de outras colunas. Usando essa técnica, você pode “passear” por uma pasta inteira de arquivos ao selecionar o primeiro, apertar a barra de espaço, e então usar as setas do teclado para ver o restante.

2.Veja mais do que apenas a primeira página

Quando você abre um arquivo de várias páginas com o Quick Look, pode descer a barra de rolagem para visualizar o documento inteiro. Por exemplo, se selecionar um arquivo PDF e apertar a barra de espaço, a primeira página aparecerá juntamente com thumbnails (miniaturas) de outras páginas em uma barra lateral à direita. Para ler essas páginas, use seu mouse ou trackpad para clicar neles, ou aperte os botões Page Up ou Page Down para movê-los. (Se estiver em um laptop, terá de usar as setas para cima e para baixo para fazer a mesma coisa.) Isso também funciona com documentos criados com os softwares Pages, Numbers, e Keynote, da Apple, assim como com Word, Excel e PowerPoint, da Microsoft.

quicklookmac01

 Ao visualizar um arquivo de várias páginas com o Quick Look, clique nos thumbnails à direita para ver páginas diferentes

3.Preview de anexos no Mail

Se você receber uma mensagem de e-mail com um arquivo anexo no Mail (e o OS X puder ler esse anexo), pode clicar no botão Quick Look próximo ao canto superior direito da mensagem para visualizá-lo.

Caso tenha mais de um anexo, aparecerão setas no canto superior esquerdo da janela do Quick Look; clique em uma delas para ver o anexo a seguir ou o anterior. Você também verá um botão Open With Application Name (Abrir com Nome do Aplicativo), que te permite escolher abrir o arquivo que estiver vendo no aplicativo designado. (No Mac OS X Lion, você verá essa opção na maioria das situações em que usar o Quick Look).

Quando tiver terminado de visualizar seu anexo, pressione a barra de espaço, ou clique no botão de Fechar (com um “X”) para fechar a janela do Quick Look.

4.Olhe mais de perto para os resultados do Spotlight

Se você usa o Spotlight para buscar arquivos no seu Mac, pode acessar uma espécie de opção do Quick Look quando estiver olhando para seus resultados. Passe o cursor sobre o resultado da busca para ver o conteúdo do arquivo. Por exemplo, passe sobre uma página web para ver como ela é; passe sobre um arquivo de música ou vídeo, então mova seu cursos pela tela e clique no botão de seta para reprodução; passe sobre um documento Word para ver seu conteúdo.

quicklookmac02

Passe o cursor sobre um resultado no Spotlight para ter uma visualização rápida de uma página web do seu histórico 

5.Visualize itens do iTunes sem interromper sua música

Apesar de você não poder usar o Quick Look no iTunes – selecionar um item e pressionar a barra de espaço para reproduzi-lo – há uma maneira de acessar um recurso parecido com o Quick Look no programa. Usando o script “Have a Quick Look Apple”, de Doug Adams, você pode visualizar PDFs e arquivos sample de músicas sem precisar fechar a faixa que está sendo reproduzida. Você também pode visualizar previews de vídeos. Apenas selecione um item no iTunes e acesse o script a partir do menu Script (marcado com um ícone de rolagem).

6.Veja o que há na sua lixeira

Você coloca alguns arquivos no Lixo, mas agora você está começando a questionar se livrou-se de algo importante por engano. O OS X não te permitirá abrir arquivos no Lixo, por isso você pode pensar que precisa copiar tudo para outra pasta e verificar tudo lá. Não é precisso fazer nada disso. Selecione os arquivos e aperte a barra de espaço para visualizá-los com o Quick Look. 

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 9 de março de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Saiba como aproveitar ao máximo o aplicativo Lembretes

AppId is over the quota

Lançado no fim do ano passado, o iOS 5 trouxe o aplicativo Lembretes, um novo recurso para gerenciar e estipular tarefas. A ferramenta não é uma ameaça aos muitos utilitários de gerenciamentos de compromissos na App Store, exatamente por ser mais voltada a coisas mais simples, como criar uma lista de compras, para ajudar a fazer as malas, entre outros. Entretanto, existem alguns truques de hora e localização que você pode usar para explorar todo o potencial do Lembretes. Fizemos um pequeno guia que mostra como aproveitar ao máximo do aplicativo.

Listas

Quando você executa o Lembretes pela primeira vez vê uma lista em branco com o nome padrão (Lembretes). A partir daí o usuário pode criar listas separadas e estipular tarefas a cada uma delas. No iPad, as listas estão sempre visíveis na parte esquerda da tela, enquanto que no iPhone é preciso tocar no ícone que fica do canto superior esquerdo da tela (formado por três linhas horizontais). 

Para adicionar uma nova lista, clique no botão Editar, escolha Criar Nova Lista e dê um nome a ela. Você pode voltar ao menu Editar para renomear, reordenar ou apagar as listas. Clique em Concluído para fechar o menu de edição. 

Alternar entre listas no iPad é simples: toque no nome da lista à esquerda e o conteúdo correspondente será exibido imediatamente. Já no iPhone há duas alternativas: tocar no ícone de lista no canto esquerdo superior ou simplesmente deslizar horizontalmente para a próxima lista. Pontos na base da tela indicam quantas “páginas” você pode rolar. A página mais à esquerda chama-se Concluídos, e mostra todas as tarefas que foram marcadas como feitas. 

lembretesios01.jpg

As listas podem agrupar lembretes diferentes e são acessadas pelo ícone no canto esquerdo ou via swipe na tela

Lembretes

Depois das listas, está na hora de criar lembretes. Há duas maneiras de fazê-lo: tocar no botão de mais (+) no canto direito superior ou clicar em uma das linhas da “folha de papel” na tela. A tarefa pode ser o que você quiser: uma lista de compras, um lembrete para comprar um presente, passar na casa da sua avó ou não esquecer de tirar o bolo do forno. 

Depois de digitar um item tecle Enter para adicionar um lembrete novo ou clique em OK para concluir a lista. Uma vantagem interessante é a possibilidade de configurar o aplicativo para que ele lembre o usuário de uma tarefa em determinado horário, localização, ou uma combinação de ambos. 

Agendando lembretes

Se o lembrete requer outros detalhes, como um horário específico ou uma localização na qual ele deve ser ativado, há recursos para estipular uma frequência, alterar a lista que ele pertence, ou inserir anotações. Para acessar essas opções, basta tocar na tarefa recém criada.

Na tela Detalhes, toque em Lembre-me para configurar um lembrete baseado em uma data ou localização. Para o primeiro, ligue o interruptor do item Em um Dia e escolha data e hora para quando você deve ser avisado – apenas tarefas com horário definido podem ser configuradas para acontecer novamente, a partir da opção Repetir, que oferece intervalos como A cada Semana, a cada 2 semanas, todos os meses, a cada ano ou todos os dias. 

Habilite Em uma Localização para que o lembrete seja ativado quando você chegar ou deixar um lugar específico. O aplicativo, por padrão, assume que a tarefa deve ser relacionada com a localização atual do usuário. Caso deseje ser lembrado quando entrar (ou sair) de outro lugar, vá em Localização Atual e cliquem em Escolher Endereço. 

Infelizmente, você é limitado aos endereços da sua lista de contatos. Uma saída é adicionar uns contatos extras, como Faculdade, Trabalho (com os respectivos endereços, é claro) para que os lembretes também possam ser ativados em determinados estabelecimentos. 

lembretesios02.jpg

Além do alarme de horário, é possível configurar lembretes com geolocalização

Caso a tarefa tenha uma prioridade estabelecida o aplicativo se lembra desse detalhe, mas não faz nada com essa informação – não há como reordenar as tarefas, e aquelas com prioridade alta não vão para o topo da lista. Essas informações só fazem diferença se as tarefas forem exibidas no site do iCloud. 

Lembretes com Siri

Se você possui um iPhone 4S, o assistente pessoal Siri também funciona para criar tarefas, embora ele ainda não funcione em português. Mas se você fala inglês pode usar comandos como os mostrados abaixo – você pode, claro, alterar o nome das pessoas, lugares, datas ou itens:

Remind me to pick up Frank at 4:30 p.m. tomorrow (lembre-me de buscar o Frank às 16:30 amanhã)
Remind me to preheat the oven when I get Home (lembre-me de pré-aquecer o forno quando eu chegar em casa)
Remind me to buy hamburgers the day before Memorial Day (lembre-me de comprar hambúrguers antes do Memorial Day – feriado americano que homenageia os soldados mortos em combate). 
Remind me to water the plants, every day, at 7 a.m. (lembre-me de regar as plantas, todos os dias, às 19:00). 
Put chocolate milk on my Groceries list (coloque leite na minha lista de compras). 

Para alterar a lista na qual o Siri insere os lembretes, caso você não tenha uma especificada, veja as Configurações do app. 

Configurações

Esse painel é encontrado – por alguma razão – na seção Mail, Contatos e Calendários, dentro de Ajustes. Há apenas duas opções: Sincronizar e Lista Padrão. A primeira determina o prazo máximo para que suas tarefas sejam sincronizadas, que pode ser entre duas semanas a seis meses, ou que todos os lembretes sejam sincronizados. Já a segunda define em qual lista os novos lembretes serão salvos – e, pelo menos até o momento, essa opção só afeta os lembretes salvos pelo Siri. 

Nuvem

É possível compartilhar listas do aplicativo Lembretes a partir do iCloud, e isso é feito diretamente no site do serviço, dentro do menu Calendário – lá são exibidas as listas que foram criadas e sincronizadas. Ao lado de cada uma delas, do lado esquerdo da tela, há um ícone de compartilhamento. Depois que os outros usuários aceitarem a lista (o aviso é enviado por e-mail), eles podem adicionar, apagar ou concluir tarefas dessa lista. 

lembretesios03.png

No site do iCloud, as listas podem ser compartilhadas com outros usuários

Esse recurso é muito útil para determinados tipos de tarefas, como uma lista de compras compartilhada – por exemplo, enquanto sua esposa ou marido está em uma parte do mercado, você pode ir para outra seção e marcar os itens que forem comprados. Mesmo que ela não seja compartilhada, os Lembretes são sincronizados com os dispositivos iOS que estejam com o mesmo Apple ID. 

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 1 de março de 2012 em eletrônicos, Mac, Tecnologia

 

Tags: , , , ,