RSS

Arquivo da tag: Abertura

Robôs fazem pole dance em abertura de feira de tecnologia na Alemanha

Robôs fazem pole dance na abertura da feira de tecnologia alemã CeBIT (Foto: John MacDougall/AFP)Robôs fazem pole dance na abertura da feira de tecnologia alemã CeBIT (Foto: John MacDougall/AFP)

A abertura da feira de tecnologia CeBIT, na Alemanha, teve uma cena inusitada, com dois robôs fazendo pole dance para o público visitante na segunda-feira (10).

Criados pela Tobit Software, as máquinas do tamanho de um ser humano estavam acompanhadas por um robô DJ que colocava a música para a dança sensual. Pouco antes da apresentação na feira, um engenheiro fez os últimos ajustes para que a dança robótica fôsse perfeita.

Os robôs foram construídos com partes de carros velhos pelo artista Giles Walker e desde 2008 se apresentam em feiras de tecnologia e são controlados por um computador. Eles apareceram na CeBIT pela primeira vez em 2012.

Quem quiser contratar os robôs para um show particular deve pagar 2,5 mil libras (quase R$ 10 mil).

DJ robô toca as músicas para apresentação do pole dance robótico (Foto: John MacDougall/AFP)DJ robô toca as músicas para apresentação do pole dance robótico (Foto: John MacDougall/AFP)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de março de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Doodle do Google mostra bandeira gay em abertura dos Jogos de Sochi

Doodle do Google marca início dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia (Foto: Reprodução/Google)Doodle do Google marca início dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia (Foto: Reprodução/Google)

O Google substituiu nesta sexta-feira (7) seu logotipo habitual por uma bandeira com as cores do movimento LGBT em resposta a advertência do governo russo contra a “propaganda homossexual”. No dia da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia, a página inicial da ferramenta de buscas também destaca um trecho da Carta Olímpica em defesa da igualdade.

A lei russa contra a “apologia” à homossexualidade para menores entrou em vigor no ano passado, provocando uma reação internacional que ameaça prejudicar os esforços de Vladimir Putin para usar as Olimpíadas como uma chance de mostrar a Rússia como um Estado moderno, com grandes avanços desde o fim da União Soviética, em 1991.

A bandeira colorida e a citação da Carta são uma provocação do Google contra o vice-primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Kozak, que advertiu os espectadores e atletas contra a promoção dos direitos dos homossexuais, já que a Carta Olímpica e as leis locais proibiriam protestos em eventos esportivos.

Debaixo da bandeira com as cores do arco-íris, a companhia cita um parágrafo da Carta: “A prática esportiva é um direito humano. Todas as pessoas devem ter a possibilidade de praticar esporte sem qualquer tipo de discriminação e conforme o ideal olímpico, que exige compreensão mútua e um espírito de amizade, solidariedade e ‘fair play'”.

A Campanha dos Direitos Humanos, uma organização de defesa dos direitos LGBT, elogiou o Google por demonstrar solidariedade com os homossexuais russos e com os atletas visitantes. “O Google mais uma vez provou ser um verdadeiro líder corporativo pela igualdade”, disse o presidente da entidade, Chad Griffin.

Empresas como a operadora AT&T, patrocinadora da equipe olímpica dos Estados Unidos, criticaram a Rússia nesta semana por causa da lei, ampliando a pressão para que outras empresas se manifestem. O Google se recusou a comentar sua iniciativa.

Quando o internauta clica sobre o “doodle”, o buscador redireciona a página a notícias relacionadas com a Carta Olímpica e outras que interpretam a ação do Google como um protesto ante a atmosfera contrária aos gays criada pelo governo russo.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de fevereiro de 2014 em Tecnologia

 

Tags: , , , , , ,

Primeiro drive-in do sexo na Suíça tem início modesto na abertura

Recebido por um grupo de jornalistas em vez de prostitutas, o primeiro freguês a entrar em um drive-in do sexo na Suíça na noite de abertura fez uma curva e saiu em disparada.

Drive-in foi aberto na segunda-feira em Zurique (Foto: Arnd Wiegmann/Reuters)Drive-in foi aberto na segunda-feira em Zurique (Foto: Arnd Wiegmann/Reuters)

O segundo carro, um veículo de família dirigido por um homem usando óculos escuros sob o céu nublado da tarde, quebrou e precisou de ajuda para fazer o motor funcionar, diante de vários fotógrafos rindo por trás de suas câmeras.

As autoridades de Zurique disseram que esperavam um início modesto para as primeiras “cabines de sexo”, uma fileira de garagens de madeira ao estilo drive-in em uma pista sinuosa onde os cliente podem visitar as prostitutas em seus carros, protegidos dos olhares curiosos e das câmeras de segurança.

Prostituta caminha em drive-in do sexo em Zurique (Foto: Fabrice Coffrini/AFP)Prostituta caminha em drive-in do sexo em Zurique (Foto: Fabrice Coffrini/AFP)

Com um faturamento anual estimado em cerca de 3,5 bilhões de francos suíços (US$ 3,79 bilhões), a prostituição é legal na Suíça desde 1942. As profissionais do sexo de Zurique são obrigadas a ter uma licença especial, seguro saúde e a pagar impostos.

