RSS

Egito cometeu irregularidades no julgamento de 529 à morte, diz ONU

26 mar

A ONU afirmou nesta terça-feira (25) que a Justiça do Egito cometeu inúmeras irregularidades no julgamento no qual 529 seguidores do presidente deposto Mohamed Morsi foram condenados na segunda-feira (24) à morte.

A maioria dos sentenciados nem sequer estavam presentes no tribunal.

“O número de condenados não tem precedente na história recente. A imposição da pena de morte em um julgamento em massa repleto de irregularidades de procedimento viola o direito internacional”, declarou nesta terça-feira o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

“Não é possível que um julgamento como este, realizado em apenas dois dias, tenha cumprido com os requisitos mais básicos para um processo justo”, acrescentou.

Defesa cerceada
Segundo a ONU, três quartos dos acusados não participaram do julgamento, o que impediu seu direito de defesa. Além disso, os advogados dos réus, no caso dos que contavam com um, também tiveram limitações em seu trabalho. O porta-voz explicou que vários sentenciados não tinham advogado e a corte não designou ninguém para a defesa.

No caso dos que tinham um representante legal, os advogados tiveram um acesso “insuficiente” aos réus e não puderam estudar o processo de forma adequada. Além disso, as deliberações dos defensores não foram aceitas pelo tribunal.

As principais acusações que pesavam contra os condenados eram ser membros de uma organização ilegal (a Irmandade Muçulmana), incitação à violência, vandalismo, associação ilegal e o assassinato de um policial.

Colville afirmou que “todas as acusações tem relação com os eventos ocorridos em agosto do ano passado, depois que o presidente Mohammed Morsi foi deposto, enquanto a Irmandade Muçulmana foi declarada ilegal meses depois”.

“As acusações exatas contra cada um dos acusados não foram claras nem lidas na corte, o que também é uma irregularidade”, criticou.

Segundo a ONU, a pena de morte só pode ser imposta após um processo “que alcance os níveis mais elevados de respeito a um julgamento justo e do devido processo”, o que neste caso visivelmente não ocorreu.

new WM.Player( { videosIDs: “3235951”, sitePage: “g1/mundo/videos”, zoneId: “110461” } ).attachTo($(“#3235951”)[0]);

Fonte G1

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2014 em Brasil

 

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: