RSS

Arquivo da tag: agncia

Agência diz que gasto para limitar aquecimento será de US$ 44 trilhões

Usina solar tem capacidade de gerar energia que pode abastecer 140 mil moradias (Foto: Steve Marcus/Reuters)Investimento em energias limpas, como a solar, é
necessário para limitar aquecimento global, segundo
agência (Foto: Steve Marcus/Reuters)

A Agência Internacional de Energia (AIE) avalia em US$ 44 trilhões os investimentos necessários até 2050 para limitar o aquecimento climático e desenvolver energias limpas, indicou nesta segunda-feira (12) sua diretora-geral.

(Correção: quando foi publicada, esta reportagem errou ao afirmar que a estimativa da AIE de investimentos necessários para limitar o aquecimento climático e desenvolver energias limpas era de US$ 44 bilhões até 2050. Na verdade, o valor é de US$ 44 trilhões. A informação foi corrigida às 16h56.)

“Devemos agir, mas não estamos no bom caminho no momento”, lamentou Maria van der Hoeven em Seul, durante a apresentação do relatório bianual da AIE sobre este tema.

“A crescente utilização do carvão em nível mundial apaga os progressos no desenvolvimento das energias renováveis (…) É preciso mudar de direção”, declarou.

A AIE, uma organização que representa os países importadores de petróleo, defende um desenvolvimento acelerado de energias renováveis e de outras tecnologias que reduzam as emissões de CO2.

A agência parte do princípio de que os custos das energias limpas serão compensados no longo prazo pela economia feita em combustíveis fósseis, como o petróleo. No entanto, o custo da transição não para de aumentar, advertiu Van der Hoeven.

A AIE avalia agora em US$ 44 trilhões os investimentos necessários até 2050 para limitar o aquecimento no longo prazo do planeta em dois graus celsius. Este custo era estimado em 2012 em US$ 36 trilhões.

Mas, ao mesmo tempo, o cálculo da economia gerada não para de crescer: somaria US$ 115 trilhões até 2050, contra US$ 100 trilhões estimados em 2012. “Quanto mais esperarmos para a conversão de nossas fontes de energias, mais caro será” o processo, ressaltou Maria van der Hoeven.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de maio de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Papa Paulo VI será beatificado em outubro, diz agência

AppId is over the quota
AppId is over the quota

O Papa Paulo VI será beatificado em uma cerimônia marcada para 19 de outubro de 2014, ao final do sínodo dos bispos que será realizado no Vaticano, informaram nesta terça-feira (6) fontes próximas ao processo à France Presse.

O Vaticano não confirmou oficialmente a notícia, apesar de o Papa Francisco ter mencionado seu predecessores como exemplos de santidade para a Igreja Católica em inúmeras ocasiões.

O pontificado de Paulo VI durou entre 1963 e 1978.

De acordo com a agência de notícias italiana Ansa, a cura inexplicável de um feto, atribuída ao Papa Paulo VI, foi confirmada pela Congregação para as Causas dos Santos como um milagre para a sua beatificação.

Giovanni Battista Montini, nascido em 1897, tornou-se Papa em junho de 1963 com o nome de Paulo VI.

Foi ele quem conduziu até a conclusão o Concílio Vaticano II, iniciado por seu antecessor, João XXIII, que abriu a Igreja Católica para outras religiões e para a sociedade.

Ele tem sido frequentemente citado pelo Papa Francisco e sua obra é constantemente reavaliada.

Em 27 de abril, os Papas João Paulo II e João XXIII foram canonizados durante uma cerimônia presidida por Francisco na Praça de São Pedro.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , ,

Agência europeia quer ampliar vida útil das caixas-pretas

AppId is over the quota
AppId is over the quota

A Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) pediu nesta terça-feira (6) a ampliação de 30 a 90 dias do período de emissão de sinais submarinos das caixas-pretas dos aviões, para facilitar a localização no caso de acidente.

“As propostas de mudança pretendem aumentar a segurança, facilitando a localização da informação por parte das autoridades responsáveis por investigar acidentes”, afirma em um comunicado Patrick Ky, diretor da agência da União Europeia.

A questão retornou ao debate após a tragédia do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido desde 8 de março em algum ponto do Oceano Índico. Apesar das buscas intensas, não foram encontrados destroços da aeronave e não foram captados sinais das caixas-pretas.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de maio de 2014 em Brasil

 

Tags: , , ,

Agência de armas químicas vai investigar uso de gás cloro na Síria

A agência global de armas químicas que supervisiona a destruição de arsenais tóxicos da Síria vai enviar uma missão de investigação ao país para esclarecer as alegações de rebeldes e ativistas sobre ataques com gás cloro, informou a entidade nesta terça-feira (29).

A Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), com sede em Haia, disse em comunicado que o governo sírio havia concordado em receber a missão e prometido fornecer segurança nas áreas sob seu controle.

Rebeldes que lutam contra o regime do presidente Bashar al-Assad disseram que o governo sírio tem usado gás cloro em ataques durante a guerra civil, que está entrando em seu quarto ano.

arte síria versão 15.04 (Foto: Arte/G1)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de abril de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Agência de risco ameaça baixar a nota da Rússia por crise na Ucrânia

A agência de avaliação Standard & Poor’s baixou nesta quinta-feira para ‘negativa’ a perspectiva da nota da dívida da Rússia, em razão dos riscos ligados às sanções ocidentais contra Moscou após a anexação da Crimeia.

“O aumento dos riscos geopolíticos e a perspectiva de sanções econômicas (…) podem reduzir os fluxos de investimentos e aumentar a fuga de capitais, enfraquecendo assim o desempenho econômico da Rússia, já em deterioração”, explicou a agência em um comunicado.

Nota de risco (Foto: Editoria de Arte/G1)

O rating, ou nota de risco, é definido por agências internacionais e é uma referência para investidores sobre a “saúde financeira” e a possibilidade de não pagamento das dívidas e outras obrigações. Essa nota influencia o custo de se levantar dinheiro no mercado, já que se pode cobrar juros maiores porque o risco também é mais alto.

Moscou, que tem uma dívida pública relativamente baixa, é classificado como “BBB” pela S&P, considerado o nível mais baixo da categoria grau de investimento pelo mercado.

“Para nós, a situação geopolítica já teve um impacto negativo sobre a economia russa”, acrescentou a agência, indicando que a estimativa de fuga de capitais no primeiro trimestre de 2014 aumenta para cerca de US$ 60 bilhões, ou seja, o equivalente ao total durante todo o ano passado.

A União Europeia e os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira novas medidas de punição contra Moscou, que respondeu ratificando a integração da península da Crimeia e com sanções contra autoridades americanas.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , , ,

Homem armado mata 6 funcionários e se suicida em agência na Turquia

Um homem armado matou nesta quarta-feira (19) seis funcionários de uma agência do instituto turco de estatística (TUIK) na cidade de Kars (nordeste) e depois se suicidou, indicaram os meios de comunicação turcos.

Segundo a rede de televisão NTV, o autor dos disparos é um ex-funcionário da agência demitido recentemente.

O indivíduo disparou contra seus antigos colegas e se suicidou com a mesma arma, disse a NTV.

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Diretor de agência defende despejo de água de Fukushima ao mar

Água contaminada vazou de um grande tanque de armazenamento em Fukushima. (Foto: Tokyo Electric Power Co / via Reuters)Água contaminada fica em tanques em Fukushima.
(Foto: Tokyo Electric Power Co / via Reuters)

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, defendeu nesta segunda-feira (17) a realização de um “vazamento controlado” ao mar da água radioativa armazenada na usina nuclear de Fukushima.

A gestão do volume de líquido radioativo, que era utilizado para esfriar os reatores parcialmente fundidos da central e armazenado em mais de um milhão de tanques, é um dos principais desafios da fábrica.

“Despejar a água após tratá-la cuidadosamente é uma prática comum da comunidade internacional”, afirmou Amano em entrevista no Clube de Correspondentes Estrangeiros de Tóquio. Ele também destacou a recomendação que já transmitiu ao Japão de enviar uma missão de analistas do órgão.

“No entanto, é importante contar com a compreensão e o apoio das partes afetadas, neste caso, a prefeitura de Fukushima e os pescadores da região”, apontou o diretor-geral da AIEA, que insistiu que armazenar a água em contêineres não é “sustentável e não constitui uma solução de longo prazo”.

O plano divulgado pelo operador da central, Tokyo Electric Power (Tepco), e pelo governo do Japão é despejar a água após filtrá-la com um sistema projetado para retirar 62 tipos de materiais radioativos, exceto o trítio, isótopo que tem meia vida de, em média, 12 anos.

Demolição
Quanto ao prazo para desmontar a central, inicialmente estimado em 30 a 40 anos, Amano alertou que será necessário ter acesso aos núcleos fundidos, algo que até agora foi impossível, para avaliar realmente a duração do processo.

“Continuamos a insistir que o Japão deveria realizar a demolição com apoio internacional”, acrescentou.

Questionado sobre as informações que denunciaram as péssimas condições de segurança nas quais o pessoal terceirizado realiza os trabalhos de descontaminação em torno da usina, o diretor da AIEA se limitou a lembrar de que seu organismo “só fornece assistência técnica” e que isto é “responsabilidade do governo japonês e da Tepco”.

Amano também considerou que as novas regulações de segurança para as usinas nucleares no Japão, estabelecidas por causa do acidente de Fukushima “concordam, em linhas gerais, com os padrões da AIEA. Alguns aspectos, como a assistência a possíveis terremotos, estão entre os mais restritos do mundo”.

O governo do primeiro-ministro Shinzo Abe, que planeja reativar em breve os reatores, comprometeu-se a impulsionar a reativação das centrais que cumprirem com estas regulações, apesar de grande parte da opinião pública japonesa estar contra a posição.

Fonte G1

 
1 comentário

Publicado por em 18 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Boeing desaparecido não gerou mensagens automáticas, diz agência

O avião malaio de passageiros que desapareceu no sábado não fez contato automático com um sistema de monitoramento de dados de voo depois de desaparecer das telas dos radares, informou a agência de notícias Reuters, citando fontes familiarizadas com o assunto.

O Boeing 777-200ER é equipado com um computador de manutenção capaz de se comunicar automaticamente com o solo por meio de mensagens curtas conhecidas como Acars.

Isso ajuda os técnicos a prepararem reparos necessários e reduz o tempo da aeronave em solo nos destinos.

Mensagens automáticas de erro Acars de um Airbus A330 que desapareceu sobre o Atlântico em 2009 concentrou inicialmente as atenções em leituras inconsistentes da velocidade como uma possível causa do acidente.

Embora evidências da caixa-preta tenham mostrado posteriormente que um erro do piloto era o principal responsável pela perda do jato da Air France, a série de mensagens de erro foi um sinal de que os sistemas eletrônicos básicos continuaram a funcionar durante os quatro minutos de queda da aeronave.

No caso do avião da Malaysia Airlines, no entanto, os investigadores não têm nenhuma evidência desse tipo para ajuda-los a descobrir o que aconteceu com a aeronave, disseram as fontes.

“Não há sinal de Acars no momento que a aeronave desapareceu”, disse uma pessoa envolvida nas investigações.

O voo MH370 desapareceu no início do sábado cerca de uma hora depois de decolar de Kuala Lumpur para Pequim após atingir altitude de cruzeiro de 35 mil pés (10.670 metros).

A Malásia classificou nesta segunda-feira o desaparecimento como um mistério sem precedentes enquanto uma gigantesca operação de busca no ar e no mar, agora em seu terceiro dia, não conseguiu encontrar qualquer rastro do avião ou das 239 pessoas que estavam a bordo dele.

Além das mensagens Acars, as companhias aéreas podem instalar um sistema vendido pela Boeing chamado de Airplane Health Management (Gerenciamento da Saúde do Avião em tradução livre) que fornece solução de problemas em tempo real e permite à Boeing monitorar o voo, assim como a companhia aérea, segundo folheto explicativo do sistema.

Esse sistema opcional não estava instalado no avião da Malaysia Airlines, segundo pessoas familiarizadas com a questão.

A Boeing, fabricante norte-americana de aviões, se recusou a comentar.

Fonte G1

 
1 comentário

Publicado por em 11 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,

Agência britânica coletou imagens de chats do Yahoo!, diz jornal

A agência britânica de espionagem GCHQ interceptou milhões de conversas com webcam e armazenou imagens delas, incluindo algumas de sexo explícito, informou o jornal ‘The Guardian’ nesta quinta-feira (27).