As cabines de sexo, que repetem sistemas similares de drive-in existentes na Holanda e na Alemanha, estão sendo apontadas como uma maneira de tirar o grande número de prostitutas e clientes das ruas suíças.

Com botões de pânico em cada galpão, chuveiros, além de uma área de serviço e funcionários de saúde no local, os defensores do drive-in dizem que o sistema oferece relativa segurança às profissionais do sexo e privacidade a seus clientes, ao mesmo tempo em que reduzem o transtorno aos moradores.

“As condições para as mulheres eram completamente anti-higiênicas e perigosas, elas tinham que trabalhar na mata ou em estacionamentos isolados”, disse Ursula Kocher, do Departamento de Bem-Estar Social de Zurique, de pé em frente a uma das caixas.

Somente quatro prostitutas estavam no local no início da noite, mas Kocher disse ter certeza que mais mulheres iriam para o local, onde terão acesso a contraceptivos, aconselhamento e consultas de saúde sexual.

As prostitutas no local não quiseram falar com os jornalistas, nem permitiram que tirassem fotos delas.

Alguns críticos expressaram preocupação que a fascinação de novidade com as cabines de sexo, que custaram aos contribuintes mais de 2 milhões de francos para construir, seja uma distração de questões mais sérias sobre exploração e tráfico humano.

Cidade Zurique instalou cabines em que os clientes poderão fazer sexo com prostitutas (Foto: Arnd Wiegmann/Reuters)Cidade Zurique instalou cabines em que os clientes poderão fazer sexo com prostitutas (Foto: Arnd Wiegmann/Reuters)

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de agosto de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

IGB Eletrônica suspende por 60 dias a abertura de capital da Gradiente

A IGB Eletrônica, dona da Gradiente, suspendeu por dois meses a abertura de capital da holding HAG, holding de acionistas da Gradiente, segundo comunicado enviado nesta terça-feira (27).

O texto é assinado pelo presidente do conselho de administração e da diretoria da IGB, Eugênio Staub.

“Para conduzirmos o processo corretamente e evitarmos um possível indeferimento, decidimos requerer a suspensão por 60 dias úteis, permitidos pela própria Comissão de Valores Mobiliários com a firme intenção de elaborar toda a documentação e reapresentar o projeto em prezo inferior ao solicitado”, diz o comunicado.

O pedido de abertura de capital da companhia foi feito há um ano, mas desde então a CVM fez “sucessivos pedidos de informações e correções no formulário original”, afirma a companhia. O último deles “solicitou no prazo de 10 dias que atendesse 28 quesitos, alguns deles novos que não haviam sido solicitados anteriormente”.

“Há momentos em que é necessário dar um passo atrás para andar em frente”, diz a empresa no fim do comunicado.

View the original article here

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28 de agosto de 2013 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Governo simplifica abertura de empresas via Internet

Medida faz parte do Projeto Integrar, lançado pela presidente Dilma para desburocratizar a abertura de novos negócios no País

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e com a Junta Comercial do Distrito Federal (DF), lançam o Projeto Integrar. O objetivo é reunir os órgãos envolvidos no processo de abertura da empresa e permitir acesso ao sistema de registro de empresas pela internet.

Dessa forma, os empresários poderão acessar o sistema de registro de empresas pela web, entregar os documentos na Junta Comercial que compartilhará a documentação com os demais órgãos envolvidos.

Segundo a presidenta da Junta Comercial do DF, Cristiane Hanashiro Okada, o processo, que será dividido em quatro etapas, vai simplificar e agilizar a formalização das empresas. “Queremos aumentar a produtividades e atrair investimentos para melhorar o ambiente de negócios no Brasil”, disse.

A previsão é que o programa seja totalmente implantado no segundo semestre do ano que vem. Quando isso ocorrer, a espera do empresário pela documentação, que atualmente é 49 dias, deve ser reduzida para nove dias.

Na primeira etapa do Integrar, os empresários vão conseguir analisar a viabilidade de formalizar a empresa na internet. Nas duas fases seguintes, devem preencher todas as informações de contrato social. Somente na última etapa é que será necessário comparecer à junta comercial. Nesta fase, o empresário sairá com toda a documentação para a formalização e legalização dos negócios.

“Não será mais preciso bater de porta em porta e tirar várias cópias de documento. Teremos um cadastro unificado”, comentou Cristiane, confirmando o slogan do programa é “Quem Circula É a Informação e Não o Cidadão”.

A iniciativa do governo federal foi baseada na implantação do sistema em Minas Gerais. No DF, o programa chega como piloto, para em seguida ser expandido a oito estados. A meta é que ele chegue a todas as unidades da Federação.

O anúncio do Integrar ocorre ao mesmo tempo em que pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada na última semana, mostrou que a burocracia afeta 92% das empresas brasileiras.

O levantamento também destacou que o excesso de exigências eleva os custos, desvia recursos das atividades produtivas e atrapalha os investimentos. As principais dificuldades indicadas foram o número excessivo de obrigações legais, a complexidade dessas obrigações e a alta frequência de mudanças nas exigências.

Com informações da Agência Brasil

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de novembro de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,

Governo simplifica abertura de empresa com registro pela internet

Medida faz parte do Projeto Integrar lançado pela presidente Dilma para desburocratizar a abertura de novos negócios no País.

17 de setembro de 2012 – 12h32

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e com a Junta Comercial do Distrito Federal (DF) lançam o Projeto Integrar. O objetivo é reunir os órgãos envolvidos no processo de abertura da empresa e permitir acesso ao sistema de registro de empresas pela internet.

Dessa forma, os empresários poderão acessar o sistema de registro de empresas pela web, entregar os documentos na Junta Comercial que compartilhará a documentação com os demais órgãos envolvidos.

Segundo a presidenta da Junta Comercial do DF, Cristiane Hanashiro Okada, o processo, que será dividido em quatro etapas, vai simplificar e agilizar a formalização das empresas. “Queremos aumentar a produtividades e atrair investimentos para melhorar o ambiente de negócios no Brasil”, disse.

A previsão é que o programa seja totalmente implantado no segundo semestre do ano que vem. Quando isso ocorrer, a espera do empresário pela documentação, que atualmente é 49 dias, deve ser reduzida para nove dias.

Na primeira etapa do Integrar, os empresários vão conseguir analisar a viabilidade de formalizar a empresa na internet. Nas duas fases seguintes, devem preencher todas as informações de contrato social. Somente na última etapa é que será necessário comparecer à junta comercial. Nesta fase, o empresário sairá com toda a documentação para a formalização e legalização dos negócios.

“Não será mais preciso bater de porta em porta e tirar várias cópias de documento. Teremos um cadastro unificado”, comentou Cristiane, confirmando o slogan do programa é “Quem Circula É a Informação e Não o Cidadão”.

A iniciativa do governo federal foi baseada na implantação do sistema em Minas Gerais. No DF, o programa chega como piloto, para em seguida ser expandido a oito estados. A meta é que ele chegue a todas as unidades da Federação.

O anúncio do Integrar ocorre ao mesmo tempo em que pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada na última semana, mostrou que a burocracia afeta 92% das empresas brasileiras.

O levantamento também destacou que o excesso de exigências eleva os custos, desvia recursos das atividades produtivas e atrapalha os investimentos. As principais dificuldades indicadas foram o número excessivo de obrigações legais, a complexidade dessas obrigações e a alta frequência de mudanças nas exigências.

Com informações da Agência Brasil

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 12 de novembro de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , , ,

Governo simplifica abertura de empresas via Internet

Medida faz parte do Projeto Integrar, lançado pela presidente Dilma para desburocratizar a abertura de novos negócios no País

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e com a Junta Comercial do Distrito Federal (DF), lançam o Projeto Integrar. O objetivo é reunir os órgãos envolvidos no processo de abertura da empresa e permitir acesso ao sistema de registro de empresas pela internet.

Dessa forma, os empresários poderão acessar o sistema de registro de empresas pela web, entregar os documentos na Junta Comercial que compartilhará a documentação com os demais órgãos envolvidos.

Segundo a presidenta da Junta Comercial do DF, Cristiane Hanashiro Okada, o processo, que será dividido em quatro etapas, vai simplificar e agilizar a formalização das empresas. “Queremos aumentar a produtividades e atrair investimentos para melhorar o ambiente de negócios no Brasil”, disse.

A previsão é que o programa seja totalmente implantado no segundo semestre do ano que vem. Quando isso ocorrer, a espera do empresário pela documentação, que atualmente é 49 dias, deve ser reduzida para nove dias.

Na primeira etapa do Integrar, os empresários vão conseguir analisar a viabilidade de formalizar a empresa na internet. Nas duas fases seguintes, devem preencher todas as informações de contrato social. Somente na última etapa é que será necessário comparecer à junta comercial. Nesta fase, o empresário sairá com toda a documentação para a formalização e legalização dos negócios.

“Não será mais preciso bater de porta em porta e tirar várias cópias de documento. Teremos um cadastro unificado”, comentou Cristiane, confirmando o slogan do programa é “Quem Circula É a Informação e Não o Cidadão”.

A iniciativa do governo federal foi baseada na implantação do sistema em Minas Gerais. No DF, o programa chega como piloto, para em seguida ser expandido a oito estados. A meta é que ele chegue a todas as unidades da Federação.

O anúncio do Integrar ocorre ao mesmo tempo em que pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada na última semana, mostrou que a burocracia afeta 92% das empresas brasileiras.

O levantamento também destacou que o excesso de exigências eleva os custos, desvia recursos das atividades produtivas e atrapalha os investimentos. As principais dificuldades indicadas foram o número excessivo de obrigações legais, a complexidade dessas obrigações e a alta frequência de mudanças nas exigências.

Com informações da Agência Brasil

View the original article here

This post was made using the Auto Blogging Software from WebMagnates.org This line will not appear when posts are made after activating the software to full version.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 12 de novembro de 2012 em Tecnologia

 

Tags: , , , ,