Os arquivos da GCHQ, de 2008 a 2010, entregues ao jornal pelo ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês) Edward Snowden, revelam que o programa de vigilância, de codinome Optic Nerve (nervo óptico), salvava aleatoriamente uma imagem a cada cinco minutos dos chats com webcam do Yahoo e as armazenava em bases de dados da agência.

O Optic Nerve, que começou como um protótipo em 2008 e ainda estava ativo em 2012, tinha sido criado para testar o reconhecimento facial automático, monitorar alvos da GCHQ e revelar novos alvos, disse o Guardian.

Pela lei britânica, não há restrições que impeçam que imagens de cidadãos dos EUA sejam acessadas pela inteligência britânica, acrescentou o jornal.

Somente num período de seis meses em 2008, a GCHQ recolheu imagens de conversas com webcam de mais de 1,8 milhão de usuários em todo o mundo.

“É uma política de longa data não fazer comentários sobre assuntos de inteligência”, disse um porta-voz da GCHQ nesta quinta-feira.

Em outro indício do amplo compartilhamento de informações entre agências de espionagem dos EUA e da Grã-Bretanha, o que causou indignação entre a população e os políticos dos dois lados do Atlântico, informações de webcam foram incorporadas às ferramentas de busca da NSA e todos os documentos estavam disponíveis para seus analistas, afirmou o jornal.

Não ficou claro, porém, se a NSA teve acesso à base de dados de imagens de webcam do Yahoo, acrescentou. O Yahoo declarou não ter conhecimento das interceptações.

Snowden, agora vivendo na Rússia, depois de fugir dos EUA, se tornou manchete mundial em meados do ano passado ao dar detalhes dos programas de vigilância da NSA para o The Guardian e The Washington Post.

Durante décadas, a NSA e a GCHQ atuaram em parceria, compartilhando informações por meio de um esquema conhecido como acordo UKUSA. Elas também colaboraram com agências de escuta do Canadá, Austrália e Nova Zelândia sob outro arranjo, chamado de aliança dos “Cinco Olhos”.

Segundo o The Guardian, no programa Optic Nerve a GCHQ tentou limitar o acesso de sua equipe a imagens de webcam, mas eles ainda assim podiam ver imagens usando códigos de acesso semelhantes aos próprios para alvos de inteligência.

A GCHQ também adotou restrições na coleta de imagens de sexo explícito, mas seu software nem sempre era capaz de distingui-las de outras imagens.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Síria não conseguirá cumprir prazo para destruir armas, diz agência

A Síria não vai conseguir cumprir um prazo maior, que termina semana que vem, para destruir suas instalações de produção de armas químicas, disseram fontes da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) nesta quinta-feira (6).

A Síria declarou 12 locais de produção à Opaq e tem até 15 de março para destrui-los sob um acordo alcançado com ajuda dos Estados Unidos e da Rússia. Damasco não cumpriu vários prazos estabelecidos no acordo.

“(O prazo) certamente não será cumprido”, disse uma autoridade envolvida nas discussões com a Síria, se referindo ao dia 15 de março.

O funcionário, que pediu para não ser identificado, disse que havia sete hangares de aviões e cinco instalações subterrâneas. “Nenhum deles foi destruído até o momento”, disse.

As autoridades sírias não puderam ser imediatamente contatados para comentar o assunto.

A Síria concordou no ano passado em destruir todas as instalações de armas químicas e entregar 1.300 toneladas de agentes tóxicos para uma missão conjunta da Opaq e da Organização das Nações Unidas (ONU).

O país tem até 30 de junho para eliminar seu programa de armas químicas completamente.

O acordo evitou que os EUA atacassem militarmente a Síria, depois de ataque com gás sarin matar centenas de pessoas nos arredores de Damasco em 21 de agosto.

A Síria já perdeu o prazo de 5 de fevereiro para enviar todos os produtos químicos ao exterior para sua destruição e está semanas atrasada em relação ao cronograma estabelecido no acordo.

arte síria versão 18.02 (Foto: Arte/G1)

Fonte G1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , , ,